Nivaldo

04 ago08:00

Nivaldo quase eterno

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A experiência do goleiro Nivaldo é um dos trunfos da Chapecoense para a partida de hoje, contra o Brasiliense, às 16 horas, em Taguatinga-DF. O goleiro de 38 anos está há seis anos no clube e voltou a ser titular na rodada passada, contra Duque de Caxias, em que a Chapecoense venceu por 1 a 0.

Nivaldo chegou no clube em 2006, numa época de “vacas magras”. Ele lembra que não estava muito empolgado em vir jogar em Chapecó. Mas, naquele mesmo ano, a Chapecoense foi campeã da Copa RS. No ano seguinte, veio a conquista do Campeonato Catarinense e Nivaldo foi considerado o melhor goleiro da competição.

A conquista e o carinho da torcida foram os motivos que levaram Nivaldo a ficar tanto tempo no clube. –Fui bem recebido e valorizado aqui- lembrou. Para ele a partida inesquecível foi no empate por 2 a 2 contra o Criciúma, que garantiu o título. Em 2009 veio o vice-campeonato estadual e a vaga na Série C do Campeonato Brasileiro. Mas também a pior partida de Nivaldo. Na semifinal contra o Macaé, a Chapecoense precisava fazer 3 a 0 e fez. Mas aí o goleiro levou um gol de fala pelo meio das pernas e mais um gol contra. A Chapecoense ficou fora da final. Mas Nivaldo recebeu mais aplausos do que vaias. –Ainda bem que a gente já estava classificado- consola-se.

Em 2010 ele conseguiu jogar apenas uma partida, devido a uma lesão. Seu reserva, Ricardo, se destacou e foi para o Figueirense. No ano seguinte, nova lesão. Aí chegou Rodolpho, que foi um dos destaques do título catarinense. Nivaldo virou reserva. No início de 2012, recuperou a titularidade após uma lesão de Rodolpho.

Nivaldo foi bem e continuou com a camisa um mesmo com a recuperação de Rodolpho. Até sofrer uma nova lesão no returno. Rodolpho voltou a ser titular até o jogo contra o Duque de Caxias.

O goleiro pensa em fazer um bom campeonato e conquistar o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro, que seria para coroar uma trajetória de sucesso pelo clube. Nesse período em Chapecó, teve até uma conquista extracampo, que foi o nascimento do filho João Pedro, que está com dois anos.

A Série C pode ser o último campeonato do goleiro, que está com 180 jogos pela Chapecoense. Quem sabe ele possa conquistar mais um título antes de se aposentar. Mas a bandeira com os dizeres Nivaldo Eterno, essa ele já garantiu.


FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE

Welder

Luan

Ênio

Leandro Camilo

Bocão

Andrade

Ferrugem

Hugo

Baiano

André Luiz

Luiz Carlos

Tecnico: Ney da Matta



CHAPECOENSE

Nivaldo

Fabiano

Souza

André Paulino

Eliomar

Wanderson

Paulinho Dias

Athos

Willian

Técnico: Itamar Schulle


Horário: 16h

Arbitragem: Carlos Ronne Casas de Paiva, auxiliado por Rener Santos de Carvalho e Jean Rodrigues da Silva

Local: Estádio Elmo Serejo Farias (Serejão), em Taguatinga-DF


Comente aqui
28 mai12:47

Nivaldo voltou aos treinos na Chapecoense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O goleiro Nivaldo da Chapecoense voltou aos treinos na manhã desta segunda-feira. Ele treinou com a equipe na Arena Condá. O atleta, que fraturou a costela no dia 12 de maio, durante um treino, ficou duas semanas sem treinar.

Como não está sentido dores na região da fratura, o atleta foi liberado pelo médico Carlos Mendonça e pelo fisioterapeuta Guilherme Dias Carli, para fazer trabalhos leves com bola.

O atleta entrou na terceira semana de recuperação e só a partir da próxima semana vai poder realizar treinamento mais fortes e com saltos.

Comente aqui
17 mai07:51

Seis jogadores da Chapecoense estão no DM

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O Departamento Médico da Chapecoense está movimentado. Seis jogadores estão em tratamento e não devem participar da primeira da rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. O Verdão estreia no dia 26 de maio contra o Santo André em Araras/SP.

Quem está a mais tempo no DM é o volante Janderson. Ele lesionou o ligamento do joelho direito em um amistoso antes da estreia no Campeonato Catarinense. Segundo o fisioterapeuta Guilherme Dias Carli, o atleta deve ficar mais três meses em tratamento.

Outro remanescente no departamento é o volante Marcos Alexandre. Ele ficou um mês em tratamento, melhorou e voltou a sentir dores. O atleta passou por cirurgia para a retirada de um ponto interno no joelho e deve ficar mais 30 dias fora.

O meia Neném, que sentiu a coxa direita na partida contra o Avaí na Arena Condá, deve fazer uma ressonância nesta quinta-feira para ver como está a lesão.


Nivaldo deve ficar três semanas sem treinar com a equipe.


– Dependendo do resultado do exame ele pode voltar a treinar já na próxima segunda-feira – disse o fisioterapeuta da equipe. O lateral esquerdo William, que sentiu dores na panturrilha esquerda durante o treino também deve voltar aos trabalhos físicos na segunda.

Quem também está no DM é o zagueiro Dema. Ele sentiu dores no posterior da coxa durante o treino e deve ficar fora de 15 a 20 dias.

Itamar Schulle não poderá contar também com o goleiro Nivaldo. Ele fraturou a costela no treino do sábado dia 12. O fisioterapeuta disse que ele deve ficar três semanas sem treinar com a equipe.

Nesta quinta-feira a Chapecoense treina pela manhã na Arena Condá e após o meio-dia viaja para Curitiba/PR. Às 10h da sexta o time faz um amistoso contra o Atlético Paranaense no CT Alfredo Gottarde, mais conhecido como CT do Caju.


Janderson – volante

Lesão: Ruptura total do ligamento cruzado anterior no joelho direito

Previsão de volta: 3 meses (já ficou 3 meses parado)


Marcos Alexandre- volante

Lesão: joelho esquerdo

Previsão de volta: 30 dias


Neném – meia

Lesão: posterior da coxa direita

Previsão de volta: deve voltar aos treinos na segunda-feira, dia 21


William – lateral esquerdo

Lesão: panturrilha esquerda

Previsão de volta: deve voltar aos treinos na segunda-feira, dia 21


Dema – zagueiro

Lesão: coxa direita

Previsão de volta: 15 a 20 dias


Nivaldo – goleiro

Lesão: fratura de costela

Previsão de volta: 3 semanas


Comente aqui
15 abr17:20

Nilvado passa por exame nesta segunda-feira

O goleiro da Chapecoense, Nivaldo, que está há duas semanas sem jogar, vai passar por exames com o médico da equipe, Carlos Mendonça, na manhã desta segunda-feira. O resultado do exame vai definir se ele pode voltar aos treinos ou não.


Nivaldo teve uma lesão na coxa direita no jogo contra o Joinville, na Arena Condá.

Comente aqui
14 abr08:44

Experiência no gol para garantir a classificação

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Depois de cinco meses sem atuar numa partida oficial, em virtude de uma lesão no joelho direito, o goleiro Rodolpho voltou ao time há dois jogos, em grande estilo. E este é um dos trunfos da Chapecoense para garantir a classificação para as semifinais do Campeonato Catarinense, amanhã, contra o Criciúma.

Ele foi um dos responsáveis pelo empate por 1 a 1 com o Cruzeiro, quarta-feira, pela Copa do Brasil. Num dos lances, em que Wellington Paulista livrou-se dos zagueiros e ficou livre para marcar, Rodolpho saiu para fechar o gol e fez a defesa com o pé.

O mais interessante é que o goleiro campeão do ano passado já estava recuperado há uns dois meses mas amargava o banco até o jogo contra o Atlético de Ibirama. O motivo é que seu concorrente pela camisa número um é Nivaldo, goleiro destaque no título de 2007, e que está no clube desde 2006.

Nivaldo teve uma lesão no início do catarinense do ano passado e Rodolpho foi contratado no final do turno. Na primeira partida contra o Brusque, pegou pênalti e garantiu a vitória por 3 a 2. Depois, mesmo com a recuperação de Nivaldo, foi o dono da meta até conquistar o título. Na Série C vinha sentindo uma dor no joelho direito mas continuou jogado. Sua última partida havia sido no dia 30 de outubro, na vitória por 3 a 0 diante do Brasiliense. No início deste ano, como estava lesionado, Nivaldo voltou a ser titular. E não largou mais a posição até sofrer outra lesão, na coxa, antes do jogo contra o Atlético de Ibirama.

Embora disputem posição os dois goleiros mantém uma boa relação e comemoram as vitórias juntos. Rodolpho elogiou o trabalho do preparador de goleiro Anderson Boião, que mantém ambos em bom nível. –O importante é não desanimar e manter o trabalho- disse Rodolpho. Jogando um ou outro o time segue com segurança no gol. Bom para a Chapecoense, que conta com dois goleiros de bom nível.

Rodolpho disse que vai tentar fazer o melhor para manter a titularidade. E espera novamente uma boa atuação, assim como todo o setor defensivo, para garantir a classificação para as semifinais.


Comente aqui
05 abr10:38

Nivaldo está fora do jogo de domingo

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O goleiro da Chapecoense, Nivaldo, está com uma lesão na coxa direita e não joga contra o Atlético de Ibirama. A partida válida pela oitava rodada do Campeonato Catarinense será na Arena Condá em Chapecó. Ele sentiu a dor ainda na partida contra o Joinville, na quarta-feira, dia 28, após um chute de tiro de meta. Mesmo assim jogou contra o Metropolitano. – A dor aparecia na hora de chutar – disse o atleta.

Após voltar de Blumenau foi realizado exame e constatado a lesão. Segundo o médico da equipe, Carlos Mendonça o atleta até conseguiria jogar, porém a situação poderia se agravar. – É melhor parar e tratar agora do que ficar mais tempo fora – disse o médico.

Nivaldo, um dos goleiros menos vazados, com apenas 18 gols sofridos, deve ficar em recuperação por até 15 dias.

Quem assume a vaga de titular na equipe é Rodolpho. O goleiro já estava recuperado e a disposição da equipe desde a quarta rodada do returno do Catarinense. – Estou preparado e pronto para ajudar a equipe – disse o atleta que fez sua última partida com a camisa da Chapecoense no dia 30 de outubro de 2011, pela Série C do Campeonato Brasileiro. Na ocasião o Verdão venceu o Brasiliense por 3 a 0.


Comente aqui
19 fev08:37

Nivaldo, o eterno

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Em maio o goleiro Nivaldo completa seis anos de clube. Provavelmente é o titular com mais tempo atuando em Santa Catarina. Também é o jogador com mais conquistas na Chapecoense, dois catarinenses, uma Copa Santa Catarina e um acesso para a Série C do Campeonato Brasileiro. Foi o herói na conquista de 2007. Tanto que ganhou uma faixa com os dizeres “Nivaldo Eterno”, nos jogos do Índio Condá.

Teve também alguns momentos de baixa, como no frango que levou na semifinal da Série “C” de 2009, em que o time venceu por 3 a 2 mas ficou fora da final. Em 2010 machucou-se e o time acabou rebaixado. No ano passado também se lesionou e acabou perdendo a titularidade para Rodolpho, que foi o titular na conquista do tetracampeonato. Em 2012, Rodolpho lesionou-se e Nivaldo reassumiu a titularidade em grande estilo, até pegando pênalti. Tanto que mesmo Rodolpho já tendo condições ele continua titular.

No vestiário, Nivaldo é uma das lideranças. –Isso é normal até pelo tempo que estou no clube- comentou. Já são 177 jogos defendendo a Chapecoense. Para o goleiro, ficar tanto tempo num clube tem suas vantagens e desvantagens. A vantagem é o que o goleiro já se identifica com o torcedor e a cidade, sendo conhecido por onde vai. Até seu filho, João Pedro, de 1,5 ano, nasceu em Chapecó. A desvantagem é que, segundo ele, esse tempo cria algum desgaste. –Tem gente que diz que não dá mais- lembra. O certo é que a faixa Nivaldo Eterno continua nas arquibancadas do Condá. Sua meta é ajudar a Chapecoense a chegar na Série B do Campeonato Brasileiro. Mas, com os 38 anos que vai completar em março, não sabe se estará no time quando isso acontecer.


Box

Nome:Nivaldo Martins Constante

Idade: 37 anos (faz 38 no dia 19 de março)

Clubes:Esportivo-RS, Guarani de Venâncio Aires-RS, São José de Cachoeira do Sul-RS, CSA, Moto Clube, Ferroviário-CE

Títulos: Campeão da Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho pelo São José de Cachoeira do Sul (1997), Campeão da Copa RS pelo Esportivo (2004). Pela Chapecoense foi campeão da Copa SC (2006), Campeão Catarinense (2007 e 2011) e Acesso para a Série C (2009)

Posição: goleiro

Características do jogador: Tranquilo, tem bom reflexo, é uma liderança do time.




Comente aqui
02 fev00:31

Nivaldo, o goleiro menos vazado do Catarinense

Sem dúvida nenhuma o goleiro Nivaldo é peça fundamental na Chapecoense. O goleiro menos vazado do Campeonato Catarinense, que sofreu apenas um gol, contra o Camboriú, foi destaque na partida desta quarta-feira contra o Marcílio Dias.

Ele chegou na equipe em março de 2006, e em seis anos de atuação no Verdão, defendeu o primeiro pênalti.

A defesa foi no primeiro tempo, ainda quando a partida estava empatada em 0 a 0. Na partida contra o Brusque, o atacante Cris chutou para fora e perdeu um pênalti no primeiro tempo.

O atleta que completa 38 anos em março, perdeu no ano passado o posto para Rodolpho devido a uma lesão, em 2012 recuperou a posição justamente devido a uma lesão no joelho de Rodolpho.

Comente aqui
19 jan09:08

Nivaldo começa seu sexto catarinense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Já é tradição. Pelo sexto ano consecutivo a Chapecoense inicia o campeonato catarinense com o mesmo nome no gol: Nivaldo. O goleiro de 38 anos, que no ano passado perdeu o posto para Rodolpho devido a uma lesão, em 2012 recuperou a posição justamente devido a uma lesão de Rodolpho, que não estará disponível para a estreia contra o Avaí.

-A gente briga por posição sempre respeitando o colega- explicou Nivaldo, que no ano passado fez apenas uma partida oficial, na estreia do Catarinense, contra o mesmo Avaí. O que Nivaldo espera é conseguir um resultado semelhante, pois no ano passado a Chapecoense venceu por 2 a 1. Na semana seguinte ele teve uma lesão e acabou perdendo pela primeira vez a titularidade, com a chegada de Rodolpho.

Um dos heróis do título de 2007 pela primeira vez começou a assistir aos jogos do banco de reservas. –Foi difícil se acostumar a ficar só torcendo- explicou.

Mesmo assim ele manteve a dedicação nos treinamentos. –A gente sabe que no futebol tudo é possível- explicou.

Nivaldo disse estar preparado para a estreia, já que foi titular nos dois amistosos vencidos por 3 a 2 contra São Luiz e Santa Cruz-RS. –Só falta ritmo de jogo- avaliou, lembrando que há um ano não disputa uma partida oficial.

Sua meta é fazer uma boa estreia. –Quero fazer bem feito- desejou. Depois, vai depender do treinador Gilberto Pereira escolher se ele continua ou se volta Rodolpho.

Comente aqui