Parque

22 jun11:28

Vício Motor Show será neste sábado e domingo em Chapecó

Já estão em Chapecó algumas das máquinas que vão estar expostas no Vício Motor Show neste final de semana.  Entre elas: Dodge Challenger personalizado com rodas de 20 polegadas, Corvette ZR1 com 750 cv de potência, Nissan GTR black edition 2012 e o incrível Audi R8 envenenado com 1680 cavalos de potência, entre outros. A visitação começa neste sábado e segue até o domingo, dia 24.

O Nissan GTR black edition 2012, já está no Parque de Exposições da Efapi. O veículo foi lavado e polido na manhã desta sexta-feira.

 


As novidades do mundo automobilístico, entre veículos e motos, podem ser visitadas das 10h às 22h no Parque de Exposições da Efapi. Os ingressos antecipados custas R$ 15 e podem ser adquiridos nos supermercados Celeiro. Na hora a entrada será de R$ 20, R$ 10 para estudantes e idosos e R$ 5  para crianças de 5 a 10 anos . Maiores informações no email contato@viciomotor.com.br

O evento é promovido pelo Sicom e Grupo RBS.


Comente aqui
21 mai15:07

SDR Dionísio Cerqueira visita obras do Parque Turístico Ambiental

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira visitou, na tarde da sexta-feira, dia 18, as obras do Parque Turístico Ambiental da Integração (PTAI). A ação foi realizada pelo secretário de Estado, Normélio Menegazzo, acompanhado pela gerente de Infraestrutura, engenheira Greice Miguelão e pelo prefeito de Dionísio Cerqueira, Altair Cardoso Rittes.

Menegazzo pontua que o local em construção é o maior projeto prático de integração em andamento na Regional e que o grande desafio é agregar ações dos Governos de Santa Catarina, do Paraná e da província de Misiones, na Argentina.

- A obra pronta deve transformar o local em um cartão postal do Extremo-Oeste – afirma o secretário.

Conforme a gerente de Infraestrurura, Greice Miguelão, um lago será formado na fronteira entre os dois países, acompanhando o curso do rio Peperi, revitalizando suas nascentes até a aduana de migração. Além do lago, o Parque Turístico Ambiental prevê a construção de espaços para atividades recreativas, culturais, gastronômicas, comerciais e desportivas. A obra envolve Brasil e Argentina com os estados Paraná, Santa Catarina e Misiones

Segundo o secretário, Normélio Menegazzo, o Parque Turístico Ambiental de Integração terá aproximadamente 50 mil metros quadrados, divididos em 20 mil metros quadrados na cidade de Bernardo Irigoyen, Província de Misiones, na Argentina, e 30 mil metros quadrados nas cidades de Dionísio Cerqueira (SC) e Barracão (PR).

O PTAI está sendo implantado com investimentos dos governos da Argentina, do Brasil, de Santa Catarina e do Paraná. O Governo de Santa Catarina deve investir mais de R$ 2 milhões, de um total previsto em R$ 8 milhões.


Comente aqui
26 abr11:53

Parque aquático de São Carlos está em obras

Duas piscinas cobertas, com quase 500 metros quadrados, estão sendo construídas no Balneário de Pratas, em São Carlos. Elas fazem parte do Parque Aquático que está sendo construído na cidade. O prédio administrativo do empreendimento já está pronto.

Segundo Lausemar Scherer, responsável pela construtora da obra, o serviço de concretagem está em ritmo acelerado. – Uma das piscinas servirá para aulas de hidromassagem, e a outra terá quatro níveis diferentes de profundidade, cascata e chafariz – disse.

Nesta área coberta devem ser construídos também banheiros, cozinha e dez banheiras individuais de imersão.

O complexo terá também outras piscinas, o rio lento, lanchonete e bar molhando, além de outros atrativos dentro do parque. – Olhando a obra de perto temos a noção da dimensão que será este parque – disse o Prefeito de São Carlos, Elio Godoy.


1 comentário
28 fev09:31

Grupo de trabalho tratará sobre criação do parque tecnológico de Chapecó

A criação de um grupo de trabalho para tratar da concepção jurídica, do modelo de gestão e da definição de áreas para instalação do empreendimento voltado para a tecnologia e a inovação. Esse é o principal resultado de reunião realizada na tarde desta segunda-feira, na Prefeitura de Chapecó, para tratar da implantação de parque tecnológico no município.

Estiveram presentes o prefeito José Claudio Caramori, o reitor Odilon Luiz Poli e os vice-reitores Antônio Zanin, Claudio Jacoski e Maria Aparecida Caovilla, o presidente em exercício da Associação Comercial e Industrial, Flávio Pasquali, e o presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Américo do Nascimento Júnior. Juntamente com outros representantes das instituições envolvidas, representando o governo do Estado participaram os técnicos Eduardo Lorenzetti e Marcelo Fett, da Inova@SC, que incentiva e orienta a implantação de 12 pólos de inovação em Santa Catarina.

Entre outros aspectos, foi consenso entre os participantes de que Chapecó tem as condições favoráveis para implantar um parque tecnológico, integrando universidades, poder público e iniciativa privada. O prefeito José Claudio Caramori reafirmou a disposição da Administração Municipal de participar da iniciativa, mediante interação com outras instituições, diante da importância para a comunidade e das perspectivas que serão abertas para fomentar o desenvolvimento científico e tecnológico do município e da região.

Em nome da Unochapecó, como idealizadora da proposta, seus dirigentes apresentaram a trajetória até agora desenvolvida, desde 2008, e enfatizaram a disposição da universidade de atuar na coordenação do processo. O reitor Odilon Luiz Poli ressaltou a importância de definições quanto à governança do parque tecnológico e da integração de todos os setores envolvidos. Já o vice-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Claudio Jacoski, assinalou procedimentos fundamentais para implantar o Parque Científico e Tecnológico, denominado como Chapecó@, entre eles a criação da Lei Municipal de Inovação, o lançamento do projeto, a captação de recursos e o início da construção, nos próximos seis meses.


Comente aqui
23 fev17:02

Parque aquático de São Carlos está em obras

O movimento no futuro parque aquático de São Carlos é intenso. A obra começa a ganhar corpo com a construção do prédio administrativo e também da piscina interna. Segundo o prefeito Elio Godoy as obras estão dentro do cronograma. – Ainda neste mês foi dado inícios aos trabalhos no estacionamento – disse.

De acordo com o diretor de indústria comércio e turismo do município, João Klauck, o estacionamento terá espaço, inicialmente, para cerca de 100 veículos de passeio e nove ônibus.

Também visitaram as obras, os engenheiros do município Ricardo Beirith, da Amosc, e os arquitetos do Grupo Neocon, responsável pelos projetos do parque, além da vice-prefeita Miria Boniatti Rigotti.

Segundo Godoy, o próximo passo é aguardar os demais projetos das piscinas externas, que serão entregues nas próximas semanas. – Nosso compromisso é com uma obra de qualidade e atrativa ao público, para recebermos bem todos que usarem o nosso parque – declarou.

O parque aquático terá estacionamento, rio lento, piscina coberta e ao ar livre, tobogãs, banheiras individuais, lanchonete, bar molhado além de outros atrativos.


Comente aqui
23 jan14:15

Contagem regressiva para o início da FEMI 2012

Estando a menos de 100 dias para o início da Festa Estadual do Milho, o presidente da 16ª FEMI, Leandro Junior Vigo, visitou o Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi para verificar o andamento das obras de melhoria no local.

O presidente foi conferir de perto os trabalhos de desativação da pista de kart, local onde será montada a arena coberta para receber os shows da FEMI 2012, a grande novidade desta edição da festa. Conforme destaca o presidente, o local terá uma estrutura com capacidade para cerca de 30 mil pessoas. A arena coberta terá 100 metros de comprimento, 90 de largura e 9 metros de altura.

Vigo destacou que a expectativa este ano é de um público aproximado de 300 mil pessoas, bem como um incremento de 20% no número de expositores externos e internos. – Com a mudança do local dos shows, o objetivo é aumentar o espaço físico do parque – salienta.

No local dos shows haverá uma praça de alimentação exclusiva para o público que lá estiver. Serão dez boxes, sendo seis do lado esquerdo e quatro do lado direito. – A arena coberta traz mais segurança para o público, pois mesmo que chova as pessoas sabem que poderão assistir aos shows tranquilamente – disse Vigo. Outra novidade desta edição é a passarela que levará os artistas a interagir com o público.

O parque de diversões, que ficava no espaço onde agora será a arena coberta, será levado para o campo de futebol que fica ao lado. E no local onde antes eram realizados os shows, será utilizado para ampliar a arena do peão de boiadeiro.


Shows da FEMI 2012

As atrações devem ser anunciadas no dia 14 de março, quando haverá o lançamento da Festa Estadual do Milho. O evento será realizado às 21 horas, no Clube Xanxerense.




Comente aqui
08 jan12:12

Acic quer novo parque de exposições

Mais segurança pública em Chapecó, melhoria dos serviços públicos, investimentos no aeroporto municipal e avanços nas reivindicações de obras de infraestrurua. Desta maneira, o ex-presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), João Carlos Stakonski, avalia o ano de 2011.

Nesta entrevista, o líder empresarial avalia as atividades de 2011, seu mandato e reitera a importância do envolvimento das pessoas para tornar as entidades fortes e representativas. Stakonski também antecipa que, para 2012, as prioridades da Associação Comercial serão a ferrovia “vital para a continuidade do agronegócio” e a construção de um novo parque de exposições.


Qual a avaliação de 2011?

João Carlos Stakonski – A avaliação é positiva, pois foi um ano bem importante para a agroindústria, como um todo, e conseqüentemente para as empresas do seu entorno. O oeste catarinense saiu fortalecido pela produção de alimentos. Chapecó em especial teve um grande empreendimento que gerou empregos, o shopping. Então, foi um excelente ano em termos econômicos para a região como um todo.


Na sua avaliação, qual foi o desempenho da economia de Chapecó em 2011?

João Carlos Stakonski – A economia de Chapecó como sempre é pujante, demonstrando versatilidade, dinamismo e desenvolvendo várias frentes. Por exemplo, a educação que está crescendo bastante, a medicina, enfim, toda uma gama de serviços que até então estavam subdesenvolvidos e hoje apresentam um nível de crescimento acima do esperado, conseqüentemente, geram desenvolvimento na construção civil, no comércio e na prestação de serviços.


Quais foram os destaques de 2011 na esfera empresarial?

João Carlos Stakonski – Os destaques são vários, mas o maior e mais expressivo foi a construção do shopping. Foi a grande alavanca, quebrou muitos paradigmas em relação ao comércio de Chapecó e, ao mesmo tempo, trouxe as novidade dos grandes centros.


Quais foram as principais conquistas da Acic?

João Carlos Stakonski – A Acic teve papel preponderante em inúmeras questões. Vale destacar a melhoria na segurança pública que está em processo, pois, ainda não é o que queremos, mas está avançando. O aeroporto municipal e outros assuntos que foram vitoriosos na melhoria da qualidade de vida da população. Entregamos documento ao presidente em exercício Michel Temer, durante a EFAPI 2011, no que refletiu na convocação do Ministro dos Transportes para conversar sobre a BR-282. Levamos várias lideranças junto, Fiesc, Facisc, ACIs regionais e empresarias. Isso resultou em uma ordem de investimentos para 2012 de aproximadamente R$ 171 milhões para revitalização e melhorias de terceiras faixas na BR-282 que atualmente se encontra estrangulada devido ao alto fluxo de veículos.


Em 2011, uma das principais bandeiras da Acic foi a reestruturação da segurança pública em Chapecó. Neste setor quais foram os avanços?

João Carlos Stakonski – Capitaneamos a campanha “Paciência Tem Limite”, juntamente com CDL, Sicom, OAB e Associação Catarinense de Imprensa (ACI) visando alertar as autoridades e os mandatários do Estado que a máquina da segurança pública de Chapecó passa por dificuldades administrativas, de efetivo e equipamentos. Ocorreu uma melhoria e foram enviados aproximadamente 60 novos militares, mais de 40 civis e também aconteceu investimento por parte da administração municipal em veículos e equipamentos. Percebe-se que os comandantes regionais estão mais comprometidos com a região, o que não acontecia anteriormente. Isso gerou satisfação nos empresários.


Em 2010, a Associação Comercial reiterou a importância da viabilização dos projetos ferroviários interestadual e intraestadual. Em 2011, ocorreram avanços?

João Carlos Stakonski – A Frente Parlamentar comandada pelo deputado Pedro Uczai encampou isso e o Governo Federal está entendendo essa necessidade, bem como as grandes empresas que estavam um pouco alheias ao processo e começaram a entender a real importância da ferrovia. Ela é vital para a chegada da matéria-prima e conseqüentemente partida dos produtos industrializados para os grandes mercados. O que contribuirá na indispensável redução de custos para competitividade e manutenção das empresas da região. A construção da ferrovia é uma questão de vida ou morte para o agronegócio.


Como foi a relação da Acic com a administração municipal. As reivindicações foram atendidas?

João Carlos Stakonski – Tivemos um diálogo muito franco e aberto, proporcionado pela cordialidade concedida pelo então prefeito João Rodrigues e posteriormente José Cláudio Caramori. Sempre tivemos uma relação franca na qual expusemos as necessidades locais de investimentos primordiais como foram as questões do bairro Efapi, mobilidade urbana e aeroporto municipal. Houve um bom relacionamento e entendimento entre prefeitura e entidade, isso é importante para o desenvolvimento sério e consciente da nossa sociedade.


Uma das prioridades da Associação Comercial em 2011 foi a construção de um novo parque de exposições, congregando pista de automobilismo, kart, arrancada, rodeios, motociclismo e arena multiuso. O que pode ser antecipado desse projeto?

João Carlos Stakonski – Nós estamos na fase embrionária. Contratamos uma profissional que está prestando assessoria para desenvolver o projeto. Acreditamos que será a nova matriz econômica regional, desenvolvendo a rede de serviços, hoteleira, alimentação, bem como trazendo diversão, alegria e proporcionando entretenimento à população do grande oeste. É um grande desafio! Contribuirá para a profissionalização dos projetos dos parques de exposições que estão com a capacidade saturada e sem condições de utilização nos lugares onde estão instalados. O projeto ainda é na forma incipiente, de desenvolvimento, estamos levantando as áreas disponíveis conforme localização e tamanho do terreno para definir a forma para adquirir e cotizar. Para que realmente se concretize.


Qual avaliação do seu mandato?

João Carlos Stakonski – Saio de cabeça erguida por ter tentado fazer o correto. Não somente a Acic, mas as entidades estão de parabéns porque fizeram se representar perante a sociedade e o poder público. As pessoas não podem ficar no anonimato, precisam se envolver. Somente união e participação tornam as entidades fortes e representativas. O envolvimento é fundamental para que haja influência e respeito para com as entidades e o empresariado.


Quais foram os fatos que mais lhe marcaram nesta trajetória?

João Carlos Stakonski – Duas questões foram as que mais marcaram. A primeira é sobre segurança pública, houve um apelo muito intenso, desde o primeiro dia e ainda é nossa bandeira. Houve retorno do governo do Estado, mas ainda não está bom. A outra foi o aeroporto municipal, pois tivemos papel preponderante na revitalização que está acontecendo. Acredito que, em breve, teremos um aeroporto moderno com mais de dez voos diretos.



Comente aqui
28 dez14:07

Parque Beto Carrero completa 20 anos nesta quarta-feira

Patrícia Auth | patricia.auth@santa.com.br

Quem vê atualmente o Parque Beto Carrero World, em Penha, com seus 14 milhões de metros quadrados, mais de 100 atrações e um castelo como porta de entrada aos 150 mil visitantes que chegam por mês na alta temporada, nem se dá conta que o império construído por João Batista Sérgio Murad, o Beto Carrero, um dia já foi de terra batida e tinha apenas lonas de circo como atração.

Há 20 anos, que se completam nesta quarta-feira, dia 28 de dezembro, quando a estrutura foi inaugurada, chamá-la de maior parque temático da América Latina era, no mínimo, insano.

— Quando o Beto falava em inaugurar um parque temático, todos achavam loucura. Eu realmente só acreditei na inauguração quando li o anúncio nos jornais. Foi um esforço para deixar tudo mais ou menos pronto para a abertura. O Beto sempre teve essa coisa mágica de dar um jeito em tudo. Na inauguração, veio até o Fantástico. Agora, 20 anos depois, nós olhamos para trás e pensamos em como tivemos coragem de fazer isso — lembra o diretor de Planejamento e Operacional do Parque Beto Carrero World, Hugo Loth.

>>>Confira também: Leões brancos são novidade no Beto Carrero<<<

Prefeito de Penha, Evandro Eredes dos Navegantes vê dois momentos no cenário econômico do município: antes e depois da instalação do Parque Beto Carrero World.

— Quando o parque se instalou, Penha tinha 5 mil moradores e três hotéis. Atualmente, temos mais de 25 mil habitantes e cerca de dois mil leitos. A economia de Penha gira em torno do Beto Carrero. O parque gera emprego, renda, qualidade de vida e ainda tem a questão social, com o Instituto Beto Carrero World _ afirma.


JORNAL DE SANTA CATARINA

Comente aqui
10 nov14:39

Obras do Parque Turístico em ritmo lento

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

As obras do Parque Turístico Ambiental da Integração, que está sendo construído na fronteira do Brasil com a Argentina, entre a cidade argentina de Bernardo de Irigoyen e as cidades brasileiras de Dionísio Cerqueira, em Santa Catarina, e Barracão, no Paraná, devem ganhar um impulso nos próximos dias.

De acordo com o arquiteto da prefeitura de Dionísio Cerqueira, Adilson Basso, que está acompanhando as obras, os trabalhos no lado brasileiro ficaram paralisados cerca de um mês para adequação no projeto de drenagem e pavimentação. Segundo o arquiteto houve uma ampliação da área a ser drenada e pavimentada. A empresa Gaia, de Maravilha, foi a vencedora da licitação de R$ 1,5 milhão, do Ministério do Turismo. A obra iniciou em 2010, no lado brasileiro, com as escavações para a formação do lago, drenagem pluvial e colocação dos muros de contenção no lado brasileiro. Isso custou R$ 1,5 milhão. Essa obra, também com cerca de R$ 1,5 milhão do Governo Federal, foi executada pela empresa paranaense Pavimar, de Francisco Beltrão. Também foram pavimentado 900 metros de ruas na área do futuro parque.

De acordo com o prefeito de Dionísio Cerqueira, Altair Rittes, nessa semana será retomado os trabalhos no lado brasileiro.

No dia 16 de novembro será lançado o edital para a construção dos passeios, três mirantes e preparação dos aterros, no valor de R$ 1 milhão, com recursos do Governo do Estado de Santa Catarina. Outros R$ 500 mil do Governo de Santa Catarina já foram gastos na movimentação de terra e outros R$ 800 mil serão investidos em paisagismo e infraestrutura urbana. O governo do Paraná também devem gastar R$ 3 milhões e, a Argentina, que iniciou as obras em março, mais R$ 6 milhões. No total o parque vai custar cerca de R$13 milhões.

O projeto do parque prevê um lago, pista de caminhada, anfiteatro e locais de convivência. De acordo com o prefeito Altair Rittes a obra deveria estar concluída em março mas deve ter um pouco de atraso. –Devemos concluir em maio e abril- calculou. O local deve se tornar um espaço de intercâmbio social e cultural, além de ponto turístico, já que anualmente milhares de agrentinos passam pela aduana local em direção às praias. A Argentina também recebe milhares de brasileiros por ano que vão fazer compras, aproveitando a valorização do real, que vale mais que o dobro em relação ao peso argentino.


Comente aqui
06 out17:18

Um dia no parque

“Um dia no parque” marcou as atividades de quarta-feira, dia cinco, e desta quinta-feira, dia seis, para as crianças da Rede Municipal de Ensino. O projeto, desenvolvido pela Prefeitura de Chapecó através da Secretaria de Educação, reuniu estudantes da Educação Infantil, compreendendo o nível do pré-escolar, e do Ensino Fundamental de 1ª a 2ª séries das escolas urbanas e do campo, para passar um dia inteiro cheio de brincadeiras e diversão.


Prefeito José Caramori acompanhou as crianças.


O evento realizado todos os anos no mês de outubro para comemorar o dia das crianças reuniu cerca de 4.700 alunos no Parque de Exposições Tancredo de Almeida Neves. O objetivo foi proporcionar às crianças vivências significativas, respeitando a infância e oportunizando a exploração de diferentes brinquedos do parque de diversões.

Segundo a Secretária Municipal de Educação Astrit Tozzo, a infância é a fase responsável por criar e formar o ser humano. – Quando os educadores entendem as necessidades de seus alunos e valorizam a importância da brincadeira para o desenvolvimento psicomotor das crianças, nossos alunos aprendem mais – disse.


Comente aqui