Perícia

17 jul20:32

Corpo de Marcelino é enterrado novamente

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O corpo do vereador Marcelino Chiarello, que foi exumado na quarta-feira passada e levado para São Paulo, foi enterrado novamente ontem à tarde, no cemitério Jardim do Éden, em Chapecó. Amostras do pescoço e do nariz ficaram no Centro de Medicina Legal da Universidade de São Paulo, para exames mais detalhados. Estes exames devem indicar se Marcelino se houve homicídio ou suicídio.

O corpo chegou no aeroporto de Chapecó por volta das 17 horas. Em seguida foi encaminhado para o cemitério, retirado da urna usada no transporte aéreo e colocado no caixão onde ele havia sito enterrado anteriormente. O enterro não teve nenhuma cerimônia religiosa. Demorou menos de uma hora e foi acompanhado apenas pelo advogado da família, representante da família e policiais federais.

Três peritos vieram de São Paulo acompanhando o corpo. De acordo com o delgado da Polícia Federal de Chapecó, Oscar Biffi, resta aguardar os laudos finais do corpo e da nova perícia na casa de Chiarello, que foi realizada na Polícia Federal.

Chiarello foi encontrado morto em sua casa no dia 28 de novembro do ano passado. Ele estava enforcado no quarto de visitas. A causa de sua morte não foi esclarecida. Laudos do Instituto Médico Legal foram contraditórios. Por isso o Ministério Público solicitou que a Polícia Federal fizesse novas perícias.



Comente aqui
11 jul15:43

Chiarello: perícia deve demorar uma semana

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

O delegado da Polícia Federal, Oscar Biffi, disse em coletiva agora a tarde que a nova perícia no corpo do vereador Marcelino Chiarello, deve demorar uma semana. Ela será realizada no Centro de Medicina Legal da USP na cidade de Ribeirão Preto em São Paulo.

- O resultado do laudo deve demorar mais de 30 dias – disse o delegado. Biffi disse ainda que a Polícia Federal quer ter uma avaliação própria sobre o acontecido.

Participaram da exumação oito pessoas, entre elas, um professor da Universidade, dois médicos legistas e peritos do Instituto de Criminalística de Brasília.

Dentro de 10 dias o corpo do vereador deve voltar para a Chapecó.

O vereador Marcelino Chiarello foi encontrado morto dentro de casa no dia 28 de novembro de 2011.


Comente aqui
10 jul11:40

Polícia Federal faz perícia na casa de Chiarello

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br | Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Peritos da Polícia Federal de São Paulo fazem na manhã desta terça-feira uma nova perícia na casa do Vereador Marcelino Chiarello, em Chapecó. A casa estava fechada desde o dia 28 de novembro de 2011, quando o vereador foi encontrado morto dentro de um quarto. A perícia iniciou às 9 horas.

Ainda na tarde da segunda-feira uma aeronave Caravan, proveniente de Ribeirão Preto/SP pousou no Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso de Chapecó. A aeronave trouxe peritos do Instituto Nacional de Criminalística da PF que além da perícia, devem fazer ainda nesta semana, a exumação do corpo do vereador.

O pedido da exumação foi autorizado pelo juiz da Primeira Vara Criminal de Chapecó, Jefferson Zanini, no dia 30 de maio. O novo exame seria para esclarecer algumas divergências dos laudos, como a fratura no nariz no vereador.

O delegado da Polícia Federal, Oscar Biffi, disse que só vai prestar informações em coletiva marcada para às 15 horas da quarta-feira, dia 11.


Comente aqui
02 dez16:22

Nova perícia na casa do Vereador encontrado morto em Chapecó

Durante a tarde desta sexta-feira, 2, uma nova perícia foi realizada na casa do Vereador Marcelino Chiarello (PT) encontrado morto em Chapecó. Segundo o delegado Augusto Mello Brandão as investigações continuam. O delegado Ronaldo Neckel Moretto está acompanhando os depoimentos. Até o momento, cerca de 15 pessoas, entre conhecidos, colegas e lideranças políticas e empresariais, já foram ouvidas.

A motivação da morte do vereador Marcelino Chiarello pode estar relacionada com sua atuação na vida pública. Esta é a principal tese que a Polícia Civil está trabalhando. Mesmo com o vereador tendo alguns empréstimos bancários e com familiares, não há indícios de que o crime foi nesse sentido. Também não há indícios de crime motivado por sua atuação no Conselho de Segurança do bairro Santo Antônio, nem que seja passional, já que o relacionamento com a família era bom.

Um ato público “Pela Democracia, Contra a Violência” foi marcado para segunda-feira, 5, às 16h30, na Praça Coronel Bertaso em Chapecó.


Desenho na mão

Um detalhe que despertou curiosidade foi o desenho de uma pirâmide  encontrado na palma de uma das mãos do vereador. Questionado sobre isso, o delegado Augusto Melo Brandão confirmou que havia  sim um desenho, feito com caneta. Mas ele não afirmou se isso pode ter relação com o crime.

- Ele pode ter feito durante a aula – disse.


Ministério Público acompanha o caso

Segundo o Promotor Fabiano Baldissarelli, 10 policiais do Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e de Investigações acompanha o caso em apoio ao trabalho realizado pela Polícia Civil, que comanda as investigações.


>> Últimos passos do vereador Marcelino Chiarello

Comente aqui