Oeste

08 ago12:49

Estudantes do IF-SC e IFC fazem manifestação pelo fim da greve federal

Estudantes do Instituto Federal Santa Catarina (IF-SC) e Instituto Federal Catarinense (IFC) fizeram um protesto no Centro de Florianópolis na manhã desta quarta-feira. Os alunos pedem o reinício das aulas que foram adiadas em razão da greve dos professores e servidores federais.

Com apoio dos professores, o grupo fez uma aula simbólica em frente à sede do IF-SC na Avenida Mauro Ramos e segui em passeata em direção à Praça XV de Novembro. O trânsito ficou complicado na região.

De acordo com a estudante Lanay Sampaio, 16 anos, além da retomada das aulas, os estudantes pedem abertura do diálogo do governo federal às propostas dos grevistas. Segundo ela, há dois meses os alunos estão sem aulas no IF-SC.

O início do segundo semestre letivo de 2012 está suspenso em 15 campi do IF-SC em função da greve. Apenas os campi Caçador, Garopaba, Lages e Urupema estão com o calendário acadêmico inalterado.

No Oeste, um ato unificado com servidores, professores e alunos no dos três campi: Chapecó, São Miguel do Oeste e Xanxerê será realizado nesta quinta-feira. O ato será em Xanxerê a partir das 14 horas.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
08 ago09:59

Tempo começa a mudar em SC com a aproximação de uma frente fria pelo Sul

O tempo começa a mudar nesta quarta-feira com a aproximação de uma frente fria vinda pelo Sul do país e o sol aparece em meio a mais nuvens, principalmente nas cidades que fazem divisa com o RS. Esta frente fria se afasta já na quinta-feira para o oceano.

::: Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski

Em função da chegada da frente fria, os ventos que sopram de nordeste e noroeste ganham velocidade em todo o Estado, podendo chegar a 80 Km/h entre o Litoral Sul e a região da Capital.

As temperaturas devem se manter altas em praticamente todas as regiões, com máxima prevista de 26ºC no Extremo-Oeste, 25ºC no Oeste e até 21ºC na Grande Florianópolis.

Toda essa alteração no tempo deve ocorrer somente entre a quarta e quinta-feira, quando deve ocorrer chuva isolada durante a madrugada entre a Serra e o Litoral Sul de SC e a velocidade dos ventos diminuem.


DIÁRIO CATARINENSE


Comente aqui
07 ago09:07

Previsão para a terça-feira é de sol entre nuvens em Santa Catarina

Durante o dia o sol deve aparecer entre algumas nuvens, mas a terça-feira começou com uma forte camada de nevoeiro em todas as regiões de SC. Segundo a Epagri/Ciram, este fenômeno ocorre em função do choque térmico entre o ar mais seco e frio próximo ao solo com as camadas mais quentes em altitude mais elevada.

::: Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski

O meteorologista da Epagri/Ciram Clóvis Corrêa salienta que há sistema estável sobre o Estado e que um bloqueio atmosférico sobre SC faz com que a condição permaneça por pelo menos mais uma semana.

— Durante o dia o sol aquece a atmosfera e há uma evaporação maior, mas à noite a queda de temperaturas e sem nuvens, ocorre o resfriamento da superfície e a formação de nevoeiro — explica.

Ele ainda reforça que o nevoeiro registrado nesta manhã ocorre em todas as regiões e que deve se dissipar à medida que as temperaturas vão se elevando e a umidade começa a diminuir gradativamente.

A temperatura para esta terça-feira pode chegar a 26ºC no Extremo-Oeste e até 23ºC na Grande Florianópolis. No entanto, como há poucas nuvens, o fim da tarde deve marcar uma nova queda brusca nas temperaturas. Na segunda, houve uma queda de aproximadamente 10ºC nas cidades litorâneas da Grande Florianópolis.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
04 ago14:05

Sol e calor em SC

A previsão para o fim de semana é de sol e temperaturas elevadas, principalmente durante a tarde. Os mais animados com o calor poderão, inclusive, aproveitar uma praia neste sábado, quando a temperatura máxima deve chegar aos 32ºC no Litoral. As regiões Oeste e Vale do Itajaí também devem ter calor em torno dos 30ºC.

A neblina registrada no fim da tarde de sexta-feira em Florianópolis marcou também o amanhacer do sábado. Apesar de intenso, o nevoeiro já havia se dissipado praticamente por completo por volta das 8h da manhã.

::: Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski

Domingo, porém, uma frente fria chega pelo oceano, o que vai aumentar a nebulosidade recorrente nas áreas próximas ao Litoral. No decorrer do dia, uma massa de ar frio e seco chega ao Estado e a temperatura deve cair aproximadamente 10ºC.

Com isso, na Grande Florianópolis, os termômetros devem indicar máxima de 22ºC e o Vale do Itajaí, 26ºC. No Planalto Norte a máxima deve ficar em torno dos 24ºC e de 28ºC no Oeste.

Essa massa de ar frio e seco afastará as nuvens e o sol voltará a aparecer em todas as regiões na segunda-feira. O dia deve começar frio, mas a temperatura pode elevar ao longo do dia. Já na terça-feira, uma nova frente fria chega ao Estado, provocando um aumento de nuvens e favorecendo a ocorrência de chuva, principalmente durante a noite, no Oeste.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
03 ago18:33

MP comprova superfaturamento de mais de 100% em licitações no Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Um superfaturamento na compra de lousa eletrônica em mais de 100%, em São José do Cedro, foi apontado pela Operação Licitação Mapeada. Na quarta-feira a ação realizada pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Chapecó, Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelas Polícia Civil e Militar e Secretaria de Estado da Fazenda, fez buscas e apreensões na sede e duas filias de uma empresa de equipamentos de informática, em Chapecó, Pinhalzinho e Xanxerê. O proprietário da empresa segue preso preventivamente no Presídio de Chapecó.

A investigação apontou que o mesmo modelo de lousa eletrônica, que foi comprada pela Prefeitura de São José do Cedro por R$ 9,6 mil, foi adquirida por uma escola particular por R$ 4,5mil.

Os investigados disseram que o preço praticado para o setor público era maior em razão de estar incluído o treinamento dos usuários. No entanto, clientes particulares que compraram o equipamento afirmaram que, também naquele preço praticado para a iniciativa privada, estaria incluído o tal treinamento.

O promotor do Ministério Público (MP) Jackson Goldoni disse que a investigação está avançando.

– Estamos analisando os documentos e materiais apreendidos e na próxima semana devemos divulgar mais informações sobre o caso – disse o promotor.

A operação investiga, há seis meses, esquema de empresas que fraudavam o caráter competitivo de licitações em órgãos públicos municipais nas regiões Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina. Já foram identificadas pelo menos 55 licitações com suspeita de serem fraudulentas, envolvendo 27 municípios das regiões Oeste e Meio Oeste, totalizando aproximadamente R$ 1,4 milhão em contratos públicos.

A empresa investigada, e uma fictícia, também participaram de licitações em municípios no Rio Grande do Sul. Já a empresa fabricante nacional de produtos de informática, que dava suporte à fraude, mantinha o esquema de “mapeamento da licitação” em diversas regiões do país.

- Em vários desses contratos havia um agente público, mas estamos investigando – disse Goldoni.

A operação também investiga sonegação fiscal em razão do enquadramento indevido da empresa de fachada no “Simples”, regime pertinente a pequenas e médias empresas. Como a empresa foi constituída apenas para “simular falsas concorrências”, a movimentação financeira deveria ser tributada tal como a empresa principal, lançando todos os impostos devidos.


Contraponto

A reportagem tentou contato com o prefeito de São José do Cedro, Renato Broetto na tarde da sexta-feira, mas ele não foi encontrado. O assessor da prefeitura João de Andrade disse que em 2011 foi aberto um edital licitatório para a compra do equipamento dentro da Lei 8666, que estabelece normas gerais sobre licitações e contratos administrativos pertinentes a obras, serviços, compras e alienações.



Comente aqui
03 ago14:25

Rumo à fronteira Oeste de Santa Catarina

Sâmia Frantz | samia.frantz@diario.com.br

Na região mais distante da Capital, lá onde o mapa fica mais estreito e o Brasil termina para dar lugar à Argentina, existem grandes riquezas turísticas que não ficam à vista. Estão escondidas. Não há divulgação, não há guias e nem placas de sinalização que indiquem o caminho. Mas se você é daqueles com espírito desbravador, vai gostar de encarar o desafio pelas entranhas dos Caminhos da Fronteira.

Há o óbvio, claro: aquilo que está nos mapas turísticos e não se pode deixar de visitar. Um dos maiores museus rurais do país, o Professor Edvino Carlos Hölscher, em Guaraciaba, é um deles. Os parques de águas termais de São João do Oeste, é outro. E há ainda os cânions de São José do Cedro e Dionísio Cerqueira e os famosos mirantes de Itapiranga, com vista para o Rio Uruguai, de onde se avista a Argentina.

A região é marcante também pela fronteira: é a única de Santa Catarina que está colada em outro país. Mas nos 130 quilômetros que separam uma ponta do Estado (ao norte) da outra (ao sul), apenas duas cidades fazem ligação direta com a Argentina: Dionísio Cerqueira, com a aduana e os famosos freeshops castelhanos, e Paraíso, com a isolada Ponte Internacional Peperiguaçú que liga apenas estradas – a brasileira BR-282 e a argentina Rota Nacional Nº 14.


>> Acompanhe o especial REVISTA DE INVERNO


São Miguel do Oeste

A quatro quilômetros do Centro, lá onde termina a rua pavimentada do Hospital Regional, há o acesso de barro a uma história incrível. No coração da Linha Nereu Ramos, por onde só se chega em estrada de chão, a Gruta Nossa Senhora Aparecida tem virado, cada vez mais, ponto de visitação dos fiéis da cidade que seguem até lá para fazer promessas e agradecer.

É o milagre que foi creditado à gruta, construída há 50 anos pelo agricultor Venturino Poletto, 78 anos, como forma de agradecer a cura dos graves ataques sofridos pela mulher Josefina. Os dois, até hoje, vivem ali em frente, em uma casa de madeira azul, simples e cercada das obras de arte que Venturino aprendeu a esculpir em pedras e troncos de árvore. Se estiver com tempo, aproveite para ouvir as histórias deles.

No mais, não deixe de visitar o clássico. A Igreja Matriz São Miguel Arcanjo, que se agiganta bem no meio da cidade e pode ser vista de qualquer lugar, é a maior em estrutura física de Santa Catarina – vitrais coloridos e iluminados pela luz do sol compõem suas paredes. E há também a gruta – mais uma – mais famosa da cidade, a Nossa Senhora de Lourdes, onde está o jazigo do padre Aurélio Canzi, idealizador do local e primeiro pároco de São Miguel. De mais novo, há o casal de colonos esculpidos em tamanho real, o Monumento aos Pioneiros, instalado em um cruzamento da cidade há cerca de três meses.


Dionísio Cerqueira

A cidade que se consagrou pelo inusitado estar em três lugares ao mesmo tempo – na própria Dionísio, na paranaense Barracão e ainda na argentina Bernardo de Irigoyen -, também é reduto de muita natureza selvagem e pouco explorada. Um desses exemplos fica a dez quilômetros do Centro, em estrada de chão. Para chegar até lá, em Linha Campinho, e deslumbrar a queda de quase 30 metros da Cachoeira do Puca, onde os bombeiros costumam praticar rapel, é preciso muito fôlego, já que ela está oculta em meio ao mato e vegetação alta, de difícil acesso. O cenário, porém, compensa toda a dificuldade de chegada.

Para os amantes de história, há também o pouco conhecido Cemitério dos Tombados, em Linha Separação. O local, sem estrutura alguma, vale só pela preservação dos fatos: ali, há 87 anos, foram mortos mais de 200 soldados das tropas da Coluna Prestes, que se confrontaram sem saber que eram companheiros de causa. Até hoje é possível encontrar no local centenas de cápsulas de fuzis e fragmentos de armas.

Depois, retorne ao Centro para aproveitar as cerca de 30 lojinhas de freeshops, já em território argentino. E não deixe de conhecer os vários marcos que dividem os dois países: há estruturas de pedras, obras de arte e até um santuário com a imagem de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, e da Virgem de Luján, padroeira da Argentina, cada uma delas voltada a seu país de origem. E para não perder a localização, fique de olho nos postes de luz: os pintados em amarelo e verde indicam que você está em Dionísio, já os azuis e verdes são de Barracão.



Paraíso

Uma das menores cidades da região, é também uma das mais visitadas. E não por acaso. Junto com Dionísio Cerqueira, Paraíso faz o único acesso terrestre do Estado com a Argentina: é lá que fica a Ponte Internacional Peperiguaçú, que dá nome ao rio que faz a divisa. O local, por si só, não conserva nenhum atrativo turístico, porém serve como valor imaterial – e é isso que atrai muitos visitantes até lá.

Mas não se iluda. Não há nada para fazer ali além de fotos – os únicos pontos de freeshops argentinos estão mesmo em Dionísio. A não ser que você esteja inspirado em atravessá-la e percorrer os cerca de 54 quilômetros de estrada de chão da Rota Nacional Nº 14 – agora em obras de pavimentação – que levam à primeira cidade, San Pedro.

O caminho até chegar à ponte – cerca de seis quilômetros do trevo de acesso a Paraíso, pela BR-282 – também vale pelas paisagens: enormes paredões de pedra, como cânions, enfeitam os dois lados da pista. No mais, a cidade sossegada que respeita o nome que tem, também reserva outra agradável surpresa. A Cachoeira do Salto do Rio das Flores, vale a visita e todo o esforço que exige para se chegar até lá – há uma trilha curta, de alta dificuldade, com descidas íngremes e pedras escorregadias. O acesso é por estrada de chão, em Linha Salto das Flores, a cerca de nove quilômetros do Centro.


ONDE IR

Guaraciaba

Museu Histórico Professor Edvino Carlos Hölcher – um dos maiores do Brasil em área rural com acervo de mais de sete mil peças. A dez quilômetros do Centro, em Linha Olímpio. (49) 3645-0159, ramal 20.


Descanso

Cristo Redentor – com nove metros de altura e inaugurado em 1949, no Centro.


Dionísio Cerqueira

Cânion do Assentamento – com trilha ecológica e quatro cachoeiras, a última delas com 62 metros de altura. Na comunidade de Assentamento, a 25 quilômetros do trevo de acesso à cidade.


São José do Cedro

Cânion São Vendelino – com trilha e cachoeira de 18 metros de altura. Na comunidade de São Vendelinom, a 18 quilômetro do Centro.


Viagem: de São Miguel do Oeste para Dionísio Cerqueira, passando por Paraíso. Total: 61,9 quilômetros. Tempo ideal: dois dias, no mínimo.


Distâncias até São Miguel do Oeste

Chapecó: 128 km

Florianópolis: 655 km

Joinville: 619 km


Secretaria de Turismo de São Miguel do Oeste: (49) 3622-6208.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
03 ago08:12

Semana termina com sol entre nuvens e temperaturas de até 29ºC em SC

A semana termina com tempo firme e o sol deve predominar durante esta sexta-feira em todo o Estado. A previsão da Epagri/Ciram é que as temperaturas possam chegar a 29ºC no Extremo-Oeste e até 27ºC no Litoral Norte e 26ºC na Grande Florianópolis. No entanto, a partir do sábado, as nuvens carregadas voltam a aparecer a partir da Serra e Sul.

>> Confira mais detalhes no blog do meteorologista Leandro Puchalski

Ainda nesta sexta-feira os ventos devem chegar a 45 Km/h, o que até pode amenizar um pouco a sensação de calor durante o dia. Apesar disso, a mesma condição de tempo firme e sol com poucas nuvens deve fazer com que as temperaturas caíam bruscamente e uma camada de névoa se forma a partir do início da noite.

Para o fim de semana, a previsão indica que o tempo instável que começa no sábado para a Serra e Sul deve se estender para todas as regiões no domingo, com nuvens e chuvas fracas pela manhã. Ao longo do domingo a chegada de uma massa de ar frio e seco deve voltar a estabilizar o tempo para o ínicio da próxima semana.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
01 ago12:09

Gaeco de Chapecó investiga fraudes em licitações no Oeste e Meio-Oeste

Um empresário foi preso preventivamente na manhã desta quarta-feira em Chapecó durante a operação “Licitação Mapeada”. Nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) de Chapecó integrado pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC), pelas Polícia Civil e Militar e Secretaria de Estado da Fazenda.

A operação investiga, há seis meses, um esquema de empresas que fraudavam o caráter competitivo de licitações em órgãos públicos municipais nas regiões Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina.

De acordo com o MP foram identificadas pelo menos 55 licitações fraudulentas, envolvendo 27 municípios das regiões Oeste e Meio-Oeste, totalizando aproximadamente R$ 1.400.000,00 em contratos públicos. O prejuízo aos cofres públicos e à sociedade, ainda a ser quantificado, decorre da ausência de uma efetiva concorrência, o que poderia ensejar o pagamento de preços superiores aos de mercado.

A empresa investigada e sua colaboradora de existência fictícia também participou de licitações em vários municípios no Rio Grande do Sul. Já a empresa fabricante de produtos de informática, que dava suporte à fraude, mantinha o esquema de `mapeamento da licitação´ em várias regiões do país.

A operação também investiga sonegação fiscal em razão do enquadramento indevido da empresa de fachada no “Simples”, regime atinente a pequenas e médias empresas. Como a empresa foi constituída apenas para simular falsas concorrências, a sua movimentação financeira deveria ser tributada tal como a empresa principal, e lançados todos os impostos devidos.

Participaram da operação 22 policiais militares e civis, cinco Promotores de Justiça de Chapecó e região e quatro auditores da Receita Estadual. A ação contou ainda com o apoio dos Gaecos de Florianópolis e Lages.

* com informações do MPSC.

1 comentário
31 jul20:33

Caminhoneiros encerram paralisação nacional

Joana Colussi | joana.colussi@zerohora.com.br

Após quase cinco horas de reunião no Ministério dos Transportes, em Brasília, o Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) comprometeu-se em encerrar por completo e de imediato a paralisação nacional iniciada há sete dias. O acordo foi feito após o ministro dos Transportes, Paulo Passos, abrir negociação para rever os pontos reivindicados pelos caminhoneiros.

O governo federal pediu prazo até 8 de agosto para instalar a mesa de negociação e mais 30 dias para concluir os trabalhos de revisão. O movimento pede, entre outros pontos, maior prazo para a implementação da Lei n° 12.619, que determina que haja descanso diário ininterrupto de 11 horas e parada de 30 minutos a cada quatro horas no volante.

Os caminhoneiros argumentam que as rodovias brasileiras não têm infraestrutura adequada para que os caminhoneiros cumpram a norma. Na ocasião da aprovação da lei, a presidenta Dilma Rousseff vetou o artigo que previa a construção de postos de descanso.

Além de maior prazo para cumprir a lei, os caminhoneiros querem a revisão de resoluções da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) que, segundo eles, prejudicam a categoria.

ZERO HORA



Comente aqui
31 jul16:32

Caminhoneiros impedem passagem de veículos de carga em pelo menos oito trechos de estradas em SC

Apesar da decisão da Justiça Federal no sábado, caminhoneiros seguem com manifestações nesta terça-feira em Santa Catarina. A BR-282 tem bloqueios parciais em Maravilha, Catanduvas, São Miguel do Oeste e Xanxerê. A BR-158 tem interdição parcial em Cunha Porã. Em Dionísio Cerqueira o protesto ocorre na BR-163. Em Chapecó, os manifestantes estão na BR-480. Já em Água Doce o bloqueio ocorre na SC-454.

Os protestos integram movimento nacional dos caminhoneiros. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), nos locais das manifestações havia lentidão e formação de filas por volta das 8h.

Em Maravilha, no Extremo-Oeste, o protesto na BR-282 começou na manhã de segunda-feira e até as 8h desta terça a situação permanecia a mesma. Enquanto caminhões de carga são parados na altura do km 605, ambulâncias, veículos de passeio e ônibus tinham passagem permitida.

Situação semelhante ocorre em Catanduvas, no Meio-Oeste. A manifestação ocorre no km 406,5 da BR-282. Na mesma rodovia, há acúmulo de veículos de carga nas imediações do trevo de Jaborá. Ainda na BR-282, caminhoneiros também protestam no km 645 em São Miguel do Oeste; e no km 504, em Xanxerê.

Na BR-158, em Cunha Porã, no Extremo-Oeste, o trânsito começou a ser parcialmente bloqueado por caminhoneiros por volta das 10h15min de segunda. Até as 8h10min desta terça-feira o protesto seguia na rodovia, conforme a PRF. Enquanto isso em Dionísio Cerqueira, na fronteira com a Argentina e divisa com o Paraná, o protesto ocorre no km 121 da BR-163.

Outra rodovia que seguia com bloqueios até por volta das 8h15min desta terça era a BR-480, onde manifestantes interrompiam parcialmente o trânsito no km 123,7, em Chapecó, no Oeste. Na atualização da PRF divulgada por volta das 9h30min, o trecho já havia sido liberado, mas o bloqueio foi retomado depois do meio-dia.

Em Concórdia, manifestantes encerraram o protesto no km 90 da BR-153.

>> Agroindústria do Oeste suspende abate devido a paralisação dos caminhoneiros

>> “Estamos reféns”, reclama caminhoneiro parado há 24h em rodovia no Oeste de SC

>> Reunião em Brasília tenta acabar com impasse entre ANTT e movimento nacional de caminhoneiros

Protestos em rodovias estaduais

Segundo a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), estradas estaduais também registram protestos de caminhoneiros. Até por volta das 8h20min, a SC-454 seguia com bloqueio parcial em Água Doce, no Meio-Oeste. Já em Abelardo Luz, houve manifestação na SC-467, mas foi encerrada, conforme a PMRv.


Motivo dos protestos

Os caminhoneiros reivindicam a revisão das normas e regras estabelecidas pela Agência Nacional doe Transporte Terrestre (ANTT). Elas incluem o cumprimento de intervalo de 30 minutos a cada quatro horas ao volante. A categoria também quer reduções no preço do óleo diesel e aumento da segurança nas estradas. A falta de pontos seguros para descanso nas estradas, o que facilitaria o roubo de cargas e a violência contra os motoristas é outra justificativa para o protesto.

As manifestações em Santa Catarina fazem parte de movimento nacional dos caminhoneiros. A categoria quer revisar a a Lei 12.619/2012, que entrou vigor na sexta-feira, dia 27, e regulamenta a profissão dos motoristas de transporte rodoviário interestadual. De acordo com proposta, depois de quatro horas de trabalho, os motoristas têm direito a 30 minutos de descanso. Eles ainda podem fazer uma hora de intervalo para as refeições e a cada 24h de trabalho devem descansar outras onze horas.

No sábado, dia 28, a Justiça Federal proibiu os caminhoneiros de bloquearem as rodovias federais em Santa Catarina. A multa para o descumprimento foi estipulada de R$ 100 mil. A justificativa é que as manifestações propostas pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro impedem o trânsito livre e seguro nas BRs, ou seja, interferindo no direito do cidadão de ir e vir.

O Movimento União Brasil Caminhoneiro alega que algumas normas são impossíveis de cumprir. A ANTT informa que mantém a negociação com a categoria.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui