Itamar Schulle

14 jun09:42

Chapecoense vence amistoso na Arena Condá

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Com um gol aos 46 minutos do segundo tempo, num chute de fora da área de Eliomar, que ainda bateu no poste antes de entrar, a Chapecoense venceu o amistoso contra o Concórdia por 1 a 0. O gol amenizou o jogo ruim, com muita disposição dos jogadores mas poucas situações de gol.

Este foi o quarto teste da Chapecoense em preparação para a Série C e o segundo contra o Concórdia. No confronto anterior, a Chapecoense venceu por 4 a 1, em Itá. Nos outros dois confrontos, contra o Sub 23 do Inter e Atlético-PR, houve empate por 1 a 1 e 4 a 4, respectivamente.

A definição da CBF sobre o início da Série C deve sair nesta quinta-feira.



Schulle valoriza teste

Apesar da produção limitada no ataque o técnico Itamar Schulle valorizou o teste contra o Concórdia.

– O adversário tem qualidade e conseguimos a vitória o que sempre é importante- destacou.

Para ele o setor defensivo mostrou segurança e o Concórdia trouxa um grau de dificuldade que ele espera encontrar na Série C. Além disso, ele pode observar os jogadores contratados e testar esquemas de jogo.

–Foi bom para fazermos nossas observações- disse.


Positivo

A Chapecoense voltou a jogar no estádio Índio Condá depois de 45 dias. O último jogo havia sido a derrota para o Avaí por 2 a 1, na semifinal do Campeonato Catarinense.

Finalmente a torcida pode ver os reforços que foram contratados para a Série C, como o atacante Lê e os volantes Paulinho Dias, Dudu e Chicão. O técnico Itamar Schulle aproveitou para observar o meia atacante Bruno, que está em teste. Schulle testou dois esquemas, o 4-4-2 no primeiro tempo e o 3-5-2 na segunda etapa.


Negativo

A apresentação da Chapecoense deixou a desejar, muito em função da boa marcação do Concórdia, mas também em virtude do grande número de passes e cruzamentos errados. O time de Itamar Schulle mostrou baixa produção no setor ofensivo, com raras situações de gol. A torcida, que estava ansiosa para ver o time, reclamou bastante das jogadas erradas. Na Série C do Campeonato Brasileiro o time terá que render mais se quiser buscar o acesso para a Série B.


FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE-1

Rodolpho

Rafael Mineiro (Chicão)

Fabiano

Souza (Leonardo)

Willian (Esquerdinha)

Wanderson

Paulinho Dias (Dudu)

Athos

Neném (Bruno)

Eliomar

Lê (Cristiano)


Técnico: Itamar Schulle


CONCÓRDIA-0

Segala

Danilo (Tomas)

Jajá (Gustavo)

Ícaro

Tinga (Valmir)

Carlos Alberto

Xipote

Baiano (Fábio Pinho)

Maicon (Marcelinho)

Leandro Mineiro

Adriano (Felipe)


Técnico: Nestor Simionatto


Gol: Eliomar (C), aos 46 minutos do segundo tempo

Local: Estádio Índio Condá, em Chapecó


Comente aqui
11 jun11:43

Thuram novo atacante já treina na Chapecoense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A décima contratação da Chapecoense já treina com a equipe. O atacante Thuram, de 21 anos, que trabalhou com Itamar Schulle no Novo Hamburgo, chegou em Chapecó na sexta-feira, dia 8.

Rogério da Conceição do Rosário, Thuram, natural de Cairu/BA, realizou treino com a equipe na manhã desta segunda-feira na Arena Condá.

Ele passou por clubes como Atlético/PR e Novo Hamburgo/RS.


Contratações da Chapecoense na Série C:

André Paulino – Zagueiro

Chicão – Volante

Dudu – Volante

Galiardo – Lateral Direito

Lê – Atacante

Mateus Paraná – Atacante

Paulinho Dias – Meia

Vaná – Goleiro

Cristiano – Atacante

Thuram – Atacante


Comente aqui
25 mai09:11

Chapecoense dispensa um e contrata outro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense anunciou ontem a dispensa do meia Renan Meduna e a contratação do atacante Cristiano, 25 anos, que estava no Joinville. Cristiano deve ser apresentado hoje no clube.

Já o meia Meduna, 22 anos, que veio do Rio Branco-PR, passou nos exames médicos mas o técnico Itamar Schulle verificou que o atleta ainda tem algum resquício de uma cirurgia no joelho, realizada no ano passado. –Ele ainda está mancando e precisa tratar isso-disse Schulle. Com isso o clube vai atrás de outro atleta para o meio.

Schulle disse ainda que está próximo do acerto com mais um atacante. No entanto ele lamentou que a Chapecoense perdeu vários jogadores para outros clubes, pela limitação financeira. Ele reconheceu o esforço e a seriedade da direção, mas considera que não há como competir com o investimento de outros clubes da Série C, que deve ter uma folha de R$ 1 milhão, contra R$ 250 mil da Chapecoense. –Nosso investimento é um dos menores do grupo- disse. Ele citou que vários jogadores estavam acertados verbalmente com a Chapecoense, mas receberam propostas melhores. Um exemplo foi o atacante Juba, do Novo Hamburgo, que chegou a desembarcar em Chapecó mas acabou desistindo e rumando para o Caxias-RS.

A Chapecoense também tentou contratar o atacante Schwenk, que jogou com Schulle no Criciúma, mas a proposta salarial estava acima dos padrões da Chapecoense. Por isso a primeira meta do treinador na Série C é não cair. Depois ele vai pensar em vaga na Série C. –Temos que fazer um bom campeonato para não ser rebaixado e um ótimo campeonato para subir- explicou.

Para isso ele está montando uma equipe com jogadores que queiram estar no clube. Ele está mesclando atletas de outras regiões do país, mas que tenham uma postura de empenho dentro de campo, como é característica da Chapecoense.

Para Schulle a meta é não perder pontos em casa e somar fora. Ele vai aproveitar o adiamento da Série C, enquanto persiste a briga judicial entre Santo André e Brasil-RS, para testar novas formações no time. Incialmente ele pretendia manter o esquema 3-6-1 usado no Catarinense. Agora, com a possibilidade de retorno de alguns jogadores que estavam em recuperação, como Neném, William e Rafael Mineiro, já pode testar o 4-4-2. Para isso vai realizar um jogo treino no início da próxima semana, com uma equipe da região.


Comente aqui
24 mai16:31

Chapecoense dispensa Renan Meduna

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O meia Renan Meduna, 22 anos, que veio do Rio Branco/PR, não ficará na Chapecoense. Ele fez os exames médicos e chegou a treinar com o grupo, mas acabou sendo dispensado nesta quinta-feira.

De acordo com o técnico Itamar Schulle, o jogador teve uma lesão no joelho no ano passado e, apesar de estar sem nenhum problema clinico, a recuperação da lesão não foi bem encaminhada.

– Ele ainda manca um pouco e isso pode prejudicar seu desempenho – explicou Schulle.

Agora a direção busca mais um jogador para o meio. Schulle também confirmou a contratação do atacante Cristiano, 25 anos, que estava no Joinville.

Além disso a Chapecoense está negociando com outro atacante. Houve tentativa com Schwenk, que atuou no Criciúma, mas o salário era alto para os padrões do clube.


1 comentário
21 mai14:51

Chapecoense não quer ficar no “quase” pelo terceiro ano seguido

Darci Debona |darci.debona@diario.com.br

Em 2010 faltou um gol contra o Ituiutaba (Boa). Em 2011, bastava ter vencido um dos confrontos conta o Ipatinga, sendo que num jogo chegou a estar vencendo por 2 a 0 e deixou escapar o resultado. Em 2012 a Chapecoense não quer ficar no quase. A meta principal traçada no início do ano é subir para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Para isso a Chapecoense manteve a comissão técnica e a base que ficou em terceiro lugar no estadual. Foram dispensados sete jogadores mas apenas dois deles eram titulares, o volante Diogo Roque e o atacante João Paulo. Mesmo assim o atacante, juntamente com outros três da posição, foi liberado, pois não rendeu no catarinense.

Em compensação a Chapecoense já contratou nove reforços. É verdade que muitos são desconhecidos. Mas alguns vêm com boas credenciais. Lê marcou oito gols no Campeonato Gaúcho, pelo Veranópolis. O volante Paulinho Dias também é conhecido, pois foi vice-campeão em 2010 pelo Joinville.

Mas a grande notícia dessa reformulação foi a manutenção dos jogadores de defesa e a renovação com o meia Athos, destaque da equipe no segundo turno. Mesmo mantendo uma boa base a Chapecoense pode ser considerada uma incógnita na competição.

Primeiro porque oscilou muito durante o Campeonato Catarinense. Segundo porque quando todo mundo pensou que tinha embalado, perdeu a vaga em casa na semifinal contra o Avaí. Justamente neste jogo a defesa, que era o ponto forte do time, falhou. Se a defesa mostrar a mesma solidez da maioria dos jogos do Catarinense, Athos estiver inspirado e o ataque finalmente funcionar, a Chapecoense pode buscar a vaga na Série B.

Na parte técnica, a Chapecoense parece estar bem servida. Anderson Paixão tem um bom “pedigree”, faz um trabalho embasado cientificamente e o time tem dado boa resposta em campo. O técnico Itamar Schulle resgatou um time em crise e fez a torcida sonhar com o título. Pena que resvalou na semifinal. O que não dá é para repetir a bobeira na Série C.


Comente aqui
21 mai10:09

Chapecoense se prepara para a estreia na Série C

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O time comandado por Itamar Schulle realiza treinamento em dois períodos nesta segunda-feira. Pela manhã os atletas devem fazer trabalhos no Centro de Treinamento da Água Amarela. Pela tarde os trabalhos, iniciam a partir das 15h, no campo do Trevo.

Os reforços anunciados pela diretoria estão em Chapecó e devem ser apresentados. São eles o goleiro Vaná, o volante Dudu e o lateral direito Galiardo.

Já o atacante Juba, vice-artilheiro do Campeonato Gaúcho e que estava no Novo Hamburgo, esteve em Chapecó, treinou no sábado e não deve ficar na equipe.

- Estávamos em negociação com ele há um mês, fechamos, ele veio pra cá e o empresário deve ter oferecido o atleta para outra equipe com uma proposta maior. E por isso ele não deve ficar mais  – disse o diretor de futebol Mauro Stumpf.

Pela internet as informações dão conta que Juba teria fechado com o Caxias.


Estreia na Série C

A Chapecoense estreia na Série C do Campeonato Brasileiro no sábado, dia 26. Até a manhã desta segunda-feira o site da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a tabela de jogos não havia sido alterada e apresentava a primeira partida contra o Santo André em Araras/SP.

Porém, em decorrência de liminar, a CBF deverá incluir o Grêmio Esportivo Brasil em substituição ao Santo André. Ou seja, com a substituição, permanecem os grupos e a tabela da competição. Em virtude da modificação feita na Série C, o Santo André ocupará o lugar do Grêmio Esportivo Brasil na Série D 2012, mantidos também os grupos e a tabela.


Comente aqui
12 mai08:07

Chapecoense com a cara de Itamar Schulle

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A cara da Chapecoense para a Série “C” vai ter algumas mudanças em relação ao time que disputou o estadual. E ela vai ficar mais parecida com a fisionomia de seu treinador, Itamar Schulle. No Catarinense, quando foi contratado para o lugar de Gilberto Pereira, ele pegou um time já montado e apenas participou da contratação de três jogadores: o meia Athos, o lateral Rafael Mineiro e o atacante Leandrinho, que foi dispensado.

Agora os novos contratados são jogadores de sua confiança. Dois deles, o volante Chicão, 25 anos, e o zagueiro André Paulino, 27, vieram do Novo Hamburgo, onde foram vice-campeões da Taça Piratini (primeiro turno do campeonato Gaúcho) sob o comando de Schulle.

Outro jogador de confiança do treinador é o atacante Lê, 27 anos, contratado junto ao Veranópolis, onde marcou oito gols pelo Campeonato Gaúcho. O atacante já atuou em três clubes sob o comando de Schulle: São José-RS, Brusque e Novo Hamburgo.

Além do técnico ele também já trabalhou com outros jogadores do clube, como Chicão, Wanderson, Rafael Mineiro, Juliano e Éber. Outros já jogou contra, quando atuou pelo Caxias. Ele já enfrentou a Chapecoense pela Série “C” de 2010, no empate por 1 a 1, no Índio Condá.

Outro jogador contratado, o atacante Mateus Paraná, 24 anos, não trabalhou com Schulle, mas o treinador gostou dele quanto enfrentou a Chapecoense, pelo Atlético de Ibirama. Tanto que naquele jogo a Chapecoense foi derrotada em casa por 3 a 2.

Na próxima segunda-feira deve se apresentar o lateral-direito Júnior Barbosa, 31 anos, que estava na Catanduvense-SP. Este é o único até agora que o treinador não viu jogar. Mas, segundo o diretor de futebol, Cadu Gaúcho, tem boas referências e foi aprovado por Schulle.

A intenção da Chapecoense é contratar pelo menos mais um volante e um atacante para a Série C.


Comente aqui
02 mai09:26

Athos pode acertar com a Chapecoense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O meia Athos, um dos destaques da Chapecoense no estadual, está próximo de renovar com o clube para a Série “C” do Campeonato Brasileiro. – Já conversei com a direção e há vontade dos dois lados em renovar – declarou Athos.

O meia foi emprestado pelo Juventude até o final do campeonato Catarinense. Além de acertar com a Chapecoense, o jogador precisa negociar sua rescisão com o Juventude, com quem tem contrato até novembro.

- Só aguardo uma resposta da Chapecoense para viajar a Caxias do Sul- explicou o jogador. Ele destacou que até recebeu propostas de clubes da Série B, mas tem preferência em ficar pois foi bem na Chapecoense e sua família está adaptada a Chapecó.

Além de Athos outros quatro jogadores da Chapecoense tem seu contrato expirando neste mês: os atacantes Leandrinho, Jean Carlos e Barbosa e o volante Diogo Roque. Os demais têm contrato até outubro, segundo o diretor de futebol, Cadu Gaúcho.

A direção e o técnico Itamar Schulle, que permanece no comando do time, estão trabalhando a reformulação do grupo. A tendência é que pelo menos metade do grupo do Campeonato Catarinense permaneça.

Hoje deve ser anunciado quem deve ficar e que quem deve sair. Alguns jogadores que tem contrato mais longo podem ser dispensados. Os demais estão de folga e devem se reapresentar na segunda-feira, quando inicia o trabalho para a Série C do Campeonato Brasileiro.

A estreia é no dia 26 de maio, contra o Santo André, em Araras.



Comente aqui
28 abr09:02

Schulle quer jogadores atentos e estádio lotado

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Somente ontem o técnico Itamar Schulle concedeu a primeira entrevista da semana. Ele não considera que a Chapecoense seja favorita por jogar em casa e por um empate. Para ele a única vantagem será se o estádio estiver lotado e com a torcida gritando o tempo inteiro, pois isso motiva ainda mais os jogadores.

Ele destacou que o Avaí está num bom momento e tem jogadores de qualidade. Por outro lado a Chapecoense enfrenta problemas para definir o time. Além de Wanderson e Jean Carlos, suspensos, o volante Diogo Roque dificilmente joga em virtude de um edema na coxa direita. E ontem o ala-direita Eliomar não participou do treinamento pois sentiu dores no tornozelo esquerdo, o mesmo que sentiu no jogo de quarta-feira passada, contra o Cruzeiro. Se ele não puder jogar quem entra é Rafael Mineiro. Diego Teles e Willian jogam no meio.

Schulle destacou a importância do jogo para a Chapecoense, que pode novamente chegar na sua terceira final em quatro anos. –A Chapecoense é o time que mais cresce no interior do Brasil- declarou.

Além disso ele pode chegar em sua segunda final apenas no primeiro semestre. No início do ano, quando treinava o Novo Hamburgo, chegou na final da Taça Piratini, que é o primeiro turno do Campeonato Gaúcho. Na ocasião perdeu o título nos pênaltis. Agora pode chegar com a Chapecoense.

Mas em Santa Catarina, ele ainda não disputou uma final de campeonato.

–Pra mim seria muito importante – destacou.


Comente aqui
27 abr15:09

Verdão treina na Arena Condá

O time comandado por Itamar Schulle realiza trabalho nesta tarde em Chapecó. Os trabalhos devem iniciar às 15h na Arena Condá.


Técnico da Chapecoense Itamar Schulle


 

Para a partida de domingo, contra o Avaí, pela semifinal do Campeonato Catarinense, a Chapecoense deve ter mais um desfalque. Além do volante Wanderson e do atacante Jean Carlos, suspensos, o volante Diogo Roque tem poucas chances de atuar. Ele não treinou ainda nesta semana em virtude de um edema numa das coxas.

A partida será neste domingo, dia 29, às 16h na Arena Condá. Os ingressos podem ser comprados em diversos pontos da cidade.

A Chapecoense vai em busca da sua terceira final em quatro anos.

Comente aqui