Paraná

23 jul17:14

Chapecó Rugby Sevens participou do Desafio Internacional

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsoline.com.br

Duas equipes chapecoenses de Rugby participou no final de semana do Desafio Internacional de Rugby Sevens em Cascavel no Paraná. Além das equipes da cidade, participaram três equipes paranaenses e uma do Paraguai. Os chapecoense ficaram em primeiro lugar, invictos na competição.

As atividades da Chapecó Rugby Sevens iniciaram em maio de 2009. Enquanto equipe esportiva, a Associação conta com mais de 50 sócios, possui 20 atletas na equipe adulta, 10 atletas na equipe sub-20 (alguns dos quais também integram a equipe adulta) e está em vias de formar a equipe sub-17.

Atualmente, as equipes treinam sete dias por semana, de segunda a sexta realiza trabalhos físicos na academia de musculação. Três dias fazem trabalhos com bola no ginásio e/ou quadra de areia da parceira Unochapecó, e aos sábados e domingos a equipe faz treinos específicos e coletivos no campo da comunidade de Faxinal dos Rosas, interior de Chapecó.

Além de parcerias voltadas à divulgação do esporte, a Associação procura investidores interessados em subsidiar a Associação, possibilitando a participação da equipe nos campeonatos ao longo da temporada, bem como viabilizando a efetivação das ações de cunho social planejadas.

Interessados em abraçar esta iniciativa, podem entrar em contato pelo fone (49) 9113-4674 ou 3324-0084, com André Tessaro.


Comente aqui
31 mai09:42

Polícia Militar captura foragido da Penitenciária Agrícola de Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Durante rondas na noite desta quarta-feira, a Polícia Militar de Chapecó abordou um homem na Rua Líbia no Bairro Líder. Após consulta no sistema foi constatado que Ademir Gomes Ferreira Penteado, de 37 anos, era foragido da Penitenciária Agrícola de Chapecó.

Ele estava no regime semiaberto e fugiu no dia 8 de fevereiro, após receber a dispensa de 7 dias. Ele cumpria pena por furto.

Outro foragido da Penitenciária foi recapturado nesta quarta-feira. Ari Wesoloski foi localizado por policiais civis da cidade paranaense de Francisco Beltrão. Ele, que também estava no semiaberto, fugiu do local no dia 27 de julho de 2011, onde cumpria pena por assalto.


Comente aqui
28 mai09:56

Homem foi preso por tráfico internacional de munições no extremo-oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Polícia Rodoviária Federal de Dionísio Cerqueira, durante a Operação Sentinela, prendeu na noite do sábado, dia 26 de maio, um homem por tráfico internacional de munições. Com ele os policiais encontraram 649 cartuchos calibre .40 e 100 do calibre 380. Ele foi encaminhado para a Polícia Federal de Francisco Beltrão/PR.

Paulo Assis dos Santos Lirio, morador da cidade gaúcha de Cruz Alta, foi abordado no Km 5 da BR 163 na divisa dos municípios de Dionísio Cerqueira/SC, Barracão/PR e Bernardo de Irigoyen na Argentina. Ao vistoriar o veículo os policiais encontram uma caixa de papelão cheia de munições escondida embaixo de um travesseiro no banco traseiro. Também foram encontradas munições dentro da bolsa da esposa do motorista.

De acordo com a Polícia Federal as munições foram compradas no Paraguai e seriam vendidas no Rio Grande do Sul.

O crime, previsto no artigo 18 da Lei 10.826/2003 do Estatuto do Desarmamento, tem pena prevista de até oito anos de reclusão.


Comente aqui
18 jan09:41

Santa Catarina e Paraná discutem foco de febre aftosa no Paraguai

Nesta quarta-feira o secretário adjunto da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, Airton Spies, e o presidente da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, participam de reunião na Secretaria da Agricultura do Paraná para definir medidas que evitem a introdução do vírus da febre aftosa no Estado, em função do novo foco da doença notificada pelo Paraguai no dia 2 de janeiro. O vírus foi identificado em bovinos numa propriedade na localidade de Aguaray Amistad, no departamento San Pedro, a cerca de 30 quilômetros do foco notificado em setembro de 2011.

Segundo Airton Spies, as ações da defesa sanitária animal em Santa Catarina desenvolvidas pelo Governo, por meio da Cidasc, e Ministério da Agricultura em parceria com agroindústrias e produtores, são muito eficazes no controle de doenças que resultaram na condição de excelência sanitária em nossos rebanhos.

O último foco de febre aftosa em Santa Catarina foi registrado em 1993. No Brasil o último foco teve início no final de 2005 em Mato Grosso do Sul e se estendeu até o Paraná. Isso acarretou grandes prejuízos para Santa Catarina, em função das restrições impostas pelos países importadores de carne suína.

Em 2007, Santa Catarina obteve a certificação internacional da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como Estado livre de febre aftosa sem vacinação. De acordo com o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, Santa Catarina é o único estado do Brasil a conquistar este status, por isso estão sendo tomadas todas as medidas preventivas para manter o reconhecimento.


Entenda a doença

A febre aftosa é uma doença viral que atinge bovinos, suínos, ovinos, caprinos e bubalinos, e se caracteriza por febre alta, salivação acentuada e formação de vesículas (aftas) na língua, na boca e nos cascos. Não tem tratamento curativo, mas pode ser prevenida por meio da vacinação.

A aftosa causa prejuízos não somente pela mortalidade, mas também pela perda de peso dos animais e pelo aborto nas fêmeas prenhas. O vírus pode ser transmitido pelo contado direto entre os animais e indireto por meio de superfícies contaminadas pelo vírus. Não há risco de contaminação humana.


Comente aqui
25 nov17:41

Policial envolvido em acidente em Chapecó será enterrado no Paraná

[Atualizado 19h28]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br*

O Policial Militar Marcos Alexandre de Almeida Bueno, conhecido como soldado Almeida, 27 anos, morreu na manhã da sexta-feira, 25, na rótula das ruas Índio Condá com a Sete de Setembro, no Bairro Presidente Médici em Chapecó. Ele colidiu no caminhão, caiu da moto e acabou sendo atropelado.

O soldado, que havia se formado no dia 20 de outubro, estava atuando no Pelotão de Motos do 2º Batalhão de Polícia Militar. Ele estava em serviço com outros dois colegas e dirigia uma motocicleta da Polícia Militar.

Após colidir no caminhão de ração placas de Chapecó ele caiu e acabou sendo atropelado. O veículo passou por cima da cabeça do policial. Ambulâncias do Corpo de Bombeiros e do SAMU estiveram no local. Almeida não resistiu e morreu no local.

O condutor do caminhão, Alcides João Molozzi, 65 anos, foi conduzido para a Delegacia de Policia. Após prestar depoimento ele foi liberado.

Peritos do Instituto Geral de Perícia (IGP) fizeram o levantamento do acidente.

O corpo do soldado foi levado para Francisco Beltrão no Paraná. O enterro está marcado para sábado, pela manhã.

No final da tarde a Assessoria da Polícia Militar de Chapecó encaminhou nota sobre o ocorrido:

“A tristeza marca mais uma vez a vida dos policiais militares da corporação. Mais um guerreiro fardado perde a vida no cumprimento da nobre missão de zelar e guardar a vida da população. Toda corporação sente com pesar esse doloroso momento, em especial os colegas mais próximos, aqueles que acabaram de se formar com o soldado Almeida, que há poucos dias recebia das mãos do subcomandante geral o seu kit de proteção pessoal. Que ele descanse em paz.”


* Colaborou Darci Debona


1 comentário
22 set07:39

SC reforça fiscalização em barreiras com Paraná e Argentina por causa de risco de febre aftosa

Daisy Trombetta e Darci Debona

Depois de decretar alerta sanitário preventivo, diante do foco de febre aftosa no Paraguai, Santa Catarina reforçou a fiscalização nas 40 barreiras na divisa com o Paraná e também nas três que fazem fronteira com a Argentina.

A medida pretende evitar que o vírus entre no Estado, único do país com status de região livre da doença sem vacinação.

Por conta do risco, todos os carros, ônibus e caminhões são revistados nas barreiras da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). Os veículos são pulverizados com uma solução de iodo, que mata o vírus da aftosa.

O objetivo do reforço na fiscalização é evitar que focos da aftosa entrem em solo catarinense através das cargas. Eles podem sobreviver longos períodos se estiver em contato com material orgânico, como, por exemplo, fezes armazenadas nos pneus dos caminhões.

Para manter o status internacional do Estado, a entrada de cargas, principalmente frutas e grãos, provenientes do Paraguai está proibida. O secretário de Agricultura do Estado, João Rodrigues, assinou uma portaria nesta quarta-feira que barra o ingresso destes produtos por 15 dias. O prazo poderá ser prorrogado, se houver necessidade.

Além do documento, outras medidas foram tomadas para evitar que a febre volte a afetar animais nos rebanhos catarinenses. Uma delas é o reforço de efetivo nos postos de fiscalização. Em todo o Estado, mais 14 barreiristas foram contratados para auxiliar no controle.

O Ministério da Agricultura vai ceder 40 veículos para transporte e auxílio na fiscalização. Outros R$ 2 milhões em convênios serão liberados para compra de equipamentos e despesas de fiscalização, segundo o secretário. O decreto de Alerta Sanitário Preventivo, assinado na terça-feira pelo governador Raimundo Colombo, permitiu agilizar a liberação dos veículos e de recursos para combater a entrada do vírus no Estado.

Comente aqui