Prefeito

30 nov14:54

Caramori ainda ajusta equipe em Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Apesar da reeleição, o prefeito de Chapecó, José Cláudio Caramori (PSD), deve mexer bastante no secretariado em relação ao atual mandato. Isso porque alguns nomes já vinham do tempo que João Rodrigues era prefeito.

Um dos coordenadores de transição, o procurador geral do município, Tiago Etges, informou que já estão encaminhados alguns nomes, mas que a confirmação ainda depende de alguns ajustes com os 16 partidos aliados. Ele afirmou que a administração terá novos nomes e, alguns ex-secretários, devem assumir novas funções. Poucos devem permanecer no mesmo cargo. Um dos que pode continuar é o secretário de Defesa do Cidadão, Sérgio Wallner, ligado ao PR, devido ao histórico de atuação na área de segurança.

O espaço no governo está sendo definido de acordo com a representatividade dos partidos na votação, desde que atendam também alguns critérios técnicos. Os partidos aliados são PSD, PMDB, PSDC, PR, PMN, PSDB, PRB, PPS, PTB, PP, PSC, PRP, DEM, PSB, PT do B e PSL. O PSD, que fez quatro vereadores, deve ter o maior espaço. Os vereadores eleitos pelo partido, Américo do Nascimento Júnior, Astrit Tozzo, Valmor Scolari e Ivaldo Pizzinatto, estão entre os cotados para assumirem alguma pasta. Outro cotado é o vereador reeleito, Márcio Sander, que também já foi secretário do município.

Além da mudança de nomes está prevista reestruturação de algumas pastas. A Fundação de Meio Ambiente deve ser incorporada pela secretaria de Agricultura.


Comente aqui
08 out12:45

Prefeito eleito em Chapecó começa reforma ainda em 2012

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Reeleito prefeito de Chapecó, José Cláudio Caramori (PSD) pretende realizar uma reforma administrativa ainda em 2012. Em entrevista coletiva realizada na manhã desta segunda-feira, Caramori disse que ainda nesta semana vai sentar com os 16 partidos aliados para discutir a composição do novo governo. Um dos critérios utilizado será a representatividade na Câmara e o número de votos que cada partido obteve.

O prefeito reeleito não pretende criar novas secretarias para acomodar os aliados. Mas deve alterar a estrutura de algumas pastas, que segundo ele estão sobrecarregadas.

O objetivo é iniciar 2013 já com tudo definido. Nesta semana Caramori ainda despacha normalmente na Prefeitura, pois não se licenciou para concorrer. A partir da próxima semana deve se afastar do cargo por 10 dias, para descansar e tratar de assuntos particulares, passando o cargo para o presidente da Câmara de Vereadores, Américo do Nascimento Júnior.

Caramori agradeceu a todos que participaram da campanha, mas fez menção especial a João Rodrigues, pelo seu empenho na campanha. Disse que a vitória é fruto de um trabalho iniciado ainda em 2005, com João Rodrigues e o vice Élio Cella, que continuou com a Chapa João Rodrigues/Caramori, e que terá sequência com Caramori e o vice Luciano Buligon (PMDB).

Afirmou que nos dois primeiros mandatos o foco foram obras estruturantes, como o Centro de Eventos, duplicação do acesso à 282 e Contorno Viário Oeste, entre outros, e que neste novo mandato o foco será o bem estar das pessoas.

Disse que já está prevendo a ampliação do Ecoparque e a criação de seis novas áreas de lazer nos bairros, além de melhorias nos parque Palmital e Parque das Palmeiras. Cerca de 50 praças devem receber equipamentos de ginástica e/ou brinquedos infanti A área de saúde terá uma atenção especial com a previsão de inaugurar em 2013 uma Unidade de Pronto Socorro 24 horas, que terá 80 profissionais e deve atender 20 municípios. Com isso vai desafogar o atendimento no Hospital Regional do Oeste, que também será ampliado em 316 leitos, com recursos do Governo do Estado.

Com o Governo do Estado Caramori também pretende buscar recursos para o Contorno Viário Oeste. Já a ligação entre a BR 282 e a SC 283 deve receber recursos internacionais. Caramori pretende construir mais oito creches para abrir mais 2,5 mil vagas Apesar do PT ser oposição em Chapecó, o prefeito reeleito pretende buscar recursos no Governo Dilma, pois conta com vários partidos da base aliada da presidente, como o PMDB.


Comente aqui
08 out11:19

Valar volta ao executivo em São Miguel do Oeste

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Em São Miguel do Oeste João Carlos Valar (PMDB) volta a sentar na cadeira de prefeito depois de quatro anos. Ele derrotou o candidato à reeleição Nelson Foss da Silva (PT). Valar fez 13.399 votos (59,65%), contra 9.063 (40,35%) de Silva.

Este será o terceiro mandato de Valar, que já administrou o município de 2001 a 2008. Valar tem como vice Wilson Trevisan, do PSD.


Comente aqui
08 out11:18

PT mantém hegemonia desde 2001 em Concórdia

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Há 12 anos o Partido dos Trabalhadores governa a administração municipal de Concórdia. E vai ficar por mais quatro anos, com a vitória de João Girardi, que garantiu a reeleição. Girardi fez 24.022 votos (54,46% do total), contra 19.289 votos (43,73%) de César Luiz Pichetti (PSD) e 799 votos (1,81%) de Paulo Afonso (PSOL).

Numa campanha disputada, o PT consegue manter o segundo maior colégio eleitoral do Oeste. Ponto para o deputado Neodi Saretta, que iniciou a hegemonia petista na cidade.


Comente aqui
08 out11:16

Disputa acirrada em Xanxerê

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Em Xanxerê a disputa foi acirrada e terminou com diferença de menos de dois mil votos em favor de Ademir “Miri” Gaparini (PSD). Ele obteve 14.157 votos (53,75%), contra 12.184 (46,25%) de Bruno Bortoluzzi (PSDB).

O candidato tucano buscava a reeleição inclusive com o apoio do PT. O candidato vitorioso já foi vereador no município e secretário de Desenvolvimento Regional. É apadrinhado do deputado estadual Gelson Merísio, que era de Xanxerê, do presidente da Celesc, Antonio Gavazzoni, e do secretário da Agricultura, João Rodrigues.


Comente aqui
08 out10:56

"Antes cuidamos das obras, agora vamos cuidar das pessoas", diz José Caramori

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A vitória de José Cláudio Caramori (PSD), que fez 62.035 votos (57,68% do total), contra 45.511 (42,32% do total), foi também uma vitória da cúpula do PSD no Estado, principalmente do governador Raimundo Colombo, do secretário de Agricultura João Rodrigues e do deputado estadual Gelson Merísio.

Ainda em 2005 João Rodrigues, que havia sido prefeito de Pinhalzinho e deputado estadual, foi lançado como candidato do então PFL (depois DEM e PSD) para enfrentar o PT que vinha de oito anos no poder.

João Rodrigues venceu, com Élio Cella (PR) de vice. Na eleição seguinte, foi reeleito, com José Cláudio Caramori de vice. Em 2010, João Rodrigues foi eleito deputado federal, em dobradinha com Gelson Merísio, que foi o mais votado para a Assembléia Legislativa.

Caramori deu sequência à administração de Rodrigues. E por isso um pouco de sua vitória é também a vitória da cúpula do PSD.

E Caramori reconheceu isso. –É uma grande responsabilidade que o povo nos dá, de continuar esse trabalho que iniciamos em 2005- afirmou, após confirmada a vitória.

No entanto agora ele pretende implantar seu “o jeito do Zé” de administrar. –Antes cuidamos das obras, agora vamos cuidar das pessoas- afirmou José Caramori, que pretende ampliar o número de creches e também nas especialidades de saúde.

No entanto ele pretende dar sequência na fórmula de parceria com o empresariado da cidade, para a geração de emprego e atração de investimentos. Também serão construídas novas vias para desafogar o trânsito, como o Contorno Viário Leste. Nesta obra ele vai buscar parceria com o Governo do Estado. Já o PMDB, do vice Luciano Buligon, terá a missão de fazer a ponte com o Governo Federal.

Caramori já inicia com uma boa governabilidade. A coligação, denominada “O Povo de Novo”, tem 16 partidos: PSD, PMDB, PSDC, PR, PMN, PSDB, PRB, PPS, PTB, PP, PSC, PRP, DEM, PSB, PT do B e PSL.

Ela começou a ser construída ainda durante o atual mandato. E garantiu a maioria da Câmara de Vereadores, com 14 dos 21 vereadores.


Situação garante 2/3 do legislativo

Além de reeleger o prefeito José Cláudio Caramori a coligação da atual administração garantiu 2/3 das cadeiras do atual legislativo.

O PSD garantiu quatro vagas, o PR obteve duas, o PMDB duas e, PSB, PTB, DEM, PSDB, PRB e PPS uma vaca cada. A oposição conquistou sete vagas, quatro do PT, duas do PC do B e uma do PDT.

E obteve o vereador mais votado., César Valduga, do PC do B. Em 2004 ele fez 3.115 votos e, agora, fez 3.502. O inusitado é que, na eleição de 2008, ele foi o quinto mais votado e não se elegeu pois o partido não atingiu coeficiente eleitoral. Por isso neste ano ele até abriu mão de ser candidato a prefeito, como estava cogitado inicialmente, para ser candidato a vereador, desde que coligado com o PT. Valduga tem 51 anos, é bancário e foi presidente da Organização Não Governamental Verde Vida, que faz trabalhos sócio-educativos com adolescentes de baixa renda.




Comente aqui
07 out20:05

Caramori é reeleito em Chapecó

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

José Cláudio Caramori, 53 anos, será o prefeito de Chapecó de 2013 a 2016. Ele foi reeleito com 62.035 votos, o que representa 57,68% do eleitorado. Seu único adversário, Pedro Uczai, fez 45.511 votos, 42.32 do eleitorado.

Caramori votou às 10h30 na Escola de Educação Básica Pedro Maciel. A festa da vitória iniciou às 19h30 no salão comunitário do Bairro Bela Vista. Parte do resultado se deve à ampla coligação, denominada O Povo de Novo, com 16 partidos: PSD, PMDB, PSDC, PR, PMN, PSDB, PRB, PPS, PTB, PP, PSC, PRP, DEM, PSB, PT do B e PSL. Seu vice é Luciano Buligon (PMDB).

Caramori nasceu em Getúlio Vargas-RS, migrando com a família em 1963 para Caçador-SC. Em 1964 mudou para Florianópolis para trabalhar e estudar. Aos 19 anos, após a morte repentina e prematura de meu pai Antonio, em 1980, mudou para Chapecó, onde concluiu o curso de Administração de Empresas, pela Fundeste. É casado com Neyla Maria Baú Caramori, com quem temos dois filhos- Leonardo José e Louise Marina.Foi comerciante e integrou entidades classistas e representativas, como CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) e ACIC (Associação Comercial e Industrial de Chapecó) e JCI (Câmara Júnior). Foi secretário de Serviços Urbanos em 1991; eleito vereador em 1992; secretário desenvolvimento econômico em 1994; presidente Câmara de Vereadores 1995/1996 e prefeito interino de Chapecó por 03 ocasiões.

Depois de um período de ausência retornou à política em 2008 como vice-prefeito de João Rodrigues. Assumiu como prefeito em 31 de março de 2010. Entre suas propostas estão obras como a construção do Contorno Viário Leste, modernização do aeroporto e novas escolas em tempo integral. Caramori disse que pretende manter ações para o desenvolvimento da cidade.

Pedro Uczai deu entrevista na Rádio Super Condá agradecendo aos mais de 40% de eleitores que votaram na sua chapa e que a coligação sai de cabeça erguida.


Comente aqui
07 out12:00

Candidatos de Chapecó votam pela manhã

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Os dois candidatos que disputam o cargo de prefeito de Chapecó votaram pela manhã.

Pedro Uczai (PT) da Coligação Aliança Pela Vida (PT, PTC, PTN, PRTB, PHS, PV, PPL , PC do B e PDT) foi o primeiro candidato a votar neste domingo. Pedro votou às 10h na seção 320 da Escola de Educação Básica Bom Pastor. Pedro estava acompanhado da mulher Suzana e da filha Laura, que exerceu o voto pela primeira vez. Acompanharam o voto a candidata a vice Elza Fortes, a deputada estadual Luciane Carminatti e assessores.

- Estou feliz e agradeço a o povo de Chapecó pelo privilégio de ser candidato – disse Pedro.

Após votar na urna, Pedro fez, ao lado de Elza, o sinal de positivo e o ‘V’ de vitória.

Às 10h30, José Caramori (PSD) da Coligação O Povo de Novo (PSD, PMDB, PSDC, PR, PMN, PSDB, PRB, PPS, PTB, PP, PSC, PRP, DEM, PSB, PT do B e PSL) votou na Escola de Educação Básica Pedro Maciel. José estava acompanhado da mulher Neylla, e dos filhos Louise e Leonardo. O candidato à vice Luciano Buligon e assessores também acompanharam o voto.

- O voto é a maior expressão da democracia e espero que ela seja a vencedora – disse Caramori.

O candidato votou e após confirmar o voto levantou os braços e abriu as mãos.


Filhas votam pela primeira vez

As filhas dos dois candidatos participaram pela primeira vez de uma eleição municipal.

Laura, 17 anos, filha de Pedro Uczai, votou, acompanhada do pai e da mãe, nesta manhã na Escola de Educação Básica Marechal Bormann.

- Quando vi a foto do pai na urna fiquei emocionada – disse a jovem que exerceu o poder do voto pela primeira vez.

Louise, 19 anos, filha de José Caramori, também votou pela manhã. Ela, que vota na mesma seção que o pai e a mãe, já havia votado na última eleição para presidente.

- É legal ainda mais sendo o meu pai – disse.


Comente aqui
04 out12:28

RBS TV reúne candidatos a prefeito para confrontos finais antes da votação

Chapecó

> Serão três blocos. No primeiro, os temas foram definidos entre organização e candidatos. Quatro deles serão sorteados ao vivo, com perguntas entre os candidatos. Eles terão 30 segundos para perguntas, dois minutos para respostas, um minuto para réplica e 45 segundos para tréplica. O segundo bloco tem as mesmas regras, mas com tema livre. O terceiro será para as considerações finais.


Quem vai participar:

> José Claudio Caramori (PSD)

> Pedro Uczai (PT)

Mediador: Fabian Londero


Florianópolis

> Os candidatos vão priorizar a preparação para o encontro na televisão. Angela, Cesar e Gean se reúnem com a equipe para organizar a participação, estudar as regras e os temas. Elson pretende tirar um tempo para descansar e chegar bem fisicamente ao debate. Serão cinco blocos, com duração prevista de 1h30. Os partidos sem representação na Câmara (PSTU e PPL) não participarão do debate e serão ouvidos hoje, em entrevista ao vivo no Jornal do Almoço.


Quem vai participar:

> Angela Albino (PC do B)

> César Souza Júnior (PSD)

> Elson Manoel Pereira (PSOL)

> Gean Loureiro (PMDB)}

Mediador: Mário Motta


Blumenau

> A coordenação de campanha de Ana Paula Lima diz que ela pretende aproveitar o debate para apresentar propostas. A campanha de Jean Kuhlmann afirma que a estratégia será mostrar que o candidato vai dar continuidade ao governo de João Paulo Kleinübing. A aposta de Napoleão Bernardes é estabelecer as diferenças entre os quatro candidatos. Osni Wagner afirma que vai aproveitar o último debate na televisão para tentar apresentar seus projetos para a cidade.


Quem vai participar:

> Ana Paula Lima (PT)

> Jean Kuhlmann (PSD)

> Napoleão Bernardes (PSDB)

> Osni Wagner (PSOL)

Mediador: Joelson dos Santos


Joinville

> O candidato Carlito Merss tem agenda de campanha só até o início da tarde, depois se prepara para o debate. Kennedy Nunes aproveita o dia para descansar e fazer alguns contatos pelo telefone antes ir para a RBS. Marco Tebaldi vai se reunir com a equipe para se preparar. Udo Döhler tem somente um compromisso agendado para às 7h30min. Logo depois, vai para o Sítio Parati, no Itinga, para descansar. Leonel Camasão se reúne com dirigentes e candidatos do PSOL na casa dele.


Quem vai participar:

> Carlito Merss (PT)

> Kennedy Nunes (PSD)

> Leonel Camasão (PSOL)

> Marco Tebaldi (PSDB)

> Udo Döhler (PMDB)

Mediador: Rafael Custódio


Criciúma

> O debate terá três blocos. O primeiro, com perguntas com 15 temas pré-determinados, dos quais serão sorteados seis, o segundo com perguntas livres entre os candidatos e o terceiro, reservado para as considerações finais, com dois minutos para cada candidato. Nos dois primeiros, serão 30 segundos para perguntas, um minuto para respostas e 45 segundos para réplica e para a tréplica.


Quem vai participar:

> Clésio Salvaro (PSDB)

> Romanna Remor (PMDB)

> Odelondes de Souza (PSOL)

Mediador: Raphael Faraco


Lages

O debate terá dois blocos iniciais, com duração de 20 minutos cada. No primeiro, os temas foram definidos pela organização e previamente acordado entre os candidatos. Destes, quatro serão sorteados ao vivo, e os candidatos fazem perguntas entre si. O segundo bloco tem as mesmas regras, mas com temas livres. O terceiro bloco será para as considerações finais.


Quem vai participar:

> Antônio Ceron (PSD)

> Eliseu Mattos (PMDB)

Mediador: Renato Igor


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
04 out08:26

Candidatos encerram nesta quinta propaganda no rádio e na televisão

Termina nesta quinta-feira a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão. Nos últimos 45 dias, candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador puderam divulgar suas plataformas de campanha visando a conquistar o voto do eleitorado do seu município. Com o fim do horário político, as emissoras de rádio e TV poderão voltar a exibir sua programação normal.

Nas cidades com mais de 200 mil eleitores onde nenhum dos candidatos conseguir a maioria dos votos e for necessária a realização de segundo turno, a propagando eleitoral no rádio e na televisão voltará a ser exibida a partir do dia 13 de outubro, com término no dia 26.

De acordo com o calendário eleitoral, hoje também é o último dia para a realização de comícios e propaganda política com reuniões públicas e a utilização de aparelhagem de sonorização fixa entre as 8h e as 24 horas. Do mesmo modo, só até hoje poderá ser realizado debate entre candidatos. A legislação prevê, contudo, que se o debate for iniciado hoje, poderá se estender até as 7h de amanhã.

Pelo cronograma das eleições, hoje é o prazo final para que o juiz eleitoral envie ao presidente da mesa receptora o material destinado à votação. Os partidos políticos ou coligações têm até o fim do dia para indicar o nome das pessoas autorizadas a expedir as credenciais dos fiscais e delegados habilitados a acompanhar os trabalhos de votação.

A sexta-feira será o último dia para a divulgação paga, na imprensa escrita, e a reprodução na internet do jornal impresso, de propaganda eleitoral. Pelo calendário, amanhã será o prazo final para que o presidente da mesa receptora que não tiver recebido o material destinado à votação solicite o envio.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), cerca de 140 milhões de pessoas deverão ir às urnas no próximo domingo. Apenas no Distrito Federal — que elege governador e deputados, como os Estados — e em Fernando de Noronha (PE) — distrito de Pernambuco, sem autonomia administrativa — não haverá eleição.

Além disso, os brasileiros que vivem no exterior também não participarão do pleito, porque votam apenas para escolher o presidente da República.


AGÊNCIA BRASIL



Comente aqui