País

17 mai15:17

Palestra para pais e professores em São Carlos tratou do tema limites

Pais e professores estiveram reunidos no auditório municipal para assistir uma palestra, proposta pelo Centro de Educação Infantil Municipal (Ceim) Criança Feliz de São Carlos, com o tema “limites na educação dos filhos”. A palestra faz parte de um projeto que está sendo executado nesta unidade de ensino, através do Programa A União Faz A Vida (PUFV), desenvolvido em parceria com a Cooperativa de Crédito Sicredi Alto Uruguai. O evento, que foi realizado na noite do dia 16 de maio, contou com a presença da coordenadora pedagógica do Sistema Aprende Brasil, a pedagoga Marisa Alves.

Conforme a secretária municipal de educação, Gorete Wickert, os professores de uma maneira geral, sentem dificuldades em trabalhar com adolescentes nas escolas nos dias de hoje. Para ela, estes comportamentos podem ter herança de algumas atitudes tomadas na infância destes jovens.

Para a pedagoga Marisa Alves, o tema “limites” sempre é polêmico, pois muitas vezes pais e educadores não sabem até onde eles podem ser abertos ou então dosá-los, e até onde a família e a escola caminham buscando estes limites.

- As famílias sentem uma espécie de culpa por hoje em dia passarem pouco tempo com os filhos, em função do cotidiano agitado. Nos poucos momentos que passam com as crianças, sentem receio de dizer “não”. Mas dizer não às vezes é muito importante. Quem ama educa, e amar também é dar limites – afirmou.


Lei da palmada

Marisa destaca que praticamente todos já levaram palmadas, e este fato por si não teria problema, não fosse as proporções que tomaram.

- Em alguns casos, a palmada se transformou em violência. Mais importante que a própria palmada, é o dialogo. Na época em que eu era criança, o diálogo vinha primeiro – comparou. Segundo ela, as famílias estão na busca por corrigir, castigando, substituindo isto, pela conversa.

A pedagoga ainda salientou que as crianças estão bem informadas, conhecem seus direitos e sabem que são respaldadas pela lei. Por isso, há necessidade da educação e do limite desde o momento do nascimento.


Comente aqui
04 mai11:04

Vacinação contra a gripe começa dia 5 em todo país

A Secretaria Municipal da Saúde de Itá inicia a partir deste sábado dia 5, mais uma Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. A campanha se estenderá até o dia 25 de maio. A enfermeira Rosemarí Fátima Krindges, Coordenadora do PSF em Itá, informa ainda que no sábado dia 5 de maio acontece o Dia de Mobilização Nacional para estimular a ida da população aos pontos de imunização. Neste dia, os Postos de Saúde de Nova Santa Cruz, Adolfo Konder e o do PSF Centro estarão abertos.

A responsável pela Vigilância Epidemiológica do município, Luiza Isabel Machada, informa que a os grupos de idosos do interior e da cidade, receberão a vacina durante as reuniões dos grupos durante o período da campanha. A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que vai proteger também contra a influenza A (H1N1) — gripe suína. A meta da Secretaria Municipal de Saúde de Itá é imunizar1047, entre crianças, idosos e os próprios profissionais da saúde do município.

Devem procurar os postos de saúde idosos com mais de 60 anos, crianças de 6 meses a menores de 2 anos, grávidas em qualquer período da gestação, indígenas e profissionais de saúde.Crianças que serão vacinadas pela primeira vez deverão tomar duas doses, com intervalo de 30 dias. Aquelas que já receberam uma ou duas doses da vacina no ano passado deverão receber apenas uma este ano. Os demais grupos deverão tomar dose única.

Lembrete Importante: Todas as pessoas acima de 60 anos e crianças de 6 meses até 1 ano 11 meses e 29 dias, e gestantes devem levar o cartão de vacina.


Roteiro de vacinação

Dia 8– em Santa Cruz

Dia 9 – em Borboleta Alta

Dia 10 – no Centro dos Idosos

Dia 11 – em Bela Vista

Dia 15 – em Rio Engano

Dia 16 – em São Francisco

Dia 17 – em Linha Cruzeiro

Dia 21 – em Passo do Uvá e Lina Aurora


Comente aqui
19 abr12:28

Como acompanhar a vida dos filhos sem se intrometer demais

A menina tinha seus 13 anos quando a mãe, sem autorização, se apossou de sua agenda. As páginas do caderno colorido escondiam um diário, com anotações e impressões que a garota fazia do seu dia a dia. Página a página, a mãe descobriu as reclamações da filha sobre a família, os amores de escola e as aventuras ao lado das amigas da oitava série do primeiro grau (era 1997).

Foi lá pelas páginas do mês de agosto que a mãe teve uma surpresa: relatos detalhados sobre o envolvimento do grupinho com os garotos que fumavam maconha na saída da escola. No diário, a menina contava que não quis experimentar a droga, mas que suas três melhores amigas fumavam com certa frequência. Uma delas, contava o diário, estaria namorando o “traficante” do colégio.

A mãe e o pai da garota agendaram uma reunião com os pais das colegas. Uma crise sem precedentes na vida e na amizade das quatro jovens. “Odiei meus pais por isso. Eles me tiraram da escola em que eu estudava desde os 2 anos e me matricularam em uma escola católica. Foi o fim do mundo para mim. Isso me afastou muito da minha mãe. Entendo o instinto de proteção, mas com minha filha farei diferente”, acredita a servidora pública Ana (nome fictício), hoje com 28 anos.

Ana diz que não fuxicaria a agenda da filha. Tentaria construir uma relação aberta, em que houvesse liberdade para que o assunto drogas fosse tratado. Ilusão? Para a psicóloga e pedagoga Elizabeth Monteiro, autora do livro Criando adolescentes em tempos difíceis (Ed. Summus), os pais não podem tudo. Eles precisam saber que são o modelo de identidade dos filhos. Pais abusivos, agressivos e invasivos criam filhos com essas características.

“Mentir ensina a mentir. Enganar ensina a enganar. Desconfiar ensina a não confiar. Os pais precisam ser discretos com relação ao que acontece na vida dos filhos. Pedir licença para adentrar ao quarto deles e tocar em certos assuntos. Remexer em suas coisas sem um motivo muito forte? Jamais. Aliás, isso é uma regra básica de educação e de convivência social”, explica a especialista, que lida com jovens há quase 40 anos. O assunto é polêmico e divide opiniões.


Para estar presente na vida do filhos, sem invasão de privacidade:

- Acompanhe a vida escolar deles.

- Leve-os e busque-os nas festas.

- Receba os amigos deles em casa.

- Mantenha um diálogo franco, no qual eles se sintam ouvidos, mesmo que vocês não concordem.

- Mostre mais atitudes e menos sermão.

- Proponha atividades conjuntas.

- Lembre-se: o poder dos pais sobre os filhos não está na autoridade nem na amizade. Está em uma postura amiga, na qual a firmeza não exclui a delicadeza.


CORREIO BRAZILIENSE


Comente aqui
19 fev11:49

Escola de São Lourenço do Oeste realiza assembleia com pais

A Secretaria Municipal de Educação realizou no dia 15 a primeira assembleia de pais da Escola Básica Municipal Santa Catarina – extensão Sóror Angélica deste ano. O local ficou lotado com a presença dos pais que tiveram a oportunidade de conhecer toda a estrutura oferecida aos alunos matriculados naquela unidade de ensino.

O Prefeito Tomé Francisco Etges, participou e falou dos objetivos da municipalização, enfatizando principalmente a igualdade de condições que a municipalização pode oferecer. A Secretária Municipal de Educação Loreci Smaniotto de Oliveira, falou da inclusão na grade curricular, das disciplinas de inglês, espanhol e informática, desde o 1º ano que oferecerão aos alunos, condições de ampliar ainda mais seus conhecimentos.

Ela falou ainda da educação inclusiva que atende alunos com necessidades especiais e ainda sobre o programa de correção de fluxo (atendimento aos alunos com defasagem idade/série), bem como da estrutura que a Secretaria disponibiliza com o trabalho de profissionais (fonoaudióloga, psicóloga e nutricionista) bem como, informações inerentes ao funcionamento da escola.

Durante o encontro foram entregues uniformes para os alunos, cada um recebeu um conjunto composto por: camiseta manga curta e manga longa, calça e jaqueta, confeccionados com tecido de alta qualidade e grande durabilidade.

As assembleias de pais devem acontecer também nas demais escolas da Rede Municipal de Ensino.


Comente aqui
18 jan11:50

Comércio de Concórdia começa a sentir os reflexos da Volta às Aulas

O início do Ano Letivo é sempre motivo de expectativa para pais, alunos e comerciantes. Com a volta às aulas, o movimento no comércio aumenta de forma significativa. A procura maior gira em torno dos itens do Material Escolar. Em Concórdia, o comércio começa a sentir os reflexos deste período.

No último final de semana, a maratona de vendas foi aberta na cidade. Mesmo com a chuva que não deu trégua no segundo Sábado D do ano, consumidores foram às lojas para pesquisar preços e efetuar compras. – Nossa intenção é sempre economizar, por isso, estamos aproveitando o horário estendido do comércio para analisarmos os melhores preços e formas de pagamento – comenta a mãe de uma aluna de nove anos, Kelly Sales.

A pequena Júlia Martello está indo para a 4ª Série, antes sair para as compras com a mãe, as duas fizeram um levantamento de todo o material que sobrou no ano anterior, separando o que poderia ser aproveitado ou não. – Compramos caderno, régua e alguns lápis. Andamos bastante antes de efetuarmos as compras – completa a mãe Maiara Martello.

A antecipação na compra dos materiais escolares oferece vantagens aos consumidores. A oferta de produtos é maior. – Os pais preferem comprar antes para garantir aos filhos os artigos mais procurados com estampas de personagens – disse o proprietário de uma livraria da cidade, Gelso Ramos.

A expectativa da Câmara de Dirigentes Lojistas – CDL é de que as vendas se intensifiquem ainda nesta semana, quando a maioria dos concordienses volta das férias. – Comparar os preços sempre foi à melhor estratégia para economizar. Neste caso os lojistas devem atrair não só os pais pelo bolso, mas também os filhos pela diversidade e qualidade nos produtos oferecidos – destaca o presidente da CDL, Leocergio Sarturi.

Mas, esse período que antecede o ano letivo também gera novos empregos. Uma livraria de Concórdia, por exemplo, deve contratar nos próximos dias mais duas funcionárias. Tudo para poder atender a demanda com competência e agilidade.


Comente aqui
14 dez15:38

Proerd forma 34 pais em Seara

Com a finalidade de preparar os pais para oferecer sustentação aos seus filhos acerca do problema das drogas, o Programa Educacional de Resistência às Drogas – Proerd através da Secretaria Municipal da Educação formou na segunda-feira, dia 12, 34 pais de alunos das escolas do município. O primeiro curso específico para pais teve seis encontros ministrados pelos soldados Silva e Vanderlei, iniciando no dia 24 de outubro e encerrando no dia 26 de novembro.

De acordo com o Capitão da Polícia Militar Sérgio Vargas, o Proerd para os pais é um dos cursos de maior relevância. – A finalidade é evitar que crianças, adolescentes em fase escolar iniciem o uso de drogas, despertando-lhes a consciência para o problema e também para a questão da violência. Os pais são agentes de formação e devem ser exemplos para os filhos, esse encaminhamento dos filhos é de responsabilidade da família, a escola é um complemento desse processo. Por isso, o curso é tão importante, pois estamos plantando uma semente nos pais, e a partir de agora ela irá germinar e ser repassada aos demais – disse.

Para a Secretária da Educação Rosana Tocheto Petry essa é uma experiência única para os pais. – Durante os encontros, foram discutidos temas atuais e importantes. Um deles foi sobre quais atitudes devemos tomar para evitar o contato dos filhos com as drogas – disse.

Os participantes do curso receberam certificado e camiseta. Em 2012 será realizada a segunda edição do curso para os pais.


Comente aqui
09 dez12:13

Cuidados no verão

O verão começa no dia 22 de dezembro e com a chegada da estação mais quente do ano os cuidados para prevenir acidentes com crianças na água aumentam.

O Corpo de Bombeiros de Xanxerê orienta e dá  algumas dicas para os pais e responsáveis:

• Não imergir em água após lanches e refeições;

• Não se afastar da margem;

• Prefira lançar objetos flutuantes (bolas, bóias, isopores, madeiras, pranchas e outros) ou então corda para salvar pessoas, ao invés da ação corpo a corpo;

• Não deixar crianças sozinhas sem a presença de um adulto responsável;

• Identifique nas proximidades a existência do salva-vidas e permaneça próximo a ele;

• Olhar a sinalização do local, pois a mesma indicará se ele é próprio para banho ou não;

• Evite brincadeiras de mau gosto, como os conhecidos “caldos”;

• Instrua a criança do perigo existente ao entrar em águas mais profundas ou ficar só;

• Em caso de problemas, ligue imediatamente para o Corpo de Bombeiros, para que o mesmo oriente e auxilie a vítima.

• Não deixar a criança na banheira para pegar uma toalha: pois cerca de 10 segundos são suficientes para que a criança dentro da banheira fique submersa;

• Não abandone uma criança para atender um telefonema, pois atender o telefone: apenas 2 minutos são suficientes para que a criança submersa na banheira perca a consciência;

• Não deixe uma criança só em qualquer tipo de reservatório d’água, pois ao sair para atender a porta da frente: uma criança submersa na banheira ou na piscina entre 4 a 6 minutos pode ficar com danos permanentes no cérebro;

• Nunca deixe a criança sozinha dentro ou próxima da água, mesmo em lugares considerados rasos;

• Mantenha baldes, recipientes e piscinas infantis vazios. Guarde-os sempre virados para baixo e fora do alcance das crianças;

• Em mares, rios, represas e lagos preste muita atenção na criança. Fique alerta nas mudanças de ondas e correntes, por exemplo;

• Sempre use colete salva-vidas aprovado pela guarda costeira quando estiver em praias, rios, lagos ou praticando esportes aquáticos;

• Saiba quais os amigos ou vizinhos têm piscina em casa e quando seu filho for visitá-los, certifique-se de que será supervisionado por um adulto enquanto brinca na água;

• Instale cercas de isolamento ao redor da piscina com pelo menos 1,5 metro de altura, equipadas com portões e travas;

• Alarmes e capas de piscina garantem mais proteção, mas não eliminam o risco de acidentes. Esses recursos devem ser usados em conjunto com as cercas e a constante supervisão dos adultos;


Comente aqui
23 nov15:34

Udesc tem o melhor curso de Zootecnia do país

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Apesar de ter apenas sete anos o Curso de Zootecnia da Udesc em Chapecó conseguiu a melhor avaliação no país entre os cerca de 100 cursos da área, com nota 4,06 no Conceito Preliminar do Curso. De acordo com o professor Diovani Paiano, um dos fatores do bom resultado foi a nota do Enade, que foi de 4,12. –Isso é sinal de que os alunos estão saindo bem preparados- explicou.

O chefe do Departamento de Zootecnia e coordenador do Curso, Diego Cucco, atribui o resultado a um quadro de professores qualificado.

-Temos 100% dos professores efetivos, que são 13, com Doutorado- argumentou.

Outro diferencial do curso é o foco na sustentabilidade, em que avalia o impacto ambiental das produções de suínos e aves e propõe alternativas para solucionar os problemas. Há disciplinas como suinocultura sustentável, avicultura ecologicamente sustentável e pecuária orgânica. O professor Marcel Boiago disse que os alunos aprendem a ter noções de como transformar os dejetos em energia, com a construção de biodigestores.

O curso também realiza projetos de pesquisa sobre indicadores de sustentabilidade e biodiversidade na produção animal e vegetal, impacto da produção animal no solo e qualidade dos ovos comercializados, entre outros.

Para o estudante Heverton Biazzi, que está no oitavo semestre de um total de dez, a boa avaliação representa uma vantagem na hora de buscar um emprego. Seu colega Cleisson Trevisan, de Xavantina, disse que os alunos já entram com uma noção de produção, pois a maioria é proveniente da agricultura familiar. Isso ajuda durante o curso. Outro fator é o bom corpo docente.

–É a qualidade dos professores aliado ao empenho dos alunos- conclui.

O curso tem cerca de 300 alunos e há 1,5 ano está no prédio novo, inaugurado no bairro Santo Antônio. Há vários laboratórios como nutrição, solos, fisiologia vegetal, antatomia, parasitologia e microbiologia. Uma fazenda de 63 hectares foi adquirida em Guatambu para instalar unidades produtivas e receber aulas práticas e pesquisas.

-Nosso desafio é manter o bom conceito do curso- disse o coordenador.



1 comentário