Preso

02 mar16:53

Polícia apreende 140 Kg de maconha em Dionísio Cerqueira

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Por volta das 13h30 desta quarta-feira, no Km 121, da BR 163 em Dionísio Cerqueira, a Polícia Rodoviária Federal, dentro da Operação Sentinela, apreendeu 143,2 Kg de maconha. A droga estava escondida no pneu de um trator. O veículo estava sendo transportado por um guincho e fazia sentido Medianeira/PR – Porto Alegre/RS. Um homem foi preso.

O proprietário do trator foi preso e disse aos policiais que levaria a droga para a capital gaúcha.

O motorista do guincho disse aos policiais que não sabia do transporte da mercadoria. Ele será ouvido pelos policiais e deve ser liberado.

O preso, a droga e os veículos foram encaminhados para a Polícia Federal de Dionísio Cerqueira.


Comente aqui
28 fev14:51

Interpol confirma que preso no Oeste é o ex-torturador argentino

A Interpol confirmou que o homem apontado como sendo Claudio Vallejos, de 53 anos, é, de fato o ex-torturador argentino. A informação foi divulgada pelo delegado da Polícia Federal Ildo Rosa. No sábado cônsul da Argentina foi até Xanxerê, onde Vallejos estava preso, e coletou as impressões digitais que confirmaram a identidade.

O homem de 53 anos foi preso no Oeste de Santa Catarina por estelionato no dia 4 de janeiro, após tentar aplicar um golpe na região. Recentemente surgiram as suspeitas de tratar-se do ex-integrante do temido Serviço de Informação Naval da Marinha Argentina nos anos de chumbo, na década de 1970.

Nesta segunda-feira Vallejos foi transferido para o novo presídio de Lages, pois causou tumulto entre os presidiários em Xanxerê no fim de semana. Ele será mantido preso enquanto aguarda o julgamento por estelionato e nesse período a Polícia Federal espera o pedido oficial de extradição por parte da Argentina.

Pelo histórico, porém, a expulsão de Vallejas do país pode não acontecer. Em 2002 a Justiça brasileira já havia negado um pedido de expulsão do ex-torturador pois ele teria filhos no país. A idade deles é desconhecida, mas até que sejam maiores de idade isso pode ser um empecilho à extradição.


Quem é Vallejos

Em 1986, durante entrevista à revista Senhor (nº 270), Vallejos admitiu ter participado como motorista da prisão do pianista brasileiro Francisco Tenório Cerqueira Junior.

Conhecido como “Tenorinho”, o músico tocava com Vinícius de Moraes em Buenos Aires, na Argentina, em 1976, quando desaparceu misteriosamente quando saiu para comprar cigarros. Seu corpo nunca foi encontrado.

Vallejos ainda é acusado de ter participado da morte e tortura de civis durante a ditadura militar argentina.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
24 fev11:30

Polícia Federal de SC busca pedido de extradição de ex-torturador argentino

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

A Polícia Federal de Santa Catarina está em busca de informações sobre pedido de extradição de Claudio Vallejos, 53 anos, acusado de ser ex-torturador durante o regime militar da Argentina, na década de 1970.

Mesmo preso desde 4 de janeiro, a fama sobre um dos 230 presos do Presídio de Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, só chegou nos últimos dias. Assassino confesso, Claudio Vallejos, de 53 anos, conhecido como El Gordo, foi preso por estelionato ao tentar aplicar um golpe na região, conforme divulgou o jornalista Rafael Martini no Blog Visor. No entanto, é a ficha criminal vinda da Argentina que chama mais atenção das autoridades policiais.

Integrante do temido Serviço de Informação Naval da Marinha Argentina nos anos de chumbo, na década de 1970, vallejos está em uma cela comum, aguardando ser citado para uma audiência que vai julgar o crime de estelionato pelo qual é acusado.

O clima não mudou desde que a notícia chegou na direção do presídio. Pelo menos é o que garante o gerente Luiz Brandielli. A única diferença que ele notou foi a procura por agências de notícias nacionais de informações sobre a prisão.

— Ele ainda não sabe que a informação de que se trata de um homem procurado por polícias internacionais e com longa ficha criminal chegou até a direção — revela o gerente.

O delegado da Polícia Federal Ildo Rosa explica que está sendo feito um levantamento no banco de dados para saber se há um pedido de extradição por parte da Argentina. Se houver, a ficha de Vallejos estará com a cor vermelha no sistema da Interpol, a polícia internacional.

Caso este pedido exista, o procedimento administrativo pode ser demorado por conta do rito a ser seguido. A PF precisa informar o Supremo Tribunal Federal (STF), que pedirá para que El Gordo permaneça preso de forma administrativa e à disposição da justiça brasileira.

Neste período, o governo argentino é notificado da prisão para que formalize o pedido de extradição. Rosa estima que este processo dure aproximadamente um mês em função da notoriedade do caso. Enquanto isso, Vallejos permanece cumprindo a detenção no presídio apenas pelo crime de estelionato.

De acordo com Brandielli, o argentino apresentou uma carteira de identidade brasileira. Ele foi preso porque se apresentava como jornalista e vendia anúncios para revistas que nunca eram publicados.

Nos registros policiais, constam três endereços diferentes: Chapecó, Bom Jesus e São Miguel do Oeste, todas cidades no Oeste e Extremo-Oeste de Santa Catarina. Vallejos já foi preso outras vezes pelo mesmo crime, a mais recente foi em 2010, em Campo Erê.

Demora sem explicação

Ainda não há explicação sobre a demora para que toda a rede policial soubesse que o preso é Vallejos. O delegado da Polícia Federal Ildo Rosa explica que está sendo feito um esforço de todas as partes para agilizar essa conexão.

— Também temos dificuldades para agilizar o processo em casos de estrangeiros, muito mais pelo lado argentino. Para facilitar isto, estamos nos esforçando para termos a presença de policiais da Argentina por aqui, durante a temporada — pontua.


Quem é Vallejos

Em 1986, durante entrevista à revista Senhor (nº 270), Vallejos, admitiu ter participado como motorista da prisão do pianista brasileiro Francisco Tenório Cerqueira Junior.

Conhecido como “Tenorinho”, o músico tocava com Vinícius de Moraes em Buenos Aires, na Argentina, em 1976, quando desaparceu misteriosamente quando saiu para comprar cigarros. Seu corpo nunca foi encontrado.

Ele ainda é acusado de ter participado da morte e tortura de civis durante a ditadura militar argentina.


DIÁRIO CATARINENSE



2 comentários
24 fev10:46

Ex-torturador 171 foi preso em Xanxerê

O argentino Claudio Vallejos, integrante do temido Serviço de Informação Naval da Marinha Argentina nos anos de chumbo dos hermanos (década de 1970), está detido no presídio regional de Xanxerê. Ele foi condenado por aplicar golpes, veja você, de estelionato em municípios da região.

Em 1986, durante entrevista à revista Senhor (nº 270), Vallejos, também conhecido com El Gordo, admitiu ter participado como motorista da prisão do pianista brasileiro Francisco Tenório Cerqueira Junior. “Tenorinho” tocava com Vinicius de Moraes na capital argentina, em 1976, quando desaparceu misteriosamente após sair para comprar cigarros. Seu corpo nunca foi localizado.


BLOG VISOR

Comente aqui
17 fev11:59

Polícia Civil apreende armas de fogo em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Na manhã desta terça-feira dia 17 a equipe da Divisão de Investigação Criminal da Polícia Militar de Chapecó prendeu em flagrante um homem de 36 anos por porte ilegal de armas. Na casa do homem foram apreendidas uma Pistola Glock de calibre 380, um Fuzil Ceska Zbrojovka de calibre 7.62 mm, uma Carabina CBC de calibre 12”, uma Carabina Winchester de calibre 44, munições destas armas e de outros calibres, além de farto material para recarga e uma máquina de recarga de munições.

Segundo o delegado Ronaldo Moretto Neckel, no momento da abordagem o homem tentou esconder o fuzil dentro de uma piscina na residência. Ele foi autuado em flagrante pelos delitos de posse irregular de arma de fogo e munição de uso restrito e posse irregular de arma de fogo e munição de uso permitido.

– Vamos continuar as investigações para saber se as armas não seriam vendidas ou repassadas para outras pessoas – disse o delegado.

O homem que era investigado pela DIC há três meses foi encaminhado para o Presídio Regional de Chapecó. A pena pode chegar a 10 anos de reclusão.


Comente aqui
16 fev15:07

Homem é preso com 16 quilos de maconha em Dionísio Cerqueira

Na madrugada desta quinta-feira, dia 16, durante a Operação Sentinela, a Polícia Federal de Dionísio Cerqueira prendeu Fabio Farias de Moraes, 24 anos, morador de Novo Mundo/MS, por tráfico de drogas. Ele levaria a droga para Blumenau.

A droga foi localizada no bagageiro de um ônibus que fazia sentido Cascavel/PR para Santa Catarina. O veículo foi parado na rodovia que liga Francisco Beltrão a Ampere no Paraná. Após a identificação do proprietário da bolsa, Fábio confessou que transportava 16 quilos da mercadoria.

Segundo o delegado Marcio Antonio Lelis Anater, Fabio disse que teria recebido a droga de um paraguaio na sua cidade natal, na divisa com Salto del Guairá, no Paraguai. – Ele iria receber R$ 100 por quilo transportado – disse delegado.

Fábio, se condenado, pode pegar até 15 anos de reclusão. A pena pode aumentar, pois o caso caracteriza tráfico transnacional de drogas.

O caso está na Vara Federal de Francisco Beltrão/PR.


Comente aqui
08 fev10:03

Casal é preso com quase 700 maços de cigarro e 400 brinquedos em Chapecó

Um casal foi preso na madrugada desta quarta-feira em Chapecó. Em perseguição, eles fugiram depois da polícia disparar dois tiros em direção ao Escort com placas de Caixas do Sul (RS) usado pela dupla. No carro usado por eles havia 667 maços de cigarros e 337 brinquedos que teriam vindo do Paraguai. Presos, foram encaminhados à Polícia Federal.

A Polícia Militar da cidade havia recebido informações de que o casal estava em atitude suspeita. Edson de Medeiros da Rosa e Nicole Schumann, ambos de 30 anos, estavam nas ruas centrais de Chapecó por volta de 2h50min quando a PM os encontrou.

Eles ignoraram a ordem de parar e fizeram manobras bruscas durante a fuga. Depois de serem interceptados, foram presos em flagrante sob o crime de descaminho de mercadorias e contrabando.

As mercadorias foram apreendidas e levadas com o casal para a delegacia da PF em Chapecó.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
06 fev15:48

Polícia Civil prende autor de furtos em Pinhalzinho

A Polícia Civil de Pinhalzinho cumpriu Mandado de Prisão Preventiva, por furto, Douglas Farias da Rosa, 19 anos, no sábado dia 4, em Pinhalzinho.

Segundo a investigação, Rosa é responsável por uma onda de furtos, sendo reconhecido por diversas vítimas. O Delegado Joel Specht, responsável pelas Comarcas de Pinhalzinho e Modelo, estima o envolvimento de Rosa em 80% dos delitos contra o patrimônio ocorridos nos últimos meses em Pinhalzinho.

A prisão foi no bairro Maria Terezinha, na cidade de Pinhalzinho. Ele já vinha sendo procurado pela equipe, mas na manhã de sábado foi possível localizá-lo e, após uma perseguição, prendê-lo. Após dada a voz de prisão, ele partiu em fuga, invadiu várias residências, mas acabou sendo capturado depois de ter sofrido uma queda em um terreno baldio.


Comente aqui
02 fev09:52

Foragido do presídio de Chapecó é agredido com golpes de picareta e acaba preso em Brusque

José Adilson Torquato Andrade, de 34 anos, foi preso nesta quarta-feira à noite, em Brusque. Ele era foragido do presídio de Chapecó. A prisão ocorreu depois que ele levou golpes de picareta em uma briga em um bar da cidade.

A Polícia Militar foi chamada para conter a briga. Andrade foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e constatou-se que ele tinha obtido permissão para sair do presídio no Natal, mas não tinha retornado.

O homem está internado no hospital Azambuja, sob guarda policial.

JORNAL DE SANTA CATARINA

Comente aqui
27 jan18:47

Mãe que aliciava as filhas para prostituição é presa em Maravilha

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Foi presa na final tarde da quinta-feira, dia 26, em Maravilha, uma mulher de 43 anos, suspeita de favorecimento a prostituição. Ela aliciava as duas filhas, uma de 11 e outra de 12 anos. A Polícia Civil prendeu também um homem de 36 anos, suspeito de tentativa de estupro.

O fato ocorreu em uma residência localizada no bairro Progresso. No local Policiais Militares, Civis e duas Conselheiras Tutelares, encontraram o homem seminu, na companhia da adolescente de 12 anos, que vestia apenas uma camiseta. No quarto foram encontrados preservativos masculinos, peças de roupas íntimas e R$ 100 em dinheiro. Valor, que possivelmente seria repassado à adolescente como pagamento pela relação sexual.

Após a prisão em flagrante, os policiais dirigiram-se até a Rodoviária da cidade, onde estava a mãe das meninas. Ela estava na companhia da outra filha, de 11 anos, a qual também era aliciada para a prostituição. A mulher foi presa em flagrante.

O estupro da adolescente foi evitado pelos policiais através de denúncia anônima, feita por uma pessoa que teria visto a mulher oferecer a filha para praticar relações sexuais, pelo valor de R$ 50.

As duas meninas foram encaminhadas para realização do exame pericial de conjunção carnal. A perícia constatou que não houve lesão.

O homem e a mãe das crianças foram levados à Delegacia para os procedimentos policiais. Após prestar depoimento os dois foram conduzidos à Cadeia Pública de Maravilha, onde permanecem à disposição da Justiça.

Segundo o Delegado Wagner Meirelles a mãe, se condenada, pode pegar uma pena de dois a 10 anos de prisão. Já o homem, de três a 15 anos de reclusão.

As meninas estão sob a guarda do Conselho Tutelar de Maravilha.


Comente aqui