Presidente

29 nov10:17

Sandro Pallaoro segue na presidência da Chapecoense

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Cerca de 80 conselheiros, dos 159 com direito ao voto, dispensaram a votação e por aclamação aprovaram a reeleição do presidente da Chapecoense, Sandro Pallaoro, para o biênio 2013/14. Ivan Tozzo e Jandir Bordignon assumem como vice-presidentes. A solenidade foi realizada na noite da quarta-feira, dia 28, em Chapecó.

Gelson Dalla Costa, que estava na vice-presidência da diretoria executiva, assume como presidente do Conselho Deliberativo. Plínio David de Nes Filho, Eliandro Baldissera e Osvino de Souza (Chico), integram a diretoria do Conselho.

Para 2013 uma das metas da diretoria é reformular o setor administrativo, e profissionalizar juridicamente o clube, além de aumentar o número de sócios.

- Estamos com cinco mil e queremos chegar a oito até o início da Série B – destacou Pallaoro. O presidente ressaltou que 28% do valor arrecadado no clube vêm do pagamento do Sócio-Torcedor e por isso é importante que o sócio colabore com a equipe mesmo nos meses que não tem jogos.

- Nosso principal objetivo é ficar entre os quatro no Campeonato Catarinense e se manter na B – destacou Pallaoro.

A posse da diretoria está marcada para o dia 18 de dezembro no Clube Recreativo Chapecoense.


Comente aqui
20 nov16:10

Pallaoro segue na presidência do Verdão

Darci Debona|darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense terá apenas uma chapa de situação concorrendo na eleição marcada para o dia 28 de novembro. Na tarde da terça-feira, dia 20, a chapa de oposição encaminhou uma carta de desistência ao presidente do Conselho Deliberativo, Gilson Vivian.

Na carta o grupo encabeçado pelo candidato a presidente, Moacir Tiecher, e pelo candidato a vice, João Artur Etz Júnior, esclarecem que a decisão foi tomada em reunião realizada na segunda-feira à noite.

Consta na carta o seguinte motivo para a desistência:

“Entendemos que a atual diretoria atingiu seus objetivos conquistando um campeonato Catarinense, um terceiro lugar e a tão sonhada vaga para a Série “B” e a nominata apresentada para nova Diretoria tem todas as condições de continuar administrando o destino da Chapecoense para os dois anos”

Com isso o atual presidente, Sandro Pallaoro, seguirá no comando do clube por mais dois anos.

- Foi um ato de grandeza – disse Pallaoro.


Comente aqui
13 jul10:56

“O sócio é a cooperativa”

O presidente da Cooperalfa e vice-presidente da FECOAGRO, Romeo Bet, afirma nessa entrevista que o primeiro semestre teria sido melhor se a estiagem e a crise dos suínos não tivessem afetado os resultados. Em leite, Bet acredita que nos próximos anos aumente a concentração da produção. Confira a entrevista conduzida pela Assessoria de Imprensa da Cooperalfa.


Como foram os primeiros seis meses de 2012 para a Cooperalfa?

Romeo Bet: Pelo cenário que tínhamos projetado poderiam ter sido melhores, mas considerando duas situações bem distintas e delicadas, a seca – que afetou a economia de muitos municípios -, e a crise dos suínos, até que tivemos um semestre equilibrado e satisfatório. Essas duas situações nos roubaram parte da rentabilidade e também do agricultor.


O senhor falou em crise de suínos. Há quem defenda que a suinocultura no Brasil deva migrar para o Centro-Oeste, pois aqui no Sul não é mais competitiva. Concorda?

Bet: Sinto que não há mais espaço pra suinocultura crescer em nossa região. Na verdade, a cadeia suinícola está reduzindo no Sul. Investimentos no setor, de fato estão indo para o centro do Brasil por causa da fartura de grãos, facilidade de produzi-los e preços baixos dessas matérias-primas, que são insumos das rações. A maior parte da geografia sulina impede produção em grande escala de cereais.


Então não existe saída para os suínos de SP para baixo?

Bet: Há saídas, desde que se crie estrutura diferente. Como somos grandes importadores de milho de outros estados, precisaríamos de uma ferrovia para baratear o custo. A atividade não vai desaparecer SC, mas vai se concentrar fortemente. Muitos já desistiram e outros, de pouca escala, podem fechar as pocilgas.


Como produtor de leite em Planalto Alegre, como o senhor vê a concorrência nesse setor? Acirrada ou tende a esfriar?

Bet: Leite ainda está em franca expansão de oferta, a qualidade genética dos animais está evoluindo, e mais produtores estão ingressando na atividade. Com o tempo, provavelmente a produção de leite também venha a se concentrar. A produção em baixa quantidade, a exemplo de outras criações, não garantirá viabilidade futura. Por enquanto o leite é a atividade rural que mais apresenta lucratividade ao agricultor, especialmente aos pequenos e médios.


Há algum projeto de expansão ou investimento da Alfa que o Conselho de Administração esteja estudando?

Bet: Desde a fundação a Alfa sempre teve preocupação com o crescimento. Se não fosse isso, não teríamos a solidez que desfrutamos hoje. Nesse momento estamos ampliando a capacidade industrial de trigo, e em vias de negociação para uma nova fábrica de rações destinadas aos bovinos de leite. São duas ampliações que adicionam valor aos grãos.


As previsões de clima para a primavera/verão são de chuvas dentro da média e até acima. Isso é prenúncio de safra melhor e anima. O que senhor pensa?

Bet:De fato os especialistas dizem que perspectiva de clima é bastante favorável e tomara isso se concretize. Além da safra boa, representa-me que os preços dos cereais também tendem a permanecer atrativos no médio prazo.


Dia 07 de julho na América Latina comemorou-se o Dia Internacional do Cooperativismo. Que mensagem o senhor deixa aos associados da Alfa?

Bet: Diria a cada um que continue acreditando no sistema e que, a cada dia, todos se conscientizem que a cooperativa é ele, e é dele. Quando essa consciência for geral, certamente todos ficarão ainda mais fortes e as entidades também, podendo remunerar melhor a produção, efetivando novos projetos e assim por diante.

A grande maioria dos cooperados acompanhou a evolução desses 45 anos de uma bonita história da Cooperalfa, uma história exemplar, desde as dificuldades iniciais. Se tudo está firme é porque nesse tempo todo, os cooperados se desenvolveram e acreditaram nesse projeto coletivo, as diretorias deram bons exemplos e os funcionários assimilarem os desafios. Que venham outros 45 anos.


Comente aqui
27 mar19:27

Presidente da Chapecoense divulgou nota de indignação

Abaixo a nota de indignação encaminhada pelo presidente Associação Chapecoense de Futebol, Sandro Pallaoro:

O Presidente da Associação Chapecoense de Futebol, Sandro Pallaoro em nome da Diretoria e Colaboradores vem a público externar a indignação de forma como o clube vem sendo tratado por parte da imprensa da capital, no caso envolvendo o zagueiro Souza. Notadamente é uma forma de desestabilizar o grupo da Chapecoense em benefícios de adversários.

O atleta não teve a mínima intenção no lance em questão de machucar seu colega de profissão, tanto que não foi anotada nem falta por parte da arbitragem. Estão se utilizando deste expediente para mascarar os erros grosseiros da arbitragem contra a Chapecoense, como foi o caso do jogo diante do Figueirense x Chapecoense, pênalti absurdo e na sequencia expulsão do atleta da Chapecoense.

Erro maior ainda aconteceu no jogo entre Atlético de Ibirama x Chapecoense, quando foi validado gol de mão, expulsão injusta, penalidades não marcadas e gol anulado da Chapecoense.

Nas estatísticas dos jogos, a Chapecoense recebeu 18 cartões amarelos antes dos 20 minutos do 1º tempo e 06 expulsões no campeonato. Além disso foram marcadas 06 penalidades contra e nenhuma a favor.

Contra a equipe do Metropolitano, o árbitro Ronan Marques da Rosa não marcou penalidade clara sobre Gustavo no final do jogo quando o goleiro saiu no carrinho, uma agressão, inclusive à imprensa neste caso se manifestou a nosso favor e o mesmo árbitro vai apitar o jogo de amanha entre Chapecoense x Joinville.

Não incentivamos maldade no futebol, nossos atletas são cobrados pela lealdade e conduta dentro e fora do campo. A entidade trabalha sério para o crescimento do futebol de Santa Catarina. Queremos que se pratique a justiça para todos os clubes.


Sandro Pallaoro – Presidente da Associação Chapecoense de Futebol


2 comentários
11 fev08:00

Estiagem deve provocar aumento de 8% na carne de frango

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A estiagem que desde novembro atinge o Oeste de Santa Catarina deve provocar um acréscimo de 8% no preço da carne de frango. O cálculo é do presidente da Associação Catarinense de Avicultura, Cléver Pirola Ávila. –Fizemos uma estimativa de aumento de custos e chegamos a esse valor- disse o diretor.

O motivo é o aumento do déficit de milho no Estado. Normalmente Santa Catarina já importa cerca de dois milhões de toneladas do cereal. Neste ano deve aumentar em pelo menos 500 mil esse déficit. O produto terá que vir de outras regiões e até de outros países, como o Paraguai.

– Esse custo de transporte será repassado para o produto final – afirmou Ávila.

Para o presidente da Companhia Integrada para o Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, a falta de milho é agravada pela seca no Rio Grande do Sul, que também terá que buscar a matéria-prima em outras regiões do país. Com isso o patamar da saca de 60 quilos, que deveria estar entre R$ 22 a R$ 24, está em torno de R$ 30.

-Esse custo é incompatível com a atividade- disse Barbieri.

Ele informou que o Governo Federal acenou com a possibilidade de disponibilizar milho com preços mais acessíveis ao produtor. Mas espera que isso se confirme. Para o presidente da Cidasc, os governos do Estado de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul precisam desenvolver programas de incentivo à produção de milho para não perderem competitividade de suas agroindústrias.

-Aqui nós podemos substituir áreas de soja por milho- disse Barbieri. Atualmente Santa Catarina tem um programa denominado Troca-Troca, em que o agricultor pega sementes e calcário e paga no ano seguinte, convertendo a dívidas em sacas do produto. Só que isso já não tem sido suficiente para estimular o produtor.

Na avaliação do presidente da Aurora Alimentos, Mário Lanznaster, o preço da carne de frango já recuperou os patamares de final de ano, quando aumenta o consumo para o período de festas. Ele concorda que o aumento no preço do milho está pressionando os custos das agroindústrias.

– O milho está muito caro- disse. O presidente da Aurora disse que já houve um aumento do frango vivo e deve ocorrer um acréscimo também ao consumidor, mas não muito elevado.

Ele acredita que, com a entrada da safrinha (segunda safra) dos estados do Paraná, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, em julho ou julho, o frango voltará a um preço normal. Num supermercado de Chapecó, cortes de frango em bandeja oscilam de R$ 6 a R$ 11. O consumidor Jair Girardi disse que gosta dos cortes de peito e coxa. E já prevê que vai gastar mais para manter o consumo. –Vai sobrar pra nós também- afirmou, sobre os efeitos da estiagem.


DADOS DA AVICULTURA

- Santa Catarina disputa com o Paraná a liderança na produção de aves

-O Estado é o maior exportador de aves com faturamento superior a US$ 1 bilhão

- O abate anual é de 700 milhões de aves

-Cerca de 30% da produção é exportada

-São 13 mil avicultores catarinenses, sendo 10 mil integrados às agroindústrias

-A cadeia avícola gera 40 mil empregos diretos e 80 mil indiretos em SC.




Comente aqui
20 dez14:37

Amerios tem novo presidente

O município de Cunha Porã sediou na manhã da segunda-feira, 19, a Assembleia Geral da Associação dos Municípios do Entre Rios – Amerios. O encontro, o último deste ano, teve como objetivo avaliar a Expomerios e prestação de contas, eleição da nova diretoria da entidade, além de confraternização entre prefeitos, primeiras damas e assessores.

A primeira etapa da reunião foi realizada na Prefeitura de Cunha Porã e o almoço foi no sitio da Mutty onde houve a revelação do amigo secreto. O prefeito de Maravilha, Orli Berger foi eleito e assume a presidência automaticamente no dia primeiro de janeiro de 2012, em substituição ao

prefeito de São Miguel da Boa Vista, Miltom Muller.

Entre os primeiros projetos está a realização de um amplo treinamento com a participação do

Tribunal de Contas do Estado para todos os prefeitos e assessores, com o objetivo de orientar à todos sobre os procedimentos em ano eleitoral.

- Ninguém pratica uma irregularidade porque queira praticar, mas sim por falta de orientação e para isso estaremos trabalhando, dando a oportunidade de todos terem acesso às informações – disse o presidente da Amerios.



Comente aqui
14 dez10:12

Irton Lamb é o novo presidente da Acismo

Na noite da terça-feira foi realizada Assembleia Geral Ordinária da Associação Comercial e Industrial de São Miguel do Oeste (Acismo), no auditório do Centro Empresarial Andrômeda. Na oportunidade aconteceu a eleição do Conselho Diretor Gestão 2012-2013, eleito por aclamação pelos associados presentes. Com a inscrição de chapa única, foi eleito como presidente o empresário Irton Edgar Lamb. No associativismo membro do Conselho Diretor liderado por Airto Moss nos últimos quatro anos e também integrante do Núcleo das Indústrias do Vestuário, onde participa desde 1999.

O presidente eleito, Irton Edgar Lamb, falou sobre o grande compromisso assumido por ele e todos os membros do Conselho Diretor, que vão atuar nos próximos dois anos focados na fidelização dos associados e fortalecimento da Acismo.

A Assembleia também contou com a apresentação das ações realizadas pela gestão 2010/2011, explanada pelo vice-presidente administrativo Ravier Centenaro, e apresentada a prestação de contas do atual exercício, pela tesoureira Carla Andrea Assenheimer. Ambas apresentações foram aprovadas pelos presentes.


Conselho Diretor Gestão 2012-2013

Presidente: Irton Edgar Lamb

Tesoureiro: José Braz Schmitt

Assessoria Jurídica: Egon Bruggemann

VP Indústria: Moisés Caetano de Oliveira Jr.

Assessor: Luiz César Meneghetti

VP Comércio: Marcelo Franco Foppa

Assessor: Julimar Stolarski

VP Serviços: Tiago Pinto

Assessor: Sidinei Eli Barp

VP Agricultura e Pecuária: Cleuze Pinto

Assessor: Fernando Dalla Possa

VP Administrativo: Carla Assenheimer

Assessor: Robinson Zanin

Diretoria de Divulgação e Eventos: Arlindo Decandido

Assessor: Cleomar Zacchi

Diretor Organizacional: Vanderlei Rossatto

Diretor de Capacitação: Edney Prigol

Assessor: Augusto Dotti

Diretor de Núcleos Setoriais: Volnei Meotti

Conselho Consultivo:

Airto Moss

Francisco Carlos Dal Moro

Roberto Mileski



Comente aqui
06 dez12:10

Maurício Zolet é o novo presidente da Acic em Chapecó

O empresário Maurício Zolet foi eleito nesta segunda-feira presidente da Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic) para o biênio 2012/2013. Zolet sucede João Carlos Stakonski e assume o comando da principal entidade empresarial do grande oeste catarinense no dia 1 de janeiro de 2012. A posse festiva e solene está prevista para março.

Maurício Zolet, Flávio Pasquali, Gilson Vivian, Cidnei Luiz Barozzi, José Antônio Tessari e Lenoir Gral.

A eleição foi realizada durante reunião do Conselho Deliberativo presidido por Cláudio De Marco e especialmente convocado para fins eleitorais.

Conhecido pela capacidade de agregação e espírito de conciliação, o novo presidente deverá manter as grandes campanhas de interesse macrorregional, como a recuperação da rodovia BR-282, a duplicação do acesso rodoviário norte, a construção das ferrovias leste-oeste e norte-sul, a modernização do Aeroporto Serafim Enoss Bertaso e a criação de um parque de exposições multiuso, entre outras.


O novo presidente da Acic

Zolet nasceu em Chapecó em 16 de janeiro de 1966, tem 45 anos, é pai de dois filhos – Débora e Eduardo. Graduou-se engenheiro agrônomo, pós-graduou-se pela Fundação Getúlio Vargas em Gestão Empresarial e, pela Unochapecó, em Desenvolvimento Gerencial. É diretor da Zolet Fotografias e sócio da Zolet Imóveis.

Atuou como engenheiro agrônomo na Cooperativa Agropecuária de Cascavel (Coopavel/PR) e na Sadia de Chapecó. Foi delegado para a região sul do Brasil da Photo Marketing Association (PMA) e diretor da Associação dos Laboratórios Fotográficos do Sul do Brasil (ALASUL).

Teve ampla atuação na Acic: foi diretor administrativo nas gestões 2000/2001 e 2008/2009, vice-presidente na gestão 2010/2011. Integra o Conselho de Desenvolvimento Econômico de Chapecó e o Conselho de Desenvolvimento Territorial de Chapecó.

Grupo Gestor

Junto com Zolet foi eleito o núcleo do grupo gestor, formado pelo vice-presidente Flávio Pasquali, diretor administrativo Gilson Vivian, diretor administrativo adjunto José Antônio Tessari, diretor financeiro Cidnei Luiz Barozzi e diretor financeiro adjunto Lenoir Gral. Os demais cargos da Diretoria Executiva serão nomeados pelo presidente.

O atual presidente João Carlos Stakonski destacou o histórico de cooperação do recém-eleito e disse que Zolet fará uma grande gestão a frente da Associação Industrial e Comercial de Chapecó, dando seguimento às grandes bandeiras da instituição. Sublinhou a importância do apoio e do acompanhamento do Conselho Deliberativo e do quadro social.


Comente aqui