Gilberto Pereira

13 mar09:11

Pereira sai e Cadu Gaúcho é interino na Copa do Brasil

Darci Debona | darci.debon@diario.com.br

Depois de um largada histórica com 100% de aproveitamento em cinco jogos o técnico Gilberto Pereira não resistiu à sequência de sete jogos sem vitória. Ele foi demitido ontem após uma reunião da diretoria do clube. Os empates com o Brusque, casa, e com o Camboriú, no domingo, foram decisivos para a demissão. –A decisão foi consenso pois avaliamos que o Gilberto não conseguiria mais reverter a situação- explicou o presidente do clube, Sandro Pallaoro.

Ele afirmou que não dava para esperar o retorno da delegação, que ficou no litoral e hoje viaja para o Espírito Santo, pois amanhã a Chapecoense estreia na Copa do Brasil. –Não podíamos arriscar ter um time sem motivação e voltar com um resultado irreversível- explicou Pallaoro. A Chapecoense vê no confronto contra o São Mateus a chance de ir para a segunda fase onde teria um confronto contra o Cruzeiro, que garantiria uma boa renda para o clube.

Para comandar o time interinamente foi escolhido o diretor de futebol Cadu Gaúcho, que não participou da reunião de dispensa de Gilberto Pereira. Cadu foi um dos que bancou a vinda do treinador e teve que ontem comunicar a dispensa.

Cadu chegou ao clube como volante em outubro de 2008, indicado pelo técnico Leandro Machado e o preparador físico Anderson Paixão, que voltou ao clube. Como jogador foi vice campeão catarinense em 2009 e conquistou o acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro. Teve que abandonar as chuteiras em fevereiro de 2010, aos 29 anos, devido a uma lesão degenerativa no quadril. Foi contratado como diretor de futebol e ajudou a montar a equipe campeã de 2011. Também montou o atual grupo. Por conhecer o plantel e viver o dia-a-dia dos treinamentos, foi colocado com interino.

Cadu disse que não tem pretensão de ser treinador no momento. Disse que sua função será conversar com os jogadores individualmente para tentar superar o atual momento e conseguir um resultado positivo no Espírito Santo. Ontem ainda teve que resolver problemas administrativos do time. A partir da noite iria avaliar as informações do São Mateus para começar a definir a equipe titular. Uma mudança é que mandou chamar o atacante João Paulo, que Gilberto Pereira havia deixado em Chapecó.

A direção da Chapecoense pretende definir o nome do treinador até quinta-feira.


Número de Gilberto Pereira

Amistosos:

Jogos: 2

Vitórias: 2

Empates: 0

Derrota: 0

Pontos: 6

Aproveitamento: 100%


No Catarinense:

Jogos: 12

Vitórias: 5

Empates: 6

Derrota: 1

Pontos: 21

Aproveitamento: 58%



Comente aqui
12 mar12:11

Gilberto Pereira não é mais o técnico da Chapecoense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Chapecoense está sem treinador. Gilberto Pereira foi dispensado na manhã desta segunda-feira. A informação foi confirmada pelo presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro.

- Agora vamos analisar nomes para ver quem vai assumir o cargo – disse o presidente.

O paulista Gilberto Pereira, 46 anos, ficou menos de quatro meses no comando da equipe.

O diretor de futebol Cadu Gaúcho vai comandar a equipe no jogo de estreia na Copa do Brasil nesta quarta-feira. A partida contra o São Mateus será às 20h30 no estádio Justiniano Silva, em Colatina/ES.

1 comentário
09 mar11:08

Chapecoense vai ao ataque

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Pressionado pela sequência de seis jogos sem vitória o técnico Gilberto Pereira arma uma equipe ofensiva para atuar contra o Camboriú, no domingo, fora de casa. Tanto que no coletivo de ontem ele testou um time com três atacantes. Leandrinho, reforço que chegou na quarta-feira, já deve ir pro jogo. Eliomar inicia a partida e Jean Carlos, que também é atacante, será recuado para o meio ao lado de Neném.

Pereira também vai utilizar três zagueiros para liberar os alas. –Não quero prender meus laterais lá atrás-disse.

Ou seja, só Nivaldo, os três zagueiros e o volante Diego Teles terão como preocupação principal a defesa. Os demais estão liberados para atacar. –Precisamos da vitória- argumentou Pereira. Nesta semana o técnico está sem oito jogadores pois três foram dispensados- Tiago Cavalcanti, Marcelinho e Gilberto Matuto-, dois estão suspensos –Diogo Roque e Souza- e três estão no departamento médico- Marcos Alexandre, Janderson e Rafael Lima.

Por isso o treinador terá que improvisar alguém como zagueiro. O lateral William e o volante Pedro disputam a vaga. Quem pode estrear é o atacante Heber, que chegou no início da semana. Ele vem de quatro temporadas no futebol chinês e ainda não tem condições de jogar os 90 minutos. O time viaja hoje após o almoço para Camboriú.

Comente aqui
07 mar10:58

Treinos físicos pela manhã e a tarde na Água Amarela

Nesta quarta-feira a Chapecoense, comandada por Gilberto Pereira, realiza treinamento físico em dois horários. Pela manhã a partir das 9h e à tarde às 16h. Os trabalhos acontecem no Centro de Treinamento da Água Amarela.

No domingo, dia 11, a Chapecoense enfrenta o Camboriú, fora de casa. A partir tem início às 16h.

E na quarta-feira, dia 14, o time estreia na Copa do Brasil contra o São Mateus.

Comente aqui
07 mar09:16

Quebra-cabeça para não perder a cabeça

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Além de ter o cargo ameaçado após seis jogos sem vitória, o técnico da Chapecoense, Gilberto Pereira, tem um verdadeiro quebra-cabeça para montar o time que enfrenta domingo o Camboriú, fora de casa.

O motivo é que ele não poderá contar com oito jogadores. Três deles foram dispensados na segunda-feira, por baixo rendimento técnico: o lateral Gilberto Matuto, o atacante Tiago Cavalcanti e o meia Marcelinho. Três estão no departamento médico: os volantes Marcos Alexandre e Janderson e o zagueiro Rafael Lima. Dois estão suspensos: o volante Diogo Roque e o zagueiro Souza.

Além disso o volante Wanderson sentiu dores musculares e não participou do treinamento. Por isso o técnico Gilberto Pereira teve que utilizar no treinamento de ontem o lateral William como volante para poder completar o time. Até o zagueiro Dema, que não joga desde a Série C do ano passado, está cotado para voltar neste domingo.

Se está difícil montar o time titular, imagina o banco. Não há volante disponível e a solução será buscar jogadores oriundos da base.


Leandrinho é aguardado

Pelo menos no ataque ele terá mais opções para montar o quebra-cabeça. O atacante Eber, 30 anos, que estava na China, estará à disposição. Outra novidade provável é o meia-atacante Leandrinho. A direção fez um acerto verbal com o jogador, que rescindiu contrato com o Pelotas. Ele deve chegar hoje em Chapecó para assinar contrato. Leandrinho já atuou pelo Brusque e Metropolitano.

O diretor de futebol Cadu Gaúcho disse que o clube está atrás de mais reforços. Mas está difícil encontrar jogadores bons dentro do padrão salarial do clube. Ele afirmou que apesar de aumentar a carência do plantel as dispensas eram necessárias. –Tem coisas que a gente não pode protelar- disse. O técnico Gilberto Pereira afirmou que preferia ter mais jogadores do que diminuir o plantel. Resta a ele encontrar a melhor solução para tentar retomar o caminho das vitórias.



Comente aqui
01 mar21:18

Em busca da recuperação

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Sem vencer há seis jogos a Chapecoense tenta reencontrar o caminho das vitórias no confronto deste domingo, às 18h30, contra o Camboriú. Mesmo jogando fora de casa o técnico Gilberto Pereira montou um esquema ofensivo, com três atacantes. Um deles, Jean Carlos, jogará um pouco mais recuado, ao lado de Neném. O jogador que tem dois títulos pelo time do Oeste, 2007 e 2011, disse que é hora de doação para superarar o momento difícil. –O momento é de se ajudar- avaliou. Ele considera que o novo esquema do técnico Gilberto Pereira dá mais mobilidade ao time.

Jean Carlos disse que uma vitória dará tranquilidade ao time. – Aí ficaremos com seis jogos sem perder- ressaltou, já que o time vem de uma série de cinco empates.

Uma das novidades é o atacante Leandrinho, ex-Avaí, Metropolitano e Brusque, que chegou na quarta-feira e já deve estrear. Leandrinho estava jogando no Pelotas e afirmou estar motivado e em condições de jogo. Para ele é melhor o time jogar pra cima. –Atacante sempre espera marcar gols mas o primeiro passo é o time jogar bem- disse.

O técnico Gilberto Pereira disse que optou por uma formação mais ofensiva por necessidade. –Temos a necessidade da vitória e limitações de plantel- explicou, em relação aos oito desfalques do time, por dispensas, lesões e cartões. Tanto que terá que improvisar o lateral-esquerdo William como terceiro zagueiro.

Outro reforço contratado durante a semana passada, o atacante Eber, que estava no futebol chinês, fica como opção no banco.


FICHA TÉCNICA


CAMBORIÚ

Cairo; Paulo Ricardo, Kal, Peixoto, Rodolfo; Willian Feijó, Ramon, João Andrade (Alex), Geninho; Clênio, Almir

Técnico:Suca


CHAPECOENSE

Nivaldo; Fabiano, Leonardo, Willian; Gustavo, Diego Teles, Neném, Esquerdinha; Jean Carlos, Eliomar, Leandrinho.

Técnico: Gilberto Pereira


Arbitragem: Carlos Eduardo Viera Arêas, auxiliado por Kléber Lúcio Gil e Anderson Moser

Horário: 16h

Local: Estádio Robertão, em Camboriú


Comente aqui
28 fev09:02

Verdão treina na Capital

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense não voltou para casa após o empate contra o Criciúma, no Heriberto Hülse, no domingo. Para evitar o desgaste do retorno a Chapecó o time ficou hospedado em Florianópolis, onde enfrenta o Avaí amanhã.

De acordo com o supervisor do clube, Chinho Di Domênico, se retornasse a Chapecó o time chegaria em casa ás 13h30 e, às 13h30 de hoje, teria que embarcar novamente para Florianópolis.

– Não vale a pena pois prejudicaria a recuperação dos atletas- disse o supervisor, que entende do assunto pois já foi preparador físico do clube. Por isso ele já fez uma logística que minimizasse o desgaste dos atletas. Mesmo indo de avião Chinho calculou que entre a preparação, deslocamento, check-in, espera no aeroporto e viagem propriamente dita, seriam oito horas desperdiçadas na viagem.

Esse é um tempo que os atletas podem ficar descansando. –Isso pode ser decisivo num jogo- afirmou o supervisor, lembrando que a partida em Criciúma foi muito desgastante. Além disso o time vem de duas viagens cansativas, uma em Ibirama, na quarta-feira, onde o deslocamento foi por ônibus, e, logo em seguida, a viagem para Criciúma. Nesses dois confrontos o time do Oeste só empatou.

O técnico Gilberto Pereira também comemora a possibilidade de ter um tempo a mais para treinar. Se voltasse para Chapecó ele teria 24 horas para fazer dois treinamentos. Assim, o time tem dois dias para trabalhar.

– Nossa logística é muito boa – disse o treinador, que elogiou o esforço da diretoria em bancar mais diárias de hotel e ao trabalho do supervisor.

Apesar de perder o título do turno o treinador está contente com a campanha do primeiro turno, onde a Chapecoense terminou com a vice-liderança, com 18 pontos. Ele previa dificuldades na fase final do turno, pois o time jogaria três partidas foras. Coincidência ou não, o time não vence a quatro jogos. – Mas também não perdemos há três jogos- rebateu Pereira.

Ele prevê um returno mais competitivo, pois Joinville e Criciúma estão se recuperando e outros times como Metropolitano e Altético têm bons times. Além disso tem o Avaí na parada. E restam apenas três vagas no returno. Mas a Chapecoense é a que está melhor na briga por uma das duas vagas por índice técnico. O técnico calcula que, com mais 14 pontos, a Chapecoense estará na semifinal.

Para o jogo de amanhã contra o Avaí Gilberto Pereira não poderá contar com o ala Gustavo, que não pode enfrentar o clube que o emprestou, e Diogo Roque, suspenso. Em compensação conta com o retorno do zagueiro Fabiano, o volante Diego Teles e o atacante João Paulo.


Comente aqui
21 fev10:26

Esquerdinha não viaja para Ibirama

O lateral Esquerdo, Esquerdinha não foi relacionado para a partida desta quarta-feira, contra o Atlético de Ibirama, em Ibirama, pela penúltima rodada do turno.

Ele sentiu dores musculares, ainda antes da partida contra o Metropolitano, e passou por exames.

>> Chapecoense aposta no bom retrospecto do Catarinense


O técnico Gilberto Pereira relacionou 18 atletas para a partida. Confira quem foi convocado:

Nivaldo

Juliano

João Paulo

Marcelinho

Nicolas

Marcos Alexandre

Wanderson

Rafael Lima

Jean Carlos

Neném

Tiago Cavalcanti

Diego Teles

Diogo Roque

Willian

Leonardo

Souza

Fabiano

Gustavo


A partida será transmitida pela RBS TV, a partir das 22h, logo após o Big Brother Brasil.

Comente aqui
21 fev10:03

Chapecoense aposta no bom retrospecto do Catarinense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense está curtindo o Carnaval na liderança do Catarinense. Mas a vantagem para o Avaí é de apenas um ponto, o Figueirense está na cola e o time do Oeste vai decidir o turno longe de seus domínios. São dois jogos, contra o Altético, em Ibirama, e Criciúma, no Heriberto Hülse.

Resta saber se o time de Gilberto Pereira tem cacife para garantir o título fora de casa. Nos últimos cinco anos, a Chapecoense tem crescido nos momentos decisivos. No ano passado, sob o comando de Mauro Ovelha, só conquistou o título graças a uma campanha formidável no returno, que garantiu as partidas decisivas no Condá, com a vantagem do empate. Nas últimas duas rodadas a Chapecoense tinha que vencer o Concórdia e o Brusque fora de casa, para não ser ultrapassado pelo Figueirense, e cumpriu a missão.

Em 2007 o time largou mal e depois fez uma campanha memorável, com 19 jogos sem perder. O atacante Jean Carlos, que estava em toda a campanha de 2007 e chegou na fase final de 2011, lembra que um dos jogos mais importantes foi contra o Atlético, em Ibirama. O Criciúma seria campeão antecipado se vencesse o returno. A Chapecoense venceu o Atlético por 3 a 2, em Ibirama, com um gol nos descontos.

Agora o Atlético novamente está no caminho da Chapecoesne, em mais uma partida decisiva. E Jean Carlos deverá iniciar sua primeira partida como titular em 2012 justamente em Ibirama. Ele tem boas lembranças de lá. E confia que a Chapecoense pode buscar o título do turno fora de casa.

O meia Neném, que foi campeão com a Chapecoense em 2011, confia no peso da camisa verde.

– A Chapecoense é um time de tradição que cresce nos momentos decisivos- avaliou.

Ele lembrou que, em 2009, o time precisava vencer o Avaí na Ressacada para chegar na final. E conseguiu bater o Leão em seus domínios, por 1 a 0. O único problema é que, na final, o Avaí cobrou a conta com juros e correção monetária, num histórico 6 a 1 com show de Marquinhos.

Neném disse que agora é o momento dos jogadores mais experientes do time “chamarem” a responsabilidade.

– Temos dois jogos importantes que podem nos dar uma boa vantagem- explicou o meia, sobre a possibilidade de classificação antecipada para as semifinais.

Para isso o time conta também com o experiente Nivaldo, de 37 anos, que já passou pelo sucesso dos dois títulos catarinenses de 2007 e 2011, da conquista da vaga na Série C e também das “amareladas” diante dos times mineiros no nacional.

O técnico Gilberto Pereira sabe que os confrontos são difíceis e não quer criar um clima de otimismo junto à torcida. Mas acredita que seu grupo tem potencial de chegar no título do turno. Ele avaliou que a parada do Carnaval é um bom momento de corrigir o rumo do time, que venceu as cinco primeiras partidas e agora vem de dois tropeços. Ele também quer fazer parte positiva da história da Chapecoense.

Comente aqui
11 fev07:57

Pereira volta com a escalação que venceu o Figueirense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Para o confronto contra o Metropolitano, amanhã, no Índio Condá, a Chapecoense terá três mudanças em relação ao time que perdeu a invencibilidade contra o Joinville. –Vocês venceram- disse o treinador para os profissionais de imprensa, anunciando que deverá repetir o time que venceu o Figueirense por 3 a 1, no domingo passado.

É que a crônica esportiva de Chapecó não entendeu porque o treinador mexeu num time que vinha de sua melhor atuação no ano. Contra o Joinville Pereira tirou Esquerdinha, que havia marcado um gol contra o Figueirense, e colocou Willian, que voltava de suspensão mas não havia feito boas partidas. Além disso o treinador desmanchou a dupla de ataque João Paulo e Tiago Cavalcanti, colocando o meia-atacante Marcelinho no lugar de João Paulo. Outra mudança foi inevitável, que foi a entrada de Rafael Lima na zaga, pois o capitão Souza estava suspenso.

Com a volta de Souza o treinador decidiu retomar o que deu certo. Souza, Esquerdinha e João Paulo estão de volta. Esquerdinha disse que é salutar a disputa por posição. Esta será a quarta partida que ele joga, sendo a segunda que inicia.

O zagueiro Souza disse que a derrota para o Joinville foi um alerta para o time e que ocorreu no momento certo. –Perdemos quando podíamos- avaliou. Mesmo perdendo a liderança para o Avaí no saldo de gols, o time do Oeste segue otimista na briga pelo título do turno.

O volante Diogo Roque, que levou seis pontos na cabeça devido a um choque com a chuteira de um jogador do Joinville, no jogo passado, treinou normalmente. A novidade no domingo é a presença do atacante Jean Carlos, que se recuperou de lesão. Ele deve começar no banco.



Comente aqui