Paralização

13 ago19:58

Justiça garante abates ameaçados por greve

DARCI DEBONA – darci.debona@diario.com.br


Os frigoríficos de Santa Catarina não suspenderam os abates no início desta semana graças a uma liminar do Superior Tribunal de Justiça, que determinou aos fiscais federais agropecuários em greve a manutenção de 70 a 100% das atividades. O percentual depende da necessidade para que o trabalho seja realizado.

A categoria entrou em greve na segunda-feira passada e as agroindústrias estavam prestes a paralisar algumas linhas de produção em virtude da falta de estoques, causada pela não liberação das cargas.

De acordo com o diretor executivo da Associação Catarinense de Avicultura (Acav) e do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados (Sindicarnes), Ricardo Gouvêa, os estoques já estavam altos em virtude da paralisação dos motoristas, ocorrida há duas semanas.

Ele afirmou que a decisão judicial foi decisiva para evitar as paralisações. Em alguns portos a movimentação já foi retomada embora ainda não esteja normalizada. Gouvêa disse que a partir desta terça-feira haverá uma avaliação melhor da situação.

Ele afirmou que o atraso nos embarques pode gerar multas contratuais e prejuízos para as agroindústrias do estado.

Comente aqui
23 abr11:51

Sinte realiza assembleias regionais e acredita em grande adesão

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) programou para hoje as assembleias em 30 regionais para definir os representantes do comando de greve. Em Chapecó a assembleia ocorre a partir das 14h30, no Sindicato dos Bancários.

A presidente do Sinte, Alvete Bedin, que está em Chapecó, acredita em grande adesão da categoria. – Acho que já passa de 50% porque o magistério sabe que o plano é achatado – argumentou.

Uma das reivindicações da categoria é o reajuste do piso em 22,22% de forma igual. De acordo com o Sinte, o governo deu esse reajuste somente para parte dos professores, principalmente em início de carreira. Alvete afirma que isso é um desestímulo para a carreira do professor.

Ela afirmou que o Sinte está aberto a negociação com o Governo do Estado e acredita que a sociedade vai ficar ao lado da categoria. Ela não teme desgaste com duas greves seguidas pois entende que a paralisação deste ano é continuidade da mobilização do ano passado.

Na quarta-feira acontece a reunião do Comando de Greve, às 9 horas, na sede do Sinte, em Florianópolis.


Comente aqui