Pista

25 jul15:44

Voo da Avianca foi transferido de cidade gaúcha para Chapecó por manutenção em aeroporto

[Atualizado 17h52]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Nesta quarta-feira, dia 25, um voo da companhia aérea Avianca com origem em Guarulhos/SP foi desviado de Passo Fundo/RS para o Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso, de Chapecó. A mudança aconteceu porque o Aeroporto Lauro Kortz está com restrição para pouso e decolagens de aeronaves com capacidade acima de 60 passageiros.

De acordo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) durante a vistoria realizada nos dias 16 e 17 de julho em Passo Fundo foram encontrados problemas na seção contra incêndio. A suspensão da restrição dependerá da adequação do serviço contra incêndio.

O vice-presidente comercial e marketing da Avianca, Tarcisio Gargioni, informou que apenas o voo desta quarta-feira foi remanejado para Chapecó. Gargioni disse ainda que foi encaminhado para a Anac uma solicitação para que os demais voos sejam operados no Oeste Catarinense até que a restrição seja suspensa.

– Estamos no aguardo desta autorização – disse.

Desembarcaram em Chapecó 76 passageiros que seguiram de ônibus até a cidade gaúcha. Os passageiros que embarcariam na cidade gaúcha foram realocados para voos em Porto Alegre. O Fokker 100 retornou para a cidade paulista vazio.


Novos voos em Chapecó

As demais operações da Avianca e NHT seguem normais no aeroporto de Chapecó. A empresa aérea Gol retoma as operações na próxima segunda-feira, dia 30. Azul e Trip devem iniciar as operações a partir do dia 13 de agosto.

A pista foi liberada pela Anac para pousos e decolagens no dia 6 de julho. De acordo com administração do Aeroporto, a estimativa é que até o final de agosto o volume de usuários passe dos 23 mil mensais para 30 mil.

>> Aeroporto de Chapecó volta a rotina de voos

Comente aqui
11 jul17:33

Festival de Inverno de Itá inicia nesta sexta-feira

Com três grandes atrações artísticas, Itá abre nesta sexta-feira, dia 13 de julho, o 4º Festival de Inverno. Para marcar a abertura do festival, a partir das 20 horas, está marcado um show de humor com o humorista Mulita. Na sequência sobem ao palco na concha acústica na praça central da cidade, Teixerinha Filho e Teixerinha Neto. Para fechar a primeira noite do evento, está previsto um show com o grupo Tchê Sarandeio.

No sábado, dia 14, uma das principais atrações será a presença internacional do Espetáculo Ballet Argentino Brandsen, Música e Arte. O trabalho do grupo argentino é reconhecido mundialmente com turnês pela Europa e Estados Unidos. O espetáculo acontece a partir das 19 horas no Ginásio de Esportes. O ingresso custa R$ 15 para adulto e de R$ 8 para crianças.

Já ao meio dia será promovida uma feijoada, servida no salão paroquial. Às 15 horas tem Encontro Nativista com João Kuiudo. No domingo dia 15, às 9 horas haverá um passeio rural. Às15 horas encontro de danças, Amostra Circense e Show de Mágica. A programação do evento segue até o dia 19 de agosto.


Pista de patinação no gelo

Com duzentos metros quadrados a pista será um dos pontos altos do festival. De quarta a sexta o funcionamento da pista será das 14h às 22h, sábados e domingos das 9h às 22h. O preço do ingresso será R$ 5 nas quartas-feiras, com direito a meia hora de patinação e nos demais dias será de R$ 10. A pista estará disponível ao público durante todo o evento.

Outras atividades permanentes disponíveis aos visitantes serão a Pista de Automodelismo, Cantinho Nativista, Espaço da Tentação, Casa do Chocolate, Casa do Vinho, Casa da Sopa e Café e Cia.

Entre as atrações artísticas, culturais e gastronômicas, destaque para dois shows de nível nacional. Um no dia 21 de julho com as Irmãs Galvão e outro no dia 28 de julho com o padre Juarez de Castro.

A programação da quarta edição do Festival vai até o mês de agosto.


Comente aqui
10 jul18:05

Empresas aéreas iniciam a venda de passagens em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Das cinco empresas que vão operar com voos comerciais no Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso em Chapecó, duas já iniciaram a venda de passagens aéreas.

A empresa Avianca abriu a venda de passagens no site da companhia na tarde desta terça-feira, dia 10 de julho. O primeiro voo comercial está marcado para as 6h15, da segunda-feira, dia 16, com saída de Chapecó, escala no aeroporto Internacional Hercílio Luz em Florianópolis e destino ao Aeroporto de Congonhas em São Paulo. Durante o fechamento do aeroporto um dos voos da empresa foi remanejado para a cidade gaúcha de Passo Fundo.

A NHT Linha Aéreas também está vendendo passagens no site para o voo com destino à Curitiba/PR. A aeronave da empresa deve pousar às 13 horas da segunda-feira dia 16 de julho em Chapecó e decolar às 13h37 com destino a capital paranaense.

Já a Gol Linhas Aéreas deve iniciar os voos a partir do dia 23 de julho. A venda das passagens ainda não foi definida no site a compra ainda está indisponível.

Em nota a Trip Linhas Aéreas disse que há intenção de voltar a operar em Chapecó, mas ainda não tem uma data definida para o início da venda de passagens e de voos.

A Azul Linhas Aéreas informou que já enviou o pedido de Horário de Transporte (Hotran) à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) e, se aprovado, até o início de agosto de 2012, a empresa vai operar dois voos diários entre a cidade catarinense e o Aeroporto de Viracopos, em Campinas.

Com a publicação oficial do Notam, oficializando PCN-45 (indicador de resistência do piso da pista) pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo, na tarde da terça-feira, a pista do aeroporto pode receber aviões com até 200 passageiros.

O Aeroporto ficou fechado por 75 dias para a reforma completa da pista e foi liberado pela Anac na sexta-feira, dia 6 de julho.


2 comentários
09 jul16:29

Aeroporto movimentado em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Embraer 145 da Força Aérea Brasileira foi a terceira aeronave a pousar após a liberação.

A pista de pouso e decolagem do Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso de Chapecó anda movimentada. Desde a sexta-feira, dia 6 de julho, quando a pista foi liberada pela Agência Nacional de Aviação Civil, já foram registrados 23 pousos e 20 decolagens no local.

Os voos foram de aeronaves particulares, com no máximo até seis passageiros, e aeronaves do Aeroclube de Chapecó.

De acordo com o controle de operação aeronáutica do Aeroporto de Chapecó foram registrados:


Sexta-feira, 06/07

Três pousos e uma decolagem

O Embraer 145 da Força Aérea Brasileira foi a terceira aeronave a pousar no Aeroporto, após a reforma da pista e liberação pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O voo chegou às 10h14 da sexta-feira.


Sábado, 07/07

Cinco pousos e três decolagens


Domingo, 08/07

11 pousos e 11 decolagens


Segunda-feira, 09/07

Quatro pousos e cinco decolagens, até às 16h.


Ainda não há previsão para o início das vendas de passagens aéreas para voos comerciais.




Comente aqui
06 jul12:03

Venda de passagens aéreas para voos comerciais pode iniciar em 10 dias

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Após a reabertura do Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso de Chapecó a pergunta que muitas pessoas fazem é quando iniciará a venda de passagens para voos comerciais? A resposta é que no prazo de até 10 dias, elas possam estar à venda. A pista foi aprovada e liberada para pousos e decolagens à 0h desta sexta-feira, dia 6 de julho.

>> Primeiros voos no Aeroporto de Chapecó

A Assessoria da TRIP Linhas Aéreas disse através de email que tem intenção de voltar a operar em Chapecó, mas ainda não tem uma data definida de quando iniciam os voos e a venda de passagens. Já a Assessoria da Gol disse que esperaria uma nota oficial da Anac para definir o reinício das operações. O email informava ainda que poderá ser mantido os quatro voos diários.

A Avianca aguarda uma determinação oficial da Anac para definir como será a reabertura da venda de passagens e horários de voos. E a NHT voltaria a operar na segunda-feira, dia 16 de julho.


2 comentários
06 jul11:04

Primeiros voos no Aeroporto de Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O Embraer 145 da Força Aérea Brasileira foi a terceira aeronave a pousar no Aeroporto Serafim Enoss Bertaso de Chapecó, após a reforma da pista e liberação pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O voo chegou às 10h14 desta sexta-feira. Na aeronave com capacidade para até 50 passageiros estavam sete pessoas, quatro da tripulação e três passageiros, entre eles, a ministra-chefe, Ideli Salvatti, da Secretaria de Relações Institucionais.

A ministra vai participar do ato de assinatura do Termo de Cooperação com 55 municípios dos estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul participantes do Projeto Alto Uruguai 2 – Cidadania, Energia e Meio Ambiente. O evento é uma parceria da Eletrosul, Eletrobras, MAB, MPA e Universidade Federal da Fronteira Sul.

O Aeroporto ficou fechado por 75 dias. O tráfego aéreo foi liberado nesta sexta-feira, dia 6 de julho, a partir da 0h. Dez minutos depois da abertura um avião particular Baron, para seis passageiros estreou a pista. E nesta manhã, às 9h33 outra aeronave, um Senica, também para seis passageiros aterrissou na nova pista de 2.063 metros.

Segundo o controlador de operação aeronáutica do Aeroporto de Chapecó, Adilson Schroeder, mais dois voos estavam programados para esta manhã, mas devido a presença de nevoeiro não permitiu a aterrissagem

– Um deles foi para Pato Branco/PR e outro nem decolou de Florianópolis – disse o controlador.

Adilson disse ainda que mais voos estão programados para a tarde desta sexta-feira.

- Se vão conseguir pousar ou não vai depender das condições climáticas – completou.



Comente aqui
05 jul19:16

Liberados os voos no Aeroporto de Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Após 75 dias sem voos o Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso, de Chapecó, foi liberado ontem pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O local será reaberto ao tráfego aéreo nesta sexta-feira, dia 6 de julho, a partir das 0h. A Anac informou ainda que toda a infraestrutura do local estará disponível para as operações aéreas da aviação geral e regular. A partir dessa decisão a venda de passagens pelas companhias aéreas está liberada.

Antes da restrição, a pista tinha PCN 34, que é um grau de resistência do pavimento que permitia o pouso de Boeing 737, com 144 lugares. Com os problemas na pista o PCN foi rebaixado para 16, o que permitia apenas pouso de aeronaves com até 62 passageiros. Com a reforma a pista ficou com 2.063 metros e a Anac aprovou a PCN 45, que permite o pouso e decolagem de aeronaves com até 200 passageiros.

- Neste primeiro momento serão autorizados somente voos com aeronaves de até 62 passageiros, mas em 10 dias devem iniciar a operação de aeronaves com até 200 passageiros – disse o diretor de defesa do cidadão, Sergio Wallner.

A venda das passagens ainda não tem data para começar. Nesta sexta-feira a Administração do Aeroporto esteve reunida em Florianópolis com as empresas Avianca, Gol, NHT, Trip e Azul para definir questões operacionais. Agora cada empresa vai planejar como serão os horários de chegadas e partidas.

O fechamento do aeroporto causou prejuízo estimado de R$ 120 milhões, segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic), Maurício Zolet. – Tivemos que transferir a Mercoláctea, que seria realizada maio, para o mês de novembro – disse Zolet.

O movimento em hotéis, restaurantes e agências de viagem caiu de 30 a 50% segundo empresários do setor.


Comente aqui
05 jul13:34

Pista do aeroporto de Chapecó pode ser liberada nas próximas horas

O presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Marcelo Guaranis, disse à ministra Ideli Salvatti, na manhã desta quinta-feira, que a pista do Aeroporto Serafim Bertaso, de Chapecó, poderá ser reaberta nas próximas horas, sem que seja renovada a interdição feita para reparos no local, que vence à meia-noite.

A informação foi dada a Ideli, que monitora a liberação de pousos e decolagens. A ministra das Relações Institucionais, esperada em um evento da Eletrobras e Eletrosul, que ocorre nesta sexta-feira em Chapecó, disse que tem a expectativa de descer de avião na cidade e não precisar ir a Passo Fundo/RS e ter que viajar outros 200 quilômetros de carro.

>> Vistoria no local foi realizada no dia 2 de julho

Segundo Guaranis, falta apenas uma vistoria no sistema de escoamento da água da chuva da pista do Aeroporto Serafim Bertaso, e que isso deve se dar ainda nesta quinta. Antes, ao lado da ministra da Tereza Campello (Desenvolvimento Social e Combate à Fome), Ideli será recebida em Florianópolis para a assinatura com o governo do Estado de um convênio que unificará as rendas do Bolsa-Família e do programa catarinense Santa Renda – tocado pela Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social -, que pretende assegurar renda mínima de R$ 70 para pessoas em situação de miséria em Santa Catarina.

Informação publicada no blog o colunista Roberto Azevedo, do Diário Catarinense.


1 comentário
27 jun17:58

Anac marca vistoria no Aeroporto de Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Técnicos especializados da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) devem realizar na próxima segunda-feira, dia 2 de julho, a vistoria final nas obras realizadas na pista do Aeroporto Municipal Serafim Enoss Bertaso de Chapecó. A informação foi recebida pela Administração Municipal na tarde desta quarta-feira. O aeroporto está fechado desde o dia 21 de abril.

Segundo a administração esta é uma das últimas etapas para a liberação das operações de embarques e desembarques no Aeroporto. As obras que tinham o prazo previsto de 75 dias foram concluídas em 51 dias. O investimento foi de R$ 11,6 milhões, sendo R$ 2,6 milhões da Prefeitura e R$ 9 milhões do Estado.

Antes da restrição, eram realizados oito voos diários com movimentação média de 23 mil embarques e desembarques por mês e a pista tinha PCN 34, que é um grau de resistência do pavimento que permitia o pouso de Boeing 737, com 144 lugares. Com os problemas na pista o PCN foi rebaixado para 16, o que permitia apenas pouso de aeronaves com até 62 passageiros.

A expectativa agora, com a recuperação dos 2.063 metros de pista, é que a Anac aprove o PCN 54, que permitirá aeronaves com até 200 passageiros.


Comente aqui
23 mai07:59

Aeroporto de Chapecó está com 65% da obra concluída

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A recuperação na pista do aeroporto Serafim Enoss Bertaso, em Chapecó, está 65% concluída. O cálculo é do engenheiro responsável pela obra, Jairo Lammel, que é funcionário da Planaterra, empresa vencedora da licitação.

As máquinas foram para a pista há cerca de um mês, após a suspensão dos voos, ocorrida no dia 21 de abril. Mas desde primeiro de março o aeroporto já operava com restrições a aeronaves com menos de 62 lugares, devido a rachaduras na pista.

Em cerca de 500 metros da pista foi necessário retirar todo o asfalto e também a base de terra, pois havia material orgânico que acabou contribuindo para o defeito na pista. De acordo com o engenheiro, foi retirado o material até 80 centímetros de profundidade. Depois houve a recomposição com terra, pedra e asfalto. Ele afirmou que a base, terraplanagem e fresagem estão concluídas.

Falta 15% da drenagem e metade da pavimentação, que tem uma média de 15 centímetros de altura. Serão aplicadas 30 toneladas de massa asfáltica, nos dois quilômetros de pista com largura de 40 metros.

Ontem mesmo já começaram os testes do atrito da parte da pista que já está concluída. A Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) fará o teste do pavimento, que é medido pela unidade PCN. Antes da interdição o PCN do aeroporto era 34, o que permite o pouso de aeronaves com 144 lugares. Com a obra o PCN deve ser elevado para 54, permitindo aeronaves com até 200 passageiros.

Cerca de 10 dias antes de vencer o prazo, quando deve estar na fase de pintura e balizamento da pista, a Planaterra pretende encaminhar os relatórios para a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para liberação da pista.

O prefeito José Cláudio Caramori afirmou que a obra está dentro do prazo previsto, que é de 75 dias para conclusão. A temperatura amena e a pouca chuva tem contribuído com os trabalhos. Antes do fechamento o aeroporto de Chapecó tinha oito voos diários e movimentava 23 mil pessoas por mês. Alguns voos foram suspensos e outros remanejados para Passo Fundo e Concórdia. Entidades empresariais informam que a paralisação prejudica negócios e o faturamento de hotéis e restaurantes.



Comente aqui