Piratuba

31 jul10:37

Cinco casas ameaçam desabar e Piratuba decreta situação de emergência

Daisy Trombetta | daisy.trombetta@diario.com.br

Por risco de desmoronamento de terra, cinco casas foram interditadas em Piratuba, no Meio-Oeste. As famílias tiveram que deixar os locais durante o final de semana e estão na casa de parentes. A quantidade de chuva que cai sobre a região aumenta o risco e a cidade decretou situação de emergência.

A desocupação das casas ocorreu depois que as estruturas começaram a apresentar rachaduras. A terra também cedeu e há uma grande fissura na rua que passa em frente às casas. O tráfego de veículos está impedido no local.

A causa do problema ainda está sendo investigada, mas a suspeita é de que uma escavação que fica nos fundos das casas tenha provocado as rachaduras. No local, seria construída uma creche municipal, mas a obra também está interditada.

Mesmo sem o laudo final, a prefeitura decretou situação de emergência ontem, já que o problema está sendo agravado pelos altos volumes de chuva dos últimos dias. Somente alguns moradores puderam retirar os pertences das casas.

Conforme o presidente da Comissão Municipal da Defesa Civil de Piratuba, Fábio Matzenbacher, o órgão está acompanhando a situação e, além das cinco casas interditadas, outras duas permanecem em observação devido aos riscos de desabamento.

Ele salienta que um geólogo já esteve no local para avaliar o problema e determinou a desocupação imediata das áreas, principalmente diante da previsão de mais chuva para os próximos dias.

— Vamos aguardar o laudo e continuar observado os locais. As famílias já deixaram as casas e é difícil apontar a causa somente com levantamento preliminar — diz.


Problema é antigo

Embora não tenham causado danos, outras rachaduras já haviam aparecido no local no ano passado. Na época, um laudo de geólogos contratados pela prefeitura atestou que não haveria risco de desmoronamento.

O policial militar Claércio Huf mora no local há quatro anos e disse que, desta vez, notou as primeiras fissuras no sábado, quando resolveu deixar a casa por questão de segurança. Ele e a esposa saíram apenas com as roupas e alguns pertences pessoais. Alguns móveis puderam ser retirados de casa na tarde de ontem.

— Estamos aguardando um parecer, mas não tenho mais segurança para morar aqui. Pretendo procurar outro local para morar — afirma.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
07 jul10:20

Um passeio pelo Meio-Oeste catarinense

Sâmia Frantz | samia.frantz@horasc.com.br

Galos de madeira que se erguem do alto dos casarões de Treze Tílias. Animais exóticos em Piratuba. E o locomóvel fabricado em 1900 que ainda funciona em Água Doce. Para reparar em detalhes assim, só mesmo vencendo a preguiça: em cada um desses lugares do Meio-Oeste, circule a pé. A maioria dos municípios é pequenino, com poucos habitantes. E estão cheios de surpresas agradáveis.

Só com uma caminhada dá para flagrar conversas em alemão (típico de Treze Tílias) ou cruzar com pessoas usando roupão de banho pelas ruas (supercomum em Piratuba). Há também Porto União e suas mais de cem cachoeiras e corredeiras, e Itá, com as impressionantes torres submersas da igreja como resquício da cidade velha inundada em 1996.

Viajar pela região é, também, embarcar em uma viagem pela história. Literalmente. Este ano, a Guerra do Contestado – o conflito armado mais sangrento do país – completa cem anos. Por isso, não estranhe se você encontrar aulas de história ao ar livre. Aproveite.


Treze Tílias

Em Treze Tílias há uma fábrica de cerveja. E outra de vinho. Há também duas fábricas de chocolate. E uma de sorvete. E, claro, também há a famosa fábrica de leite, Tirol. Juntas, elas tornam a pequena Treze Tílias quase autossustentável: muito do que a cidade consome e oferece aos turistas sai de lá mesmo. A maioria está aberta à visitação.

Há uma única coisa que não vem de Treze Tílias e, mesmo assim, faz muito sucesso por lá: a edelweiss. Dizem que, depois de colhida, a flor típica da Áustria e dos gelados Alpes europeus dura mais de cem anos. Lenda? Os nativos juram que não. Neta do fundador da cidade, a escultora Mariana Thaler, 59 anos, guarda até hoje uma edelweiss que a mãe recebeu de presente do pai em 1933, na Áustria, assim que ele partiu para o Brasil com a família.

- A lenda funcionou. Quatro anos depois, ela veio atrás dele para se casar. A flor ainda existe, intacta, há quase 80 anos. Agora é uma relíquia de família.

A edelweiss é também o principal símbolo de Treze Tílias. Ninguém sai de lá sem levar uma: a flor é vendida à exaustão pelas lojinhas locais, in natura, em colares, bijuterias e broches. Mas Treze Tílias tem mais.

É também a cidade das coleções. Tem os mais de 5,2 mil canecos de chope de Leonardo Boesing, à mostra no seu restaurante, o Bier Haus. E tem também os 3.755 mil chaveiros, as 850 canetas e as 141 garrafinhas em miniatura de Valter Felder, expostas no Parque Lindendorf, que ele mantém com a família.

Aliás, Treze Tílias também é a cidade dos parques. O Lindendorf é um dos mais visitados. Lá existe outra Treze Tílias, em miniatura. A minicidade, feita pelo próprio Valter, traz réplicas de 48 construções originais. No mais, o local oferece comida, música e dança bem típicas da Áustria, além de trilhas e um lago com carpas alaranjadas. Outro parque é o dos Sonhos, onde há um labirinto verde e onde está a fábrica de sorvetes. Há ainda o Parque do Imigrante, com capela, via-sacra e lago com pedalinho.

Treze Tílias também é a cidade das esculturas: são 21 profissionais que transformam toras de madeira em objetos de decoração ou de arte sacra. Os ateliês, espalhados por tudo, merecem visita.



Água Doce

Em Água Doce, que sedia o maior parque eólico do Estado, há outro local que também se tornou atração imperdível: a vinícola Villaggio Grando, integrante da Associação Catarinense dos Produtores de Vinhos Finos de Altitude (Acavitis). O portal de entrada fica às margens da SC-451, mas para chegar à fábrica trafega-se por alguns quilômetros de estrada de chão cercada por grandes parreirais de uva.

A vinícola tem 13 anos e uma história curiosa para contar. Antes, o proprietário Maurício Grando nem sonhava em fabricar vinhos: tinha uma das maiores madeireiras da região. Um dia, um cliente francês visitou o estabelecimento e ficou admirado ao ver o quanto a área era propícia para a produção. Na mesma época, um amigo colocava à venda as terras onde, mais tarde, se instalaria a Villaggio. Maurício fechou a madeireira e apostou todas as fichas na vinícola. Deu certo.

A empresa comercializa hoje nove tipos de bebidas: três vinhos brancos, três vinhos tintos e três espumantes — agora exportados também aos Estados Unidos, México e Porto Rico. Em breve, mais uma novidade: o vinho Malbec. No espaço para degustação, a vista para o lago e o pôr do sol enchem os olhos. No terreno de 2 mil hectares ainda há duas cachoeiras.


Piratuba

Já brincou bastante nas piscinas de águas termais de Piratuba e agora procura outro programa? As opções são poucas, mas existem, sim. Há mirantes, cachoeiras e parques para visitar – o Três Pinheiros tem passeio de pôneis, mais de cem espécies de animais exóticos e ornamentais, degustação de cachaça produzida lá mesmo. Há ainda a Usina Hidrelétrica de Machadinho, com seis comportas que proporcionam uma queda d’água de 90 metros de altura.

Os hotéis locais também oferecem boas alternativas, como noites de bailes e café coloniais aos sábados. O Thermas de Piratuba Park Hotel disponibiliza o Espaço Wellness, com massagens, banhos de ofurô e spa de pés e mãos. O Hotel Fazenda do Engenho tem passeios a cavalo, de charrete, trenzinho, cabo de aço e trilhas, que ficam abertos ao público em geral aos domingos.

E, claro, não deixe de reservar um dia para a maria-fumaça mais famosa do Estado. Construída na Bélgica em 1906, a locomotiva a vapor continua em funcionamento com passeios de cerca de quatro horas que atravessam os limites do Estado e seguem até a cidade gaúcha de Marcelino Ramos.

Como não poderia deixar de ser, o famoso Parque Termal de Piratuba – que marcou a cidade no mapa do turismo nacional – também merece uma boa visita. As águas são aquecidas a 38ºC, vindas de uma fonte natural a 30 metros de profundidade. O complexo tem mais de 20 piscinas variadas: rasas, fundas, semi-olímpicas, cobertas e ao ar livre.



Mais informações:

Secretaria do Turismo de Treze Tílias: (49) 3537-0997

Site: rotadaamizade.com.br



Vale do Contestado

Viagem: de Treze Tílias a Piratuba, passando por Água Doce.

Total: 116 quilômetros.

Tempo ideal: mínimo de três dias.



Algumas atrações em Treze Tílias:

Vinícola Franz: fundada em 2007, produz vinhos e espumantes de qualidade, sucos e geleia de frutas.

Laticínios Tirol: a famosa fábrica de leite da cidade é aberta para visitação. Agendamento: diretoria@tirol.com.br

Castelinho (Museu Andreas Thaler): ex-residência do fundador da cidade, abriga o museu da Imigração Austríaca

Adega Tirolesa: produção de destilados típicos, chocolates e o famoso licor de Flor de Tília, além de souvenirs.

Consulado honorário da Áustria: ajuda a obter cidadania austríaca. Vale pelo belo visual.



Mais passeios

Cem um trenzinho improvisado com faróis de Fusca, volante de Jipe, acelerador de trator e assentos de caminhão. Por uma hora, o professor aposentado Luís Boff faz piadas e leva os turistas aonde quiserem. Também na cidade, sacoleje pela zona rural em quadriciclos do Treze Tílias Park Hotel. Em Piratura, jardineiras da Rota do Engenho passeiam pelos pontos turísticos da região.



Exposição

Contestado – nos trilhos da história, sobre os cem anos do conflito, fica até 26/8 em Videira. Depois, segue para Salto Veloso e Caçador. Entrada franca.

Comente aqui
22 abr16:01

Jogos Abertos da Terceira Idade em Piratuba

A contagem é regressiva para o início da 5ª edição dos Jogos Abertos da Terceira Idade (Jasti). Os jogos iniciam na terça-feira, dia 24, e seguem até o sábado, dia 28, em Piratuba. Entre os participantes, a expectativa cresce à medida que se aproxima o evento. – Minhas malas estão praticamente prontas e não vejo a hora de embarcar – contou a jogadora de bocha Maria Bruning, 66 anos. Ela é da equipe de São Ludgero, atual campeã na modalidade.

São esperados mais de 1,4 mil atletas com mais de 60 anos, representando cerca de 150 municípios de Santa Catarina. Uma realização da Fesporte, com apoio da prefeitura de Piratuba e das secretarias de Desenvolvimento regional (SDRs), os Jasti são disputados nas modalidades de bocha, bolão, canastra, dominó, truco, dança coreográfica e dança de salão, nos dois naipes.


Atuais campeões dos Jasti – Timbó 2011

Bocha Feminino – São Ludgero

Bocha Feminino – São Ludgero

Bolão 23 feminino – Timbó

Bolão 23 masculino – Timbó

Canastra feminino – Águas de Chapecó

Canastra masculino – Celso Ramos

Dança coreográfica – Chapecó

Dança de salão – Joinville

Dança de salão (+70 anos) – São José

Dominó feminino – Petrolândia

Dominó masculino – Gaspar

Truco feminino – Caçador

Truco masculino – Indaial


Comente aqui
16 fev07:42

Estiagem se agrava no Oeste Catarinense

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br*

A estiagem que havia dado uma amenizada em meados de janeiro, quando ocorreu uma chuva de 70 milímetros em Chapecó, voltou a se intensificar neste mês, principalmente a partir da semana passada. Sete municípios decretaram emergência nesta semana: Alto Bela Vita, Presidente Castelo Branco, Ipumirim, Iomerê, Jaborá, Piratuba e Concórdia.

Além disso Seara, que já estava em Emergência, decretou Estado de Calamidade Pública, em virtude de que a cidade estava no início da semana com apenas 25% da água necessária para atender o município, que consome dois milhões de litros por dia.

- Está um caos- chegou a declarar o responsável do escritório local da Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), Marcelo Cozer. Os moradores nem tinham mais previsão de receber água.

A situação foi amenizada com a chegada de dois caminhões dos Bombeiros, a partir de terça-feira, um de São José e um de Chapecó. Um deles tem capacidade para 26 mil litros/dia e outro tem capacidade de 20 mil litros dia. – Eles estão disponíveis o tempo que for necessário- disse o comandante do 6º Batalhão de Bombeiros de Chapecó, Luiz Carlos Balsan.

Os caminhões estão buscando água no rio Uvá, a 16 quilômetros de distância, e a despejam na barragem de captação do Rio Caçador, que foi desassoreada. Cada caminhão faz cerca de 10 viagens por dia.

Além disso a Casan está com quatro caminhos puxando água da Estação de Tratamento de Itá, a 18 quilômetros, que é distribuída em casas nas partes mais altas e nos reservatórios.

- Hoje 70% do nosso abastecimento é feito com caminhão Pipa- disse Cozer. São cerca de 800 mil litros transportados por dia. Com essas medidas o fornecimento de água subiu para um milhão de litros/dia, que é metade do consumo normal. –Ainda não é o suficiente- explicou o representante da Casan.

O presidente da Defesa Civil do município, Fábio Stocco, disse que algumas famílias que estavam há dois ou três dias sem água, começaram a ser atendidas. –Atualmente 100% da área urbana está com dificuldade no abastecimento- afirmou Stocco. No interior a Prefeitura também está fornecendo água para 35 famílias. A Defesa Civil do município vai solicitar ao Estado mais caminhões ou então recursos para contratação de mais veículos.

Além disso a unidade da Seara Alimentos, controlada pelo grupo Marfrig, também iniciou o transporte de água nesta semana, para não paralizar os abates. São seis carretas que transportam mais de dois milhões de litros de água por dia, captadas no rio Uvá.


Comente aqui
01 jan17:48

Mais de 30 mil pessoas no Réveillon em Piratuba

Como já era previsto, Piratuba figura mais uma vez, entre os maiores Réveillons de Santa Catarina. Com atrações musicais e um espetáculo de fogos, o município recebeu muitas famílias que decidiram iniciar 2012 na terra das águas termais. De acordo com dados da Polícia Militar, mais de 30 mil pessoas estiveram na cidade na noite da “virada”.

Segundo a Associação de Hotéis de Piratuba, os mais de 2 mil leitos foram ocupados. As casas de veraneio, pousadas, apartamentos e todas as áreas de camping também ficaram lotadas. – Piratuba é isso, o povo vem mesmo e mais uma vez tivemos mais de 30 mil pessoas no evento. O pessoal saiu daqui elogiando a estrutura, o show de fogos, a segurança, as atrações de palco, em fim, tudo aconteceu dentro do previsto e acredito que nossos visitantes e piratubenses gostaram da festa – comenta o secretário de Turismo de Piratuba, Ivair Rodrigues.

Duas multidões se formaram. Muita gente assistiu a queima de fogos, que durou 15 minutos, na Avenida 18 de Fevereiro, entre os hotéis. Outros se aglomeraram na Arena de Eventos, onde os palcos foram montados. Antes do show pirotécnico, Djs já iniciaram a festa. Em seguida a dupla, Irídio e Roney, Banda Estrela D `Alva e Vitor e Hugo deram sequência nos shows.

A movimentação em Piratuba foi intensa já durante a semana do Réveillon. O fluxo de turistas foi grande. A Companhia Hidromineral registrou mais de 5 mil banhos diários entre os últimos dias de 2011 e dia 1º de janeiro de 2012.

Comente aqui
25 out09:17

Rancho Queimado e Piratuba divulgam postos de atendimento para revisão eleitoral obrigatória

Rancho Queimado e Piratuba divulgaram os postos de atendimento para revisão eleitoral obrigatória dos cidadãos que cadastraram ou transferiram o domicílio eleitoral até 31 de dezembro de 2010.

Os eleitores que se enquadram devem comparecer com identidade e comprovante de residência ou vínculo com o município entre 7 de novembro e 6 de dezembro. Aqueles que não se apresentarem dentro do prazo terão os títulos cancelados pela Justiça Eleitoral.

No caso dos cidadãos que não possuírem mais vínculo, deverá ser feita a transferência da inscrição para a cidade de residência atual. Celso Ramos e Presidente Castelo Branco também passarão por revisão eleitoral e já divulgaram os locais para apresentar os documentos.

Em Celso Ramos e Rancho Queimado houve suspeita de fraude no cadastramento eleitoral, e em Piratuba e Castelo Branco há indicação de irregularidades na transferência de eleitores. Os cidadãos com títulos emitidos ou transferidos a partir de 1º de janeiro de 2011 não precisam se apresentar para a revisão.


Posto de atendimento em Rancho Queimado

67ª Zona Eleitoral (Santo Amaro da Imperatriz)

Secretaria Municipal de Cultura e Turismo

Rua Alfredo Sell, 69, Centro


Atendimento das 9h às 12h e das 13h às 17h entre segunda e sexta, e das 9h às 12h aos sábados (exceto feriados)


Posto de atendimento em Piratuba

37ª Zona Eleitoral (Capinzal)

Centro de Convivência de Idosos

Rua das Flores, 322, Centro


Atendimento das 8h30min às 14h30min entre segunda e sexta, e das 8h às 14h aos sábados (exceto feriados)


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
09 ago10:14

Temporal causa destruição em cidades do Meio-Oeste Catarinense

Daisy Trombetta | daisy.trombetta@diario.com.br

 

 Os municípios de Capinzal e Piratuba foram os mais atingidos na região

Um temporal durante a madrugada causou diversos estragos nas cidades de Capinzal e de Piratuba, ambas no Meio-Oeste catarinense. Bombeiros de toda a região auxiliam os atingidos durante esta terça-feira.

Em Capinzal, os bairros Parisoto e Santa Maria foram os mais atingidos. A chuva e o vento forte destelharam casas, derrubaram árvores e alguns locais também foram alagados.

Ainda não se sabe quantas pessoas tiveram prejuízos com as chuvas e nem se há desabrigados. Além destas duas cidades, Zortea também foi atingida.

Comente aqui