Fabiano

02 out12:25

Neném está fora do jogo de sábado e três estão pendurados

Neném está suspenso para o jogo do sábado contra o Brasiliense/DF. Ele recebeu o terceiro cartão amarelo no jogo contra o Duque de Caxias/RJ.

Também estão pendurados com o segundo amarelo: Wanderson, Fabiano e Souza.


Comente aqui
22 set09:41

Zagueiro com faro de gol para encarar o Macaé

darci.debona@diario.com.br|DARCI DEBONA

Para enfrentar o melhor ataque da Série C do Brasileiro, o Macaé, neste sábado, às 16 horas, no estádio Moacyrzão, a Chapecoense conta com um zagueiro goleador. Fabiano ajudou o time a ter a melhor zaga da Série C, com oito gols sofridos em 12 jogos. E além disso marcou um dos quatro gols na vitória contra o Caxias, no domingo passado. Foi o oitavo gol de Fabiano em 2012. Ele marcou seis no Campeonato Catarinense, um na Copa do Brasil e agora um na Série C.

 


Foto: Sirli Freitas




E diz que nunca jogou de atacante. –É fruto de treinamento- afirmou Fabiano. A boa estatura, de 1,88 metro, é uma vantagem. Dos oito gols, seis foram de cabeça. Para o zagueiro, o gol da vitória por 1 a 0 contra o Avaí, pelo Catarinense, foi o mais emocionante. –Foi minha estreia e meus familiares estavam assistindo- lembra.

Outro gol memorável foi na derrota por 4 a 1 contra o Cruzeiro, pela Copa do Brasil. Fabiano é natural de São João do Oeste, jogou em times amadores da região, jogou na base do São Luiz-RS e depois nos juniores da Chapecoense, onde profissionalizou-se. Está com 20 anos e é revelação do clube neste ano.

É com ele que o técnico Gilmar Dal Pozzo conta para parar o Macaé, que já fez 25 gols em 12 jogos e é um dos líderes do Grupo B, com 21 pontos, ao lado do Duque de Caxias. A Chapecoense está em terceiro, com 19, e pode até assumir a liderança. E não será surpresa se Fabiano também ajudar a suprir a falta do atacante Rodrigo Gral, que recupera-se de lesão.


FICHA TÉCNICA


MACAÉ


Luís Henrique


Daniel

Diego

Douglas Assis

Elton


Gedeli

Wagner

Norton

Zambi

William

Jones


Técnico: Toninho Andrade


CHAPECOENSE


Nivaldo


Fabiano

André Paulino

Rafael Lima


Eliomar

Wanderson

Paulinho Dias

Neném

William


Cristiano


Técnico: Gilmar Dal Pozzo

Horário: 16h

Arbitragem: Cleisson Veloso Pereira, auxiliado por Marconi Herbert Vieira e Frederico Soares Vilarinho (trio de MG).

Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé-RJ

1 comentário
03 jul08:05

Chapecoense pode ter cinco retornos contra o Vila Nova

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Cinco jogadores podem reforçar a Chapecoense para a partida contra o Vila Nova, domingo, às 15 horas, no Índio Condá. O zagueiro Fabiano, recuperado de amigdalite, e o meia-atacante Eliomar, que estava acompanhando a recuperação pós-parto da mulher, devem estar à disposição.

Também é aguardado o retorno de três jogadores do departamento médico: o zagueiro André Paulino, o volante Paulinho Dias e o atacante Éber.

Ontem os jogadores que atuaram no empate por 0 a 0 contra o Santo André, sábado, tiveram folga. Os reservas fizeram um treinamento à tarde.

Nesta terça-feira o grupo se reapresenta às 9 horas.

Comente aqui
31 jan11:58

Blindagem no Verdão

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Depois de três partidas e três gols, o artilheiro da Chapecoense, o zagueiro Fabiano é blindado pela Diretoria do Clube. Segundo o Diretor de Futebol, Cadú Gaúcho a determinação serve para todos os jogadores. – A orientação é que os atletas estejam focados no campeonato e não fiquem deslumbrados – explicou.

Natural de São João do Oeste, filho de agricultores, Fabiano, com 20 anos, está na Chapecoense desde 2010. No ano passado ele chegou a ser relacionado por Mauro Ovelha em alguns jogos do Catarinense. Mas somente começou a jogar no time titular no final da Série C, contra o Joinville e Brasiliense.

Neste campeonato surpreendeu com a capacidade de marcar gols. Garantiu a vitória sobre o Avaí, na estreia, num lance que mostrou personalidade dentro da área.

Domingo contra o Camboriú, mais uma vez foi o responsável pelos três pontos. Marcou um gol em cada tempo e ajudou a manter a Chapecoense na liderança do campeonato.

Fabiano admite  que a cada partida a responsabilidade aumenta e a concentração também. Ao ser questionado sobre a blindagem o atleta disse que ele mesmo se blinda. – A minha cabeça está 100% na Chapecoense e até agora não recebi propostas de outros times – disse.

O presidente do Clube, Sandro Pallaoro, disse que os atletas devem ficar focado no Catarinense. – Foram apenas três rodadas e a competição é muito equilibrada, por isso temos que ter cuidado – completa.

Para se prevenir de futuros assédios, o clube ampliou o contrato do zagueiro, que vencia em dezembro e foi renovado por mais cinco anos.  Com a renovação e por ser titular o salário do atleta aumentou. Informações, não oficiais, dão conta de que a multa rescisória seria no valor de R$ 5 milhões.

A Chapecoense tem 75% do passe do atleta. O restante é dividido pelo ex-atacante Índio, maior goleador da história da Chapecoense, pelo empresário gaúcho, Tite, que também vestiu a camisa do Verdão em 95 e do próprio jogador.


Comente aqui
30 jan07:37

Uh, é Fabiano

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Com um gol aos 46 minutos do segundo tempo a Chapecoense garantiu a vitória por 2 a 1 diante do Camboriú, a liderança isolada e os 100% de aproveitamento. E o nome do jogo foi novamente o zagueiro Fabiano, que já havia sido decisivo contra o Avaí, marcando o gol da vitória por um a zero.

Ontem Fabiano foi ainda melhor. Ele marcou o primeiro gol da Chapecoense aos 15 minutos do primeiro tempo, aproveitando o cruzamento na cobrança de falta de Gilberto Matuto. Ele aproveitou seus 1,88 metro de altura e superou a zaga do Camboriú, novamente com uma cabeçada forte para o gol. Não deu para o goleiro Cairo.

-Nós ensaiamos muitas jogadas de bola parada nos treinamentos- disse o zagueiro que ajudava a família na lavoura quando era adolescente, no interior de São João do Oeste.

A atuação de Fabiano só não foi perfeita porque ele deixou Geninho livre às suas costas. O meia do Camboriú aproveitou um cruzamento que veio da direita e empatou, também de cabeça. Foi o primeiro gol que a Chapecoense sofreu no campeonato.

O Camboriú gostou do jogo e seguiu com novas investidas para o atauqe. Na bola pelo alto, Fabiano era soberano. Por baixo ele contava com o auxílio de Souza e Leonardo. Quando não dava, Nivaldo segurava.

No segundo tempo o técnico Gilberto Pereira fez três alterações para tentar a vitória. Fabiano via o time pressionar mas perdia muitos gols. Parecia que o time iria tropeçar em casa. A bola passada na área e ninguém aproveitava.

Fabiano resolveu novamente ir para o ataque em outra cobrança de falta de Gilberto Matuto. Ele desviou a bola que parou no poste. Na volta ele novamente chutou mas foi marcado impedimento.

Até que aos 46 minutos Esquerdinha cobrou escanteio para a área e lá encontrou novamente o zagueiro artilheiro. Fabiano, novamente de cabeça, fez o segundo gol a Chapecoense. Quase todo o time correu para abraçá-lo. Mas faltavam ainda alguns minutos para acabar. Wanderson foi expulso por uma falta. Na cobrança, a bola foi alçada para a área da Chapecoense. Sabe quem estava lá para tirar de cabeça? Fabiano. Foi dele o último toque na bola antes do árbitro terminar a partida. Daí só foi receber o abraço dos companheiros e ir cumprimentar a torcida que gritava: Uh, é Fabiano. O jogador de 20 anos simboliza a raça de um time que não vem encantando, mas mostra uma luta incansável até conseguir a vitória.

“Faltam 21 pontos para nossa classificação, acho que com 30 pontos estamos dentro. O resultado foi o melhor da tarde, evoluímos, mas precisamos crescer” – Gilberto Pereira, técnico da Chapecoense



Comente aqui
24 jan08:46

Da roça para os gramados

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Uma versão 2012 de Douglas Groli, que foi da Chapecoense para o Grêmio. A comparação de Fabiano, destaque da Chapecoense na primeira rodada do Campeonato Catarinense, com o zagueiro revelação do clube no ano passado, é inevitável. Os dois têm cara de alemão, jogam na mesma posição, ambos são do Extremo Oeste de Santa Catarina, iniciaram em clubes amadores e também jogaram nos juniores da Chapecoense.

-Tem semelhança sim- reconhece Fabiano, que é amigo de Groli no Facebook. –Somos da mesma região e somos pessoas humildes- comparou Fabiano. Groli nasceu em São Miguel do Oeste e foi auxiliar de pedreiro do pai.

Fabiano Leismann nasceu em São João do Oeste, distante 54 quilômetros de São Miguel do Oeste, e ajudava os pais a tirar leite das vacas, alimentar os suínos e cuidar da lavoura de fumo.

Aos 12 anos começou a jogar nos aspirantes do Sete de Setembro, time da linha Medianeira, no interior de São João do Oeste. Lá defendeu ainda os times amadores São José e Aliança, vencendo três campeonatos microrregionais.

Depois foi treinar na escolhina Genoma Colorado, de Itapiranga, onde foi campeão estadual e terceiro no Campeonato Brasileiro Sub-16. Por indicação do técnico foi parar no São Luiz de Ijuí-RS, onde ficou duas temporadas nos juniores, em 2008 e 2009. Voltou para São João do Oeste, onde jogou quatro meses, até ser convidado para jogar na Chapecoense, pelo ex- atacante Índio, maior goleador da história da Chapecoense.

Fabiano chegou a ser relacionado por Mauro Ovelha em alguns jogos do Catarinense do ano passado. Mas somente começou a jogar no time titular no final da Série C, contra o Joinville e Brasiliense. –Depois que a Chapecoense não tinha mais chance o Mauro Ovelha me colocou para pegar experiência- disse o zagueiro, que está com 20 anos. Na época, pelos bons treinamentos, ele já era apontado como o substituto de Groli.

Com a boa estreia no catarinense, ele confirmou a expectativa. –Foi muito bom pois tive o apoio da família e o reconhecimento dos amigos- declarou. Após o jogo ele foi jantar com os familiares e a namorada, que foram assistir a partida. Ontem, ele conferiu as mensagens na internet e deu entrevistas. –Curti a vitória e o gol que foi muito importante- explicou. Foi o primeiro gol da carreira.

Agora seu objetivo é fazer um bom campeonato e quem sabe seguir os passos de Groli. –Mas sempre com humildade- concluiu. A expectativa é que o Extremo Oeste dê mais uma boa safra de zagueiro.



Comente aqui
23 jan11:56

Fabiano,nos passos de Groli

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O autor do gol da vitória da Chapecoense na partida contra o Avaí, o zagueiro Fabiano, tem uma carreira semelhante à do zagueiro Grolli, destaque do time do ano passado e que acabou indo para o Grêmio.

Os dois são do Extremo Oeste e começaram em clubes amadores. Grolli é de São Miguel do Oeste e Fabiano de São João do Oeste.

–Dá 54 quilômetros de distância- disse Fabiano.

Ele mesmo vê semelhança na carreira de ambos. E a exemplo de Grolli, espera se destacar no Catarinense.

Comente aqui