Legal

16 mai10:36

Ainda não foi identificado homem atropelado na BR 480 em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Por volta das 17h50 desta terça-feira um homem morreu atropelado Km 128 da BR 480 em Chapecó. Até o final da manhã desta quarta-feira ele não havia sido identificado. Segundo funcionários do Instituto Médico Legal (IML), o homem de aproximadamente 35 anos, vestia bermuda, jaqueta de um supermercado de Chapecó e chinelo de dedos. Com ele foi encontrado também uma mochila preta cheia de roupas. Familiares podem fazer o reconhecimento no IML do Hospital Regional do Oeste em Chapecó.

Uma van, placas de Cunha Porã, com trabalhadores que saía de Chapecó atropelou o homem que, segundo a Polícia Rodoviária Federal de Xanxerê, teria tentando atravessar a pista. Nenhum ocupante do veículo se feriu.

O acidente gerou engarrafamento no local.



Comente aqui
04 jan14:28

Produtores tem até abril de 2012 para averbarem reserva legal

Os produtores rurais catarinenses tem até o dia 11 de abril de 2012 para averbarem as áreas de reserva legal em suas propriedades rurais. A decisão foi publicada no Diário Oficial da União e, segundo o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo, quem não cumprir com o prazo poderá ser penalizado.

A lei prevê penalidades administrativas para infrações causadas ao meio ambiente. O dirigente salienta que as exigências do decreto impedem a liberação de crédito aos produtores, situação que provocava redução da área plantada e da produção, com visíveis impactos sobre os preços dos alimentos, aumento da inflação e desabastecimento.

- A atual conjuntura mundial prevê aumento do consumo de alimentos. O nosso produtor precisa de incentivos para produzir mais e com qualidade, mas não de retalhamentos. São eles os responsáveis por transformar o Brasil em uma potência econômica mundial, especialmente no setor agropecuário – avalia Pedrozo.

Esta é a quarta vez que a data para o registro, prevista no artigo 152 do Decreto 6514, de 22 de julho de 2008, sofre alterações. A prorrogação acontece no momento em que o texto do novo Código Florestal está em fase final de discussão. A proposta foi aprovada por quatro comissões e no plenário do Senado. Agora, retornou à Câmara dos Deputados para a última análise, antes de seguir para sanção presidencial.

O presidente da Comissão Nacional de Meio Ambiente e vice-presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Assuero Doca Veronez, explica que, com o Código Florestal aprovado, o decreto perderá o efeito, pois uma das exigências do novo Código é a averbação em cartório das áreas de reserva legal das propriedades rurais, que deixará de ser obrigatória. Mesmo assim, o novo decreto possibilitará aos produtores rurais mais quatro meses de prazo para averbarem a reserva legal nas propriedades.





Comente aqui