Fenaban

26 set08:55

Bancários de SC avaliam proposta da Fenaban e podem encerrar greve

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

Os bancários de Santa Catarina se reúnem em assembleias regionais ao longo desta quarta-feira para avaliar a proposta da Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), apresentada nesta terça, em São Paulo. De acordo com as duas entidades que representam os trabalhadores desta categoria no Estado, 293 permanecem fechadas no oitavo dia de greve.

::: Confira como contornar a greve e resolver os seus assuntos bancários

A proposta da Fenaban elevou o reajuste do piso salarial, que era de 7,5%, para 8,5%, além de elevar os demais benefícios e aumentar para 10% a participação nos lucros e rendimentos (PLR).

Com esta nova proposta, o aumento real seria de 2% para os salários. A greve dos bancários foi deflagrada no último dia 18, depois que os trabalhadores rejeitaram a proposta de reajuste oferecida pela Fenaban, que era de 6%.

Em Santa Catarina a adesão cresceu ao longo da semana e acompanhou os números nacionais. No Estado eram 220 agências fechadas no primeiro dia da greve, e a paralisação chegou a 5.132 agências no Brasil.

Segundo a Federação dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de SC (Feeb) e a Federação dos Trabalhadores em Empresas de Crédito do Estado (Fetec), pelo menos 293 agências e postos de atendimento bancários estavam fechados na terça-feira.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
25 set14:34

Fenaban chama bancários para negociar nesta terça-feira

Na noite de segunda-feira, final do sétimo dia de greve dos bancários, a Federação Nacional de Bancos (Fenaban) decidiu chamar o Comando Nacional dos Bancários para uma nova negociação. Uma nova reunião acontece nesta tarde, às 16h, no Hotel Maksoud, em São Paulo. Se a negociação entre trabalhadores e representantes do setor patronal avançar, a greve da categoria pode acabar ainda nesta semana.

>> Panorama da greve dos bancários no Oeste

No final de agosto, a Fenaban apresentou proposta de reajuste linear para salários, pisos e benefícios de 6%. A proposta passa longe da reivindicação dos trabalhadores que pedem 10,25% de reajuste, sendo 5% de aumento real.

Até segunda-feira, de acordo com a Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT), 9.386 agências estavam fechadas. O número representa cerca de 43% do total de 21.714 unidades no país.

Depois da reunião com a Fenaban, os bancários realizarão negociações com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal sobre pautas específicas dos trabalhadores, de acordo com a Contraf-CUT.


AGÊNCIA ESTADO

Comente aqui
12 out19:30

Fenaban rompe o silêncio e chama bancários para rodada de negociações nesta quinta-feira

A Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) rompeu o silêncio e convidou o coordenador do Comando Nacional dos Bancários, Carlos Cordeiro, para uma reunião de negociação às 16 horas desta quinta-feira, para tentar acabar com a greve da categoria, iniciada em 27 de setembro e que mantém mais de 9 mil agências bancárias fechadas em todo o país.

A informação foi divulgada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) logo depois da manifestação da Fenaban. Como afirma Carlos Cordeiro, que também preside a Contraf, “foi a força da greve que reabriu finalmente o diálogo e agora esperamos que os bancos venham para a mesa de negociações com uma proposta decente, que atenda as justas reivindicações da categoria”.

A greve, que já é a maior da categoria nos últimos 20 anos, foi deflagrada depois que as assembleias dos sindicatos rejeitaram a proposta de reajuste de 8% feita pela Fenaban, que significa apenas 0,56% de aumento real.

Os bancários reivindicam reajuste de 12,8% (aumento real de 5% mais a inflação do período), valorização do piso, maior participação nos lucros e resultados, mais contratações, extinção da rotatividade, fim das metas abusivas e combate ao assédio moral, entre outros pleitos.

— Os bancos brasileiros são os que mais lucram na América Latina, no entanto, pagam um piso salarial menor do que o recebido por argentinos e uruguaios, mas pagam bônus milionários para seus altos executivos, os maiores do continente — aponta Cordeiro.

Conforme pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) e da Contraf-CUT, o salário inicial pago pelos bancos brasileiros em agosto de 2010 era equivalente a US$ 735, mais baixo que o dos uruguaios (US$ 1.039) e quase a metade do valor recebido pelos argentinos (US$ 1.432).

— Um país onde os altos executivos dos bancos chegam a ganhar até 400 vezes mais que o piso salarial da categoria não pode ser chamado de justo — sustenta o dirigente sindical — Além disso, os bancos utilizam a alta rotatividade do mercado de trabalho, muito maior que em outros países, para reduzir a massa salarial dos bancários — concluiu.

AGÊNCIA BRASIL

Comente aqui
28 set17:07

Greve dos bancários

A Caixa Econômica Federal, assim como as demais instituições financeiras, está em processo de negociação com as entidades representativas dos empregados na Federação Nacional de Bancos – Fenaban.

>> Dez cidades estão com agências fechadas na Região Oeste.

O cliente está sendo atendido pelas unidades do banco que estão funcionando total ou parcialmente e, também, pela rede de canais alternativos conforme relação dos serviços listados abaixo:

Casas Lotéricas:

Pagamentos:

• Contas de Água, Telefone, com ou sem fatura

• Tributos

• Bloquetos CAIXA – dinheiro ou cheque se o convênio permitir.

• Bloquetos de outros bancos – em dinheiro (pode haver restrições fora do horário bancário).

• Prestação de Habitação

• INSS / GPS –

• FGTS-GRF / GRRF / GRDE (com código de barras).

• Contribuição Sindical – em dinheiro.


Saques:

• Contas correntes e poupanças com cartão magnético e identidade limitado a três transações por dia.

• Saque BB.

• Programas de Benefícios Sociais (Bolsa Família) – todo o valor disponível, com Cartão do Cidadão ou Cartão do benefício.

• INSS – todo o valor disponível, com cartão magnético para os beneficiários que são pagos na CAIXA.

• Seguro-Desemprego e PIS – todo o valor disponível, com Cartão Cidadão.

• FGTS – com Cartão Cidadão.


Outros Serviços:

• Consulta de saldos extratos de contas do FGTS, PIS;

• Consulta de saldos de contas da CAIXA;

• Depósitos em contas correntes e poupanças – em dinheiro.

• Abertura de conta CAIXA Fácil apresentando apenas RG e CPF.

• Encaminhamento de propostas de cartão de crédito, conta corrente, cheque especial e empréstimo por consignação para aposentados e pensionistas do INSS e empregados de empresas conveniadas.

• Recarga de celular pré-pago.


Correspondentes Caixa Aqui:

Pagamentos:

• Contas de Água, Luz e Tributos

• Bloquetos CAIXA

• Bloquetos de outros bancos

• Prestação de Habitação


Saques:

• Contas correntes e poupanças com cartão magnético e identidade

• Programas de Benefícios Sociais (Bolsa Família) – todo o valor disponível, com Cartão do Cidadão ou Cartão do benefício.

• INSS – todo o valor disponível, com cartão magnético para os beneficiários que são pagos na CAIXA.

• Seguro-Desemprego e PIS – todo o valor disponível, com Cartão Cidadão.

• FGTS


Outros Serviços:

• Consulta de saldos e extratos de contas da CAIXA, do FGTS e do PIS.

• Depósitos em contas correntes e poupanças

• Transferência de valores entre contas da CAIXA

• Abertura de conta CAIXA Fácil apresentando apenas RG e CPF.

• Encaminhamento de propostas de cartão de crédito, conta corrente, cheque especial e empréstimo por consignação para aposentados e pensionistas do INSS e empregados de empresas conveniadas. Recarga de celular pré-pago.


Terminais Eletrônicos (caixas automáticos e salas de autoatendimento):

• Saques

• Depósitos em dinheiro ou cheque

• Consulta e retirada de saldo/extrato

• Transferências

• Retirada de folha de cheque

• Pagamento de contas (não vencidas)

• Agendamento de pagamentos e DOC

• Pagamento e de cartão de crédito

• Bloqueio de cartão

• Saques de benefícios sociais (INSS, PIS/Abono Salarial, FGTS, Bolsa-Escola, Bolsa-Alimentação, Auxílio-Gás etc), com o cartão magnético

• Empréstimo Pessoal (CDC)

• Penhor (renovação e pagamento de cautela)

• Resgate de investimento


Além disso, os clientes podem contar com a rede do Banco 24 horas, à qual a Caixa também é associada, e a rede externa de caixas automáticos compartilhada com o Banco do Brasil.


Comente aqui
26 set18:53

Bancários de SC reúnem-se em assembleias nesta segunda para organizar greve a partir de terça

Bancários de Santa Catarina participam de assembleias a partir das 18h desta segunda-feira para discutir e organizar a greve da categoria, que foi definida na última quinta e deve iniciar às 0h de terça-feira. As reuniões também servirão para avaliar a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na última sexta-feira:

— Vamos analisar a última proposta, mesmo sabendo que provavelmente não teremos nenhum efeito prático, pois a categoria já rejeitou a proposta. A assembleia de hoje (segunda-feira) terá caráter organizativo — explica o secretário geral do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários de Florianópolis e região (SEEB), Jacir Zimmer.

De acordo com ele, o SEEB representa 4,5 mil bancários na Grande Florianópolis, entre funcionários de bancos públicos e privados.

Para o diretor do Sindicato dos Empregados de Estabelecimentos Bancários de Lages, Manuel Costa, a categoria pode decidir pelo estado de greve na assembeia desta segunda:

— Vamos avaliar a última proposta e fazer os encaminhamentos. Se a maioria não aprovar a greve imediata, podemos entrar em estado de greve e acompanhar os rumos do movimento nacional.

Em Chapecó, o sindicato congrega 1,6 mil bancários de 22 municípios.

— A greve só será deflagrada nesta assembleia. A princípio a proposta da Fenaban foi rejeitada, mas se tiver alguém favorável a ela vamos abrir espaço para discussão — afirma o secretário de imprensa do Sindicato dos Bancários de Chapecó, Xanxerê e região, Alzumir Rossari.

Bancários de Joinville e região também reúnem-se nesta noite para definir rumos da paralisação. De acordo com o presidente do Sindicato dos Bancários de Joinville e Região, José Ilton Belli, o objetivo é conseguir mobilizar o máximo possível de bancários para aderirem à greve. Na última paralisação, em outubro de 2010, cerca de mil funcionários pararam as atividades em 15 municípios da região.

Categoria não aceitou proposta de reajuste da Fenaban

A Fenaban ofereceu reajuste salarial de 8% aos bancários na última sexta-feira, mas a categoria quer aumento de 12,8%. Insatisfeitos com a proposta, bancários de todo o país pretendem iniciar greve na próxima terça-feira.

Na pauta da Campanha Nacional de 2011, os bancários também reivindicam a valorização do piso salarial, aumento do vale-alimentação, auxílio-educação com pagamento para graduação e pós-graduação, ampliação das contratações, mais segurança nas agências, combate às terceirizações e à rotatividade e aumento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR).

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui