Maravilha

26 jul11:31

Curso sobre organização de eventos foi realizado em São Miguel do Oeste

A Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC), promoveu, na quarta-feira, dia 25, o curso Planejamento e Organização de Eventos, Cerimonial e Protocolo, no auditório da CDL de São Miguel do Oeste. Mais de 30 profissionais ligados às entidades da região extremo-oeste participaram.

Ministrada pela gerente institucional da FCDL/SC, Jucélia Maria da Rosa, e pela coordenadora de eventos da federação, Rosmeri Manfroi Stempniewski, a capacitação abordou temas como: etiqueta, cerimonial, protocolo, ordem geral de precedências de bandeiras, mesas de honra e pronunciamentos, mestre de cerimônias, trajes, convites e todos os aspectos que envolvem a organização e planejamento de eventos.

Além da parte teórica, os participantes puderam colocar em prática o conteúdo simulando a realização de cerimoniais de posse e inauguração.


Comente aqui
25 jul11:24

Idoso morreu após acidente na BR 282 em Maravilha

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Ernesto Folletto, de 82 anos, estava indo para casa quando o veículo que ele conduzia se envolveu em uma colisão transversal no Km 606, da BR 282 em Maravilha. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) o Gol, conduzido por Ernesto, atravessava a rodovia quando foi atingido por uma BMW.

O motorista do Gol ficou preso as ferragens e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros de Maravilha. Ele e a esposa, Adelaide Folletto, 77 anos, foram encaminhados em estado grave para o Hospital de Maravilha.

Ernesto não resistiu aos ferimentos e morreu. Ele está sendo velado na Linha Primavera, interior de Maravilha. O enterro será às 17h no cemitério municipal.

Adelaide segue internada em observação no Hospital.

O condutor da BMW, Jaison Antonio Vargas, 33 anos, saiu ileso.

A PRF vai apurar as causas do acidente. O relatório deve ficar pronto em uma semana.


Comente aqui
24 jul15:14

Realizado em Maravilha 2º Café Empresarial

A segunda edição do Café Empresarial foi promovida pela diretoria da CDL/Associação Empresarial de Maravilha nesta terça-feira, dia 24, no auditório da entidade. Foram convidados cinco empresários de destaque no município para falar sobre seus negócios e dificuldades enfrentadas pelo setor: Márcio Adelir Lüdke, da Rudély Confecções; Marcelo Engelmann, da MM Bebidas; Juleide Inês D’Agostini, do Grupo Tucano; e Marli e Ildo Simon, da Rotoplast Climatizadores Evaporativos.

Conforme ressaltado pelo presidente CDL/Associação Empresarial, Jonas Dall’Agnol, o primeiro propósito do Café Empresarial é promover uma integração entre a entidade e os associados.

Dentre as principais necessidades para o crescimento dos negócios, os empresários citaram a qualificação de mão de obra, de maneira geral, em todos os setores; aspectos ligados à infraestrutura e logística; planejamento estratégico para guiar os investimentos públicos; e definição de áreas industriais para incentivar o empreendedorismo no município.

Todas as sugestões levantadas serão discutidas pela diretoria visando auxiliar a classe empresarial e fomentar seu desenvolvimento. A partir dessas ideias, a entidade também irá elaborar a carta de reivindicações a ser entregue aos candidatos do Poder Executivo nestas eleições.

O Café Empresarial deve ser realizado novamente nos próximos meses com a participação de outro grupo de associados.


Comente aqui
13 jul17:34

Homem acusado de repassar notas falsas foi preso em Maravilha

A Polícia Civil com apoio da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de São Miguel do Oeste prendeu na quinta-feira, dia 12 de julho, um homem acusado de repassar notas falsas na região do extremo-oeste do estado. Ele foi preso e encaminhado para a Cadeia Pública de Maravilha.

De acordo com o delegado Albert Silveira, ele havia sido preso duas vezes em 2011 e teve liberdade provisória. Durante as prisões os policiais apreenderam com ele notas falsas que seriam repassadas na região.

O decreto da nova prisão foi expedido pela Justiça Federal nesta semana. A pena prevista para o crime de moeda falsa é de até 12 anos de reclusão.


Comente aqui
04 jul16:32

Semana do Microempreendedor individual no extremo oeste

Atraído pelos benefícios proporcionados pela formalização, Sandro Innich, do extremo oeste de Santa Catarina, legalizou seu empreendimento durante as ações da Semana do Empreendedor Individual, na tenda do Sebrae/SC, em Maravilha. O trabalhador atua há cerca de dois anos no ramo de chapeação e pintura de veículos, mas só agora alugou uma sala, montou estrutura e efetivou a empresa denominada SI Chapeação e Pintura.

Innich possui um funcionário e atende de 10 a 15 veículos por semana. Ele obteve informações sobre a Semana do Empreendedor Individual através de divulgação da coordenadoria regional extremo oeste do Sebrae e não teve dúvidas de que a categoria seria a mais adequada ao seu negócio.

- Registrar a empresa na hora, ter CNPJ e oportunidade de crescer de forma legalizada foram alguns dos motivos que me estimularam a ser um empreendedor individual – salienta o empreendedor.

O evento em Maravilha conta com a parceria da prefeitura municipal que tem como prefeito Orli Berger.

De 2009 até o dia 28 de maio deste ano, os números no extremo oeste contabilizam 3.567 profissionais autônomos formalizados. Segundo o coordenador regional Sebrae/SC, Udo Trennepohl, as ações da Semana do Empreendedor Individual na região estão sendo bem-sucedidas.

- Tudo indica que nossa meta de legalizar 150 novos negócios durante o evento nos 34 municípios de abrangência da coordenadoria regional extremo oeste serão alcançadas – disse Udo.

A Semana do MEI oferece atendimento até o sábado, dia 7, em todo o Estado. As atividades incluem formalização, oficinas de treinamento e diagnósticos de empresas por meio do programa Negócio a Negócio. Além disso, contadores e técnicos do Sebrae/SC esclarecem dúvidas e orientam sobre como desenvolver sua empresa de maneira sustentável. Tudo isso de forma gratuita.

Os municípios de São Miguel do Oeste, Dionísio Cerqueira, Itapiranga e Maravilha estão entre as 30 cidades do Estado que receberam tendas do Sebrae/SC em locais estratégicos para atendimento. No município de Dionísio Cerqueira, a ação é realizada pelo Sebrae/SC, Sebrae/PR e prefeituras de Barracão e Dionísio Cerqueira. Além disso, a há exposição de produtos de MEIs da região à sociedade. Para comportar esse diferencial, a tenda do município é de 100 metros quadrados.

O diretor financeiro do Sebrae/SC, Sérgio Cardoso, esclarece que o objetivo é impulsionar novos negócios e aprimorar empresas já existentes. – Para isso, tanto a formalização quanto a constante capacitação dos empreendedores são fundamentais – argumenta.


Empreendedor individual

Atualmente, 82 mil empreendedores catarinenses estão formalizados. O Programa Empreendedor Individual foi lançado em julho de 2009 com o objetivo de permitir a legalização da atividade dos profissionais que trabalham por conta própria, e que estejam ligados às atividades relacionadas ao comércio, indústria ou serviço.

A partir da formalização, os empreendedores individuais contribuem com os deveres fiscais e contam com benefícios previdenciários, como aposentadoria, auxílio-doença e salário-maternidade. Eles pagam uma taxa fixa mensal de 5% do valor do salário mínimo para a Previdência Social – o que equivale a R$ 31,10 –, mais R$ 1,00 de ICMS, se atuarem no setor de indústria ou comércio; ou R$ 5,00, se forem da área de serviços.

A formalização como empreendedor individual beneficia os trabalhadores autônomos que faturam até R$ 60 mil anuais.


Programação

No extremo oeste o atendimento prossegue até sábado, com tenda no calçadão em São Miguel do Oeste, a rua Rio Grande do Sul (próximo ao banco Itaú) em Dionísio Cerqueira, na Praça da Bandeira (centro) em Itapiranga, e em Maravilha, na avenida Sul Brasil, em frente à CAIXA.

A recepção nas tendas é das 9h às 18h e no sábado das 9h às 12h. Informações, novidades e soluções também estão disponíveis no site www.sebrae-sc.com.br e pelos telefones 0800 570 0800.


Comente aqui
24 jun18:04

Motociclista morreu em acidente na BR 158 em Caibi

[Atualizado 11h19 - 25/06/12]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Uma colisão transversal por volta das 14 horas deste domingo, no Km 123, da BR 158, tirou a vida do motociclista Diego Krüger, de 18 anos. Segundo o Inspetor Mallmann da Polícia Rodoviária Federal de Maravilha ele invadiu a pista contrária e colidiu em uma carreta.

- Seguiam em comboio quatro carretas. Ele colidiu no rodado da primeira e quase foi atropelado pelas demais que viam atrás – disse o inspetor.

O Corpo de Bombeiros de Palmitos foi chamado para atender a ocorrência, mas Diego não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O corpo de Diego foi encaminhado por uma funerária de Cunha Porã para o Instituto Médico Legal de Chapecó. Ele será enterrado às 16 horas no cemitério luterano de Cunha Porã.

Segundo informação de populares o jovem teria ganho a moto na quinta-feira, dia 21 de junho.

O motorista da carreta, com placas de União do Oeste, Edoir Gubert, 29 anos, não se feriu.


Comente aqui
22 jun16:10

Secretaria da Agricultura discutiu em Maravilha aplicação de recursos para estiagem

Nesta quinta-feira, dia 21, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca participou de audiência pública em Maravilha para debater a aplicação de recursos para amenizar os efeitos da estiagem, principalmente no Oeste catarinense. Os recursos são oriundos do Programa Caminhos do Desenvolvimento que parte da contratação de um empréstimo de R$ 611 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para minimizar os efeitos da estiagem no Estado serão destinados R$ 60 milhões, com contrapartida de R$ 15 milhões do Governo do Estado. Sendo que R$ 30 milhões serão para financiamentos para agricultores familiares e R$ 30 milhões para obras públicas.

O Programa abrange também investimentos em estrutura rodoviária, ampliação do serviço de internet e combate aos efeitos da chuva na Região do Vale do Itajaí. A audiência aconteceu na Câmara de Vereadores e contou com a presença do secretário adjunto de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies. As audiências públicas serão realizadas também em Videira, no dia 28 de junho, e Xanxerê, no dia 5 de julho.

Os investimentos serão destinados para obras em sistemas de captação, armazenagem e uso da água no meio rural catarinense. Serão construídos cisternas, açudes e poços artesianos, cisternas de irrigação e distribuição de águas em comunidades rurais. O apoio será tanto para obras privadas tanto para obras públicas de uso coletivo.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, João Rodrigues, a estiagem é um fenômeno frequente em Santa Catarina, apesar de o Estado ter alto índice pluviométrico médio de 1600 a 200 mil milímetros de chuva por ano.

O secretário adjunto Airton Spies explicou que o futuro sustentável da agricultura familiar de Santa Catarina depende do uso de irrigação.

- As atividades produtivas que utilizam tecnologias de pontas não podem ficar expostas aos altos riscos de estiagem que ocorrem naturalmente no Estado – ressaltou.

- O poder público representado pelas prefeituras municipais, Governo do Estado e Governo Federal gastam elevados somas de recursos com mitigação dos efeitos das estiagens. Na estiagem de 2012 foram mais de 140 municípios decretaram estado de emergência e os prejuízos na agricultura ultrapassam 800 milhões de reais -complementou Spies.

O secretário adjunto destaca que por essas razões os investimentos em prevenção devem ser priorizados e discutidos para que na próxima estiagem se gaste menos com o socorro dos atingidos. – Esta é a lógica do projeto e da aplicação desses recursos discutidos nessa audiência pública – concluiu Airton Spies.

Comente aqui
21 jun08:59

Secretaria da Agricultura participa de audiência pública em Maravilha

Nesta quinta-feira, dia 21, a Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca participa de audiência pública em Maravilha para debater a aplicação de recursos para amenizar os efeitos da estiagem, principalmente no Oeste catarinense. A audiência acontece às 14h na Câmara de Vereadores e conta com a presença do secretário adjunto de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies.

As audiências públicas serão realizadas também em Videira, no dia 28 de junho, e Xanxerê, no dia 5 de julho. Os recursos são oriundos do Programa Caminhos do Desenvolvimento, que abrange também investimentos em estrutura rodoviária, ampliação do serviço de internet e combate aos efeitos da chuva na Região do Vale do Itajaí. O Programa, autorizado pela Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina, parte da contratação de um empréstimo de R$ 611 milhões com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Para minimizar os efeitos da estiagem no Estado serão destinados R$ 60 milhões que podem beneficiar até 50 mil famílias.

Durante as audiências, os problemas e sugestões para aplicação dos recursos serão discutidos junto aos agricultores, sindicalistas, engenheiros, empresários, lideranças comunitárias e políticas. Além disso, técnicos da Secretaria da Agricultura, Epagri e entidades e órgãos civis irão participar dos encontros.

>> Chega a 150 o número de municípios em situação de emergência em SC

Santa Catarina contabiliza cerca de R$ 700 milhões em prejuízos por causa da estiagem nas 148 cidades atingidas, abrangendo 800 mil pessoas.


Comente aqui
20 jun12:26

PRF apreendeu medicamentos na BR 282 em Maravilha

Por volta das 3 horas da madrugada desta quarta-feira, Policiais Rodoviários Federais apreenderam no Km 605, da BR 282 em Maravilha medicamentos em um ônibus que fazia a linha Foz do Iguaçu/PR para Porto Alegre/RS. Os medicamentos estavam em duas poltronas do coletivo.

Foram apreendidas 20 cartelas de Desobesi-M, totalizando 300 comprimidos, 10 cartelas de Digran (100 comprimidos, 32 cartelas de Pramil (640 comprimidos e quatro cartelas de Oxitaland (40 comprimidos).

As mercadorias foram encaminhadas para a Receita Federal de Dionísio Cerqueira.


Comente aqui
18 jun09:06

Empresa de SC é suspeita de fraudar concursos públicos no Sul do Brasil

Giovani Grizotti | reportagem@diario.com.br

Uma empresa de Santa Catarina é suspeita de fraudar concursos públicos no Sul do país. A denúncia foi apresentada neste domingo pelo programa Fantástico, da Rede Globo. A reportagem investigativa mostrou que, em vez de selecionar os candidatos mais qualificados a ocupar uma vaga no serviço público, concursos estão se prestando a aprovar amigos, parentes e apadrinhados políticos de prefeitos e vereadores.

Sem saber que estavam sendo gravados, donos de empresas que promovem as seleções admitiram cobrar até R$ 5 mil por uma vaga. Além da aprovação fraudulenta de candidatos, o esquema envolve ainda direcionamento de licitações e pagamento de propina.

Durante dois meses, a reportagem filmou conversas com oito representantes de empresas, incluindo duas do Rio Grande do Sul e uma de Santa Catarina. A empresa catarinense citada na matéria é a Inova Consultoria e Assessoria Ltda, de Maravilha.

Alvo de Ação Civil Pública por suspeita de fraude no concurso da prefeitura de São Miguel da Boa Vista (SC), o sócio da empresa Inova, Clóvis Pauletti, explicou uma tática para não levantar suspeitas da oposição nas cidades onde atua. Ele se encarrega de aprovar dois candidatos-laranja nas primeiras colocações. Eles desistem das vagas, e o terceiro colocado, indicado pelo prefeito, assume o cargo.

— Eu jogo na frente (os laranjas) e vocês ficam em terceiro, e os caras não vêm (assumir os cargos) no caso — explicou Pauletti. Pauletti e o advogado Marcos Perin também são sócios da PL Consultoria e Assessoria Ltda, outra empresa denunciada por suspeitas de fraude pelo Ministério Público.

Em 2010, o Ministério Público de Maravilha ajuizou uma ação de improbidade contra os sócios da empresa, Marcos Perin e Clóvis Pauletti, e o prefeito de São Miguel da Boa Vista, Milton Luís Müller, por suspeita de fraude em concurso público na prefeitura.

A investigação do Ministério Público apontou que a empresa responsável pelo concurso teria substituído os cartões resposta de duas candidatas, para que fossem aprovadas em primeiro lugar nas vagas para odontóloga e farmacêutica.

Perin e Pauletti também foram indiciados pela Polícia Civil em Coronel Bicaco, no Noroeste do RS, onde o concurso da prefeitura foi suspenso depois que duas candidatas denunciaram a suposta venda do gabarito pelo prefeito, acusação que é negada pela assessoria jurídica do município. Após o episódio, a empresa ficou com o nome sujo no mercado. Pauletti e Perin, então, passaram a participar de licitações usando a empresa Inova Concursos.

Em conversa com o escritório da Inova, em Maravilha, Marcos Perin prometeu antecipar parte das questões da prova ao repórter, que se fez passar por assessor de uma câmara em busca de aprovação no concurso.

A empresa Inova foi a vencedora da licitação para o novo concurso da prefeitura de Formigueiro (RS), aberto depois que o anterior foi cancelado a pedido do Ministério Público por suspeita de fraude. No primeiro, a denúncia apurada também pela Polícia Civil e por duas CPIs é de que a sobrinha do prefeito da cidade tenha sido aprovada para um cargo na prefeitura de Nova Palma (RS). Em troca, o filho do prefeito de Nova Palma teria sido aprovado no concurso da prefeitura de Formigueiro.


Cartões resposta trocados

A investigação do Fantástico descobriu, ainda, que muitas empresas de concursos possuem estrutura precária. Uma delas, a ASCON, de Porto Alegre, funciona na casa do proprietário Luiz Pereira de Souza, igualmente flagrado pela reportagem. Ele revelou como funciona a fraude que permite a aprovação de indicados por prefeitos e vereadores.

O candidato beneficiado entrega o cartão de respostas preenchido normalmente e depois esse cartão é trocado por outro com as respostas certas.

— Nunca dá problema. O que pode ocorrer é aquilo, uma denúncia ao Ministério Público. Ele vai ver, tá tudo certo, não tem o que fazer — garante o dono da empresa, alvo de uma Ação Civil Pública ajuizada pela promotoria de Crissiumal (RS).

Outra duas empresas denunciadas na reportagem são a Lógica, de Ronda Alta, e a Precisão, de Constantina, cidades localizadas no Norte do estado gaúcho. Alvos de mandados de busca e apreensão há duas semanas, elas são investigadas por suspeitas de cobrar para cada candidato aprovado de maneira fraudulenta.

Gravado com uma câmera oculta tanto pelo Ministério Público quanto pela reportagem da RBSTV, o vendedor Luis Pasinato admitiu ter negociado gabaritos diretamente com os candidatos.

— Uma vez eu carregava isso, corri muitos risco de carregar gabarito. E negociar com candidato o gabarito. Tá louco, é uma loucura. isso não se faz mais — afirmou.

O vendedor explicou que para ganhar as licitações, apresenta um valor abaixo do mercado. O restante é pago “por fora” pelos prefeitos, que para justificar o gasto na contabilidade da prefeitura, arranjam notas frias. Ele repetiu o argumento que utiliza para justificar os R$ 5 mil que cobra para aprovar cada candidato indicado por prefeitos.

Pasinato entende que o valor deveria ser ainda maior quando os cargos em questão são na área médica e odontológica.

— Você chorando. Você vai ficar um empregado estável, vai ter o seu consultório. Sabe quanto eu deveria cobrar? Uns R$ 20 mil. Pra um dentista e um médico, no mínimo! declarou.

Sem constrangimento, o vendedor admitiu enganar a própria empresa para a qual trabalha. Ele pede R$ 3 mil reais, depositados diretamente na sua conta.

— Os caras querem que eu bote o meu na reta e querem pagar pouco — justificou.


O que dizem os prefeitos

O prefeito de São Miguel da Boa Vista, Milton Luís Müller, disse que foi a empresa que conduziu o concurso e não sabia de nenhuma irregularidade. Ele afirmou que, quando o Ministério Público apontou a suspeita, determinou o afastamento das duas servidoras aprovadas sob suspeita e que já tinham tomado posse. Ele negou que elas tivessem parentesco com alguém da administração.

— Elas eram de fora, não tem parentesco nenhum — concluiu.

Os prefeitos de Formigueiro e Nova Palma, no RS, não quiseram comentar a suspeita de favorecimento de parentes em Concursos Públicos.

A Assessoria Jurídica da Prefeitura de Coronel Bicaco negou a suspeita de venda de gabarito em concurso.


O que dizem as empresas

Os donos da Inova, Ascon e Lógica negaram as acusações. O dono da Precisão não quis se manifestar. O Diário Catarinense ainda tentou mais uma vez contato com os sócios da Inova, em Maravilha, na sexta-feira à tarde e no sábado pela manhã. Na sexta-feira uma funcionária atendeu e afirmou Perin e Pauletti não estavam. Numa segunda ligação pediu para deixar o telefone para que eles entrassem em contato. Ela não forneceu o número do celular. Na terceira tentativa, ninguém atendeu. No sábado pela manhã também ninguém atendeu.


Imposto sobre a propina

Diretores de duas empresas do Paraná chegaram a propor que o contratante pague um imposto sobre a propina que receberá. Esse imposto seria para compensar a quantia de tributo que a empresa terá de recolher sobre o valor do suborno, incluído na nota fiscal. Ou seja, se um concurso custar R$ 19 mil e a propina for de R$ 3 mil, a valor total da nota será de R$ 22,5 mil. R$ 500 é equivalente ao tributo que a empresa terá de recolher sobre os R$ 3 mil.

A reportagem exibiu o relato do ex-dono de uma empresa que promovia concursos. Ele disse que houve fraudes em oito de cada dez certames realizados.

— A partir do recebimento dos nomes indicados pelo contato na administração municipal, a empresa alterava as notas de maneira que os referidos apadrinhados ficassem em primeiro lugar e assim fossem chamados — disse o ex-dono de empresa.


Juiz cobra legislação federal para regular o setor

Considerado o maior especialista brasileiro em concursos públicos e autor de livros sobre o tema, o juiz federal de Niterói (RJ) William Douglas, calcula que 10 milhões de pessoas participem de concursos anualmente, no país, na disputa por 300 mil vagas no serviço público. Ele cobra uma legislação federal para regular o setor e exigir uma estrutura mínima para as empresas, muitas com endereço na casa dos sócios. Diz que a fraude faz a população ficar à mercê de servidores desqualificados, potencialmente corruptos.

— A pessoa que estuda, pega a sua vida pra estudar, e passa normalmente ela é competente e tem um compromisso com o serviço público. Já esse que entra com fraude, ele pagou pela vaga dele e vai querer fazer dinheiro. Então, quando a gente fala em fraude em concurso, a gente tá falando de você botar corrupto e gente que vai ficar achacando a população. Esse que é o grande drama — diz Douglas.

Comente aqui