Oscar

23 fev10:32

Conheça seis livros que inspiraram concorrentes ao Oscar

Carlos André Moreira | carlos.moreira@zerohora.com.br

Não é novidade que as listas de indicados ao Oscar estejam cheias de produções adaptadas da literatura. O que é relativamente novo no Brasil é a agilidade das editoras nacionais em colocar nas prateleiras versões de filmes adaptados para o cinema (muitas vezes usando o cartaz do filme como capa da edição).

Dos nove indicados a melhor filme em 2012, seis são adaptações literárias — deixando de fora Meia-Noite em Paris, de Woody Allen, uma história original que se inspira parcialmente na Paris dos anos 1930 descrita por Ernest Hemingway em Paris É uma Festa.

Cinco dos livros adaptados já têm edições nacionais. Algumas saíram para pegar carona na adaptação, enquanto outras já haviam sido lançadas e ganharam nova notoriedade com a chegada do filme. Zero Hora lista os filmes que deram origem aos concorrentes a filme do ano.


11 Indicações – A Invenção de Hugo Cabret


> Filme: Direção de Martin Scorsese. Com Ben Kingsley e Asa Butterfield (foto).

> Livro: Baseado na obra infanto-juvenil de mesmo nome, escrita por Brian Selznick e lançada aqui no Brasil em 2007 pela editora SM (tradução de Marcos Magno, 533 páginas). O livro alterna narração e ilustrações de página dupla para contar a história do órfão de 12 anos que vive em uma estação de trem na Paris dos anos 1930 e acompanha com maravilhamento algumas das invenções tecnológicas que mais impacto causaram no início do século 20 — a principal delas, o cinema. Sequências inteiras são contadas pelas ilustrações detalhistas, em preto e branco, que criam texturas por meio de hachuras e sobreposições de traços.


6 indicações – Cavalo de Guerra

> Filme: Direção de Steven Spielberg. Com Jeremy Irvine.

> Livro: Obra infanto-juvenil do poeta e dramaturgo inglês Michael Morpurgo. Foi lançado no Brasil pela WMF Martins Fontes, em 2011 (tradução de Rodrigo Neves, 184 páginas), e reimpresso este ano com imagem do cartaz do filme na capa — prática chamada de “tie in” no mercado editorial. É narrado do ponto de vista do próprio cavalo protagonista, Joey, que testemunha os horrores da I Guerra e reflete sobre a saudade de seu primeiro dono, o jovem Albert.

6 indicações – O Homem que Mudou o Jogo

> Filme: Direção de Bennett Miller. Com Brad Pitt.

> Livro: Não é uma ficção, como os demais concorrentes, mas um livro-reportagem: Moneyball: The Art of Winning an Unfair Game, do jornalista especializado em economia Michael Lewis. A obra conta a história do executivo Billy Beane, que aplicou métodos inovadores à frente dos Athletics, pequena equipe de futebol americano de Oakland, na Califórnia. O livro ainda não tem edição no Brasil.


5 indicações – Os Descendentes

> Filme: Direção de Alexander Payne. Com George Clooney.

> Livro: Romance de estreia da americana Kaui Hart Hemmings, foi lançado no Brasil pela Alfaguara em 2011 (tradução de Cássio Arantes Leite, 304 páginas). A história do protagonista, Matthew King, é um pouco a da própria autora, nascida em Honolulu e criada em uma família capaz de traçar sua ascendência até a aristocracia nativa das ilhas, por um lado, e os primeiros missionários protestantes a aportar no arquipélago, em meados do século 19, por outro. Como o filme, o romance se concentra no legado das relações familiares de King, que precisa admitir que não conhecia tão bem a própria família quanto pensava.


4 indicações – Histórias Cruzadas

> Filme: Direção de Tate Taylor. Com Emma Stone e Viola Davis.

> Livro: A Resposta, de Kathryn Stockett, lançado pela Bertrand Brasil em janeiro de 2012 (Tradução de Caroline Chang, 574 páginas). Escrito em uma prosa cativante capaz de agarrar o leitor pela mão e levá-lo por entre suas páginas (ritmo preservado na tradução em português), o romance reconstitui as relações domésticas entre donas de casa e suas empregadas negras no Mississipi de 1962, época em que vigoram leis racistas de segregação.


2 indicações – Tão Forte e Tão Perto

> Filme: Direção de Stephen Daldry. Com Thomas Horn (foto) e Tom Hanks.

> Livro: De autoria de Jonathan Safran Foer, um dos grandes escritores de língua inglesa revelados no século 21, Extremamente Alto e Incrivelmente Perto (2006, tradução de Daniel Galera, 392 páginas) é dos melhores romances publicados sobre o trauma do 11 de Setembro. Oskar, menino de nove anos e inteligência precoce, perambula por Nova York tentando encontrar a fechadura para uma chave misteriosa encontrada no bolso de um dos ternos de seu pai, morto no ataque às Torres Gêmeas. No caminho, retoma o contato com o avô, um homem calado, também ele carregando um trauma, o do bombardeio de Dresden, na II Guerra.


>> Conheça os indicados ao Oscar 2012

>> Confira o Quiz do Oscar 2012

Comente aqui