Municípios

20 mar16:45

109 Municípios em situação de emergência

Com o decreto de Água Doce, no Meio-Oeste, subiu para 109 o número de municípios atingidos pela estiagem em Santa Catarina.

Segundo a Defesa Civil do Estado chega a 626.829 o número de pessoas afetadas.


109 municípios em situação de emergência

Abelardo Luz

Água Doce

Águas de Chapecó

Águas Frias

Alto Bela Vista

Anchieta

Arabutã

Arroio Trinta

Arvoredo

Balneário Gaivota

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Celso Ramos

Chapecó

Concórdia

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Erval Velho

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Herval d´Oeste

Ibicaré

Iomerê

Ipira

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Ipumirim

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jaborá

Jardinópolis

Joaçaba*

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Luzerna

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Pinheiro Preto

Piratuba

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Presidente Castello Branco

Princesa

Quilombo

Riqueza

Rio das Antas

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tangará

Tigrinhos

Treze Tílias

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Videira

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 20 de março de 2012, pela Defesa Civil.

* A Defesa Civil do Estado ainda não recebeu a documentação destes municípios.




Comente aqui
15 mar17:52

102 Municípios em situação de emergência

Subiu para 102 o número de municípios atingidos pela estiagem em Santa Catarina. Os últimos decretos encaminhados para a Defesa Civil do Estado foram Rio das Antas e Luzerna.

Segundo a Defesa Civil já passam de 614.035 o número de pessoas afetadas.


102 municípios em situação de emergência


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Alto Bela Vista

Anchieta

Arabutã

Arroio Trinta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Celso Ramos

Chapecó

Concórdia

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iomerê

Ipira

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Ipumirim

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jaborá

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Luzerna

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Pinheiro Preto

Piratuba

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Presidente Castello Branco

Princesa

Quilombo

Riqueza

Rio das Antas

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tangará

Tigrinhos

Treze Tílias

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 15 de março de 2012, pela Defesa Civil.


Comente aqui
08 mar14:50

Sobe para 99 o número de municípios em situação de emergência

Subiu para 99 o número de municípios atingidos pela estiagem em Santa Catarina.

O último decreto recebido pela Defesa Civil do Estado foi de Arroio Trinta. Já são 604.947 pessoas afetadas com a seca.


99 Municípios em situação de emergência

Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Alto Bela Vista

Anchieta

Arabutã

Arroio Trinta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Celso Ramos

Chapecó

Concórdia

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iomerê

Ipira

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Ipumirim

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jaborá

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Pinheiro Preto

Piratuba

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Presidente Castello Branco

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tangará

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 08 de março de 2012, pela Defesa Civil.



Comente aqui
12 fev14:53

SDR Dionísio Cerqueira entrega kits para transporte de água

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira confirmou a liberação de mais dois kits de emergência para municípios atingidos pela longa estiagem que atinge a região Oeste catarinense. De acordo com o secretário Regional, Flávio Berté, os municípios de Palma Sola e São José do Cedro foram contemplados com os equipamentos, liberados em forma de comodato, pela Defesa Civil de Santa Catarina.

Os kits da Defesa Civil são compostos por duas motobombas, um conjunto de mangueiras para sucção e distribuição, cintas de fixação com gancho para remoção de caixas de água, catraca e quatro tanques em polietileno com proteção de raios UV com capacidade para cinco mil litros cada. – Os materiais liberados pelo Governo do Estado serão utilizados, exclusivamente, para abastecimento de água a população urbana e rural que sofre bastante em função da estiagem. Os kits são iguais aos liberados na semana passada para o município de Anchieta – destaca.

Os kits devem ser entregues para os municípios de São José do Cedro e Palma Sola nesta segunda-feira, dia 13.


Mais equipamentos

O gerente de Agricultura da SDR Dionísio Cerqueira, Ademilson Stuani, visitou os municípios da Regional, na companhia de representantes da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros. De acordo com Stuani, a situação é complicada e, mesmo com a chuva que caiu em grande parte da região, os níveis dos rios e dos açudes continuam baixos.

Depois da visita, a equipe esteve reunida no gabinete do secretário regional

para deliberar sobre a possibilidade de liberar mais equipamentos da Defesa Civil para os outros municípios que ainda não foram atendidos.


Comente aqui
10 fev11:16

Formosa do Sul sofre com a falta de água

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O Rio João Emílio que abastece Formosa do Sul está baixo e não consegue mais encher o reservatório de água do município. Com essa situação a primeira medida da prefeitura foi racionar o fornecimento de água. Agora a população urbana recebe água das 6 horas até as 16h. Segundo o prefeito Jorge Comunello, esse período pode ficar ainda mais curto caso não chova significativamente nos próximos dias.

- Estamos procurando poços que possam ajudar a manter o nível dos reservatórios. Mas por enquanto a palavra de ordem é economizar – disse o prefeito.

A Casan prepara uma medida emergencial. – Será feito um convênio entre a Companhia, Prefeitura e Corpo de Bombeiros para buscar água do Rio Chapecó, que fica a 25 Km do centro da cidade, para suprir a demanda – disse o superintendente regional da Casan, Ésio Bordignon.

Devem ser realizadas oito viagens para levar, aproximadamente, 150 mil litros de água do Rio para a estação de tratamento. O transporte deve iniciar somente na segunda-feira, dia 13, pois o caminhão que fará o transporte vem da Defesa Civil do Estado.


Água para os animais

As sete comunidades do interior do município também sofrem com a falta da água. A prefeitura faz o transporte de água do Rio Ouro para propriedades que possuem aviários, chiqueiros ou rebanho leiteiro. São dois caminhões que transportam cerca de 10 mil litros a cada viagem.

As perdas na produção do milho passam de 50%. Para o secretário de Agricultura, Rinaldo Segalin, agora a preocupação dos agricultores é aproveitar o produto para fazer silagem. – Mesmo assim não será uma silagem de qualidade – comentou.

Outra preocupação é na produção leiteira. – As pastagens estão secas e os agricultores precisam comprar ração para manter a alimentação dos animais o que deve aumentar o custo de produção – destacou o prefeito. Ele disse ainda que os prejuízos estão sendo levantados.

O município recebeu quatro kits, com quatro caixas de cinco mil litros e duas motobombas, da Defesa Civil, para auxiliar na distribuição de água.





Comente aqui
07 fev13:59

Defesa Civil encaminha 30 kits de emergência para municípios atingidos pela estiagem no Oeste

A Secretaria de Estado da Defesa Civil (SDC), por meio da diretoria de resposta aos desastres, adquiriu 30 kits de emergência para atendimento às comunidades atingidas pela estiagem no Oeste Catarinense. Os materiais foram adquiridos com recursos do Fundo Estadual de Defesa Civil no valor de R$ 263.640,00. Até o momento, 86 municípios decretaram Situação de Emergência e 577.465 pessoas foram afetadas no total.

Cada kit tem o custo de R$ 6.580,00 e são compostos por duas motos bombas, dois conjuntos de mangueiras para sucção e distribuição, oito cintas de fixação com gancho e catraca, e quatro tanques em polietileno com proteção de raios UV com capacidade para 5.000 litros.

Os primeiros municípios que receberam os kits foram da abrangência da Secretaria de Desenvolvimento Regional (SDR) de São Miguel do Oeste: Bandeirantes, Barra bonita, Belmonte, Descanso, Guaraciaba, Paraíso e São Miguel do Oeste. A primeira remessa também atendeu as SDRs de Maravilha, Palmitos, Dionísio Cerqueira, Itapiranga e Colombo. Os municípios atendidos foram: Santa Terezinha do Progresso, São Miguel da Boa Vista, Maravilha, São Carlos, Anchieta, Santa Helena, Formosa do Sul e Santiago do Sul.

Nesta semana, mais SDRs receberão os kits: SDRs Maravilha, Chapecó, Xanxerê, Palmitos, Quilombo e Seara. Os municípios atendidos serão: Serra Alta, Chapecó, Nova Erechim, Ponte Serrada, Palmitos, Tigrinhos, Coronel Freitas, Nova Itaberaba, Marema, Bom Jesus, Cunhataí, Quilombo e Seara. Outras cidades já fizeram as solicitações e, na próxima semana, mais kits serão adquiridos pela Defesa Civil Estadual e encaminhados para o atendimento da população afetada pela estiagem em Santa Catarina.


Sobre o kit

Para atender os municípios atingidos pela estiagem, a Secretaria Estadual da Defesa Civil está utilizando o kit como solução alternativa para captação de água de mananciais e seu transporte. O conjunto de materiais para adaptação em veículos de grande porte com custo de aquisição no valor de R$ 6.580,00, permite a adaptação em veículos já existentes na estrutura dos municípios.

- A alternativa é de melhor custo benefício. O mais comum seria a utilização de caminhões pipas, com alugueis no valor de R$ 30 mil ou mais por mês. Optamos pelo material de polietileno, pois a resistência e a durabilidade são maiores, podendo chegar a 20 anos – explicou o gerente de operações e assistência, capitão Fabiano de Souza.

Os equipamentos permanecerão nas regionais, sob responsabilidade das SDRs para serem utilizados em outras situações de falta de água.


Cartilha

Nesta semana a Defesa Civil Estadual disponibilizou a cartilha informativa – Como Agir no Período de Estiagem, no formato online, com recomendações para a população afetada e para as defesas civis dos municípios. O material foi encaminhado para os municípios, SDRs, e está disponível no site www.defesacivil.sc.gov.br nas redes sociais, twitter e facebook da secretaria.

Centro de monitoramento– Desde o dia 30 de janeiro está ativado em Santa Catarina, o Centro de Monitoramento e Operação da Secretaria Nacional de Defesa Civil (Sedec). O grupo é formado por técnicos da defesa civil estadual e nacional, da Agência Nacional de Águas (ANA), do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) e do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), permanecerá no Estado por período indeterminado, acompanhando a evolução da estiagem.


Comente aqui
20 jan16:31

84 Municípios em situação de emergência

No Extremo-Oeste, os sete municípios da Regional de São Miguel do Oeste irão receber kits para distribuição de água.

Após levantamento feito pela Secretaria de Estado da Defesa Civil durante visitas realizadas nesta semana, o gerente de Logística e Mobilização da defesa civil estadual, Renaldo Onofre Laureano Junior, anunciou que os municípios de Bandeirante, Barra Bonita, Belmonte, Descanso, Guaraciaba, Paraíso e São Miguel do Oeste receberão kits que contém quatro caixas de água, duas bombas e acessórios como cintos e mangueiras para o transporte de água para consumo humano.



Em Belmonte animais perdem peso pela falta de pastagens.



Junior destacou que a análise realizada nos municípios apresentou que todos enfrentam problemas no transporte de água, principalmente para as famílias que residem nas áreas rurais das cidades. – Em alguns locais verificamos que as prefeituras estão realizando o transporte com dificuldades. Isso será melhorado com os kits que serão recebidos – explica.

O secretário regional Wilson Trevisan destaca que a solução apontada pela Defesa Civil para o transporte de água para consumo humano atende a demanda emergencial dos municípios. – Os municípios poderão equipar caminhões e levar água até as comunidades mais distantes. A solução é prática e de baixo custo. É isso que precisamos agora para atender emergencialmente os municípios – declara.

A entrega das 28 caixas de água equipadas com bombas e acessórios deve iniciar a partir da segunda-feira, dia 23.

O gerente de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Agricultura da SDR São Miguel do Oeste, Renato Romancini, e o coordenador regional da Defesa Civil, Daniel Caron, também participaram das reuniões realizadas nos municípios da região. Durante as visitas, a equipe também esteve em algumas propriedades que utilizam cisternas para o fornecimento de água para os animais, além de locais como rios da região que estão praticamente secos.


84 municípios em Situação de Emergência

Com o decreto de Paial, subiu para 84 o número de municípios em Situação de Emergência em Santa Catarina. A informação é do relatório divulgado nesta tarde pela Defesa Civil do Estado.


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 20 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.


Comente aqui
19 jan11:06

Produtores tem dificuldades de acessar o Proagro

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Até o início da semana 3,2 mil agricultores tinham encaminhado pedido ao banco do Programa de Garantia da Atividade Agropecuária em Santa Catarina, em função das perdas com a estiagem. Mas bastou o início das avaliações técnicas na lavoura para constatar que muitos produtores que imaginavam receber uma compensação, vão ficar sem o benefício.

-Alguns estão retirando o pedido para não ter que pagar o laudo- explicou o gerente regional da Epagri de Chapecó, Valdir Crestani. Ele orientou que antes de fazer o pedido no banco, o produtor procure um técnico de confiança para fazer uma avaliação se vale a pena encaminhar o Proagro.

Para ter direito ao pedido de Proagro o produtor deve ter quebra de 30%. Mas, segundo o engenheiro agrônomo Ivan Carlos Chiapinotto, esses 30% não é da produtividade e sim da receita prevista.

Por isso o que deve ser levado em conta é o valor de estimativa de produção que o agricultor declarou no banco. Se ele declarou que iria colher 100 sacas numa área e o preço do milho era de R$ 22, a previsão de renda por hectare é de R$ 2,2 mil.

Alisson Baldissera, que trabalha no escritório da Epagri de Chapecó, citou que um produtor teve perda de 50% mas a previsão dele era colher 210 sacas por hectare. Ele fez um financiamento de R$ 7,4 mil e gastou mais R$ 3 mil do bolso para planta cinco hectares. Mas, mesmo com a quebra, as 110 sacas estimadas dariam uma renda bruta de R$ 15 mil, o suficiente para pagar o empréstimo.

- O problema no caso do seguro é que o preço do milho está alto- disse o engenheiro agrônomo Ivan Tormen.



O engenheiro agrônomo Ivan Tormen. esteve na propriedade de Marino Basso, no interior de Nova Itaberaba.



Ele foi na propriedade de Marino Basso, no interior de Nova Itaberaba. O produtor estimou uma quebra de 50% na lavoura de milho, para a qual pegou empréstimo de R$ 8 mil. Chegando lá Tormen constatou que o agricultor havia cortado 1,5 hectare da lavoura para as vacas,o que não é permitido. Além disso, nos 3,5 hectares que sobraram ele deveria colher pelo menos 300 sacas, o que daria R$ 8,1 mil, o suficiente para pagar o empréstimo. Mesmo ficando sem renda o agricultor foi orientado a não encaminhar o pedido de Proagro, pois ele seria indeferido e Basso teria que bancar o laudo, que custa R$ 190.

Mesmo ficando sem a safra do milho e perdendo 30% da renda do leite, ele não terá benefício do Proagro. A Federação da Agricultura Familiar da Região Sul já vinha alertando para o problema da falta de renda do agricultor, o que está se confirmando.


O problema

- Santa Catarina tem 130 mil contratos de custeio das lavouras com o Proagro

- Destes 3,2 mil tinham encaminhado pedido e perdas ao banco até segunda-feira

- Podem solicitar pedido ao banco produtores com perdas a partir de 30%

- O Proagro cobre só o valor do financiamento e mais uma cobertura de renda até R$ 3,5 mil.

- Ou seja, quem perder 100% da lavoura vai ter o empréstimo isento e poder receber 3,5 mil ou 65% da renda prevista (o que for de menor valor)

- Só vai receber o Proagro quem colher menos que o valor do empréstimo.

- Quem colheu R$ 2 mil e tem empréstimo de R$ 3 mil vai isentar apenas R$ 1 mil do empréstimo.

- Se o produtor não pedir o laudo e não ganhar o Proagro terá que pagar R$ 190 do laudo.



83 Municípios em situação de emergência

Irani e Peritiba também decretaram Situação de Emergência em SC.


Abelardo Luz

Águas de Chapecó

Águas Frias

Anchieta

Arvoredo

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Caibi

Campo Erê

Caxambu do Sul

Chapecó

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Cunhataí

Cunha Porã

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Faxinal dos Guedes

Formosa do Sul

Flor do Sertão

Galvão

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Iraceminha

Irati

Irani

Itá

Itapiranga

Jardinópolis

Jupiá

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Maravilha

Marema

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro Verde

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Planalto Alegre

Ponte Serrada

Princesa

Quilombo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Santa Helena

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São José do Cedro

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sul Brasil

Tigrinhos

Tunápolis

União do Oeste

Vargeão

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada em 18 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.



Comente aqui
18 jan10:46

SDR de São Miguel do Oeste e Defesa Civil anunciam estratégias para distribuição de água para consumo humano

Uma equipe da Defesa Civil estadual realiza nesta semana, uma análise das necessidades dos municípios da Regional de São Miguel do Oeste referente à distribuição de água para consumo humano. Na tarde desta terça-feira, o secretário de Desenvolvimento Regional, Wilson Trevisan, recebeu o gerente de Logística e Mobilização da Secretaria de Estado da Defesa Civil, Renaldo Onofre Laureano Junior.

Durante o encontro foi estabelecido um cronograma de visitas aos municípios. O gerente de Logística da Defesa Civil esclarece que a intenção inicial é fornecer kits que contém quatro caixas de água, duas bombas e acessórios como cintos e mangueiras para o transporte de água. – Dessa forma o município pode equipar caminhões e levar água até as comunidades mais distantes – explica.

O secretário Regional, Wilson Trevisan, mencionou que a ação auxilia a resolver a questão de falta de água para consumo humano. – A solução é prática e de baixo custo. É isso que precisamos agora para atender emergencialmente os municípios – declara.

O gerente Renaldo Onofre Laureano Junior afirma ainda que a entrega dos kits deve iniciar na próxima semana, assim que o levantamento na Regional de São Miguel for concluído e que os municípios formalizarem seus pedidos para a Defesa Civil. Até quinta-feira à tarde, as visitas aos municípios estarão encerradas.


Reuniões nos municípios

Os primeiros levantamentos realizados pela Defesa Civil nesta terça-feira aconteceram nos municípios de São Miguel do Oeste e Guaraciaba. O gerente de Desenvolvimento Econômico Sustentável e Agricultura da SDR de São Miguel do Oeste, Renato Romancini e o coordenador regional da Defesa Civil, bombeiro Daniel Caron também participam das reuniões nas cidades da região.

Na quarta-feira estão programadas as visitas aos municípios de Descanso, Belmonte e Bandeirante. Já na quinta-feira, 19, Barra Bonita e Paraíso recebem a visita da equipe. Pela parte da tarde, deverá ser realizada uma reunião para uma análise final do que foi levantado nos municípios, sendo definidas quais as cidades que receberão os kits de distribuição de água para consumo humano. A previsão é que os sete municípios recebam os equipamentos.


Comente aqui
12 jan15:37

75 municípios em situação de emergência

[Atualizado 16h42]

A estiagem que atinge o Oeste de Santa Catarina persiste e, de acordo a Defesa Civil, 75 municípios já decretaram estado de emergência. Iporã do Oeste foi o último município a decretar. Sendo que seis pertencem a SDR de Dionísio Cerqueira, sete a SDR de São Miguel do Oeste, sete a SDR de São Lourenço do Oeste, 12 municípios da SDR de Maravilha, sete da SDR de Palmitos, seis a SDR de Quilombo, 10 a SDR de Chapecó, 14 a SDR de Xanxerê, três municípios pertencem a SDR de Seara e três a SDR de Itapiranga. Esses números representam mais de 70 mil propriedades rurais. Um pacote de medidas de auxílio aos agricultores  deve ser anunciado pelo Governo Federal ainda nesta quinta-feira .

Na segunda-feira, dia 16, o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, vem a Santa Catarina vistoriar as consequências da falta de chuva e reforçar as ações emergenciais. Esta foi a definição da reunião que o governador Raimundo Colombo teve nesta manhã de quinta-feira, no Palácio do Planalto, também com a presença do ministro de Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence; do secretário Executivo da Casa Civil, Gilson Bittencourt, e de representantes do Ministério da Integração Nacional e do Ministério de Relações Institucionais.

Conforme Colombo, a expectativa é que estas medidas beneficiem todos os 74 municípios em situação de emergência por conta da seca, iniciada em outubro passado.

- São mais de R$ 400 milhões em perdas na agricultura familiar, na agropecuária e nas agroindústrias. Os prejuízos sociais e econômicos vistos na região exigem ações imediatas – salientou o governador, que apresentou aos presentes o Relatório de Acompanhamento dos Prejuízos Causados pela Estiagem em SC.

Por outro lado, os ministros informaram que a previsão é de que o Governo Federal auxilie no rápido pagamento do seguro agrícola aos produtores que tiveram perdas por conta dos problemas climáticos.

Em Santa Catarina, 80% das propriedades prejudicadas estão cobertas, o que representa aproximadamente R$ 700 milhões. As demais ações dos Ministérios serão no sentido de evitar a falta de abastecimento para consumo humano, com compra de caminhões pipa e dar agilidade aos processos junto a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) para abertura de poços artesianos em pelo menos 38 municípios catarinenses que já apresentaram propostas.

Durante o encontro, os catarinenses apresentaram o plano para construção de mil açudes de médio e grande portes, aquisição de 74 caminhões-pipa e perfuração de 371 poços artesianos, sendo cinco para cada município em estado de emergência. Entre as demandas do Estado para amenizar o drama dos agricultores está a criação de uma linha de crédito de emergência para os produtores atingidos pela estiagem para que possam plantar lavouras de safrinha e custear atividades de pecuária, principalmente no que se refere à alimentação dos animais.

Prorrogação de prazos para pagamento do crédito rural

Colombo e o secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues, solicitaram aos Ministros a prorrogação de prazos para pagamentos de dívidas do crédito rural para os agricultores atingidos, transferindo parcelas vencidas ou vincendas de 2012 para o final dos contratos, ou por no mínimo um ano. Para apoiar investimentos diretamente nas propriedades rurais, o Estado reivindica a liberação de crédito subsidiado, sem juros, destinados à construção de 13,2 mil açudes e reservatórios de água da chuva, e financiamento dos sistemas de irrigação, visando atender áreas irrigadas de até 5 hectares por propriedade. O crédito subsidiado também será destinado à construção de 26,4 mil cisternas e reservatórios de água para consumo na propriedade.

Visando complementar as medidas de apoio imediato aos atingidos pela estiagem e a recuperação da renda das famílias rurais, os catarinenses solicitaram ainda a liberação de R$ 10 milhões para aquisição de 200 mil sacos de adubo, a serem distribuídos a fundo perdido, para 20 mil agricultores.

- Essa medida permitirá aos agricultores o plantio da safrinha e das pastagens de inverno. O Governo do Estado se propõe a complementar esses recursos com R$ 2 milhões e a ação poderá incluir o fornecimento de sementes, onde necessário – afirma o secretário João Rodrigues.

Participaram do encontro o secretário da Defesa Civil, Geraldo Althoff, secretário da Agricultura, João Rodrigues, presidente do Deinfra, Paulo Meller, consultora Geral da secretaria de Articulação Nacional, Lourdes Martini, senador Luiz Henrique da Silveira e deputado Celso Maldaner.

Fonte Secretaria de Estado de Comunicação


Já são 75 municípios em Situação de Emergência. Barra Bonita e Iporã do Oeste entraram na lista nesta quinta-feira.

Lista atualizada às 16h, do dia 12 de janeiro de 2012, pela Defesa Civil.


Visualizar Cidades em situação de emergência em um mapa maior



Comente aqui