Oeste

31 jul12:27

"Estamos reféns", reclama caminhoneiro parado há 24h em rodovia no Oeste de SC

A chuva e o frio são os menores dos transtornos enfrentados por caminhoneiros parados em rodovias de Santa Catarina (SC). Em protesto que ocorre em todo país, veículos que transportam carga são impedidos de cruzar por trechos de estradas em razão de impasse entre a categoria e a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Em SC, ao menos seis pontos registram manifestação nesta terça-feira. Um deles é na BR-282 em Catanduvas, Oeste do Estado, onde centenas de veículos são impedidos de cruzar desde a manhã de segunda-feira.

Entre os caminhoneiros que se sentem prejudicados pela interdição está Dirlei de Menezes Gonçalves, 40 anos. Ele levava carga de caixas plásticas para a prefeitura de Concórdia, mas foi impedido de cruzar por Catanduvas por volta das 13h de segunda-feira. Desde então está sem suporte algum.

— Nos pararam aqui, mas não nos deram nada. Não temos banheiro, não temos sequer um posto próximo para comprar comida. Estamos reféns. Depois que nos param, não podemos voltar e nem seguir adiante. O descontentamento aqui é grande e é de todos — disse Dirlei.

Na profissão há 15 anos, o caminhoneiro recebeu depoimentos de colegas que também se sentem prejudicados com a paralisação.

— É só o que se fala por aqui. Estão todos reclamando que a greve é do patronal. Quem é caminhoneiro não quer ficar parado — relatou.

Dirlei diz ainda que precisou pedir ajuda para a empresa na qual trabalha, que ficou de deslocar uma pessoa de carro até a região para dar o suporte necessário.

— Mas e os outros, como ficam? Quem não tem gente próxima pra ajudar não está recebendo suporte algum. A situação é complicada — lamentou.

Segundo Dirlei, somente no trecho de Catanduvas são centenas de veículos de carga parados. Em outros pontos de SC, caminhões são parados nas rodovias, mas levados para locais dentro das cidades. Não há uma estimativa total de quantos veículos estão parados no Estado.

No trecho de Catanduvas, na BR-282, integrantes do movimento grevista começaram na manhã desta terça-feira a parar também veículos que transportam carga viva, como de porcos e bois. Vans e caminhonetes também são parados para verificar se há transporte de carga envolvido.

Os manifestantes aguardam reunião em Brasília para definir o rumo da paralisação, que é comandada pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC). Integrantes da entidade discutem uma solução junto a representantes do Ministério dos Transportes, Casa Civil, presidência da República e ANTT. Uma posição deve sair por volta das 16h.


Em Santa Catarina, os protestos nesta terça-feira ocorrem em seis pontos:

— Maravilha (BR-282)

— Catanduvas (BR-282)

— São Miguel do Oeste (BR-282).

— Cunha Porã (BR-158)

— Dionísio Cerqueira (BR-163)

— Água Doce (SC-454)


Segundo as polícias rodoviárias, não há registro de incidentes nas manifestações em Santa Catarina. Outros pontos de rodovias estaduaus e federais também sofreram interdições, mas foram liberados.

No último sábado, dia 28, a Justiça Federal proibiu os caminhoneiros de bloquearem as rodovias federais em SC. A multa para o descumprimento foi estipulada de R$ 100 mil.

A justificativa é que as manifestações propostas pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) impedem o trânsito livre e seguro nas BRs, ou seja, interferem no direito do cidadão de ir e vir.

Na manhã desta terça-feira, o MUCB informou que não há uma posição da entidade sobre a decisão judicial em SC e nem sobre a possibilidade de multa no caso de descumprimento da determinação.


Comente aqui
31 jul09:51

Previsão indica que chuva e temperaturas baixas

Os dias de tempo fechado e com chuva e frio devem continuar pelo menos até a próxima quarta-feira em SC. A previsão da Epagri/Ciram indica que até lá, a presença de uma área alongada de baixa pressão deve fazer com que as características do tempo não mudem.

>>  Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski

Nesta terça-feira, as temperaturas começam a subir gradativamente a partir do Extremo-Oeste e Oeste, onde pode chegar a 21ºC. Nas demais regiões, a máxima prevista varia entre 16ºC e 18ºC, como é o caso da Grande Florianópolis.

Apesar disso, os fortes ventos e a chuva deixam a sensação térmica mais baixa. Com velocidade de até 70 Km/h na Serra e 60 Km/h em todo o Oeste, os ventos sopram de sudeste a leste no Litoral e de leste a nordeste nas demais regiões.


>>Veja a previsão completa no ClicTempo

>> Navegue pelo site das Estações Meteorológicas

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
30 jul16:58

CRA-SC esteve reunido com representantes de cursos de Administração de Chapecó

Coordenadores de cursos de Administração e representantes de instituições de ensino de Chapecó estiveram reunidos na quinta-feira, dia 26, com o delegado para a Macrorregião Oeste do Conselho Regional de Administração (CRA-SC), Paulo Sergio Jordani, e o presidente do Conselho, José Sebastião Nunes. Durante toda a semana, Nunes e o administrador fiscal Gil Freitas percorreram cidades do Meio Oeste, Oeste e Extremo Oeste catarinense apresentando ações do CRA-SC com impacto para os profissionais de administração, professores e estudantes da região.

Na reunião em Chapecó estiveram presentes: o coordenador do Curso de Administração da Unochapecó, Fabiano Marcos Bagatini; a coordenadora regional dos polos da Unopar em Chapecó, Xaxim e Quilombo, Erci Mattiello; o coordenador do Curso de Administração da Celer Faculdade, Aluísio de Oliveira; e Sandro de Moura, juntamente com Gelson Guzzon, ambos servidores e administradores ligados a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), com Campus em Chapecó.

Na reunião o presidente falou da importância de se valorizar na região o profissional de Administração, justamente por ser uma profissão abrangente com diversas especializações.

- Nossas instituições de ensino precisam formar muito além de bacharéis em Administração. Para isso, precisamos elevar a qualidade da formação dos nossos futuros colegas – explicou Nunes.

Uma das ações da entidade neste sentido será um seminário macrorregional voltado para a comunidade de administradores do Oeste que acontecerá em Chapecó nos dias 16 e 17 de agosto. O seminário faz parte de uma série de eventos preparatórios para o ADM Fórum 2012, grande encontro que irá reunir centenas de administradores e estudantes em Florianópolis, ao final de agosto. Mais informações sobre o evento em www.eventoscrasc.org.br.br.



Ações para a região

A atuação do CRA-SC na região de Chapecó conta com o apoio direto da Delegacia para a Macrorregião Oeste, que envolve todos os municípios da região – de Joaçaba até São Miguel do Oeste.

Além do delegado Paulo Sergio Jordani, o CRA-SC empossou em 2012 dois fiscais administradores que cumprem 40 horas cada em ações junto às instituições de ensino e, principalmente, na fiscalização do exercício profissional em empresas da região. Até então, a delegacia contava somente com um estagiário, com atuação fiscalizatória limitada.

- Estamos engajados em pensar e promover ações que beneficiem a profissão de Administrador em toda a região Oeste – explicou Jordani.


Comente aqui
30 jul15:38

Julho registra chuva 60% acima do normal em algumas regiões de SC

Choveu em julho em Santa Catarina, é o que informa a Epagri/Ciram — órgão que monitora as condições climáticas no Estado. Apesar de o mês ter registrado menos chuva do que o mesmo período no ano passado, em algumas localidades chegou a chover 60% a mais do que a média — em 2011 esse numero chegou a 80%.

Só nas últimas 48 horas, Rio do Campo, no Alto Vale, registrou 41,2 mm; Capos Novos, no Meio-Oeste, 48,5 mm e Dionísio Cerqueira, no Oeste, 65 mm. De acordo com a Epagri/Ciram, a chuva volumosa foi causada pela presença de um cavado — área alongada de baixa pressão — aliada a passagem de uma frente fria pelo Sul do Brasil.

Esse cavado mantém o tempo instável com chuva desta segunda-feira ao inicio da quarta-feira. O acumulado de chuva, entre a noite desta segunda-feira e a madrugada de quarta-feira, deve variar entre 20 a 40mm em média no Planalto Sul e no Litoral Sul, e entre 50 a 80mm em média nas demais regiões, sendo o Vale do Itajaí e o Litoral Norte as regiões mais preocupantes devido a chance de alagamentos e deslizamentos.


Volume da chuva em julho, até o dia 30/07

> Médio Vale e Litoral Norte – 185mm / 60% acima do normal

> Lages – 144 mm / 12% acima do normal

> São Joaquim – 162 mm / normal

> Urussanga – 95 mm / normal

> Campos Novos – 148 mm / normal

A Grande Florianópolis registrou 130 mm até está segunda-feira e a média histórica indica 110 mm.

Temperatura não deve subir

As temperatura segue amena e não devem passar muito dos 20ºC na terça-feira. A mais alta deve ser registrada no Oeste, onde pode chegar a 21ºC. Na Grande Florianópolis a máxima deve chegar a 18ºC e não passa dos 14ºC no Planalto Sul.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
30 jul09:23

Semana começa com previsão de temporal e ventos fortes em SC

A previsão da Epagri/Ciram para o início desta semana indica que deve haver um forte temporal em todas as regiões do Estado. Nesta segunda-feira a chuva forte deve vir acompanhada de descargas elétricas e ventos fortes com rajadas de até 80 Km/h. Entre a Grande Florianópolis e o Litoral Norte os volumes de chuva podem chegar a 50 mm, índice considerado alto para apenas um dia.

>> Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski

A nebulosidade deve estar presente ao longo do dia em todo o Estado e a explicação dos meteorologistas da Epagri/Ciram é a circulação marítima no Litoral e as áreas de baixa pressão no Oeste. No amanhecer de segunda e terça-feira, uma camada de nevoeiro deve se formar próximo ao solo, se dissolvendo à medida que as temperaturas começam a subir.

As temperaturas devem permanecer baixas, com a máxima de 18ºC no Extremo-Oeste e 16ºC na Grande Florianópolis. Para a Serra, a previsão é de até 13ºC para as cidades da região. Em todo o Estado as mínimas também devem ser baixas, oscilando entre 7ºC e 12ºC.

Esta condição climática deve se repetir na terça-feira, com o reforço do alerta divulgado pela Defesa Civil de SC no sábado para o risco de alagamento e até desmoronamento em algumas regiões onde a chuva tem sido mais intensa nos últimos dias.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
27 jul08:08

Prevenção contra a estiagem em SC

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A estiagem do último verão já se foi, deixando um prejuízo de R$ 748 milhões e 152 municípios em emergência. Para amenizar as consequências de um novo período seco os agricultores estão se prevenindo. Somente na região de Chapecó a empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Epagri) fez 80 projetos de cisternas em 2012, segundo o gerente regional, Valdir Crestani. Somente em cisternas foram investidos entre 65 e 70% dos R$ 5 milhões em projetos encaminhados ao Programa Juro Zero, do Governo do Estado, que banca o juro do financiamento bancário. O restante dos recursos foi para projetos de expansão da atividade leiteira.

Além da construção de cisternas alguns agricultores estão investindo em projetos de irrigação. É o caso de Romar Nespolo, de Marema. No ano passado ele já tinha financiado R$ 22 mil para a instalação de um sistema de irrigação em 2,8 hectares de pastagem, pegando a água de um rio que passa pela propriedade. O investimento deu resultado pois ele conseguiu manter a produção de 6,5 mil litros por mês, mesmo durante o período seco.

– A estiagem não atingiu a produção de leite – declarou.

Ele lembra que, em 2008, sua produção baixou para 2,5 mil litros por mês.

O produtor Romar Nespolo, de Marema, investiu na instalação de um sistema de irrigação.

Graças à irrigação ele conseguiu manter uma renda de R$ 5,7 mil por mês. Em compensação perdeu mais da metade da lavoura de milho, que não era irrigada.

Nespolo ficou tão satisfeito com o resultado que pegou mais um financiamento, de R$ 50 mil, para irrigar mais dois hectares e ampliar a infraestrutura de produção de leite. Além do encanamento ele comprou freezer, mas cinco vacas e construiu nova sala de ordenha.

O agricultorpegou o dinheiro do Governo Federal e se cadastrou no Programas Juro Zero, do Governo do Estado. Com isso não precisa pagar o juro, que é de 2% ao ano. Além disso terá 10 anos para pagar.

O projeto foi encaminhado pela Epagri. O engenheiro agrônomo Adilson Barella disse que há crédito disponível e os projetos de irrigação são viáveis.

– Com cinco a seis milímetros por dia é possível manter a pastagem- explicou. Ele afirmou que as pequenas propriedades situadas na bacia do Rio Chapecó não precisam de outorga de uso da água, bastando um cadastro de usuário na Secretaria de Desenvolvimento Social.

O secretário de Agricultura do Estado, João Rodrigues, disse que mais de 300 projetos foram beneficiados pelo Programa Juro Zero e mais produtores serão beneficiados com o empréstimo de R$ 60 milhões junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES). Ele afirmou que as licitações devem ser encaminhadas ainda neste ano.

Além disso afirmou que no próximo ano serão disponibilizados mais R$ 10 milhões para o Programa Juro Zero.

O coordenador da Federação dos Agricultores da Agricultura Familiar de Santa Catarina, Alexandre Bergamin, disse que os investimentos em cisternas são importantes mas devem ser disponibilizados mais recursos. Bergamin informou ainda que 15 mil a 18 mil famílias conseguiram acessar o seguro agrícola, quitando os financiamentos no banco. Mas o que preocupa ainda é que muitos produtores ficaram sem renda e por isso é necessário avançar nas políticas públicas.


Medidas do Governo do Estado

Programa Juro Zero

- R$ 10 milhões para bancar o juro de financiamentos captados pelos produtores. Esse dinheiro já se esgotou e, no próximo ano, devem ser disponibilizados mais R$ 10 milhões


Recursos do BNDES

-R$ 20 milhões ser]ao investidos na compra de duas mil cisternas com capacidade para 40 mil litros cada

-R$ 6,5 milhões para perfuração de 200 poços artesianos comunitários, com bomba e caixa de água de 20 mil litros, para as comunidades que tiveram maior problema.

-R$ 2,8 milhões para a compra de 134 distribuidores de adubo orgânico, com capacidade para seis mil litros cada, que pode ser utilizado para o transporte de água, que serão disponibilizados para os 134 municípios que frequentemente são atingidos por estiagem.

-R$ 20 milhões para subsídio de R$ 5 mil para cisternas em propriedades privadas de agricultores de baixa renda, com capacidade de 500 mil litros cada. A medida deve beneficiar quatro mil agricultores.

-R$ 9,4 milhões para subsídio de 30% do valor de financiamento de sistemas de irrigação, de até dois hectares. A medida deve beneficiar 4.780 famílias.



Comente aqui
26 jul07:37

A Vida Como Ela é... de Nelson Rodrigues será apresentada no Oeste

O projeto EmcenaCatarina, do SESC, apresenta em julho o espetáculo A Vida Como Ela É…, que reúne cinco contos de Nelson Rodrigues. As tragicomédias adaptadas pela Cia. Teatro Sim… Por Que Não?!!! colocam no centro da discussão ciúmes e obsessões, dilemas morais, inveja, desejos desgovernados, adultério e sexo. O grupo faz uma turnê por 13 cidades de Santa Catarina entre os dias 12 e 28 de julho com apresentações gratuitas. Em Chapecó a apresentação será nesta quinta-feira, dia 26 de julho, às 20h, no Teatro do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes em Chapecó. No sábado, dia 28, a apresentação será no Auditório Colégio Jesus Maria José em São Miguel do Oeste.

Em A Vida Como Ela É…, cada história explora uma técnica diferente, como o uso de máscaras, ator-narrador, jogo de sombras e silhuetas, formas animadas e quadros vivos. A música também é um elemento bem presente na encenação, com uma função que vai além do que apenas criar o clima. Às vezes é um comentário da ação dramática, outras vezes reforça o efeito cômico da cena. Em Lages, a Cia. Teatro Sim… Por Que Não?!!! oferece também uma oficina de Técnicas do Teatro Popular, com duração de 6 horas.

O espetáculo estreou em junho de 2010, com temporadas no Teatro Alvaro de Carvalho e Teatro da UFSC, e tornou-se um grande sucesso de público e crítica, lotando os teatros praticamente todas a noites. A direção é de um dos grandes especialistas na obra rodriguiana, Luís Artur Nunes, gaúcho radicado no eixo Rio de Janeiro-São Paulo. Esta é a sétima obra de Nelson que dirige. Também convidado especial do grupo para esta montagem, o iluminador Luiz Carlos Nem (do Rio), o figurinista Luiz Fernando Pereira (São Paulo) e o cenógrafo Fernando Marés. José Ronaldo Faleiro faz a assistência de direção. No elenco estão Ana Paula Possapp, Berna Sant’Anna, Leon De Paula, Mariana Cândido, Nazareno Pereira, Sérgio P. Cândido e Valdir Silva. Na produção geral, Júlio Maurício e Nazareno Pereira.



Comente aqui
24 jul16:43

Semana de Aleitamento Materno será realizada em Chapecó

Menores chances de ter diarréia, pneumonia, diabetes, câncer ou de desenvolver alergias. Esses são alguns dos benefícios do aleitamento materno, destacados durante a Semana Mundial de Aleitamento Materno, que acontece de 1º a 7 de agosto em Chapecó.

Esse ano a campanha tem como tema: “Amamentar: uma necessidade, um carinho” e visa divulgar principalmente a Norma NBCAL – Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes – que regulamenta a comercialização de alimentos e materiais que possam concorrer com a amamentação, como por exemplo, mamadeiras, chupetas e leite em pó.

O evento é destinado para estudantes e profissionais de saúde, será realizado em parceria entre o Hospital Regional do Oeste (HRO), Udesc e Unochapecó. As inscrições são gratuitas e podem ser realizadas no site www.hro.com.br ou através do telefone 49 3321-6770 até o dia 30 de julho.

De acordo com Andreia Dall´Agnoll, coordenadora de aleitamento do HRO, no dia 1º, quarta-feira, acontecem no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes, duas palestras: “Aleitamento Materno: Compreendendo o passado, planejando o futuro, comemorando 10 anos de estratégia global”, com a palestrante Nelci Zorzi e também “Nutrição infantil: Aleitamento Materno e Alimentação Complementar, com Evanice Pagel.

Já na quinta-feira, dia 2, cada instituição envolvida com a programação realiza atividades internas e no dia 3 será realizada uma integração com a comunidade, com a distribuição de materiais e informações em três pontos da cidade: calçadão, shopping e no bairro Efapi.

- Nesse dia vamos distribuir folders, tirar dúvidas e repassar informações à comunidade, das 8 às 17 horas – enfatizou.

Andreia comenta ainda que o incentivo ao aleitamento materno é um trabalho constante no HRO. Segundo ela, todas as mamães recebem orientações e dicas sobre amamentação, podem tirar dúvidas sobre higiene, cuidados, alimentação e saúde dos bebês. A enfermeira comenta ainda que a amamentação é essencial até os seis primeiros meses de vida da criança e pode ser continuada até dos dois anos ou mais.


Comente aqui
24 jul14:10

Colombo destaca queda na arrecadação

O governador Raimundo Colombo afirmou na segunda-feira em entrevista ao repórter Marcelo Lula, da Rádio Tropical, de São Carlos, afirmou que terá que fazer mais ajustes caso a arrecadação não melhore. Ele citou que a arrecadação aumentou 8% no primeiro trimestre e 5% no segundo semestre, enquanto que a média de crescimento nos últimos anos foi de 15%.

Também falou dos problemas que o Oeste enfrenta, como a crise na suinocultura e estiagem. O governador disse que serão investidos cerca de R$ 100 milhões em parceria com o governo federal em ações de prevenção da seca e também está auxiliando os suinocultores com isenção do ICMS e incentivo ao consumo da carne suína.

Colombo também sugeriu a criação de uma parceria público privada para ligações ferroviárias do Estado.


Comente aqui
24 jul08:49

Frente fria chega e traz chuva em SC

A chuva chegará a todas as regiões do Estado nesta terça-feira. Há possibilidade de trovoadas entre o Oeste e o Litoral Sul devido a chegada de uma frente fria. Nas demais regiões, a chuva mal distribuída deve ocorrer entre a tarde e a noite, conforme a previsão da Epagri/Ciram.

>>  Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski


Em Chapecó o dia amanheceu nublado.


O alerta do órgão que monitora as condições climáticas é para a intensidade. Isto porque, em alguns momentos, a chuva pode ser moderada a forte, especialmente nas regiões mais próximas ao RS.

A temperatura deve permanecer estável, a exemplo do registrado na última segunda-feira. A indicação é que a máxima alcance os 25ºC no Vale do Itajaí e Litoral Norte, e fique em até 24ºC Na Grande Florianópolis e Planalto Norte.

Ainda por causa da chegada da frente fria, os ventos aumentam de intensidade. Soprando de nordeste/noroeste a sudoeste, a velocidade máxima pode chegar a 70 Km/h entre o Meio-Oeste e o Litoral Sul e até 60 Km/h nas demais regiões.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui