Mercado

23 nov17:32

Mercado Público Regional comemora quatro anos

Criado com o objetivo de promover os produtos da agricultura familiar e acelerar o desenvolvimento integrado da região oeste de Santa Catarina, o Mercado Público Regional completa nesta quarta-feira, 23, quatro anos de atividades, no bairro Passo dos Fortes, em Chapecó.

Gerido pelo Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Meio Ambiente (Cidema), o espaço foi viabilizado com recursos dos 17 municípios participantes e aportes do Governo Federal no montante de R$ 1 milhão. A construção da obra iniciou em 2004 e foi concluída em 2007.

O projeto do Mercado Público Regional previa um box para cada município consorciado à Amosc, praça de alimentação com palco para apresentações culturais, um espaço para livraria, loja de discos, banca de revistas e local de leitura; auditório para 50 pessoas. Além disso, banheiros, área de circulação, espaço para comercialização de pescado, loja de panificados, box para artesanato e mostruário de confecções, sala de apoio a entidades, sala de equipe de informações de mercado, sala de reunião e sala para serviços (cabeleireiro, engraxate, chaveiro, fotógrafo).

Na parte externa estava prevista pracinha para crianças, praça da cultura regional, centro de artesanato indígena, terminal de ônibus urbano e estacionamento para automóveis e veículos de carga.

Em 15 de agosto de 2003 foi assinado o termo de compromisso entre os 17 municípios interessados no projeto e o Pronaf. Em 19 de dezembro daquele ano a Resolução nº 02 criou o programa do Mercado Público Regional no Cidema. Seis meses depois foi assinado contrato de cessão de uso dos pavilhões entre a Prefeitura de Chapecó e a Conab.

Três anos depois, em 11 de julho, ocorreu a primeira reunião nos municípios com os produtores para definição do mix de produtos. Em 22 de agosto do mesmo ano aconteceu apresentação do box de cada município aos produtores.

O pré-lançamento do projeto ocorreu em 8 de outubro de 2007 durante a Efapi. Em 16 de novembro de 2007 foi organizada a produção, transporte, logística e elaborada a agenda cultural. A solenidade de inauguração do Mercado Público Regional foi no dia 23 de novembro do mesmo ano.

A gestão da estrutura ficou definida da seguinte maneira: conselho gestor (12 secretários de agricultura), administrador (Fernando Gama Patussi), diretor executivo (Paulo Utzig), conselho fiscal (Adilson Zeni de Águas de Chapecó, Volmir Pirovano de Nova Erechim e Antonio Domingos Ferrarini de Nova Itaberaba) e diretoria executiva (Jorge Antonio Comunello prefeito de Formosa do Sul, Luiz Ferdinando Pacazza de Santiago do Sul, Jobert Peruzzo de Sul Brasil, Ribamar Alexandre Assonalio de Cordilheira Alta e Everaldo Luis Casonatto de União do Oeste).


Estrutura

Atualmente integram o projeto os municípios de Caxambu do Sul, Chapecó, Cordilheira Alta, Coronel Freitas, Guatambu, Nova Itaberaba, Planalto Alegre, Quilombo, Santiago do Sul, São Carlos, Sul Brasil e União do Oeste.

Os outros boxes são ocupados pela Peixaria, Instituto Saga, Sociedade Amigos de Chapecó, Mapa, ARIS e Arapoc. Ao todo trabalham no Mercado Público aproximadamente 40 pessoas.

A estrutura se constitui de pavilhões com box para os municípios, praça de alimentação com palco para apresentações culturais, auditório para cerca de 50 pessoas, baterias de banheiros masculinos e femininos e área de circulação.

A diversidade de produtos é resultado de um profundo trabalho de seleção, de onde se extraiu o que de melhor existe na região. São produtos artesanais, que valorizam as origens da população, fortalecendo as heranças culturais.


Comente aqui
26 set15:12

Primeiros passos

O Programa de Qualificação Profissional “Primeiros Passos” começa a apresentar resultados positivos. Em menos de dois meses, desde o início do curso, 30 alunos já ingressaram no mercado de trabalho. A capacitação é promovida pela Fundação de Ação Social (FASC), em parceria com o Ministério Público de Trabalho de Chapecó.

Para a Diretora Presidente da FASC, Belenite Frozza, este dado demonstra a importância da qualificação para os jovens.

- Os cursos oferecidos possuem conteúdo de formação técnica e social, o que é muito importante para que os jovens, além de possuir habilidades técnicas para o trabalho, estejam preparados para integrar equipes, manter um bom relacionamento nas empresas e atuar com iniciativa, liderança e buscando contínuo aprendizado – disse.

Primeiros passos

As aulas iniciaram no dia 25 de julho. Foram oferecidas 200 vagas para os cursos de auxiliar em vendas; auxiliar em instalações elétricas prediais; auxiliar administrativo e auxiliar de almoxarife. Cada curso tem duração de 200 horas. Os estudantes são jovens com idade entre 16 e 24 anos. Mesmo com a qualificação, os jovens são incentivados a prosseguirem com os estudos regulares.


Comente aqui