Peixes

28 nov09:47

Mais de 100 mil alevinos foram soltos em São Lourenço do Oeste em 2012

A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural de São Lourenço do Oeste realizou no dia 22 de novembro a última entrega do ano de alevinos. Neste ano foram entregue 106 mil alevinos, de 21 espécies, para 130 produtores.

Estão em funcionamento e servem como fonte de renda para os produtores do município 350 açudes.

A Prefeitura tem programas de incentivo a produção de peixes e intermedia a comercialização de alevinos, direto dos viveiros para o produtor rural. Além de oferecer assistência técnica para os produtores.


Comente aqui
16 nov14:14

Pesca predatória é combatida pela Polícia Ambiental nos rios e lagos catarinenses

Pablo Gomes | pablo.gomes@diario.com.br

Pescadores de água doce precisam estar atentos às restrições impostas pela legislação ambiental brasileira durante a piracema, período em que os peixes entram em reprodução. Algumas modalidades de pesca são proibidas nesta época, e quem descumprir, pode ser multado e processado criminalmente.

A piracema começou no dia 1º de outubro e segue até 31 de janeiro de 2013. Até lá, é proibido pescar com redes, tarrafas ou outros acessórios que caracterizem pesca predatória em qualquer rio ou lago do país. A prática só é permitida com caniço (vara de pesca) ou linha de mão. Para uso de embarcação ou molinete, é obrigatório portar a carteira de pescador amador.

Em Santa Catarina, a fiscalização é feita pela Polícia Militar Ambiental em operações diárias por água e terra a partir de denúncias ou atividades programadas. Só na região de Lages, onde são patrulhados os rios Canoas, Caveiras e Pelotas, formadores da Bacia Hidrográfica do Rio Uruguai, a maior do Estado, foram realizadas 53 operações na piracema anterior, o que resultou na apreensão de 720 metros de rede e 20 quilos de peixe.

Em flagrantes, as multas são de R$ 700 por pessoa e mais R$ 20 por quilo de peixe apreendido. Os infratores também respondem a processo por crime ambiental.

— Se a pessoa já tiver sido autuada em outra ocasião, o que é bem comum, o caso é analisado mais severamente pelo comando —, diz o comandante da Polícia Ambiental de Lages, capitão Frederick Rambusch.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
29 mai18:20

Incentivo a produção de peixes em Abelardo Luz

A secretaria municipal de Agricultura de Abelardo Luz está incentivando a produção de peixes em diversas propriedades rurais do município. O objetivo é consolidar a piscicultura como nova alternativa de renda aos agricultores familiares, especialmente na região dos assentamentos, onde está instalada a primeira Unidade Experimental de Piscicultura 100% automatizada.

A iniciativa faz parte das ações do Programa de Apoio a Piscicultura que já construiu e recuperou mais de 200 açudes em todo o município.

A produção de peixes iniciou a alguns anos no município, mas em pequena escala e sem poucos recursos tecnológicos. – Iniciamos esse projeto piloto para servir de modelo de que é possível ter excelentes resultados com alta produtividade usando ração de qualidade e equipamentos adequados como aeradores e tratadores automáticos – disse o secretário de Agricultura, Edivar Turossi.

A primeira Unidade Experimental de Piscicultura, totalmente automatizada, está instalada na propriedade do agricultor José de Lima, no assentamento Santa Rosa I. O trabalho de despesca da “primeira colheita” deve ser concluído nesta quinta-feira, dia 31 e a expectativa é chegar a 20 toneladas de peixes.

- Estamos apostando no peixe para melhorar a nossa renda – afirmou o agricultor, popularmente conhecido como Cacique, que possui sete tanques experimentais e que está recebendo toda assistência técnica necessária.


Comente aqui
02 abr16:41

Semana Santa em Chapecó

Na quinta-feira, dia 5 e sexta-feira, daí 6, a Prefeitura de Chapecó realiza a tradicional Feira do Peixe Vivo da Semana Santa. Neste ano, o pescado será comercializado em doze pontos distribuídos em diversos locais do município.

Os consumidores podem adquirir o produto no Centro na rua Uruguai e no Calçadão, nos bairros Presidente Médici, Santo Antônio, São Pedro na Garagem da Prefeitura, Santa Maria, Jardim América, Bela Vista Cristo Rei e nos Loteamentos Colatto e Jardim do Lago.

As espécies disponibilizadas à população são carpas, pacus, bagres e tilápias, produzidas por cerca de 10 famílias de produtores de Chapecó. De acordo com a Secretaria de Agricultura e Serviços Rurais, 30 toneladas de peixe serão colocadas à venda.


Comente aqui
27 mar09:00

Estiagem causa quebra de 30 a 40% na piscicultura

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Até o tradicional peixe da Semana Santa está ameaçado pela estiagem que atinge o Oeste de Santa Catarina. De acordo com o extensionista e pesquisador da Epagri de Chapecó que é responsável pela área de piscicultura, Jorge de Matos Casaca, as perdas oscilam entre 30 e 40% em toda a região. As perdas são maiores nas espécies de carpas.

O Oeste é responsável por 25% da produção estadual de 28,3 mil toneladas. As perdas devem somar entre 2,1 mil e 2,8 mil toneladas. De acordo com Casaca, a falta de chuva diminuiu o nível dos açudes e, pela diminuição do espaço, os peixes não se desenvolveram.

Além da perda de volume cerca de 30% dos 10 mil piscicultores do Oeste nem vão retirar os peixes, para não ficar com o reservatório de água vazio. Com isso vai diminuir a oferta de peixe na Semana Santa.

O engenheiro agrônomo responsável pelos dez pontos de feira dos produtores rurais em Chapecó, Samuel Vasques, disse que a oferta está sendo bem menor. Até agora apenas o ponto da esquina das ruas Uruguai com Nereu Ramos está com disponibilidade, nas quartas-feiras, sextas-feiras e sábados pela manhã. A maioria dos produtores, que iniciava as vendas até um mês antes da Páscoa, agora está guardando a produção somente para Semana Santa. Há casos de produtores que até perderam a produção pois os peixes morreram. O piscicultor Euclides Menegatti ainda está conseguindo atender a feira. Ele estima em 30% a quebra na produção. Ele pretendia vender 15 toneladas e vai conseguir apenas 12 toneladas. – Faltou renovação da água e, com pouco oxigênio, os peixes não se alimentaram direito- explicou Menegatti. O prejuízo é estimado em R$ 18 a 20 mil.

Mesmo assim ele não pretende alterar os preços, que variam de R$ 8,50 para as carpas prateada e húngara e R$ 17 para o filé de tilápia.

O extensionista da Epagri, Jorge Casaca, sugere a adoção de políticas públicas para incentivas a construção de reservatórios, que podem ser utilizados para a piscicultura e ao mesmo tempo guardar água para os períodos de estiagem.

Até o final da tarde desta segunda-feira 112 municípios haviam decretado situação de emergência, devido a estiagem.


Comente aqui
18 mar16:50

Criação de peixes em tanques-rede em Concórdia

O Projeto Experimental de criação de peixes em tanques-rede envolve aproximadamente 70 pessoas que integram a Colônia de Pescadores e Piscicultores de Concórdia. Segundo o presidente da Colônia de Pescadores, Ademar Cavalli existem peixes das espécies pintados e piavas. O município entrou com a infraestrutura, contrapartida de recursos conforme Projeto do Governo Federal, além de uma parceria com a Epagri.


Cavalli (esquerda) e Colussi (direita) no rio Uruguai, na comunidade de Pinheiro Preto.


O secretário municipal de Agricultura, Antonio Colussi disse que em breve deve ser edificado um galpão que terá como finalidade, entre outras, guardar equipamentos. – Temos 27 tanques-rede e existe um sistema de vigilância nosso com duas pessoas por dia – disse.

Cada tanque-rede possui dois metros sendo que 70% ficam submersos. Em cada um deles existe cerca de 160 peixes. Entre os equipamentos utilizados no Projeto estão os que medem a claridade da água, o nível de Ph e de oxigênio. Essa verificação é realizada diariamente.


Comente aqui
24 jan14:04

Produção de peixes ainda não atende demanda em Concórdia

A Administração Municipal, através da Secretaria Municipal da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente (SEMADRA), tem incentivado a diversificação de culturas e a abertura de agroindústrias. Um desses empreendimentos é o Pescado Pinhal, em Linha Pinhal. Segundo o sócio-gerente, Lauro Munaretto a produção no ano passado foi muito boa. – Ano passado foi tranqüilo, neste a previsão é que neste falte produto para comercializar. O motivo é que o Pescado não consegue atender a demanda por falta de produto – lembra.

Os 26 integrantes do empreendimento dos municípios de Concórdia, Peritiba, Jaborá e Erval Velho não tem dado conta de atender a procura. – Nossa comercialização é feita em municípios num raio de 100 Km – aponta.

Em média são abatidos 2 mil quilos por semana. – Se houvesse produto, poderiam ser abatidos mil quilos/diariamente – assegura Munaretto.

São abatidas tilápias e carpas. Munaretto recorda que a criação de peixes em tanques-rede, Projeto em execução em Pinheiro Preto, pode suprir a demanda pela falta de material.

Segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura o consumo nacional é de 9 quilos habitante/ano.


Comente aqui
29 dez15:43

Criação de peixes em tanques-redes é realidade em Concórdia

O lançamento do Projeto Experimental de Criação de Peixes em Tanques-Redes na comunidade de Pinheiro Preto nesta quarta-feira emocionou pescadores da região de Concórdia e municípios parceiros do projeto. – É a realização do sonho de um grupo que faz e pensa no futuro. Com certeza o projeto dará certo e nos tornaremos exemplo para os dois estados do sul – disse presidente da Colônia de Pescadores Z-34 e também da Associação de Piscicultores do município, Ademar Cavalli.

Para o prefeito João Girardi, realmente é outro momento histórico vivido pelo município. – Só quem vive a realidade é que pode falar com propriedade e demonstrar sua emoção. Muitas famílias irão se beneficiar deste projeto, agregando valor a sua renda e, consequentemente, aumentando sua qualidade de vida – completou.

A utilização da água doce dos lagos formados pelas usinas hidrelétricas é um projeto que já vem sendo desenvolvido há tempo pelo ministério. – Queremos colocar todos estes lagos para produzir. Por isto, até a metade de 2012 estaremos aqui para o estudo técnico e verificação do desenvolvimento dos peixes – esclareceu o superintendente do Ministério da Pesca e Aquicultura de Santa Catarina, Horst Doring. Ele disse ainda que esta unidade em Concórdia deve ser exemplo para a criação de outras unidades de tanques-redes nos lagos de Itá e Machadinho.

Os 48 tanques-redes submersos no lago em Pinheiro Preto estão agora com 8 mil alevinos de pintado e piava. Cerca de 150 pescadores, da colônia de pescadores Z-34, ficarão responsáveis pelo trabalho diário nos tanques-rede, assim como da Associação dos Pescadores e Piscicultores do município de Concórdia. O Governo Federal entrou com R$ 186.380,04 mil, com a contrapartida da Administração Municipal de R$ 36.380,04 mil. A assistência técnica, em parceria com a Epagri, e a compra de equipamentos são de responsabilidade do Poder Público Municipal.


Comente aqui
26 dez07:59

Criação de peixes em tanques-rede

O lançamento oficial do projeto Experimental de Peixes em Tanques-Rede será na quarta, dia 28, na comunidade de Pinheiro Preto em Concórdia. Trata-se de um trabalho inédito em Santa Catarina, desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Concórdia e o Governo Federal, através do Ministério da Pesca e Aquicultura. – Serão dois anos de experimentos. O objetivo é a avaliação técnica e econômica de criação de espécies como pintado e piava – explica o secretário municipal de Agricultura, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Antônio Colussi.

Antes quarta-feira devem chegar 4800 alevinos de pintado e 3 mil alevinos de piava. Futuramente também será criado tilápia. Segundo o encarregado do Serviço de Inspeção, da Secretaria Municipal de Agricultura, Cristiano Trombeta, a proposta é tornar a região referência na produção de peixes nos dois estados do sul (SC e RS). – Trata-se de um projeto regional que envolve seis municípios (Piratuba, Peritiba, Alto bela Vista, Concórdia, Lindóia do Sul e Arabutã). E é o único neste porte no sul – completou Trombeta.

Cerca de 150 pescadores, da colônia de pescadores Z-34 ficarão responsáveis pelo trabalho diário nos tanques-rede, assim como da Associação dos Pescadores e Piscicultores do município de Concórdia. Os 48 tanques já estão submersos no lago da Usina de Itá, na parte que atinge a comunidade de Pinheiro Preto. O Governo Federal entra com R$ 186.380,04 mil, com a contrapartida da Administração Municipal de R$ 36.380,04 mil. A assistência técnica, em parceria com a Epagri, e a compra de equipamentos são de responsabilidade do Poder Público Municipal.

Tanques-rede

Tanque-rede (ou gaiolas) é um sistema de cultivo de peixes em alta densidade de estocagem. Trata-se de uma criação intensiva cujo resultado final é uma alta produtividade. Em geral são estruturas retangulares que flutuam na água e confinam peixes em seu interior. Esse equipamento é constituído basicamente por flutuadores (galões, bombonas, bambu, isopor, canos de PVC, etc.) que sustentam submersos na água redes de náilon, plásticos perfurados, arames galvanizados revestidos com PVC ou ainda telas rígidas.


Comente aqui
15 dez17:09

PM Ambiental de Concórdia apreende peixes e objetos de pesca proibida

A apreensão dos peixes e objetos utilizados para pesca foi, na manhã da quarta-feira, 14, na Linha Fátima, interior de Itá. Segundo a Polícia Militar Ambiental, uma caminhonete com placas de Concórdia, transportava objetos de pesca proibidos e pescados, 26 dourados e 18 mandi-pintado, totalizando 83 Kg. Uma motocicleta, conduzida por um morador de Itá, era usada como batedor.

Durante a abordagem da caminhonete, o caroneiro conseguiu fugiu, mas foi identificado pelas Guarnições e deve responder pelo junto com os outros dois condutores.

Os veículos envolvidos, por estarem com várias infrações de trânsito, a moto sem placa e caminhonete sem documentos, também foram apreendidos e levados até o pátio da Polícia Militar Ambiental de Concórdia.

O condutor e proprietário da caminhonete, morador de Concórdia e portador de carteira de Pescador Profissional, foi autuado administrativamente com multa imposta no valor de R$ 17.060,00.

Entre os objetos apreendidos estão: um motor de popa 8 HP, um tanque de combustível, uma rede, uma tarrafa, um binóculo, uma lanterna, entre outros. Os pescados após análise da vigilância sanitária de Itá foram descartados, pois estavam sem refrigeração e em estado de deterioração.

Além do Processo Administrativo, as três pessoas envolvidas vão responder por crime ambiental na esfera penal, que prevê uma pena de detenção de um a três anos.


Comente aqui