Homícidio

11 out14:04

“Foi terrível, vi cenas de terror” diz a mãe

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A mãe das meninas mortas pelo marido que depois se suicidou, Leda Alves, ainda não encontra explicação para a tragédia de hoje. –Não tinha motivo, nós estávamos bem- afirmou.

Ela acordou com o pedido de socorro da filha mais nova, Ana Leda Kontzler, pois o pai já tinha matado a enteada, Ana Lígia Mendes, e estava armado.

-Foi terrível, vi cenas de terror- disse Leda.


Leda Alves.


Ela até tentou socorrer a filha, que ainda lutava pela vida, e chegou a entrar em luta com o marido que a ameçou com o revólver.

–Saí correndo gritando por socorro- contou.

O marido chegou a atirar contra ela.

–Ele atirou mas não me acertou. Nisso ele voltou e atirou na filha e se matou.

Leda disse que não percebeu nada diferente no marido, a não ser um caderno.

–Ele andava ontem à noite com um caderno- lembrou.

Leda não se conformava de ver sua família terminar assim.

–É terrível ver as pessoas que a gente amava assim- disse, sentada num banco da delegacia enquanto aguardava para dar depoimento. Sozinha, não sabe como vai ser seu futuro de agora em diante.

–Só Deus sabe- desabafou.


>> Três da mesma família morrem baleados em Xanxerê

Comente aqui
11 out10:47

Três da mesma família morrem baleados em Xanxerê

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br | Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Três pessoas da mesma família morreram baleadas em Xanxerê, na madrugada desta terça-feira. Segundo a Polícia Civil, Irineu Kontzler, 45 anos, matou a filha, a enteada e se suicidou. A mulher dele, Leda Alves, 53, teria conseguido escapar dos disparos.

A análise preliminar da perícia indica que Irineu matou primeiro a enteada, Ana Lígia Alves Mendes, 21, com dois tiros. A filha mais nova, Ana Leda Kontzler, 17, levou três tiros. Ela teria alertado a mãe antes de ser baleada.

Segundo os investigadores, Leda tentou pedir ajuda aos vizinhos. Irineu disparou contra ela, mas não a acertou. A mulher foi atendida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao Hospital São Paulo.

O médico Mário Marques informou que a paciente deu entrada em estado de choque, mas já foi liberada para prestar depoimento.


Leda Alves.


À polícia, ela contou que o marido estava desempregado, mas iria trabalhar em uma granja no interior de Xanxerê. Disse que a enteada trabalhava como vendedora de joias e que a filha começou o curso de Administração no início deste ano, mas teve de trancá-lo porque a família estava com problemas financeiros. Leda Alves disse ao delegado Adilson Bressan que não entende o que aconteceu, já que todos se davam bem na família.

O policial informou que Irineu deixou três cartas. Uma delas endereçada à Polícia Civil. O texto diz que estava doente e fez isso para que não acontecesse nada de ruim com a família. Nas outras duas, destinadas aos ex-patrões, havia indicações de como proceder no enterro, onde estava o terno dele, a roupa das meninas e de como avisar a família.

A Polícia Civil investiga o caso. Além dos depoimentos da mãe e vizinhos, será realizada uma perícia na casa da família. O enterro deve acontecer na cidade de Bom Jesus.




Comente aqui
28 set16:49

Três presos em Abelardo Luz

A Polícia Civil de Abelardo Luz realizou uma operação policial que resultou na prisão de três pessoas e na apreensão de armas, na terça-feira, dia 27, em Abelardo Luz. A prisão deu fim ao caso que investiga a tentativa de homicídio contra Fausto Hunjas, 45 anos, ocorrido no dia 20 de agosto deste ano, em Abelardo Luz.

Ademir Galvão, 37 anos, foi preso em flagrante durante o cumprimento de um Mandado de Busca e Apreensão, realizado pela equipe de investigação da Delegacia de Polícia de Abelardo Luz, com apoio da Polícia Militar da cidade. Na residência de Ademir, no bairro São João Maria, os policiais apreenderam uma espingarda tipo taquari, ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo.

Esse Mandado é originário do Inquérito Policial instaurado para apurar a prática de um crime de tentativa de homicídio que tem como acusado Marcelo Antunes Galvão, 24 anos, e vítima, Fausto Hunjas, ocorrido no Bar da Ponte, na cidade de Abelardo Luz. O Mandado tinha por objetivo encontrar e apreender a espingarda calibre .36 utilizada na prática do crime.

Depois da prisão de Ademir, os policiais civis realizaram outras diligências, entre elas a execução do Mandado de Prisão Preventiva em desfavor de Marcelo Antunes Galvão. Ele já estava preso em flagrante desde o dia quatro de setembro por ter ameaçado de morte sua esposa com uma faca.

Com a prisão de Marcelo e Ademir, o setor de investigação conseguiu localizar com quem estava a espingarda utilizada para tentar matar Hunjas. A arma foi encontrada na residência de Genir José Davila, 47 anos. Ele disse que apenas estava guardando a arma de fogo. Genir também foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Após os procedimentos, os presos foram encaminhados ao Sistema Prisional. Marcelo e Ademir foram conduzidos ao Presídio de Xanxerê, onde permanecerão à disposição do Poder Judiciário.

Genir pagou a fiança arbitrada pelo delegado e responderá o crime em liberdade.

O crime

Segundo a versão da vítima, que é o proprietário do Bar da Ponte, ele chegou no estabelecimento comercial e expulsou Marcelo do bar, pois o cliente queria beber fiado. Revoltado, Marcelo pegou a arma de fogo, uma espingarda calibre .36, que estava escondida do lado de fora do bar, e efetuou um disparo que atingiu o abdômen da vítima. Hunjas teria reagido contra o agressor também com disparos de revólver cal .38, mas não conseguiu atingi-lo.

Durante as investigações, o delegado responsável pelo caso, Gustavo Oliveira Altemar, conseguiu fazer com que a vítima apresentasse o revólver calibre .38 que havia utilizado para se defender de Marcelo.

Marcelo se apresentou na delegacia no dia 2 de setembro deste ano, acompanhado de advogado e apresentou uma espingarda tipo garrucha calibre .36, porém, durante as investigações, o setor de investigação da Polícia Civil descobriu que a arma apresentada não era a arma de fogo que foi utilizada na prática do crime de tentativa de homicídio.


Fonte: Polícia Civil Abelardo Luz


Comente aqui
26 set19:09

Homem acusado de homícidio se apresenta

RBSTV Chapecó

Balmir Antônio Bet, de 55 anos, acusado de matar  um homem de 31 anos, se apresentou na Delegacia de Concórdia.

Ele chegou ao local acompanhado de um advogado e assumiu a autoria da morte de Erni Pereira da Silva.  Balmir alega que agiu em legítima defesa, após entrar em luta corporal com a vítima. Diante de alguns hematomas pelo corpo, Balmir foi encaminhado ao IML para a realização de exame de corpo delito.

Erni foi morto com um tiro no peito, sábado à noite, na linha Barra Bonita, interior de Concórdia.  Ainda não foi esclarecido o motivo que provocou a briga entre os dois. A polícia instaurou inquérito para apurar o fato e pode pedir a prisão preventiva de Balmir a qualquer momento.

A pena para o crime de homicídio varia de seis a 20 anos de reclusão. Mas em caso de morte por motivo fútil a pena pode chegar a 30 anos de reclusão.

Comente aqui
25 set22:11

Polícia tenta localizar autor de homicídio em Concórdia

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Até o final da tarde de domingo as polícias Civil e Militar de Concórdia ainda não tinham localizado o autor de um homicídio ocorrido às 19 horas de sábado, na comunidade de Barra Bonita, interior de Concórdia.

Enir Pereira da Silva, 31 anos, foi morto com um tiro de revólver na estrada que liga as comunidades de Barra Bonita e São Cristóvão. De acordo com informações levantadas pelos policiais a vítima e o autor teriam se encontrado num clube da comunidade de Barra Bonita, onde ingeriram bebida alcoólica.

No final da tarde Enir foi visitar o pai, que mora em Barra Bonita. No caminho ele foi morto com um tiro de revólver calibre 38. O suspeito de ser o autor do crime seria um vizinho do pai da vítima.

Comente aqui
22 set11:38

Registrado primeiro homicídio de 2011 em Xanxerê

RBSTV Chapecó

Um caminhoneiro de 66 anos foi assassinado na madrugada desta quinta-feira em Xanxerê. Segundo a Polícia Militar esse foi o primeiro homicídio do ano registrado na cidade. De acordo com a Polícia Civil o último caso foi registrado  em abril de 2010.

Dorvalino João Tombini foi baleado na frente de casa na rua Campolin Nunes, bairro Veneza. A esposa disse que o casal ouviu barulhos no caminhão por volta da 1 hora da manhã. O motorista saiu para verificar e foi atingido na cabeça. Ele morreu na hora.

O caminhoneiro transportava milho de Palmas e Abelardo Luz para Xanxerê. Ele está sendo velado na capela Central do Luto próximo ao Hospital São Paulo. No velório a filha do motorista contou para a equipe da RBSTV que o pai estava sofrendo ameaças por telefone.

A Polícia também trabalha com a hipótese de tentativa de furto seguida de morte. A PM fez rondas e não encontrou nenhum suspeito. A Polícia Civil iniciou o trabalho de investigação.

O caminhoneiro será enterrado às 17h no cemitério municipal de Xanxerê.


Comente aqui