Febraban

09 mar09:08

Febraban diz que esvaziar caixas eletrônicos à noite é operação inviável

Diogo Vargas | diogo.vargas@diario.com.br

O apelo da polícia catarinense aos bancos de esvaziar os caixas eletrônicos à noite como alternativa para reduzir a onda de ataques com explosivos no Estado é inviável operacionalmente. Além disso, os carros-fortes passariam a ser grandes atrativos para as quadrilhas.

A avaliação é da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), com sede em São Paulo, dada ao Diário Catarinense. Em nota enviada à reportagem, a Febraban afirmou que não há logística operacional para retirar os valores dos caixas eletrônicos à noite. Principalmente no horário da meia-noite às 4 horas da madrugada, o período crítico dos ataques – desde janeiro do ano passado houve em SC 57 ações dos bandidos que utilizam dinamite para explodir os terminais.

A entidade que representa os bancos observou que os carros-fortes podem transitar das 8h às 20h e que para além desse horário seria necessário o acompanhamento por funcionário da agência. No caso de estabelecimentos comerciais, como área de supermercado por exemplo, a federação lembra que também precisaria da autorização do proprietário para a operação.

“Uma movimentação de numerário neste horário por carro forte (repleto de dinheiro) faria uma sequência de desabastecimento a meia-noite, e um reabastecimento por volta das 06h torna-se um grande atrativo para as quadrilhas. Ao invés de explodirem terminais passarão a promover assaltos nos embarques e desembarques de numerário dos carros fortes”, pensa a Febraban.

Blindar os caixas eletrônicos, a outra medida sugerida pela polícia para frear os ataques, também não é a solução, conforme os bancos. A Febraban considera que todo acesso ao terminal precisa de porta de acesso e que com um simples pé de cabra seria possível quebrá-la. Sobre a instalação de portas giratórias, entende que haveria a necessidade de manter vigilante no local, o que esbarraria em restrições legais.

A Febraban defende estudos técnicos mais aprofundados, legais e com condições operacionais para o assunto. As sugestões da polícia foram apresentadas na terça-feira em reunião da cúpula da segurança com o sindicato dos bancários, os bancos Bradesco e Banco do Brasil, em Florianópolis.

A polícia disse que as medidas seriam apenas enquanto durarem as investigações sobre as quadrilhas, que ainda não foram presas. Para o vice-presidente da comissão de segurança da Assembleia Legislativa, deputado sargento Amauri Soares, os crimes só vão cessar quando a polícia prender os criminosos e o Estado investir em efetivo policial e inteligência.


Comente aqui
27 set15:45

Bancos privados podem entrar em greve

Bancários de instituições privadas podem entrar em greve. Uma assembleia será realizada às 17h30min no Sindicato dos Bancários de Chapecó.

Nove cidades da região, Chapecó, São Miguel do Oeste, Maravilha, Dionísio Cerqueira, Concórdia, Seara, Xaxim, Saudades e Pinhalzinho, estão com agências do Banco do Brasil e Caixa fechadas.

Em Chapecó sete agências e dois postos de serviço estão fechados. Somente os serviços de auto-atendimento estão disponíveis. Segundo o diretor de comunicação do Sindicato, Alzumir Rossani, cerca de 300 bancários estão mobilizados na cidade.

>> Febraban divulga canais de atendimento bancário

Em Concórdia quatro agências bancárias estão fechadas. A paralisação também atinge Seara, onde duas das três agências não abriram nesta terça-feira.

Comente aqui
27 set14:44

Febraban divulga canais de atendimento bancário

Enquanto durar a paralização dos bancários, a população tem à disposição uma série de canais para realizar suas operações financeiras. De acordo com a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) são 179 mil caixas eletrônicos em todo o país, Internet Banking, Mobile Banking, operações por telefone e mais de 165 mil correspondentes não bancários — tais como casas lotéricas, agências dos correios, redes de supermercados e outros estabelecimentos comerciais credenciados.

Os bancos oferecem também os serviços de débito automático para pagamento de contas de consumo (água, luz e telefone, por exemplo), além da possibilidade de realizar transações com segurança por meio de internet banking e mobile banking (operações por meio de celulares).

>> Bancários de nove cidades do Oeste estão em greve

Para localizar agências de qualquer banco em qualquer cidade, consulte o serviço BuscaBanco, da Febraban.

ZERO HORA

Comente aqui