Gilmar Dal Pozzo

14 jan15:08

Dal Pozzo quer Chapecoense “mais compacta”

Na última semana de preparação para o campeonato Catarinense o técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, pretende trabalhar a “compactação” da equipe. Ele avaliou que o time deu alguns espaços nos testes contra o Passo Fundo, sábado, e o time amador do Olaria, na quinta-feira passada.

A Chapecoense venceu o jogo treino contra o Olaria por 4 a 0 e o amistoso contra o Passo Fundo por 2 a 1. Destaque para o atacante Rodrigo Gral, que fez dois contra o Olaria e os dois contra o Passo Fundo. Isso que ele jogou apenas um tempo em cada confronto. –Vou me doar para poder fazer a diferença e vamos em busca do título- disse Gral, que pretende brigar pela artilharia do campeonato.

Para o técnico Gilmar Dal Pozzo, Gral é o melhor jogador do time na finalização. Mas ressaltou que todo o time tem mérito para que a bola chegue com qualidade no ataque. O treinador disse que a equipe precisa valorizar mais a posse de bola.

Ele citou que, no amistoso contra o Passo Fundo, em que a equipe levou um gol aos cinco minutos, pesou a diferença do tempo de preparação. Enquanto o time Gaúcho estava há quase dois meses se preparando a Chapecoense estava treinando há duas semanas.

Dal Pozzo gostaria de fazer mais amistosos mas não havia tempo hábil para isso, já que o time atuou até 30 de novembro na Série C e os jogadores voltaram até alguns dias antes do término das férias.

Mesmo assim será menos de um mês de treinamento até a estreia contra o Joinville, no próximo domingo, Dal Pozzo .

O volante Paulinho Dias disse que a manutenção da base do ano passado, com nove jogadores que atuaram como titulares, pode compensar o pouco tempo de preparação. –A gente sabe o que o companheiro vai fazer no olhar- explicou.

Na avaliação do preparador físico Anderson Paixão, o grupo foi bem nos amistosos e o trabalho foi planejado para que vá evoluindo durante a competição.

Nesta semana a Chapecoense vai mudar-se para Xanxerê, onde vai mandar os jogos do primeiro turno, em virtude da troca de gramado da Arena Condá. De terça a sábado os treinamentos serão no estádio Josué Annoni, para que a equipe fique bem adaptada ao novo gramado.

Em relação a reforços o técnico Gilmar Dal Pozzo disse gostaria de mais um ou dois atletas. A direção contrato oito reforços para o Campeonato Catarinense. Entre eles os atacantes Bruno Rangel e Ronaldo Capixaba e o volante Diego Felipe.

Comente aqui
21 nov11:10

Dal Pozzo segue no comando do Verdão

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, renovou contrato com o clube e deve permanecer no Verdão até o final de 2013. A Assessoria de Imprensa da Chapecoense informou também que a comissão técnica permanece a mesma na temporada 2013.

Dal Pozzo, que estreou com uma vitória de 4 a 0 em cima do ex-time, o Caxias, na Série C, vai comandar o Verdão no Campeonato Catarinense e no Campeonato Brasileiro da Série B.

A primeira partida do Estadual será fora de casa, contra o Joinville, no dia 20 de janeiro de 2013.


1 comentário
19 nov10:12

Hora de derrubar o retrospecto negativo

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Depois de perder a invencibilidade em casa pela Série C do Campeonato Brasileiro, sábado, na derrota por 1 a 0 para o Oeste, resta à Chapecoense quebrar outro tabu, que é o retrospecto pífio fora de casa.

Em 10 jogos o time venceu apenas uma, ainda com Itamar Schulle, e conquistou seis pontos, 20% do total. Com Gilmar Dal Pozzo ainda não venceu fora.

Pois agora é o momento da Chapecoense surpreender, se quiser chegar na final da Série C do Campeonato Brasileiro.

– Temos que jogar bem e ser mais competentes – projetou Dal Pozzo, sobre o confronto de sexta-feira, às 19 horas, em Itápolis.

Ele afirmou que a partida em Chapecó foi apenas o primeiro tempo e que seu time jogou bem, apesar do placar negativo.

Os jogadores da Chapecoense não perderam a confiança.

– Dá para reverter – avaliou André Paulino.

Seu colega de zaga, Fabiano, também é otimista.

– O negócio é trabalhar e vamos em busca da classificação – explicou.

Nem o Oeste dá a classificação como certa. O técnico Luís Carlos Martins disse que sua equipe não atuou bem na primeira partida, apesar do bom resultado. O atacante Ricardo Oliveira, que marcou o gol, disse que o próprio Oeste surpreendeu o Fortaleza na casa do adversário e não pode permitir que a Chapecoense faça o mesmo.

– A Chapecoense tem condições de nos vencer e precisamos estar atentos – explicou.


O que faltou para a Chapecoense

1-Rodrigo Gral: O experiente atacante, que ficou fora devido a uma lesão muscular, era a referência do time na área. Ele fazia as tabelas, orientada e dava toques qualificados. Além disso causava intranquilidade na defesa adversária. Sem ele, os adversários ficam mais confiantes.


2- Competência nas finalizações: A Chapecoense criou quatro chances claras de gol mas errou na finalização. Athos mandou uma por cima e, na outra, demorou permitindo a saída do goleiro. Henrique até chutou bem, mas o goleiro fez boa defesa. Neném até tirou do goleiro, mas a bola foi no poste.


3-Atenção: Num jogo de semifinal não dá para dar a bobeira que a Chapecoense deu no lance do gol. O Oeste teve apenas uma chance e fez. Contra times de qualidade, numa decisão, não dá para errar.


O que a chapecoense precisa em São Paulo

1-Entrar com espírito de decisão: A Chapecoense tem que tentar repetir fora de casa as atuações que teve nos jogos anteriores no Índio Condá.


2-Aproveitar melhor as chances: Em São Paulo, a Chapecoense tem que melhorar seu aproveitamento, se quiser chegar na final.


3- Quebrar o tabu de não vencer fora com Dal Pozzo: O técnico da Chapecoense, que está com crédito pela classificação para a Série B, precisa quebrar um tabu de não ter vencido fora pelo Verdão.


Como fica

Empate ou vitória do Oeste: Oeste na final Vitória da Chapecoense por 1 a 0: Decisão nos pênaltis Vitória da Chapecoense por qualquer outro placar: Chapecoense na final


Comente aqui
15 nov09:29

Gilmar Dal Pozzo quer seguir no Verdão

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Com a conquista do acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro Gilmar Dal Pozzo entrou para a galeria dos treinadores vencedores da Chapecoense, onde recentemente figuraram Agenor Piccinin (campeão Catarinense de 2007) e Mauro Ovelha (campeão de 2011 e comandante do acesso da Série D para a Série C em 2009).

Natural de Quilombo-SC, onde morou até os dois anos antes de ir para o Rio Grande do Sul, Dal Pozzo tem estilo similar ao de Tite, técnico do Corinthians, com quem Dal Pozzo foi campeão Gaúcho de 2000. Na época, ele era goleiro. Atuou também como goleiro do Avaí. Entre 2004 e 2005.

Em 2008, iniciou a carreira de treinador, no Veranópolis. No mesmo ano venceu a Copa RS pelo Pelotas. Foi contratado pela Chapecoense na metade do returno da Série C, quando o time, então treinado por Itamar Schulle, perdeu para o Vila Nova e deixou a zona de classificação.

Dal Pozzo estreou com vitória por 4 a 0 contra seu ex-time, o Caxias. E seguiu vencendo em casa, com cinco vitórias em cinco jogos, todas por goleada. Só o desempenho fora que ainda não está bom, com três derrotas e um empate em quatro jogos. Mesmo assim garantiu a tão sonhada vaga na Série B.

Para o treinador a conquista é reflexo da qualidade do grupo, que adotou uma postura diferente após sua chegada. Ele mudou o posicionamento, reforçou a marcação e incutiu vibração num time que parecia desanimado.

O resultado é que atualmente o treinador já foi convidado para continuar no clube pela atual diretoria, embora ainda ocorra uma eleição no dia 28 de novembro. Para coroar o sucesso, resta agora buscar o título da Série C, o que representaria incluir a Chapecoense entre os times catarinenses com títulos nacionais.


Entrevista com Gilmar Dal Pozzo

Diário Catarinense: Você sendo natural de Quilombo, aqui do Oeste Catarinense, como é conquistar o acesso por um clube da região?

Dal Pozzo: Para mim é a sensação do dever cumprido. A minha família me ligou depois da conquista. Eles estavam muito felizes pois moraram muito tempo na região. Eu saí com dois anos daqui. Comemoramos muito. Mas agora já é hora de trabalhar. Sou irrequieto. Tenho obsessão por conquistas.

DC: Como você vai encarar o Oeste, que é um adversário que a Chapecoense já enfrentou duas vezes, com uma vitória e uma derrota?

Dal Pozzo: As duas equipes já se conhecem e dificilmente terão grandes mudanças. O Oeste tem um sistema diferente de jogar, que é um 3-6-1, que às vezes se transforma num 3-5-2. Tivemos muitas dificuldades contra eles. O que vai fazer a diferença é o foco, o nível de concentração e o nível de eficiência.

DC: A tentativa é novamente de abrir uma boa vantagem no primeiro jogo para administrar nos segundo, como fez com o Luverdense?

Dal Pozzo: A ideia sempre é apresentar um bom futebol. O importante é não tomar gol em casa nos 90 minutos. Uma a zero para nós já é goleada.

DC: Você pretende continuar no clube em 2013.

Dal Pozzo: Tenho uma vontade de continuar e a diretoria também. Mas essa eleição da diretoria não veio numa boa hora. Alguma coisa a gente está conversando. Mas isso não pode atrapalhar a nossa preparação para a semifinal. Não podemos tirar o foco.



Comente aqui
08 nov20:34

Após conquista de vaga na Série B, Gilmar Dal Pozzo mira o título da Série C

Depois de bater na trave três vezes seguidas finalmente a Chapecoense conseguiu o acesso para a sonhada Série B. Mesmo com a derrota por 1 a 0 para o Luverdense, o Verdão do Oeste garantiu a vaga para a segunda divisão por causa da vantagem conquistada na primeira partida, em Chapecó, quando o time venceu por 3 a 0. A euforia é grande pelo feito inédito e por estar entre os 40 melhores times do Brasil. Um dos principais responsáveis desse feito é o técnico Gilmar Dal Pozzo que pegou o time em situação difícil, mas conseguiu a classificação.

— Todos que tiveram envolvimento é merecedor desse sucesso. Meu maior desafio quando cheguei era resgatar o orgulho desse torcedor — disse o treinador em entrevista para a TVCOM.

A festa apenas começou, mas já tem data para terminar. As forças agora serão concentradas na busca do título brasileiro da Série C. Pelo menos é o pensamento do treinador Gilmar Dal Pozzo que no meio da comemoração em Lucas do Rio Verde (MT) já começou a falar no trabalho para chegar a final e conquistar o inédito título nacional.

— Eu sou chato, a gente vai em busca, mas vamos comemorar. Mas temos esse segundo objetivo. O título é um sonho, o acesso é realidade — explicou Gilmar Dal Pozzo.

Comente aqui
09 out22:20

Discípulo de Tite

DARCI DEBONA|darci.debona@diario.com.br

Invicto na Série C do Campeonato Brasileiro, com 10 pontos conquistados em 12 disputados, o técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo, se inspira em Tite, comandante do Corinthians.

 

Gilmar Dal Pozzo está invicto na Chapecoense



Os dois conquistaram juntos o título de Campeão Gaúcho de 2000, em cima do Grêmio. Tite era o técnico e Gilmar era o goleiro. –Fui o jogador que mais atuou com ele, foram sete anos- lembrou Dal Pozzo, sobre as temporadas no Veranópolis, Guarani de Garibaldi e Caxias. Dal Pozzo.

Os dois viraram amigos pessoais, tanto que Tite é padrinho da filha de Dal Pozzo. O técnico da Chapecoense buscou algumas informações com o treinador do Corinthians, para iniciar a carreira, em 2008. Começou no Veranópolis e treinou também Pelotas e Novo Hamburgo.

Sobre algumas características similares à de Tite, como gesticular nos treinos e a fala, disse que não é cópia. –Isso é uma coisa natural de gringo, de falar gesticulando- explicou.

Dal Pozzo não considera que a sua chegada ou a estreia de Rodrigo Gral foram os fatores que fizeram a diferença na Chapecoense. Para ele, o que houve foi uma postura diferente de todo o grupo. –Sabia que o grupo era de qualidade, mas estava um pouco deprimido- lembrou o treinador.

Ele afirmou que houve um resgate da confiança, mas isso não se deu apenas com palavras, mas com trabalho. O volante Wanderson confirma que o trabalho de Itamar Schulle era bom, mas que os jogadores tinham medo de errar. –Agora estamos mais leves- explicou.

Dal Pozzo disse que mudou um pouco o posicionamento, adiantando a marcação e liberando um dos zagueiros quando o time vai para o ataque. Além disso ele cobrou que os atletas não desistissem nunca da marcação. Os atacantes também tem que marcar. Por isso ele tem substituído os jogadores do setor, pelo esforço físico que eles tem feito nos jogos.

O novo treinador espera esse mesmo desempenho no jogo de sexta-feira, contra o Oeste, em Itápolis. Com uma vitória a Chapecoense garante classificação para a segunda fase.  E Dal Pozzo pode começar uma trajetória de sucesso, a exemplo do seu “padrinho”.

Comente aqui
08 out15:06

Chapecoense se prepara para a partida contra o Oeste/SP

O time comandado pelo técnico Gilmar Dal Pozzo se prepara para a partida contra o Oeste/SP. O jogo será no estádio Municipal dos Amaros, em Itápolis/SP, nesta sexta-feira, dia 12 de outubro.

Após a vitória por 3 a 0 em cima do Brasiliense/DF, o Verdão assumiu o primeiro lugar na tabela do Grupo B, da Série C do Campeonato Brasileiro, com 26 pontos.

Após a reapresentação na tarde desta segunda-feira  o grupo treina no campo da Arena Condá.


Comente aqui
07 out12:53

Três atos rumo à Série B

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Três é o número mágico da Chapecoense na caminhada da Chapecoense Rumo à Série B do Campeonato Brasileiro. Faltando três jogos para terminar a primeira faze, dois fora (Oeste e Madureira) e um em casa (Tupi), o time catarinense precisa de apenas três pontos para garantir classificação para segunda fase.

No sábado, a Chapecoense fez 3 a 0 no Brasiliense, garantiu três pontos e a liderança do Grupo B, com 26 pontos. Mas pode ser ultrapassada pelo Macaé, que na terça-feira enfrenta o Madureira, em jogo atrasado.

Foi a terceira vez que o Brasiliense levou 3 a 0 da Chapecoense, no Índio Condá. As anteriores foram em 2010, pela Copa do Brasil, e em 2011, pela Série C do Campeonato Brasileiro.

Os gols foram marcados no segundo tempo, por Paulinho Dias, Jô e Wanderson. E quase que o autor do primeiro, Paulinho Dias, não voltou para o segundo tempo.

Num lance no final da etapa inicial, ele tentou alcançar uma bola na linha de fundo e acabou chocando-se contra uma placa. O resultado foi um corte acima do joelho. Para que o jogador pudesse voltar na segunda etapa, o médico Carlos Mendonça precisou fazer três pontos no local.

Mas valeu a pena. –Foi na superação, fiz a anestesia e voltei pro jogo- afirmou Dias. O volante da Chapecoense agradeceu ao pai, mãe e irmão, que acompanharam o jogo. E já imaginava que poderia chegar a sua hora. –Eu vinha jogando bem mas não tinha feito gol, hoje Deus me abençoou- agradeceu.

O passe foi do atacante Rodrigo Gral, que atuou apenas em três partidas, mas ajudou a fazer as três goleadas: 4 a 1 sobre o Caxias, 3 a 1 sobre o Duque de Caxias e 3 a 0 no Brasiliense.

Jô ampliou aos 38 minutos e Wanderson fechou o placar, aos 47 anos. E o esquema com um trio de zagueiros, garantiu a inviolabilidade da defesa. Pelo terceiro ano consecutivo a Chapecoense deve decidir uma vaga para a Série B do Campeonato Brasileiro. Só que, desta vez, a torcida espera não ter a terceira decepção.


TRIO QUE GARANTIU A VITÓRIA

O comandante

O técnico Gilmar Dal Pozzo está invicto no comando da Chapecoense. São três vitórias e um empate em quatro jogos. São 10 gols marcados e apenas um sofrido. Contra o Brasiliense, o primeiro tempo foi difícil, pois o adversário povoou o meio e não deixava espaço. Dal Pozzo trocou o lateral Rafael Mineiro pelo meia Dudu Figueiredo e o time melhorou. Cristiano, que também entrou no segundo tempo, deu o passe para o segundo gol e cavou a falta do terceiro. Prova que o técnico sabe mexer. Além disso ele resgatou o espírito de luta do time. –Aqui não tem bola perdida, isso sempre foi uma característica do clube- afirmou Dal Pozzo.


O herói

Paulinho Dias encarou o papel de herói num jogo difícil. Mesmo com o joelho sangrando em virtude de um choque contra uma placa de publicidade no primeiro tempo, ele fez três pontos no vestiário, voltou para o jogo e fez o gol que abriu o caminho para a vitória. Além de marcar gol ele foi o motor do time, trocando passes, marcando e aparecendo para concluir. Paulinho Dias já conseguiu um acesso da Série D para a C, em 2010. Agora quer um acesso da Série C para a Série B.


A torcida

A torcida da Chapecoense voltou a ser aquela força que empurra o time rumo às vitórias e desestabiliza os adversários. Contra o Brasiliense o apoio das arquibancadas foi durante os 90 minutos. Eles apoiaram Rodrigo Gral, Nivaldo, entre outros. Apesar do empate sem gols no primeiro tempo, continuaram incentivando. Vaiaram o adversário, principalmente o atacante Washington, que chegou a se apresentar em Chapecó e depois foi para o Brasiliense. E no final fizeram até ola, para comemorar mais uma vitória. Foi a sexta vitória em casa na Série C. Há ainda dois empates em casa e nenhuma derrota.

Comente aqui
05 out09:22

Dal Pozzo define equipe que enfrenta o Brasiliense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O técnico Gilmar Dal Pozzo define no treino da manhã desta sexta-feira o time para o jogo deste sábado contra o Brasiliense/DF. A equipe deve ser a mesma que enfrentou o Duque de Caxias/RJ, no último domingo. A novidade pode ser a entrada de Dudu Figueiredo no lugar de Neném, suspenso depois do terceiro amarelo.

A provável equipe: Nivaldo, Fabiano, Rafael Lima e André Paulino; Paulinho Dias, Wanderson, Athos, Dudu Figueiredo e Gilton; Jô (Henrique)e Rodrigo Gral.

O trabalho inicia às 10 horas na Arena Condá. À tarde os jogadores tem folga.

Os ingressos para a partida já estão à venda e a diretoria lançou uma promoção. Quem levar um brinquedo em bom estado vai pagar metade na geral ou coberta. Os brinquedos serão doados para a Campanha Pedágio do Brinquedo da RBS TV.


Comente aqui
02 out10:23

Chapecoense é vice do grupo na Série C

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Nesta terça-feira todo o elenco da Chapecoense se reapresenta às 15 horas na Arena Condá. De acordo com a Assessoria do Clube, o treino será, provavelmente, no campo do Trevo. Quinze minutos antes do início dos trabalhos o técnico Gilmar Dal Pozzo concede entrevista coletiva na sala de imprensa na Arena Condá. Ele volta a falar com o jornalista somente na sexta-feira, dia 5.

Em 14 jogos , sendo seis vitórias, cinco empates e três derrotas, na Série C do Campeonato Brasileiro 2012 a Chapecoense esta na vice-liderança do Grupo B, com 23 pontos. Agora a equipe se prepara para a partida do sábado, contra o Brasiliense.

>> Acompanhe mais informações do Verdão no Blog da Chapecoense

Programação da semana 02 à 07/10

terça-feira (02/10)

manhã: descanso

tarde: treino às 15h


quarta-feira (03/10)

manhã: descanso

tarde: treino às 15h


quinta-feira (04/10)

manhã: descanso

tarde: treino às 15h


sexta-feira (05/10)

manhã: treino às 9h

tarde: descanso


sábado (06/10)

manhã: treino às 9h para os não relacionados

tarde: 16h – Chapecoense X Brasiliense/DF – na Arena Condá


domingo (07/10)

descanso o dia todo.


Comente aqui