Pastagens

10 set20:46

Chuva volta depois de 41 dias no Oeste

Darci Debona/darci.debona@diario.com.br

Há pelo menos 41 dias não chovia tanto no Oeste como o que ocorreu entre sábado e ontem na região. O observador meteorológico da Epagri de Chapecó, Franscisco Schervinski, registrou 10 milímetros até ontem à tarde, o que significa 10 litros por metro quadrado. No mês de agosto foram apenas 2,3 milímetros.

Sirli Freitas/Agência RBS

A última chuva significativa, com mais de 50 milímetros, havia sido no dia 29 de julho. –Não foi muita coisa, mas já ajuda na pastagem e no plantio- disse Schervinski.

O agricultor Nilson Luiz Girardi estava feliz ontem à tarde. Apesar do volume de chuva não ser muito, ele mediu 20 milímetros em seu pluviômetro, já era o suficiente para recuperar a pastagem e plantar o milho.

-O pasto estava seco, murcho, e agora está com brotos novamente- mostrou. Girardi temia ficar sem pasto. Mesmo com 25 hectares de aveia. Ele até colocou à venda 50 dos 130 animais, pois tinha que complementar a alimentação com ração, o que aumentou os custos. A produção de leite, que era de 1,1 mil litros por dia, tinha caído entre 15 e 20%.

Além disso ele vai conseguir plantar os 13 hectares de milho que já deveriam estar na terra há um mês. –As máquinas estavam prontas só esperando a chuva- mostrou. Hoje mesmo ele vai começar a semear o milho. E espera que a chuva seja mais frequente, para não perder parte da produção, como na safra passada, quando teve uma quebra de 40%.

O presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Zordan, disse que a chuva interrompe uma quebra na produção de leite, que já estava em 10%.

Além de ajudar na agricultura a chuva também ajudou a diminuir a tempertura, que na sexta-feira chegou a 32 graus e, ontem à tarde, estava em 19 graus.

O meteorologista da RBS, Leandro Puchalski, informou que a chuva de ontem foi bem distribuída pelo estado, com mais intensidade nas cidades do Oeste, Serra e Sul. Em alguns municípios, como Timbé do Sul, foram registrados 61 milímetros até o final da manhã de ontem. O meteorologista prevê que as chuvas sejam normalizadas a partir da segunda quinzena de setembro.

Comente aqui
14 jun17:12

Mais Pastagem distribui 57 toneladas de sementes em Seara

A Secretaria Municipal da Agricultura de Seara encerrou, na semana passada, a distribuição de sementes de aveia preta do Programa Mais Pastagem para este inverno. Ao todo foram distribuídas mais de 57 toneladas de sementes de aveia preta, beneficiando 750 propriedades do interior do município.

De acordo com o Secretário da Agricultura Fredy Mueller, o programa visa desenvolver a atividade da bovinocultura, gerando mais emprego e renda no meio rural. – Prioriza ações que garantam a sustentabilidade dos pequenos produtores. Neste ano houve um aumento de 12% em relação a distribuição de aveia do ano passado – disse.

Os produtores também recebem assistência técnica oficial e particular no sentido de priorizar a atividade leiteira e incentiva à diversificação de pastagens e sistema de manejo adequado na criação de bezerras e novilhas.


Comente aqui
05 dez15:05

Secretaria de Agricultura de Xanxerê faz distribuição de sementes de pastagem

A partir desta terça-feira, 06, a Secretaria Municipal de Agricultura de Xanxerê inicia a distribuição das sementes de pastagem de inverno aos agricultores interessados.

De acordo com o secretário Valdir Zembruski, são cerca de 54 mil quilos de sementes de pastagem que podem ser retiradas neste mês de dezembro, no Parque de Exposições Rovilho Bortoluzzi, das 8 às 12 horas e das 13 às 18 horas.


Mais informações na secretaria de Agricultura, através do telefone (49) 3441-8528.


Comente aqui
29 set12:33

I Encontro Pan-americano sobre Manejo Agroecológico de Pastagens

Promover a troca de experiências sobre produção agroecológica de animais nos princípios e conceitos do Pastoreio Racional Voisin (PRV), bem como a divulgação de resultados de pesquisas na área. Este é o objetivo do I Encontro Panamericano sobre Manejo Agroecológico de Pastagens – PRV nas Américas, que reunirá agricultores, técnicos, gestores, pesquisadores, professores e estudantes, de 29 de setembro a primeiro de outubro, no Centro de Eventos Plínio Arlindo De Nes, em Chapecó.

O evento é organizado pelo Núcleo de PRV, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em parceria com a Unochapecó, Universidade Federal da Fronteira Sul – UFFS, Ascooper, Instituto Saga, Instituto André Voisin e Prefeitura Municipal de Chapecó.

O PRV tem sido a base material para a produção bovina sustentável com experiências de sucesso em toda a América, da Patagônia ao Canadá, passando pelos trópicos. Nesse sentido, o evento terá palestras, mesas-redondas e oficinas com renomados especialistas da área, produtores com vasta experiência em PRV e técnicos, do Brasil, Estados Unidos, Cuba, Chile e Argentina. Mais informações podem ser obtidas no site www.prv.ufsc.br.


Programação

No dia 29, pela manhã foi realizada a abertura oficial do evento e em seguida palestra com professor Carlos Pinheiro Machado da UFSC.

Às 14h, ocorre uma mesa redonda sobre o “Sucesso do PRV na bovinocultura de leite em SC/Cooperativismo e mercado de produtos do PRV”.

No segundo dia do evento, dia 30, a partir das 8h, será realizada troca de experiências. Às 9h, a apresentação de experiência realizada na Patagônia. Às 10h30min, será realizada mais uma mesa redonda que abordará os temas “Experiência do PRV em diferentes biomas” e “Políticas Públicas e o manejo racional de pastagem”. Às 14h, serão oferecidas oficinas e intercâmbio e, às 16h30, ocorre a apresentação de painéis e pôsteres.

Encerrando o evento, no dia primeiro, está programada às 8h, a troca de experiências e às 10h, Carlos Perez ministrará palestra sobre “A experiência Cubana com o PRV: uma homenagem ao André Voisin”.

As oficinas, oferecidas no dia 30, têm como tema: Água no PRV; Divisão de área; Implantação e estabelecimento de espécies forrageiras; Homeopatia e fitoterapia; Bem estar animal e manejo de ordenha; Árvores no PRV; Gestão da unidade de produção; Criação de bezerras; Cerca elétrica; e Certificação de produtos orgânicos.



Comente aqui