Milho

02 nov10:32

Abertas inscrições para soberanas da Femi 2012

A Comissão Social e Hospitalidade da 16ª Femi está com as inscrições abertas para a seleção das recepcionistas da Festa Estadual do Milho em 2012. As candidatas interessadas também podem optar pela participação no concurso que vai escolher as Soberanas (rainha e princesas) da feira. As inscrições foram abertas na terça-feira, dia primeiro e seguem até o dia 10 de novembro.

De acordo com o coordenador da Comissão, José Luiz Bortoncello, nesta edição da Festa Estadual do Milho será feita também inscrições para participação de recepcionistas homens.

As inscrições podem ser feitas na Prefeitura de Xanxerê, na Sala da Femi 2012, onde também estão disponíveis os regulamentos e as fichas para as inscrições.

Bortoncello destaca que para participar da feira as candidatas e os candidatos devem preencher alguns requisitos, como residir em Xanxerê há pelo menos dois anos; ser maior de 16 anos; ser solteira (o); não ter filhos; e em caso das mulheres, não estar grávida.

A seleção será feita no dia 12 de novembro, às 14 horas, no auditório da Prefeitura de Xanxerê e o resultado será divulgado no dia 14 de novembro.

O baile de escolha das soberanas da 16ª Festa Estadual do Milho acontecerá no dia três de dezembro no Clube Xanxerense.

Mais informações pelo telefone (49) 34418573, das 7h30min às 11h30min e das 13 às 17 horas.




Comente aqui
28 out18:38

IGC espera produção recorde na safra global de milho

A produção global de milho deve crescer 3,5% em relação à temporada anterior, atingindo um recorde de 855 milhões de toneladas em 2011/12, afirmou ontem o Conselho Internacional de Grãos (IGC, na sigla em inglês). A estimativa anterior do IGC era de 845 milhões de toneladas.

A produção da Europa é estimada pelo IGC no volume sem precedentes de 63,8 milhões de toneladas, superior ao recorde de três anos atrás e 8 milhões de toneladas a mais do que temporada 2010/11. O IGC espera que a China produza 183 milhões de toneladas, 3 milhões de toneladas a mais do que previa em setembro. Enquanto isso, a safra de milho do Brasil é estimada em 27 milhões de toneladas e a da Argentina, em 60 milhões de toneladas.

— As perspectivas para a produção global de milho melhoraram durante o último mês, de modo que a previsão de safra é recorde, ou está perto, em muitos dos principais produtores — disse o IGC.

Embora haja mais grãos disponíveis do que o esperado anteriormente, o consumo também deve aumentar, segundo o IGC. Portanto, os estoque finais são estimados em apenas 5 milhões de toneladas a mais, totalizando 123 milhões de toneladas.

As importações da China foram revisadas para cima em 1 milhão de toneladas, para 4 milhões de toneladas – ainda abaixo as estimativas da indústria -, enquanto a expectativa é de que a Europa consuma mais grãos para ração.


Trigo

A expectativa também é de uma safra global de trigo maior, com produção estimada em 684 milhões de toneladas. O IGC aumentou sua previsão, portanto, em 5 milhões de toneladas. Os estoques finais foram estimados no recorde em dez anos de 202 milhões de toneladas.

A produção total de grãos esperada é de 1,819 bilhão de toneladas, um aumento de 13 milhões de toneladas em relação à projeção anterior do IGC. As informações são da Dow Jones.


AGÊNCIA ESTADO

Comente aqui
17 out10:15

Índios fazem mobilização em Aberlardo Luz

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Um grupo de aproximadamente 200 índios se mobilizou no sábado para evitar a destruição de uma lavoura de milho, que está em fase de crescimento, em Abelardo Luz. Eles impediram que funcionários de uma área reivindicada pelos indígenas entrassem na lavoura com tratores para destruir o milho. O proprietário da área, Angelo Alessi, conseguiu na justiça uma liminar para retirar o que os índios havia plantado e semear soja. A justiça entendeu que a posse ainda está com o agricultor, enquando a justiça não julga os recursos contra a demarcação da área. Em 2007 o ministro da Justiça, Tarso Genro, assinou uma portaria que reconhece cerca de dois mil hectares de Abelardo Luz como área indígena. Cerca de 170 índios já vivem no local, numa área de nove hectares. Os proprietários das áreas contestam a portaria.

Os indígenas reclamam que no ano passado eles conseguiram a posse da área e permitiram que o produtor colhesse a lavoura de soja que já estava plantada, através de um acordo, em troca de um percentual. Segundo Zauri dos Santos, irmão do cacique de Toldo Imbu, esse valor não foi pago, por isso os índios decidiram plantar a lavoura nesse ano, mesmo com a posse tendo retornado judicialmente para o produtor.

Ademar Schneider, que é professor na aldeia, disse que o plantio foi há mais de um mês e ninguém impediu. Outra liderança da comunidade indígena, Albari de Oliveira, disse que foram gastos cerca de R$ 600 mil para plantar os 327 hectares. Ele afirmou que houve um acordo com o proprietário, em que será pago um percentual, como forma de compensação. A Polícia Militar informou que a situação foi normalizada. O proprietário da área não atendeu ligação da reportagem para dar sua versão.



Comente aqui
21 set11:13

Abastecimento de milho em SC será retomado

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) decidiu revogar o contrato de transporte de 35 mil toneladas de milho com a empresa Transvale que, após 90 dias, entregou em SC somente 13, 5 mil toneladas. A informação é do diretor de operações e abastecimento da Conab, Marcelo de Araújo Melo, após inúmeros pedidos pela liberação urgente de milho para Santa Catarina.

O diretor disse que, em função disso, a Conab fez nova licitação no dia nove de setembro para remoção de milho de outros estados para Santa Catarina, acrescentando mais 40 mil toneladas as 13,5 mil já distribuídas. Duas empresas ganharam a concorrência para transporte que começa na segunda-feira, dia 26.

O milho vai custar aos produtores R$ 24 a saca de 60 kg. Para o deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC) vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) no Congresso Nacional, espera que a burocracia não atrapalhe o transporte e que a Conab seja ágil e as empresas cumpram o contrato removendo com urgência o milho para Santa Catarina. – A demora desencadeia prejuízo ainda maior aos produtores que arcam com o ônus de mais uma crise da suinocultura catarinense. – disse Colatto.


40 mil toneladas de milho do Paraná vão abastecer  Santa Catarina. A distribuição será para os seguintes locais:

2 mil toneladas de Assis Chateaubriand/PR para São Miguel do Oeste/SC;

3 mil toneladas de Assis Chateaubriand/PR para Descanso/SC;

1 tonelada de Assis Chateaubriand/PR para Ipuaçu/SC;

3 mil  toneladas de Assis Chateaubriand/PR para Quilombo/SC;

2 mil toneladas de Assis Chateaubriand/PR para Campos Novos/SC;

1,5 toneladas de  Santa Helena/PR para Mondaí/SC;

3,5 mil toneladas de Santa Helena/PR para Itapiranga/SC;

1,6 toneladas de Santa Helena/PR para Chapecó/SC;

833 toneladas de Palotina/PR para Chapecó/SC;

1,6 toneladas de Palotina/PR para Joaçaba/SC;

3,8 mil toneladas de Maripá/PR para Joaçaba/SC;

166 mil toneladas de Maripá/PR para Herval D’ Oeste/SC;

293 mil toneladas de Itaipulândia/PR para Campos Novos/SC;

4 mil toneladas de Itaipulândia/PR para Campos Novos/SC;

1,8 toneladas de Campo Mourão/PR para Herval D’ Oeste/SC;

3,2 mil toneladas de Campo Mourão/PR para Campos Novos/SC;

4 mil toneladas de Piraí do Sul/PR para Braço do Norte/SC;

1 tonelada de Mamboré/PR para Braço do Norte/SC;

2 mil toneladas de Mamboré/PR para Campos Novos/SC.


Comente aqui
10 set13:30

5ª Primavera Nacional dos Museus

O Museu do Milho de Xanxerê vai participar da “5ª Primavera Nacional dos Museus”. A exposição “Amor à moda antiga”, será aberta na segunda-feira, dia 12, às 10 horas, no Hall da Prefeitura de Xanxerê.


A exposição apresenta a história e fotografias dos casamentos de 1900 a 1970, de pessoas que fixaram residência na região. A maioria são casais que migraram do Rio Grande do Sul para o Oeste de Santa Catarina. A mostra faz parte do acervo do Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina – Ceom, da Unochapecó.

No dia 19 de setembro será aberta a exposição “Mulheres, Museus e Memória”, no Museu do Milho.


Museu do Milho

O Museu Municipal do Milho, que atende das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h, já recebeu, em quase quatro meses de funcionamento, 615 visitantes.

No local os visitantes podem ver 300 peças, entre objetos e documentos antigos da época da colonização e equipamentos utilizados para o plantio e colheita do milho. Construído com tijolo maciço, sem reboco, cobertura de telha cerâmica, piso de concreto desempenado, com forro e aberturas de madeira, o museu apresenta um estilo rústico. Na área externa uma roda d’água, um poço, um forno, um manjolo, um moinho de pedra – que ainda produz farinha, cascata natural com bica d’água e uma cerca de taipas, compõem o cenário.

O museu está instalado dentro do Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi em Xanxerê.



Comente aqui