Itapiranga

22 nov19:20

Cinco presos por contrabando de cigarro

Cinco pessoas foram presas no final da manhã desta quinta-feira, em Itapiranga, em flagrante de contrabando de cigarro, proveniente do Paraguai.

Foram apreendidos quatro veículos com  5,8 mil pacotes de cigarro, que tentavam passar uma barca pelo Rio Uruguai, na divisa entre Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  Os carros eram um Palio e uma Fiorino placas de Sorocaba, uma Fiat Strada de Passo Fundo e uma Montana de Sapiranga-RS.

A mercadoria vinha de Foz do Iguaçu-PR e tinha como destino a cidade gaúcha de Tenente Portela-RS, onde moravam as pessoas que foram detidas. Os presos e a mercadoria foram encaminhados para a Delegacia da Polícia Federal de Dionísio Cerqueira.

Comente aqui
30 ago16:45

Licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica Itapiranga é suspenso pela Justiça Federal

A Justiça Federal determinou, na tarde desta quinta-feira, dia 30, a suspensão do processo de licenciamento ambiental da Usina Hidrelétrica Itapiranga, no extremo-oeste catarinense, até que o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) se manifeste sobre as sugestões propostas no estudo elaborado pelos técnicos do Ministério Público Federal (MPF).

A perícia do MPF constatou a necessidade de complementação e modificação de alguns pontos do termo de referência, pois o projeto elaborado não atende aos preceitos ambientais e nem assegura os direitos da população atingida. A ação civil pública foi assinada pelos procuradores da República Maria Rezende Capucci, de São Miguel do Oeste/SC, Gabriel Silveira de Queirós Campos, de Santa Rosa/RS e Fernanda Alves de Oliveira, de Passo Fundo/RS.

Em junho deste ano o MPF já havia encaminhado recomendação ao Ibama, para que as considerações dos analistas periciais fossem inseridas no termo de referência, mas não os termos de recomendação não foram acatados.

O projeto prevê o alagamento de áreas em sete municípios. Três em Santa Catarina (Itapiranga, Mondaí e São João do Oeste) e quatro no estado gaúcho (Pinheirinho do Vale, Vicente Dutra, Caiçara e Vista Alegre).



Entenda o caso

Em 2010, o MPF recomendou ao Ibama que, após a análise do termo de referência da Usina Itapiranga e antes de sua aprovação, suspendesse o processo de licenciamento ambiental até que a perícia técnica do MPF se manifestasse, a fim de sugerir alterações ou complementações.

O Ibama, no entanto, não acatou os termos da recomendação. Os procuradores da República de São Miguel do Oeste/SC, Santa Rosa/RS e Passo Fundo/RS conseguiram, então, na Justiça Federal, por meio de uma ACP, a suspensão do licenciamento até que os peritos do MPF realizassem uma análise do termo de referência e apresentassem as suas conclusões.



Comente aqui
31 jul10:47

Russos visitam granjas de suínos em SC

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Dois médicos veterinários do Ministério da Agricultura da Federação Russa visitaram na segunda-feira, dia 30 de julho, três propriedades de criadores de Suínos em Santa Catarina, nos municípios de Itapiranga, São João do Oeste e Iporã do Oeste.

A expectativa de Santa Catarina é de pelo menos dobrar a venda para os russos, que foi de 24 mil toneladas no primeiro semestre, num montante de US$ 70 milhões.

A Rússia chegou a comprar 76% das exportações catarinense em 2005, num volume de 198 mil toneladas, representando US$ 386 milhões. No final daquele ano, devido a focos de aftosa no Mato Grosso do Sul e Paraná, Santa Catarina sofreu embargo russo, por ser estado vizinho e vendeu apenas 36 mil toneladas no ano seguinte. Com isso perdeu a liderança nas exportações para o Rio Grande do Sul. A situação foi ainda pior em 2007 e 2008, com 12 e 11 mil toneladas respectivamente.

Com a vinda de uma nova missão as lideranças do setor estão otimistas. Atualmente Santa Catarina tem dois frigoríficos exportando para os russos, a unidade da Marfrig em Seara e da Pamplona em Presidente Getúlio.

Os russos Arten Medvedev e Dmitry Kosokoz chegaram em Santa Catarina na quinta-feira passada e, na sexta-feira, visitaram a unidade da Pamplona em Rio do Sul. Ontem eles visitaram as granjas de suínos e hoje visitam a unidade da Marfrig em Itapiranga.

Amanhã eles viajam até o Paraná, onde vão visitar o frigorífico Kaefer, em Laranjeiras do Sul. Depois vão para Rondonópolis, no Mato Grosso, onde visitam a unidade da Agra Agroindustrial. O encerramento é na sexta-feira, em Brasília, onde se encontram com outros sete técnicos que estão visitando frigoríficos de aves e bovinos.

Os técnicos russos farão um relatório que será encaminhado ao Governo Brasileiro apontando se as unidades estão com conformidade com os pré-requisitos para exportação. O presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), Losivânio Di Lorenzi, espera que a resposta seja positiva para ajudara a amenizar a crise do setor, que vem tendo prejuízos com o alto custo da soja e do milho no mercado internacional.


EXPORTAÇÕES TOTAIS DE SANTA CATARINA

2005: 260 mil toneladas (US$ 484 milhões)

2006: 172 mil toneladas (US$ 296 milhões)

2007: 170 mil toneladas (US$ 309 milhões)

2008: 149 mil toneladas (US$ 395 milhões)

2009: 147 mil toneladas (US$ 295 milhões)

2010: 119 mil toneladas (US$ 297 milhões)

2011: 153 mil toneladas (US$ 452 milhões)

2012*: 84 mil toneladas (US$ 229 milhões)

*Até junho


EXPORTAÇÕES CATARINENSES PARA A RÚSSIA

2005: 198 mil toneladas (US$ 386 milhões)

2006: 36 mil toneladas (US$ 72 milhões)

2007: 12 mil toneladas (US$ 28 milhões)

2008: 11 mil toneladas (US$ 34 milhões)

2009: 19 mil toneladas (US$ 36 milhões)

2010: 22 mil toneladas (US$ 57 milhões)

2011: 37 mil toneladas (US$ 117 milhões)

2012*: 24 mil toneladas (US$ 70 milhões)

Fontes: ACCS e SECEX


Comente aqui
27 jul20:18

Missão russa visita frigoríficos em SC

DARCI DEBONA – darci.debona@diario.com.br

Dois médicos veterinários do Governo Russo estiveram ontem em Rio do Sul inspecionando o frigorífico da Pamplona. Eles chegaram no estado na quinta-feira e fazem parte de uma equipe de oito pessoas que estão no Brasil desde a semana passada. Os russos estão visitando plantas de suínos, bovinos e aves.

Em Santa Catarina eles devem visitar apenas duas plantas de suínos. Além da Pamplona de Rio do Sul, os técnicos russos visitarão a unidade da Marfrig, em Itapiranga, na segunda-feira. Também vão conhecer propriedades de criadores de suínos.

Técnicos do Ministério da Agricultura e da Companhia Integrada para o Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc) acompanham os russos.  De acordo com o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, a expectativa é de dobrar a venda para os russos, que atualmente é de sete mil suínos por dia. No primeiro semestre os russos foram os principais compradores de Santa Catarina, com 24 mil toneladas, o que representou US$ 70 milhões.

Atualmente apenas as unidades da Pamplona em Presidente Getúlio e da Marfrig em Seara exportam.

O diretor executivo do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados de Santa Catarina (Sindicarne) Ricardo Gouvêa, está otimista em relação à abertura de novas plantas frigoríficas de Santa Catarina. –A visita de uma missão oficial é um grande indício de abertura de mais exportação- analisou.

Os russos devem analisar todo o sistema de defesa sanitária de Santa Catarina. Gouvêa afirmou que as indústrias e o Estado fizeram investimentos numa parceria público privada para montar barreiras de fiscalização na divisa de Santa Catarina com o Paraná e Rio Grande do Sul e na fronteira com a Argentina. Tudo para garantir o estado como Livre de Aftosa Sem Vacinação.

Para o presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos (ACCS), Losivânio de Lorenzi, a vinda da missão russa é uma esperança de que as coisas comecem a melhorar para o setor. –Eles não vieram de graça- declarou. Lorenzi disse que o alto custo da soja e do milho no mercado internacional estão aumentando os custos de produção, mas também podem levar alguns países a importar a carne pronta em vez de insumos para produção própria.

Lorenzi disse que o governo deve sobretaxar a venda de soja e milho para o exterior e estimular a exportação de carne. –Se o governo tiver um pouco de inteligência fará isso- argumentou. Na semana passada o preço do suíno subiu 10 centavos. Mas o custo da soja e milho continua aumentando. Lorenzi espera mais alta do suíno já que muitos produtores eliminaram matrizes.

O Ministério da Agricultura divulgou nesta sexta- feira que a missão russa está ocorrendo dentro da expectativa. A reunião de encerramento está prevista para o dia 3 de agosto, em Brasília.


Comente aqui
11 jun09:41

Agricultor vira escultor em Itapiranga

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Enquanto trabalha com sua junta de bois na lavoura em Linha Conceição, no interior de Itapiranga, o agricultor Gilson Mees observa os tocos e raízes que encontra. Eles são matéria-prima para a atividade principal dele, que é a de escultor.

Afinal, não é da lavoura de milho e do leite das vacas que vem sua principal renda mas sim da arte.

– Graças à escultura vou construir minha casa nova- explicou. Lá ele terá um atelier onde poderá finalizar suas obras.

Atualmente ele trabalha num galpão de madeira, onde transforma raízes em anjos, tábuas em santas ceias, e tocos em animais. Atualmente está esculpindo uma pomba num pedaço de cedro, que encontrou caído no meio do mato.

Ela deve decorar a Igreja da Comunidade de Linha Conceição, onde mora. Mees já confeccionou cerca de 300 peças. Destas, 17 estão na Alemanha. Há algumas também no Rio Grande do Sul. Mas a maioria está em Santa Catarina mesmo. O Fritz e a Frida, símbolos da Oktoberfest de Itapiranga, são obra sua. Assim como um índio em madeira que está na Rodoviária da Cidade. Por uma junta de bois em madeira, com 1,40 metro de altura, que também serve de enfeite durante a Oktoberfest, ele ganhou R$ 6 mil.

O despertar para a arte foi em 1982, quando tinha 13 anos e foi visitar uma exposição de fotografias em Linha Becker, também em Itapiranga. Lá ele viu a escultura de um homem que lhe chamou a atenção. Voltando para casa ele pegou um facão velho e começou a trabalhar num pedaço de madeira. O trabalho, ainda bem rústico, está na entrada do galpão que serve de atelier para o artista do campo.

A grande mudança na carreira foi quando Mees foi fazer um curso de uma semana com escultores de Treze Tílias.

–Foi depois disso que descobri como fazer as medidas certas- lembrou, sobre a proporcionalidade nas esculturas.

Ele quase não tem obras em casa pois quase não consegue atender à demanda. Mees só não abandonou a agricultura pois é o contato com a natureza é necessário para evitar o esgotamento físico e mental em esculpir.

–Quando estou cansado eu saio, como uma frutas- explica. Geralmente ele trabalha meio dia esculpindo e meio dia na roça.

Quando chove, trabalha mais em esculturas. E o filho Wesley, de apenas dois anos, já demonstra ter propensão à seguir a profissão do pai. Quando Gilson está esculpindo ele também pega uma ferramenta e começa a bater na madeira.

Gilson não vê a hora de construir a casa nova e ter sua nova sala de trabalho. Para ele, cada trabalho finalizado é uma satisfação.

– Sinto prazer em ver uma obra bem feita e ser admirada pelos outros- explicou.

Mess é uma mostra de que a arte pode ser feita não somente nas cidades e grandes centros. Afinal, no ambiente calmo do interior de Itapiranga ele pode observar melhor os traços da natureza que inspiram suas obras.


Comente aqui
04 jun18:39

O homem do tempo

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Há 42 anos, todas as noites, antes de dormir, o agricultor Wolfgang Lengert pega sua caderneta e anota os dados que seus aparelhos meteorológicos registraram durante o dia: temperatura mínima, máxima, pressão atmosférica, umidade do ar e volume de chuva. Detalhe, ele não ganha dinheiro com isso, a não ser uma recente ajuda de custo da Prefeitura para repassar os dados que coleta.

Lengert faz isso com uma metodologia germânica apenas pelo prazer de produzir conhecimento. –É uma satisfação registrar cada acontecimento e comparar com os anos anteriores- explica.

Em sua casa na Linha Becker, interior de Itapiranga, quase na fronteira com a Argentina, ele tem cinco termômetros. Um deles foi comprado por um filho que esteve na Alemanha e funciona também como barômetro (mede a pressão atmosférica) e higrômetro (mede a umidade do ar).

Ele complementa os dados do seu aparato tecnológico com sua observação. Quando acorda, às 6 horas da manhã, a primeira coisa que faz é ir para a janela e observar como está o clima. Afinal, ele também anota o comportamento meteorológico durante o dia, se iniciou com neblina, se abriu sol pela manhã ou teve nuvens à tarde. Você quer saber a direção do vento no dia 23 de agosto de 1983? Wolfgang tem isso anotado. Detalhe, a indicação de nuvens este em alemão: W maiúsculo, inicial de Wolken (nuvem), indica grande quantidade de nuvens. O w minúsculo, indica nuvens pequenas.

O gosto pelo método surgiu como pai, Bruno Lengert, engenheiro de mineração que resolveu imigrar da Alemanha para o Brasil em virtude do clima de Guerra que se instalava na Europa. Ao chegar em Itapiranga, no final de 1934, resolveu anotar as oscilações do clima pois os moradores comentavam que era muito diferente do clima europeu.

Wolfgang, que deve ter recebido o nome pela paixão do pai por Mozart, preserva tudo deste as primeiras cadernetas que já estão amareladas e com as folhas soltando. No primeiro mês observado pelo pai, janeiro de 1935, foram registrados 141 milímetros de chuva. Wolfgang começou a anotar em 1970, aos 30 anos, quando foi morar sozinho, a um quilômetro da casa de seu pai.

– Vi que era interessante e comecei a anotar também- lembrou. Depois que seu pai faleceu, em 1984, ele seguiu o trabalho.


Dados registrados há 77 anos

Graças a essa iniciativa Wolfgang tem registro diário do clima em Itapiranga há 77 anos. Ele afirma que a estiagem registrada atualmente no Oeste não chega nem perto das secas ocorridas nas décadas de 40 e 70. –Agora choveu em média 98 milímetros em sete meses, a mesma média que ocorreu entre 1940 e 1945- lembrou. Ou seja, a estiagem durou seis anos. Em 1978, choveu 42 milímetros em apenas três meses, de março a maio. Isso é apenas 8% da média histórica desses três meses, que é de 507 milímetros. –Secou até a mata da Argentina- lembrou Lengert.

Depois que se aposentou, Wolfgang pôde se dedicar a tabular seus dados e até gráficos montou, mostrando a oscilação do clima. Com tantos anos de observação do clima, ele tem a seguinte constatação: -A irregularidade é maior regra do tempo. Lengert tem seis filhos. Mas não sabe se algum deles vai seguir o seu trabalho. O certo é que ele deixa um material muito rico para meteorologistas, universidades e interessados em estudar clima. Fruto de um trabalho de muita disciplina e dedicação. Se Wolfgang Amadeus Mozart ficou famoso na música clássica, Lengert compôs uma sinfonia do clima.


Curiosidades

O dia mais frio foi cinco de junho de 1978 com temperatura negativa de 6,5 graus

O dia mais quente foi sete de janeiro de 1958 com 46,5 graus

No dia 8 de maio de 1985 choveu 249 milímetros entre as sete e às 18 horas. Isso é mais que a média de todo o mês de maio, que é de 183 milímetros

Em janeiro de 1946 choveu 761 milímetros, para uma média histórica do mês de 199 milíemtros.

Em abril de 1978 choveu apenas dois milímetros para uma média mensal de 169,6 milímetros

O ano que menos choveu foi 1944, com apenas 952 milímetros

O ano que mais choveu foi 1998, com 4.193 milímetros


Média mensal em Itapiranga em milímetros

Janeiro: 199,8

Fevereiro: 186,4

Março: 155,2

Abril: 169,6

Maio: 183

Junho: 185,8

Julho: 153,2

Agosto: 160,4

Setembro: 204,4

Outrubro: 229,8

Novembro: 166,9

Dezembro: 170


Chuva nesta estiagem

Novembro: 119

Dezembro: 55

Janeiro: 70

Fevereiro: 186

Março: 74

Abril: 164

Maio: 21 (até o dia 25)


Maiores períodos de estiagens em milímetros por ano

1940: 2096

1941: 1535

1942: 1168

1943: 983

1944: 952

1945: 1639

1978: 953

1979: 1099

1980: 1510

1981: 1247

1982: 2.166


OBS: Depois dessas duas estiagens vieram períodos muito chuvosos. Em 1983 choveu 3.172 milímetros. O rio Uruguai alagou parte da cidade.

A média anual de chuvas em Itaprianga é de 2.164,9 milímetros




Comente aqui
14 mar12:23

Vento forte causa prejuízo no Extremo-Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Por volta das 18h desta terça-feira, dia 13, um forte vento acompanhado de chuva causou prejuízos para moradores da linha Bela União em Belmonte e da linha Cotovelo em Itapiranga. Dois aviários ficaram destruídos. Segundo os moradores o vento formou uma espécie de redemoinho.

O produtor Claudir Sartori, 46 anos, da linha Bela União, teve o aviário de 1700 metros quadrados destruído com o vendaval. No local estavam 21 mil aves com apenas 18 dias.

Tiago, filho do produtor, trabalhava próximo ao aviário no momento do vendaval. Ele disse que o vento formou uma espécie de redemoinho e em minutos tudo foi ao chão. – Foi tudo muito rápido – contou.

Algumas aves morreram com a queda e outras com o devido ao calor. Durante a quarta-feira o produtor vai trabalhar para retirar as aves que sobreviveram. – Vamos levar elas para outro aviário em Itapiranga – disse o produtor que recebeu ajuda de vizinhos e de técnicos da empresa. Ele não soube precisar o valor do prejuízo.

Em Itapiranga, na linha Cotovelo, o aviário da propriedade de Joana Heintg também foi destruído com o vendaval. No local estavam 17 mil aves prontas para o abate. Destas cerca de 2 mil sobreviveram. Os prejuízos estão sendo levantados.

Ainda em Itapiranga um ginásio de esportes, que estava na fase final de construção teve parte do telhado destruído. Segundo a prefeita em exercício Ane Hass, a prefeitura está levantando os estragos causados pelo vendaval.



Comente aqui
08 dez18:59

Polícia Civil prende autor de tentativa de furto em propriedade rural de Itapiranga

A Polícia Civil de Itapiranga prendeu preventivamente Javerson Rodrigues, 26 anos, pelo seu envolvimento em tentativa de furto qualificado ocorrido numa propriedade rural localizada na Linha Beato Roque, interior de São João do Oeste, no dia 30 de novembro deste ano.

Como ele já é investigado pelo envolvimento em dezenas de furtos semelhantes cometidos em propriedades rurais nos municípios de São João do Oeste, Tunápolis e Itapiranga, e pelos indícios de seu envolvimento nesse crime, foi representada a Prisão Preventiva de Rodrigues. Ele ainda cumpria pena em regime aberto também por condenação pela prática de furto.

Segundo o Delegado responsável pelo caso, Wesley Almeida Andrade, nesse contexto, fatos demonstram que o acusado, enquanto em liberdade, representaria um perigo para a sociedade, principalmente no aspecto patrimonial.

Após os procedimentos policiais, Rodrigues foi encaminhado à Cadeia Pública de Itapiranga, onde se encontra à disposição da Justiça.

A tentativa de furto

Por volta das 2h30, em 30 de novembro, na Linha Beato Roque, zona rural de São João do Oeste, Rodrigues e mais dois comparsas invadiram uma propriedade rural e roubaram vários objetos: um conjunto de ordenha, com tampa e sem pulsador, uma roçadeira, marca Garthen, modelo CG330B, um rádio portátil, marca Philips, um total avaliado em R$ 2.960,00.

O furto não foi consumado porque a vítima percebeu o crime a tempo. Os objetos chegaram a ser retirados da casa, mas acabaram sendo abandonados cerca de 300 metros de distância da propriedade da vítima.

Naquela ocasião ninguém foi preso ou identificado, mas, posteriormente, os policiais da DP de Itapiranga chegaram aos autores graças à identificação do veículo utilizado pelos ladrões e através dos depoimentos de três testemunhas.

Os policiais levantaram que Rodrigues, possivelmente por medo de ser descoberto e vinculado ao furto, não retornou mais para sua residência, impossibilitando, até então, esclarecer sua participação no crime.

Andrade diz que pretende concluir o Inquérito Policial instaurado para apurar os demais furtos supostamente praticados por Rodrigues e por outros suspeitos nos próximos dias.


Comente aqui
13 out17:01

Operação Oktoberfest em Itapiranga

O 11º Batalhão de Polícia Militar realizou entre os dias 07 e 12 de outubro a Operação Oktoberfest na cidade de Itapiranga. Com o objetivo de garantir a segurança da 33ª Oktoberfest, a Polícia Militar realizou uma série de ações de caráter preventivo visando propiciar um clima de tranqüilidade nas festividades.

As ações iniciaram com uma vistoria prévia do local onde a festa é realizada, analisando-se os aspectos de segurança das edificações e atestando as condições para a realização da festa. Posteriormente, através do reforço do policiamento, tanto no local das festividades quanto na cidade, foram realizadas ações como a abordagem de pessoas e de veículos nos acessos da cidade, o controle do trânsito e o policiamento ostensivo no interior dos salões.

Durante os cinco dias de festas, foram empregados 126 policiais militares especificamente nas ações relativas a Oktoberfest. Foram abordadas 57 pessoas por se encontrarem em atitudes suspeitas, sendo também fiscalizados noventa veículos.

Foram expedidas 11 notificações de trânsito, sendo apreendidos três veículos por estarem com o licenciamento vencido. Foram apreendidas também três carteiras de habilitação.


Comente aqui
10 out17:31

33ª Oktoberfest de Itapiranga

As festividades da 33ª Oktoberfest de Itapiranga começaram na noite do sábado, dia primeiro, na Comunidade de Linha Becker, com um belo desfile. Como em edições anteriores, a Comunidade de Linha Presidente Becker resgatou um pouco da história da cultura de sua gente. Povo ordeiro, trabalhador e que cultiva suas origens.

Nos 33 anos de festa, a comunidade, a cada ano que passa se envolve sempre mais, para promover um espetáculo todo especial e um ambiente acolhedor, para bem servir os visitantes.


Nesta terça-feira, dia 11, acontece o último dia de festa nos pavilhões do Complexo Oktober em Itapiranga. Prosit!


Dia 11/10 – terça-feira

18h30 – Desfile Oficial com Carros alegóricos, grupos e entidades na Rua do Comércio;

20h – Banda Típica Local;

22h – “Austria Quintet” (Banda da Austria);

01h – Banda “Cosmo Express”


Atrações

* Prato Típico – Todos os dias – 11h às 13h e 19h às 24h;

* Café Típico – Sexta – 20h às 24h | sábado – 18h às 01h | domingo – 16h às 23h;

* Lanche – Todos os dias durante toda a programação

* Tendas – Com venda de artesanatos e especiarias

* Parte Externa e “Complexo Jovem”: banheiros e chuveiros, estacionamento controlado, camping com venda de lanches, refri, cerveja em lata e chopp.


* Ingressos

Dia 11/10/11 – até às 22h ingresso promocional R$ 5 e após R$ 10

Trajados Tipicamente – Ingresso livre

Estudantes – Comprovante com foto e validade

Use copo reaproveitável



Programação Linha Presidente Becker

23/10 – Domingo Cultural e Encerramento

09h30 – Santa Missa Cantada Pelos Corais Convidados

10h30 – Apresentação Especial do Coro Masculino 25 de Julho de Porto Alegre e Corais de Sede Capela e Linha Becker.

12h – Almoço Prato Típico

14h – Apresentações de danças Folclóricas, Torneio de Schafkopf e Tiro ao Alvo

15h – Café Típico Alemão




Comente aqui