Motociclista

05 set10:59

Motociclista morreu após colisão em Abelardo Luz

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O motociclista Orli Rodrigues, 39 anos, morreu após uma colisão com um caminhão em Abelardo Luz. Ele não resistiu aos ferimentos e morreu no local. Segundo informações da Polícia Militar o acidente foi por volta das 20h no quilômetro17 da SC 467.

O motorista do caminhão, de 41 anos, prestou socorro e será interrogado pela Polícia Civil nesta quarta-feira. De acordo com o delegado João Luiz Miotto, foi realizado teste do bafômetro e não foi constatado ingestão de álcool. A polícia segue as investigações.

Orli está sendo velado na Capela da Igreja São Sebastião e o enterro acontece às 17h30 desta quarta no cemitério municipal.


Comente aqui
14 ago14:27

Identificado motociclista que morreu em acidente em Concórdia

O motociclista que morreu na madrugada da segunda-feira, dia 13 de agosto, em Concórdia, foi reconhecido no final da tarde da segunda. Adilson Missel, 26 anos, foi reconhecido por familiares que foram até o Instituto Médico Legal de Concórdia.

Ele morreu após colidir a moto que pilotava em um poste no Bairro Santa Cruz.


Comente aqui
13 ago11:01

Motociclista morreu após colidir em poste em Concórdia

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um homem, aparentando 26 anos, está no Instituto Médico Legal de Concórdia para reconhecimento. Ele morreu na madrugada desta segunda-feira, após colidir, a moto que pilotava, em um poste na Rua Clóvis Cesar de Oliveira, no Bairro Santa Cruz. Ele estava sem documentos e a documentação da moto estava em nome de outra pessoa.

De acordo com o Corpo de Bombeiros da cidade ele pode ter perdido o controle da motocicleta e colidiu no poste. Ele morreu no local.

O corpo está no IML e o reconhecimento pode ser feito das 8h às 11h30 e das 13h30 as 18h, de segunda à sexta-feira. O Instituto fica nos fundos do Posto de Saúde, na Rua Osvaldo Zandavalli, 184, centro de Concórdia.

Segundo a auxiliar médico legal, Josiane Turatto, uma família procurou o IML nesta manhã.

- Eles procuravam uma pessoa que saiu de casa no final de semana e não atendia o telefone – disse Josiane.



Comente aqui
07 ago15:36

Motociclista morreu após colidir em caminhão na BR 163 em São José do Cedro

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O motociclista Sergio Vogt, 46 anos, casado e pai de três filhas, morreu após colidir na traseira de um caminhão no Km 96 da BR 163 em São José do Cedro. Ele está sendo velado na Igreja da Linha São Videlino, interior da cidade. O enterro está programado para a manhã desta quarta-feira. Sergio voltava para casa no momento do acidente. A colisão foi na manhã desta terça-feira.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Maravilha o caminhão teria reduzido a velocidade para entrar em uma estrada secundária e o motociclista colidido no caminhão.

O Corpo de Bombeiros de São José do Cedro foi chamado, mas ao chegar no local Sergio já estava sem vida.

O motorista do caminhão, placas de Campo Erê, Lourival Nilson, 41 anos, não se feriu.

As causas do acidente vão ser investigadas pela PRF e pela Polícia Civil.


Comente aqui
20 jul15:56

Thui participa do Brasileiro de MX em Aracajú/SE

Pilotos disputam neste fim de semana no motódromo da orla da praia de Atalaia em Aracajú/SE, a sexta etapa do campeonato brasileiro de MotoCross. O evento, promovido pela Confederação Brasileira de Motociclismo terá a disputa de seis categorias. O chapecoense Arthur Todeschini (Expresso Sul/WA transportes/Cetric/Pirelli/Brasil Racing), que acaba de ser campeão da Superliga Brasil de MotoCross, coloca todo o foco na sua segunda competição nacional do ano. Thui Lidera o campeonato na categoria 65Cc com oito pontos de vantagem sobre o paranaense Leonardo Cassaroti.

O piloto de 11 anos de idade está na capital sergipana com a equipe desde o fim de semana passado, quando venceu a etapa de Penha/SC da Superliga e ficou com o título. Thui é uma das revelações do MotoCross nacional e tem mostrado isso nas provas do campeonato brasileiro.

Das cinco etapas até este momento, ele venceu três provas, terminou outra na segunda colocação e chegou em quinto na etapa de Canelinha/SC. Com estes resultados Thui soma 113 pontos contra 108 do piloto segundo colocado. Depois das corridas deste fim de semana os pilotos terão mais duas etapas para o encerramento do campeonato. As provas serão em Anchieta/ES e Dourados/MS

O chapecoense entra na pista neste sábado pela manhã para treinos livres e cronometrados. Na final da tarde disputa sua sexta corrida do ano no Campeonato Brasileiro de MotoCross.


Comente aqui
24 jun18:04

Motociclista morreu em acidente na BR 158 em Caibi

[Atualizado 11h19 - 25/06/12]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Uma colisão transversal por volta das 14 horas deste domingo, no Km 123, da BR 158, tirou a vida do motociclista Diego Krüger, de 18 anos. Segundo o Inspetor Mallmann da Polícia Rodoviária Federal de Maravilha ele invadiu a pista contrária e colidiu em uma carreta.

- Seguiam em comboio quatro carretas. Ele colidiu no rodado da primeira e quase foi atropelado pelas demais que viam atrás – disse o inspetor.

O Corpo de Bombeiros de Palmitos foi chamado para atender a ocorrência, mas Diego não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

O corpo de Diego foi encaminhado por uma funerária de Cunha Porã para o Instituto Médico Legal de Chapecó. Ele será enterrado às 16 horas no cemitério luterano de Cunha Porã.

Segundo informação de populares o jovem teria ganho a moto na quinta-feira, dia 21 de junho.

O motorista da carreta, com placas de União do Oeste, Edoir Gubert, 29 anos, não se feriu.


Comente aqui
12 jun18:25

Motociclista que morreu após atropelamento em Chapecó doa córneas

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O motociclista Ewerton Rodrigo Antunes de Oliveira, 26 anos, que morreu após ser atropelado na tarde desta terça-feira em Chapecó doa córneas. A família do rapaz, que era casado há sete anos e pai de uma menina de quatros anos, autorizou a doação dos órgãos. O vendedor de uma distribuidora de bebidas estava trabalhando novamente na empresa há dois meses. – Ele sempre morou aqui, chegou a ficar um tempo trabalhando em Florianópolis, mas resolveu voltar pra cá não faz muito – lembra Clemerson de Oliveira, irmão dele.

O acidente foi no início da tarde na Rua Afonso Pena, no bairro São Cristovão. Segundo informações da Polícia Militar de Chapecó o condutor da motocicleta colidiu no veículo Polo, que estava estacionado, perdeu o equilíbrio da moto e caiu. Após a queda um automóvel Uno, placas de Chapecó, conduzido por um homem de 82 anos, acabou atropelando o rapaz.

Ele foi socorrido inconsciente pela equipe do Corpo de Bombeiros de Chapecó e encaminhado para o Pronto Socorro do Hospital Regional do Oeste. Ewerton teve uma parada cardiorrespiratória ao dar entrada no Hospital e não resistiu.

O velório acontece na Igreja do Bairro Alvorada. O enterro será na tarde desta quarta-feira, no cemitério municipal de Chapecó.


Comente aqui
10 mai09:52

Motociclista cai da moto e morre atropelado na BR 282 em Nova Erechim

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um acidente por volta das 21 horas desta quarta-feira, no Km 572, da BR 282 em Nova Erechim tirou a vida do motociclista Josimar Adir Alves, 22 anos. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal, o homem que trabalhava em uma fábrica de móveis em Pinhalzinho, caiu da moto e foi atropelado por um caminhão placas de Bento Gonçalves/RS.

Josimar era casado e pai de dois filhos. Ele voltava para casa da família em Nova Erechim, na hora do acidente. O Corpo de Bombeiros de Pinhalzinho foi chamado, mas ao chegar ao local encontrou o motociclista sem vida. Ele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Chapecó.

O velório acontece no Centro Comunitário do Bairro Jardim Maria Terezinha em Pinhalzinho. O enterro está marcado para as 16 horas no Cemitério Municipal de Pinhalzinho.

O motorista do caminhão, de 35 anos, saiu ileso.


Comente aqui
07 mai09:13

Motociclista fala seis meses após sair do hospital

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Seis meses após ter deixado o hospital o Diário Catarinense foi conversar com o motociclista José Valdomiro Eufrázio, 22 anos, que sobreviveu cinco dias no mato com um braço quebrado até ser resgatado. No resgate os bombeiros até achavam que estava morto, pela respiração quase imperceptível.

Eufrázio surpreendeu a todos pela resistência física e pela rápida recuperação, saindo do hospital depois de 13 dias de recuperação. Ele teve o braço amputado. Mas demonstra estar adaptado e conformado com a falta de um braço.

– Mais vale um braço vivo do que com dois no caixão – brincou, antes da entrevista.

Eufrázio mora com a mãe e mais três irmão na pequena propriedade que a família tem, no assentamento 29 de Junho, no interior de Passos Maia. Para chegar ao local, são 25 quilômetros de estrada de chão. Para sobreviver, a família cria umas galinhas e arrenda um pedaço de terra. Eufrázio ainda recebe um salário mínimo de auxílio-doença e não deve voltar para a agroindústria de Ipumirim onde trabalhava como auxiliar de produção.

– Eles querem que eu volte mas vou pedir minha rescisão – disse.

Por enquanto o que ele mais faz é passear nos parentes que tem em Xaxim, Xanxerê. Ele tem 16 irmãos no total. Mas recentemente perdeu o pai, Sebastião Gonçalves Lins. Ele ficou com o sobrenome da mãe, Maria Eufrázio.

Foi ela quem recebeu a reportagem do Diário Catarinense. José Valdomiro estava no mato catando pinhão com um amigo. Há bastante mata nativa nas proximidades da casa e ele gosta de passear pela vegetação e ver as cachoeiras.

Com a camisa do seu time do coração, o Corinthians, José Eufrázio mostra que guardou a carteira e a chave com a imagem de Nossa Senhora Aparecida, que usava no dia do acidente. Coincidência ou não ele foi encontrado no dia de Nossa Senhora Aparecida.

A seguir, confira a entrevista que ele concedeu ao Diário Catarinense.


Diário Catarinense: Você já voltou ao local do acidente?

José Valdomiro Eufrázio: O pessoal comenta quando passa por lá mas eu não fui nem olhar.


DC: O que você lembra?

Eufrázio: Não lembro de nada. Apagou mesmo. Só lembro que no dia anterior fui dormir em casa.


DC: E depois que você saiu do coma, qual foi a primeira lembrança?

Eufrázio: Lembro do dia que estava saído do hospital. Tinha um monte de gente.


DC: Quanto tempo você teve que permanecer em casa após sair do hospital?

Eufrázio: Fiquei um mês só dentro de casa e três a quatro meses sem sair da propriedade.


DC: Teve muita gente perguntando o que aconteceu?

Eufrázio: Agora nem tanto mas quando comecei a sair foi de cansar que não sabia de nada.


DC: Você parece não fazer questão de tentar recuperar a memória.

Eufrázio: Prefiro deixar que fique assim mesmo. Não tento imaginar. Só acredito porque não tenho o braço.


DC: O que você costuma fazer agora?

Eufrázio: Gosto de sair, jogar bola.


DC: A falta do braço direito te atrapalha muito?

Eufrázio: Estou me adaptando. Consigo comer, me vestir. Já dirigi carro e até moto já tentei, com um amigo me ajudando.


DC: Você gosta mesmo de motocicleta.

Eufrázio: Gosto, não fiquei com trauma. Mas sozinho não dá para dirigir.


DC: Parece que a única coisa que você não voltou a fazer é tocar violão?

Eufrázio: É, até tentei, mas não dá. Gostava de tocar. Sou fá do Zezé di Camargo. Agora não gosto nem de ver violão. Mas gostaria de conhecer o cantor.


DC: Você ainda sente alguma dor?

Eufrázio: Sinto uma dor no braço que foi amputado. Mas os médicos disseram que é psicológico, é uma “dor fantasma”.


DC: O que foi mais difícil nesse período?

Eufrázio: O mais difícil de encarar foi a morte de meu pai. Ele tinha 83 anos e ficou acamado sete meses devido a um câncer. Pra mim ele tinha ido me visitar no hospital. Quando voltei ele me deu força. Ele queria comemorar comigo meu aniversário, que foi no final de abril. Mas morreu há quatro meses. Ele acompanhava minha recuperação pelo rádio ouvindo as notícias. O jeito é seguir a vida.


DC: Como você se sente por ter sobrevivido cinco dias no mato?

Eufrázio: Agradeço por ter ficado com vida. Deus é mais forte.


DC: O que dizem teus amigos em relação ao que aconteceu?

Eufrázio: Tem alguns que me apelidaram de “morto-vivo”, mas eu levo numa boa. Aí pode ser que o apelido não pegue.


DC: Quais são seus planos a partir de agora?

Eufrázio: Não tenho nada, vou deixar que o tempo resolva.



A saga do motociclista

7 de outubro de 2011: José Valdomiro Eufrázio sobre um acidente no quilômetro 4,4 da SC 465, em Passos Maia, quando se deslocava de seu trabalho em Ipurumim, para sua casa em passos Maia, com uma motocicleta. Ele sai da pista e cai no barranco. A moto fica por cima dele.

10 de outubro de 2011: Família de José Valdomiro Eufrázio comunica seu desaparecimento na Polícia Civil de Passos Maia.

12 de outubro de 2011: Estudantes que voltavam de ônibus de uma atividade em Ponte Serrada avistam alguém caído no matagal ao lado da rodovia. Bombeiros vão até o local e inicialmente pensam que a vítima já havia morrido. José Eufrázio é levado ao Hospital Regional do Oeste, em Chapecó.

16 de outubro de 2010: O motociclista sai do coma e fala pela primeira vez.

18 de outubro de 2011: Sai da UTI.

25 de outubro de 2010: Deixa o hospital.


>> “Lembro que estava chovendo e fazia frio” – disse motociclista na primeira entrevista após sair do Hospital.



Comente aqui
27 abr11:31

Motociclista morre em acidente em Concórdia

Um rapaz de 19 anos morreu após colidir a motocicleta que pilotava contra um carro. O acidente ocorreu por volta 10 horas da noite desta quinta-feira na rua Vitor Sopelsa, próximo ao Centro de Eventos, em Concórdia.

Com o impacto da batida, o motociclista Leonardo Luiz Neumann foi lançado cerca de 10 metros. Quando os Bombeiros chegaram no local, Leonardo já estava sem os sinais vitais e com várias fraturas pelo corpo. Socorristas tentaram reanimá-lo e o conduziram ao Hospital São Francisco, mas ele não resistiu aos ferimentos.

A condutora do automóvel, Graciele Cristina Kamikóski, de 18 anos, não se feriu.


RBS TV CONCÓRDIA


Comente aqui