Inverno

15 jul16:13

Oito dicas para prevenir doenças de inverno

No inverno, tendemos a passar mais tempo em ambientes fechados, o que nos deixa mais expostos ao contágio de doenças virais. Já as temperaturas baixas e o tempo seco tornam as vias respiratórias mais sensíveis. No entanto, é possível afastar essas enfermidades com medidas simples, diz o médico Ricardo Luiz Oliveira Franco, professor da Universidade Cidade de São Paulo (Unicid).

— Para os adultos, em casos de gripes e resfriados, atitudes como usar antitérmicos, beber muita água, fluidificar as secreções nasais e repouso domiciliar, normalmente, são suficientes. A população não deve se automedicar. O uso de anti-inflamatórios para todas essas viroses das vias aéreas superiores não é recomendado, pois há uma outra virose chamada dengue, às vezes, com sintomas muito parecidos com os da gripe, que possui variantes que podem evoluir mal com o uso desta classe de medicamentos — recomenda Franco.

Para evitar problemas de saúde no inverno, o especialista dá oito dicas:

1) Evite ambientes fechados e/ou com muitas pessoas. Se isso não for possível, abra portas e janelas para melhorar a ventilação.

2) Em caso de contágio, não se medicar sem antes consultar um médico que possa indicar medicamento e dosagem adequados.

3) Mantenha o ambiente limpo e arejado.

4) Beba bastante líquido.

5) Consuma alimentos ricos em vitamina C, como limão, laranja e acerola.

6) Lave as mãos com frequência.

7) Evite fumar e conviver com fumantes.

8) Previna-se: tomar vacinas contra a gripe e a pneumonia evitam complicações.


Comente aqui
13 jul12:04

Fim de semana deve ser de frio intenso e pode haver geada em Santa Catarina

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

A previsão do tempo para este fim de semana é de que o frio intenso continue e as temperaturas se mantenham baixas e até negativas na Serra, segundo a Epagri/Ciram. Há possibilidade de geada em cidades mais altas de SC ao longo dos próximos dias, mas as chances de haver neve são raras. No mar, a agitação pode provocar ondas de até quatro metros de altura.

>> Confira galeria de fotos do amanhecer de sexta-feira em SC

No amanhecer desta sexta-feira, as temperaturas caíram bruscamente em relação ao registrado nos dias anteriores. A mínima chegou a -3,3ºC no Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra, e em Urubici, assim como em cidades vizinhas, a água de morros e rios congelou e proporcionou imagens que impressionaram principalmente os turistas.

Entre esta sexta-feira e o fim de semana, o ar frio e seco de origem polar manterá o tempo estável com sol e temperaturas baixas em SC. Nas áreas mais altas do Estado, a previsão é de temperaturas negativas com formação de geada moderada a forte nas madrugadas. No Litoral, o frio também deve ser intenso com mínimas entre 0ºC e 5ºC com uma pequena possibilidade de geada fraca.

O alerta de baixas temperaturas também reforça a necessidade de redobrar a atenção no trânsito. Há possibilidade de congelamento de pista na Serra do Rio do Rastro e Serra do Corvo Branco, ambas no Planalto.

O mar também deve ficar agitado no Litoral catarinense, com picos de onda de até três metros em áreas mais afastadas da costa durante o fim de semana e que podem chegar a quatro metros na noite de domingo para segunda. Há risco para navegação de pequenas e médias embarcações.


DIÁRIO CATARINENSE


Comente aqui
13 jul08:59

Mínimas chegam a -3,3ºC na Serra; é a menor temperatura desde o início do inverno

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

A massa de ar frio sobre Santa Catarina fez as temperaturas despencarem em Santa Catarina na madrugada desta sexta-feira. A temperatura chegou a -3,3ºC no Morro da Igreja, em Bom Jardim da Serra. De acordo com a Epagri/Ciram, é a mais deste inverno.

A madrugada também foi de frio intenso em outras cidades catarinenses. Entre 5h e 6h, Caçador registrou -1,2ºC, São Joaquim chegou a -1ºC e em Painel os termômetros maracaram a -0,8ºC.

Em Florianópolis, a mínima foi de 5,6ºC neste mesmo intervalo de tempo. A temperatura máxima ao amanhecer em Santa Catarina foi de 12ºC, registrada em Criciúma.

>>  Confira mais detalhes no Blog do meteorologista Leandro Puchalski

Apesar de ser a temperatura mais baixa do inverno neste ano, os -3,3ºC registrados no alto do Morro da Igreja ainda não são a menor temperatura registrada em SC desde janeiro. Este título pertence ao dia 8 de junho, quando os termômetros chegaram a -9,2ºC, também em Bom Jardim da Serra.

Para esta sexta, a previsão é que a temperatura continue muito baixa. As máximas não devem passar de 17ºC no Litoral Norte e na Grande Florianópolis. Na Serra, onde são registradas as temperaturas mais baixas, os termômetros não devem ultrapassar os 10ºC.

A explicação para as baixas temperaturas é que a presença da massa de ar frio impede a formação de uma camada de nuvens, o que manteria o calor próximo do solo. Mesmo com sol ao longo da sexta-feira, a influência dos raios solares se dissipa pela falta desta camada.

Nesta sexta os ventos, que sopram do oeste a sudoeste, podem chegar a 60 Km/h na Serra e no Litoral Sul do Estado. Nas demais regiões, a velocidade pode variar entre 40 Km/h e 50 km/h.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
12 jul09:39

Ar polar derruba as temperaturas na Serra e agita o mar

Aline Rebequi | aline.rebequi@diario.com.br

Um dia de muito frio, de vento e de cuidados em alto mar. Assim deve ser a quinta-feira se as previsões meteorológicas se confirmarem. O dia amanhece com possibilidade de neve na Serra, se os flocos não caírem, outros fenômenos podem aparecer como a chuva congelada (gotas d’águas resfriadas que chegam até o solo em pequenas bolas de gelo parecido com granizo) e o sincelo (nevoeiro forte que devido ao frio pode congelar ao tocar a superfície). No Litoral, não faz tanto frio, mas o mar estará agitado.

>> Confira mais detalhes no Blog do Puchalski

O que muda o cenário em Santa Catarina é a entrada de uma forte massa de ar polar que vem chegando aos poucos desde quarta-feira e nesta quinta deve derrubar as temperaturas. Na Serra a mínima prevista é de 0ºC, mas nos pontos mais altos a sensação térmica será de -7ºC. Segundo o meteorologista Leandro Puchalski, o frio vem acompanhado de uma chuva fraca em todo o Estado. E é justamente essa combinação que pode gerar, neve, chuva congelada ou sincelo, uma paisagem bonita e gelada.

Quem está no Litoral não verá neve, mas as atenções se voltam para o mar. O predomínio do vento sul com rajadas de 50 a 70km/h causará uma forte agitação marítima com picos de onda de 2,5 a 3,5 metros, deixando a navegação de pequena e médias embarcações em estado de atenção. As temperaturas mínimas tanto na Capital, como no Litoral Norte, ficarão entre 10ºC e 13ºC.

Entre sexta-feira e sábado, o tempo melhora com presença de sol entre nuvens, mas o frio persiste com previsão de geada nas madrugadas e manhã do Oeste a Serra. A tendência é que até a última semana de julho as entradas de massas de ar seco e frio possam manter os dias com presença de sol e temperaturas baixas. Até lá, não há previsão de chuva significativa no Estado.


Confira as temperaturas nesta quinta-feira

Extremo-oeste: 13ºC/5ºC

Oeste: 12ºC/5ºC

Meio-oeste: 11ºC/2ºC

Planalto Norte: 15ºC/2ºC

Grande Florianópolis: 19ºC/13ºC

Litoral Sul: 15ºC/4ºC

Serra: 10ºC/1ºC

Vale do Itajaí: 18ºC/10ºC

Litoral Norte: 20ºC/10ºC


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
11 jul17:33

Festival de Inverno de Itá inicia nesta sexta-feira

Com três grandes atrações artísticas, Itá abre nesta sexta-feira, dia 13 de julho, o 4º Festival de Inverno. Para marcar a abertura do festival, a partir das 20 horas, está marcado um show de humor com o humorista Mulita. Na sequência sobem ao palco na concha acústica na praça central da cidade, Teixerinha Filho e Teixerinha Neto. Para fechar a primeira noite do evento, está previsto um show com o grupo Tchê Sarandeio.

No sábado, dia 14, uma das principais atrações será a presença internacional do Espetáculo Ballet Argentino Brandsen, Música e Arte. O trabalho do grupo argentino é reconhecido mundialmente com turnês pela Europa e Estados Unidos. O espetáculo acontece a partir das 19 horas no Ginásio de Esportes. O ingresso custa R$ 15 para adulto e de R$ 8 para crianças.

Já ao meio dia será promovida uma feijoada, servida no salão paroquial. Às 15 horas tem Encontro Nativista com João Kuiudo. No domingo dia 15, às 9 horas haverá um passeio rural. Às15 horas encontro de danças, Amostra Circense e Show de Mágica. A programação do evento segue até o dia 19 de agosto.


Pista de patinação no gelo

Com duzentos metros quadrados a pista será um dos pontos altos do festival. De quarta a sexta o funcionamento da pista será das 14h às 22h, sábados e domingos das 9h às 22h. O preço do ingresso será R$ 5 nas quartas-feiras, com direito a meia hora de patinação e nos demais dias será de R$ 10. A pista estará disponível ao público durante todo o evento.

Outras atividades permanentes disponíveis aos visitantes serão a Pista de Automodelismo, Cantinho Nativista, Espaço da Tentação, Casa do Chocolate, Casa do Vinho, Casa da Sopa e Café e Cia.

Entre as atrações artísticas, culturais e gastronômicas, destaque para dois shows de nível nacional. Um no dia 21 de julho com as Irmãs Galvão e outro no dia 28 de julho com o padre Juarez de Castro.

A programação da quarta edição do Festival vai até o mês de agosto.


Comente aqui
11 jul09:48

Frente fria se afasta do Estado e tempo volta a ficar estável em SC

Danilo Duarte  | danilo.duarte@diario.com.br

A frente fria que causou desestabilização no tempo entre a segunda e terça-feira em Santa Catarina começa a se afastar do Estado nesta quarta, e a aproximação de uma nova massa de ar frio e seco deixa o tempo estável.

>>  Confira mais detalhes no Blog do Puchalski

A temperatura máxima prevista para esta quarta-feira é de 19ºC no Litoral Norte e 18ºC na Grande Florianópolis. No amanhecer, a mínima chegou a 4,6ºC em São Joaquim e pode alcançar 11ºC ao longo do dia.

O deslocamento da frente fria e a aproximação da massa de ar seco causa ventania e deixa a sensação térmica de mais frio. De acordo com a previsão da Epagri/Ciram, os ventos podem chegar a 60 Km/h na Serra e até 50 Km/h nas demais regiões do Estado.

As temperaturas voltam a ficar mais baixas ao longo da semana por influência da massa de ar frio e seco e nevoeiros voltam a ser registrados devido ao choque térmico. Os próximos dias tendem a ficar típicos de inverno.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
10 jul09:44

Frente fria avança e provoca chuva fraca em todas as regiões de Santa Catarina

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

O avanço de uma frente fria sobre Santa Catarina nesta terça-feira causará instabilidade em todas as regiões e deve provocar temporais ao longo do dia, segundo a previsão da Epagri/Ciram.

>> Confira mais detalhes no Blog do Puchalski

Além de deixar o dia com mais nuvens, a frente fria desestabiliza as baixas temperaturas. A máxima pode chegar a 25ºC na Grande Florianópolis e no Litoral Norte do Estado.

Os ventos podem ficar mais fortes e chegar a 65 Km/h entre o Oeste e a região Serrana do Estado. Nas demais partes do Estado, deve variar entre 45 Km/h e 55 Km/h.

A previsão da Epagri/Ciram é que a frente fria avance e o tempo volte a se estabilizar na quarta-feira com a chegada de uma nova massa de ar frio e seco. Só aí o sol deve voltar a aparecer na Grande Florianópolis, mas ainda com condições de chuva nas demais regiões.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
09 jul09:37

Após registro de neve no fim de semana, temperatura chega a 0,7ºC na Serra de SC

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

A presença de uma massa de ar frio e seco sobre o Sul do Brasil faz com que a semana comece com aspectos típicos de inverno em Santa Catarina. Em Bom Jardim da Serra, chegou a fazer 0,7ºC no amanhecer desta segunda-feira. A previsão é de que as temperaturas não passem de 13ºC na Serra e 20ºC no Litoral Norte.

>> Confira mais detalhes no Blog do Puchalski

Segundo medições das estações meteorólogicas automáticas da Epagri/Ciram, as temperaturas mais baixa registradas no amanhecer desta segunda foram:

Tangará: 2,8ºC

Painel: 3,2ºC

Xanxerê: 4,9ºC

Novo Horizonte, Chapecó e Turvo: 5ºC

Criciúma: 5,8ºC

Lebon Régis: 6,5ºC

Blumenau e Florianópolis: 11ºC

Joinville 12ºC

Durante a madrugada, chegou a ser registrado 1,6ºC no Morro da Igreja, em Urubici. Em outras cidades da região, as mínimas foram semelhantes durante a noite. Em Bom Jardim da Serra foi registrado 2,9ºC. Em São Joaquim, 3,3ºC. Em Florianópolis, por volta de 2h, a estação automática da Epagri/Ciram registrou 13ºC.

A previsão da Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições climáticas no Estado, indica que ventos ficarão entre 15 Km/h e 30 Km/h em todas as regiões, exceto na Serra, onde podem chegar a 50 Km/h.

As temperaturas devem se manter baixas em todas as regiões de Santa Catarina até a próxima sexta-feira, e o tempo seguirá firme, com exceção da próxima terça-feira, quando há previsão de chuva fraca.

No fim de semana, houve registro de neve na Serra de SC, apesar de ser em pouca quantidade e com pequena duração.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
07 jul10:20

Um passeio pelo Meio-Oeste catarinense

Sâmia Frantz | samia.frantz@horasc.com.br

Galos de madeira que se erguem do alto dos casarões de Treze Tílias. Animais exóticos em Piratuba. E o locomóvel fabricado em 1900 que ainda funciona em Água Doce. Para reparar em detalhes assim, só mesmo vencendo a preguiça: em cada um desses lugares do Meio-Oeste, circule a pé. A maioria dos municípios é pequenino, com poucos habitantes. E estão cheios de surpresas agradáveis.

Só com uma caminhada dá para flagrar conversas em alemão (típico de Treze Tílias) ou cruzar com pessoas usando roupão de banho pelas ruas (supercomum em Piratuba). Há também Porto União e suas mais de cem cachoeiras e corredeiras, e Itá, com as impressionantes torres submersas da igreja como resquício da cidade velha inundada em 1996.

Viajar pela região é, também, embarcar em uma viagem pela história. Literalmente. Este ano, a Guerra do Contestado – o conflito armado mais sangrento do país – completa cem anos. Por isso, não estranhe se você encontrar aulas de história ao ar livre. Aproveite.


Treze Tílias

Em Treze Tílias há uma fábrica de cerveja. E outra de vinho. Há também duas fábricas de chocolate. E uma de sorvete. E, claro, também há a famosa fábrica de leite, Tirol. Juntas, elas tornam a pequena Treze Tílias quase autossustentável: muito do que a cidade consome e oferece aos turistas sai de lá mesmo. A maioria está aberta à visitação.

Há uma única coisa que não vem de Treze Tílias e, mesmo assim, faz muito sucesso por lá: a edelweiss. Dizem que, depois de colhida, a flor típica da Áustria e dos gelados Alpes europeus dura mais de cem anos. Lenda? Os nativos juram que não. Neta do fundador da cidade, a escultora Mariana Thaler, 59 anos, guarda até hoje uma edelweiss que a mãe recebeu de presente do pai em 1933, na Áustria, assim que ele partiu para o Brasil com a família.

- A lenda funcionou. Quatro anos depois, ela veio atrás dele para se casar. A flor ainda existe, intacta, há quase 80 anos. Agora é uma relíquia de família.

A edelweiss é também o principal símbolo de Treze Tílias. Ninguém sai de lá sem levar uma: a flor é vendida à exaustão pelas lojinhas locais, in natura, em colares, bijuterias e broches. Mas Treze Tílias tem mais.

É também a cidade das coleções. Tem os mais de 5,2 mil canecos de chope de Leonardo Boesing, à mostra no seu restaurante, o Bier Haus. E tem também os 3.755 mil chaveiros, as 850 canetas e as 141 garrafinhas em miniatura de Valter Felder, expostas no Parque Lindendorf, que ele mantém com a família.

Aliás, Treze Tílias também é a cidade dos parques. O Lindendorf é um dos mais visitados. Lá existe outra Treze Tílias, em miniatura. A minicidade, feita pelo próprio Valter, traz réplicas de 48 construções originais. No mais, o local oferece comida, música e dança bem típicas da Áustria, além de trilhas e um lago com carpas alaranjadas. Outro parque é o dos Sonhos, onde há um labirinto verde e onde está a fábrica de sorvetes. Há ainda o Parque do Imigrante, com capela, via-sacra e lago com pedalinho.

Treze Tílias também é a cidade das esculturas: são 21 profissionais que transformam toras de madeira em objetos de decoração ou de arte sacra. Os ateliês, espalhados por tudo, merecem visita.



Água Doce

Em Água Doce, que sedia o maior parque eólico do Estado, há outro local que também se tornou atração imperdível: a vinícola Villaggio Grando, integrante da Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis). O portal de entrada fica às margens da SC-451, mas para chegar à fábrica trafega-se por alguns quilômetros de estrada de chão cercada por grandes parreirais de uva.

A vinícola tem 13 anos e uma história curiosa para contar. Antes, o proprietário Maurício Grando nem sonhava em fabricar vinhos: tinha uma das maiores madeireiras da região. Um dia, um cliente francês visitou o estabelecimento e ficou admirado ao ver o quanto a área era propícia para a produção. Na mesma época, um amigo colocava à venda as terras onde, mais tarde, se instalaria a Villaggio. Maurício fechou a madeireira e apostou todas as fichas na vinícola. Deu certo.

A empresa comercializa hoje nove tipos de bebidas: três vinhos brancos, três vinhos tintos e três espumantes — agora exportados também aos Estados Unidos, México e Porto Rico. Em breve, mais uma novidade: o vinho Malbec. No espaço para degustação, a vista para o lago e o pôr do sol enchem os olhos. No terreno de 2 mil hectares ainda há duas cachoeiras.


Piratuba

Já brincou bastante nas piscinas de águas termais de Piratuba e agora procura outro programa? As opções são poucas, mas existem, sim. Há mirantes, cachoeiras e parques para visitar – o Três Pinheiros tem passeio de pôneis, mais de cem espécies de animais exóticos e ornamentais, degustação de cachaça produzida lá mesmo. Há ainda a Usina Hidrelétrica de Machadinho, com seis comportas que proporcionam uma queda d’água de 90 metros de altura.

Os hotéis locais também oferecem boas alternativas, como noites de bailes e café coloniais aos sábados. O Thermas de Piratuba Park Hotel disponibiliza o Espaço Wellness, com massagens, banhos de ofurô e spa de pés e mãos. O Hotel Fazenda do Engenho tem passeios a cavalo, de charrete, trenzinho, cabo de aço e trilhas, que ficam abertos ao público em geral aos domingos.

E, claro, não deixe de reservar um dia para a maria-fumaça mais famosa do Estado. Construída na Bélgica em 1906, a locomotiva a vapor continua em funcionamento com passeios de cerca de quatro horas que atravessam os limites do Estado e seguem até a cidade gaúcha de Marcelino Ramos.

Como não poderia deixar de ser, o famoso Parque Termal de Piratuba – que marcou a cidade no mapa do turismo nacional – também merece uma boa visita. As águas são aquecidas a 38ºC, vindas de uma fonte natural a 30 metros de profundidade. O complexo tem mais de 20 piscinas variadas: rasas, fundas, semi-olímpicas, cobertas e ao ar livre.



Mais informações:

Secretaria do Turismo de Treze Tílias: (49) 3537-0997

Site: rotadaamizade.com.br



Vale do Contestado

Viagem: de Treze Tílias a Piratuba, passando por Água Doce.

Total: 116 quilômetros.

Tempo ideal: mínimo de três dias.



Algumas atrações em Treze Tílias:

Vinícola Franz: fundada em 2007, produz vinhos e espumantes de qualidade, sucos e geleia de frutas.

Laticínios Tirol: a famosa fábrica de leite da cidade é aberta para visitação. Agendamento: diretoria@tirol.com.br

Castelinho (Museu Andreas Thaler): ex-residência do fundador da cidade, abriga o museu da Imigração Austríaca

Adega Tirolesa: produção de destilados típicos, chocolates e o famoso licor de Flor de Tília, além de souvenirs.

Consulado honorário da Áustria: ajuda a obter cidadania austríaca. Vale pelo belo visual.



Mais passeios

Cem um trenzinho improvisado com faróis de Fusca, volante de Jipe, acelerador de trator e assentos de caminhão. Por uma hora, o professor aposentado Luís Boff faz piadas e leva os turistas aonde quiserem. Também na cidade, sacoleje pela zona rural em quadriciclos do Treze Tílias Park Hotel. Em Piratura, jardineiras da Rota do Engenho passeiam pelos pontos turísticos da região.



Exposição

Contestado – nos trilhos da história, sobre os cem anos do conflito, fica até 26/8 em Videira. Depois, segue para Salto Veloso e Caçador. Entrada franca.

Comente aqui
26 jun14:01

O certo e o errado na hora do banho no inverno

No banho, você usa sabonete em barra? Usa bucha e esfrega toda a pele do corpo? Usa água quente? Se a resposta for sim para todas as perguntas, saiba que você está fazendo errado. Essas ações deixam a pele seca, descamando e com coceira. Para deixar o banho menos agressivo existem alguns cuidados que podem fazer toda a diferença. A dermatologista Débora Cadore explica quais são.


Sabonetes

Sabonetes, por exemplo, não podem ser usados em grande quantidade. De acordo com a média, o ideal é usar apenas em áreas como a região genital, palmas das mãos e axilas. No resto do corpo, a dica é lavar apenas com água. Débora sugere que as pessoas deem preferência aos sabonetes líquidos.

— São menos nocivos tanto para o rosto quanto para o corpo, pois tem maior quantidade de substâncias oleosas que agem como poderosos hidratantes. Para o rosto, prefira os específicos para cada tipo de pele — recomenda

Já os sabonetes em barra não são recomendados.

— Eles tendem a apresentar pH elevado e compostos cáusticos em maior concentração, eliminando a oleosidade natural da pele — explica.

Também são fonte de propagação de fungos e bactérias, pois acumulam a sujeira do corpo e, em ambientes úmidos, como banheiros, os microrganismos tendem a se reproduzir.


Esponja

— Esqueça o ato de esfregar a pele com esponjas — afirma Débora.

A fricção altera as condições físicas da superfície da pele e quebra as ligações entre as células, deixando-a irregular. Porém, o uso de buchas é recomendado para fazer esfoliação da pele. Com esponja vegetal ou cosmética apropriada, a esfoliação pode ser feita no máximo uma vez por semana no rosto e corpo, sem esfregar com força.

Ao sair do banho, utilize uma toalha macia, sem esfregar, pois a fricção pode contribuir para retirar a oleosidade natural da pele. Outra dica dada por Débora é aplicar um creme hidratante para recompor as estruturas lipídicas, deixando a pele jovem e sem escamação.

Além do banho, outros fatores podem prejudicar a pele.


Ar condicionado

Existem outros fatores que prejudicam a pele. A exposição prolongada ao ar condicionado resseca a epiderme, pois o processo de climatização retira a umidade do ar e o ar refrigerado seco agrava os sinais de ressecamento da pele. Uma alternativa é instalar um aparelho umidificador.


Frio

Nos dias de inverno, principalmente, é possível notar a pele mais áspera e ressecada. O frio e o vento inibem o funcionamento das glândulas sebáceas e sudoríparas responsáveis por secretar substâncias que mantém a pele hidratada ao longo do dia.


Alimentação

A alimentação inadequada pode refletir na pele, deixando-a feia e com rugas. A ingestão de gordura boa como o ômega-6, presentes no óleo de oliva, ajudam a deixar a pele saudável, pois ela é responsável pela produção da ceramidas – lipídios que funcionam como agentes de barreira e de hidratação profunda da pele e cabelos. Já o ômega-3, presentes no salmão e caviar, atuam como protetores biológicos da camada natural de hidratação.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui