Presos

24 nov17:29

Quatro quilos de cocaína são apreendidos no Oeste

Uma operação conjunta da terceira delegacia de polícia de Chapecó, com a polícia civil de Foz do Iguaçu/PR, apreendeu cerca de quatro quilos de cocaína. Três homens foram presos dentro da Operação Integrada de Fronteira ao crime de tráfico de drogas.

Parte da droga, cerca de três quilos de cocaína pura, estavam em uma casa no interior de Águas de Chapecó. Na casa os policiais apreenderam também duas armas, munição, balança de precisão e R$ 650 em dinheiro.

No Paraná foram apreendidos três quilos da droga, que seria vendida em Chapecó e região.


Comente aqui
09 nov17:12

Polícia procura três evadidos da Penitenciária Agrícola de Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Em menos de 10 dias três presos do regime semi-aberto da Penitenciária Agrícola de Chapecó não retornaram para a Unidade Prisional após a prestação de serviços. Elias Rodrigues Portes, 19 anos, fugiu na manhã desta sexta-feira, Cristiano Telam, 26 anos, na segunda-feira, dia 5, e Fábio dos Santos Buenos, no dia 1º de novembro. A Polícia Militar iniciou as buscas e, caso alguém tenha alguma informação que possa ajudar na recaptura, pode ligar para o telefone 190. Não é preciso se identificar para fazer a denúncia.

De acordo com o chefe de segurança e disciplina da Penitenciária Agrícola de Chapecó, André Paulo de Oliveira, cerca de 400 presos estão no regime semi-aberto e trabalham fora durante o dia. Destes, 50 trabalham na construção civil. Os demais atuam em frigoríficos da cidade, em plantações e na limpeza de ruas de Chapecó.

Os presos no semi-aberto têm direito a dispensa judicial de 7 dias a cada 45 dias presos.

– Eles ficam em casa e depois retornam para a Penitenciária – disse André.

O chefe disse ainda que neste período, entre os meses de novembro e dezembro, aumenta o número de evasões. – Alguns fogem porque não conseguem liberação para visitar a família, ainda mais quando se aproximam das datas comemorativas – destacou André.

Após a recaptura os evadidos respondem por indisciplina e começam a cumprir a pena novamente.

Estão presos na Penitenciária de Chapecó 1030 detentos e a lotação é para 600 condenados.



Comente aqui
06 set10:31

Dois homens são presos após assalto em Xanxerê

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Dois homens foram presos na noite da quarta-feira em Chapecó após assaltar um posto de combustível em Xanxerê. Segundo a Polícia Militar houve perseguição e troca de tiros. Jeferson Pereira da Silva, 19 anos, foi atingido no abdômen e está internado, sob escolta policial, no Hospital Regional do Oeste. Diogo Perreira Spiker, 25 anos, que levou um tiro no tornozelo, recebeu alta nesta manhã e será encaminhado para o Presídio Regional de Chapecó.

Segundo informações da PM os assaltantes chegaram ao estabelecimento em uma motocicleta com placas de Chapecó. O carona entrou armado no posto e anunciou o assalto. Os dois fugiram em direção à BR 282 com o dinheiro do caixa e cartões telefônicos.

Próximo à curva da morte, no Acesso Plínio Arlindo de Nes, em Chapecó, os assaltantes avistaram uma guarnição do Pelotão de Patrulhamento Tático e disparam tiros contra a PM. Houve perseguição e na troca de tiros, Jeferson, que conduzia a moto, foi atingido, perdeu o controle da moto e caiu.

Diego, que havia tentado fugir a pé, tentou se desfazer de uma Pistola semi-automática 9 mm, com numeração legível e municiada com seis cartuchos intactos.

Os dois foram conduzidos pela ambulância do Corpo de Bombeiros para o Hospital Regional de Chapecó.

Com eles a PM apreendeu ainda, um radio HT, na freqüência da Polícia Militar, dois capacetes, R$ 718 em espécie, R$ 60,15 em moedas, além de dois telefones celulares. Todo o material e a moto, que havia sido roubada na quarta, dia 5, de uma mecânica de motos no Bairro Jardim América em Chapecó, foram encaminhados para a Delegacia de Polícia.

Segundo a PM, Diogo e Jeferson têm mais de 10 passagens pela polícia, entre elas tráfico de drogas, receptação de furto e roubo.


Comente aqui
24 ago11:59

Três homens são presos por tráfico de drogas em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Três homens foram presos em flagrante por tráfico de drogas na manhã desta sexta-feira em Chapecó. Fabrício de Oliveira, Gabriel de Souza, Edson Ferreira Xavier Junior, todos com 22 anos, vão ser encaminhados para o Presídio Regional de Chapecó.

Com eles os policiais apreenderam 400 gramas de maconha, 11 pontos de LSD, 32 gramas de haxixe, dois papelotes de cocaína, uma balança de precisão, três celulares e R$ 177 em dinheiro.

De acordo com o delegado Marcio Marcelino, do  3º DP, os jovens são conhecidos no meio policial por venderem drogas em casas noturnas da cidade. A operação da Polícia Civil durou toda a madrugada.


Comente aqui
22 ago09:17

Quase dois quilos de crack foram apreendidos em Pinhalzinho

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Quase dois quilos de crack foram apreendidos pela Divisão de Investigação Criminal de Fronteira (Dicfron) da Polícia de Civil em Pinhalzinho no final da tarde da terça-feira. Dois homens, que traziam a droga do Paraná para a região Oeste, foram presos em flagrante pelo crime de tráfico e associação ao tráfico de drogas. Jéferson Carlos Pereira da Silva, 31 anos e Leandro Viel, 29 anos estão no Presídio Regional de Chapecó.

Na tarde da terça-feira a Polícia monitorava Jéferson que esperava um carregamento de droga vindo da fronteira com o Paraguai. Ele estava em um veículo Palio que foi abordado na BR 282 em Pinhalzinho.

De acordo com o delegado Ronaldo Moretto, Jéferson poderia ter comprado a droga na fronteira com o Paraguai e contratado Leandro para fazer o trabalho de transporte da droga. Leandro, que estava em uma moto, foi abordado em um posto de combustível de Chapecó. Com ele foram encontrados 1,8 quilos de crack. A droga estava escondida embaixo do banco da motocicleta.

- Ele confessou ter saído de Foz do Iguaçu/PR com a droga e disse que receberia R$ 1 mil pelo transporte – disse o delegado.

Ainda segundo o delegado, Jéferson que já possui antecedentes criminais por tráfico de drogas e o irmão dele, que está foragido da Justiça de Chapecó, podem ser responsáveis por três carregamentos semanais da droga para Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Chapecó seria o centro de distribuição. A Polícia Civil monitorava o caso há três meses.

Os dois vão responder pelo crime tráfico de drogas. A pena prevista é de cinco a 15 anos de prisão.

A ação policial teve o apoio de Policiais Civis de São Lourenço do Oeste, Canil da 29ª DRP, de Campo Erê, de Pinhalzinho e Modelo, além de Agentes de Chapecó.

Os dois veículos também foram apreendidos.


Comente aqui
15 ago19:04

Três homens foram presos por adulteração e receptação de veículo em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Ilmar Luiz Venz foi preso na manhã desta quarta-feira em Chapecó. Ele estava com mandado de prisão preventiva em aberto pelos crimes de receptação e adulteração de veículo. A investigação dos policiais da 3ª Delegacia de Polícia iniciou há seis meses.

Após a prisão de Ilmar, mais dois homens foram presos em flagrante por receptação. Jader Pereira Forte e Claiton Juliano da Silva estavam na oficina de propriedade de Ilmar com um veículo Mercedes, placas de Blumenau.

De acordo com o delegado Marcio Marcelino, o veículo que tem registro em Curitiba/PR foi roubado no mês de abril na cidade de Itapoá, litoral norte catarinense.

Os três serão encaminhados para o Presídio Regional de Chapecó.


Comente aqui
09 ago10:36

Cinco pessoas são presas por roubo a lotérica em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

No final da tarde da quarta-feira 10 pessoas foram conduzidas pela Polícia Militar de Chapecó para a Delegacia da Polícia Civil. Fabio Arruda, 18 anos, Pascoal Diequer Esteiner, 29, Cleverson Soares de Camargo, 21, Sergio Eduardo Moreira, 37 e Lucas Campos, de 19 anos, foram presos acusados de roubar uma lotérica no Bairro São Cristovão. Eles estão no Presídio Regional de Chapecó. As demais pessoas, entre elas a mãe e a irmã de um dos presos, foram ouvidas e liberadas.

Segundo informações da PM o assalto foi por volta por das 16h30. O proprietário do estabelecimento contou que dois homens armados entraram na lotérica e deram um tiro para o alto. Um dos assaltantes agarrou uma senhora que estava na fila pelo pescoço. Minutos depois mais dois disparos foram efetuados, um contra o vidro dos caixas e outro para o alto.

No momento da ocorrência um policial, que estava de folga e utilizava os serviços do local, saiu e conseguiu derrubar a moto dos assaltantes. A motocicleta estava ligada com uma chave micha. Sem poder fugir com a moto, os assaltantes entraram em uma EcoSport, com placas de Quedas do Iguaçu/PR. No automóvel estavam três pessoas que davam apoio ao assalto. Eles levaram aproximadamente R$ 5 mil em dinheiro.

Uma testemunha seguiu o veículo usado na fuga e informou a localização para a polícia. Guarnições da PM avistaram o a EcoSport no Bairro Bela Vista e foi iniciada uma perseguição até o Bairro Alvorada onde os dois homens foram abordados e presos.

Os outros três envolvidos na ocorrência haviam desembargado do veículo e entraram em uma casa no Bairro São Cristovão. Na casa os policiais localizaram uma bolsa, contendo aproximadamente 5 mil reais, provenientes do roubo, um revólver calibre 38, com 6 munições, sendo 2 deflagradas, um revólver calibre 32, com 6 munições, sendo 1 deflagrada, seis munições calibre 22, três munições calibre 38, uma lanterna tática, um canivete, e um carregador de rádio HT, que copia a frequência da Polícia Militar.

A moto utilizada no assalto havia sido roubada próxima a casa do Cleverson Soares de Camargo. Ele, que estava em liberdade condicional, já tinha passagens por roubo, tentativa de homicídio, furto de veículo entre outros. Fabio Arruda era foragido da justiça.


Comente aqui
27 jun14:57

Presos quatro envolvidos em fraude de concurso público em Xaxim

[Atualizada 20h43]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br  – colaborou Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Quatro pessoas foram presas preventivamente nesta terça-feira em Xaxim, no Oeste do Estado, sob suspeita de envolvimento na fraude do concurso público da prefeitura local. Os presos são a primeira dama do município, Rita Vicenzi, a assistente social da prefeitura, Eliane Perosa, e sócios da SC Cursos e Treinamentos Ltda, Sandra Dell’Osbel e Emerson Dell’Osbel. A prisão foi autorizada pela juíza da 2ª Vara da Comarca de Xaxim, Surami Juliana dos Santos Heerdt . Ela atendeu ao pedido dos promotores de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) Fabiano David Baldissarelli e Diana da Costa Chierighini. Emerson está preso no presídio de Xanxerê e as três mulheres no presídio de Chapecó.

De acordo com o promotor Fabiano Baldissarelli ,coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Chapecó, a prisão preventiva foi solicitada para garantir a ordem pública e evitar novos crimes.

- Diante das provas e evidências foi necessária a prisão provisória – detalhou o promotor. Ele disse ainda que soltos os suspeitos poderiam realizar outras ações. O tempo da prisão vai depender da juíza.

O Ministério Público apresentou na manhã desta quarta-feira, além dos gabaritos utilizados pela candidata que denunciou a fraude, uma folha de caderno onde foram anotadas as respostas. A folha entregue pela candidata ao MP tem o mesmo desenho de outras páginas encontradas na casa da assistente social.

- Além da candidata que apresentou este material, outros três também fizeram denúncias e disseram ter recebido as repostas em papel semelhante a este – disse o promotor Fabiano.

Foram realizadas buscas na prefeitura, empresa e casa dos envolvidos. Na casa e na empresa dos empresários foi encontrado também diversos carimbos referentes a outras empresas.

De acordo com a promotora Diana da Costa Chierighini, o GAECO de Chapecó está preparando um dossiê de cada concurso público sob suspeita no Oeste catarinense.

- Até agora já foram verificados pelo menos 17 contratos licitados com supostas fraudes – disse a promotora.

Durante todo o processo de investigação em nenhum momento apareceu o nome prefeito de Xaxim, apenas da primeira-dama, que segundo suspeita do Ministério Público teria ligado para a candidata que recebeu o gabarito na véspera do concurso, indicando onde receberia a “cola”.


Contraponto

O advogado da primeira dama, Stefan Pupiolski impretou um pedido de Habeas Corpus na tarde desta quarta-feira no Tribunal de Justiça.

Já os advogados de defesa dos demais envolvidos não foram localizados. Durante a tarde desta terça-feira a reportagem fez ligações para o escritório da empresa SC Cursos e Treinamentos Ltda mas ninguém atendeu. Também foi tentado contato com a empresa via email, que não foi respondido até o fechamento desta edição.. A reportagem entrou em contato também com o Presídio de Xanxerê que confirmou que um advogado visitou Emerson, mas não estavam autorizados a divulgar o nome dele. No dia 25 de junho a SC Cursos e Treinamentos Ltda encaminhou uma nota informando que tudo não passava de suspeita, que a empresa e seus sócios não contribuíram com nenhuma fraude no concurso de Xaxim e que as provas foram realizadas regularmente.

Também foi tentado contato, por telefone, para apurar o nome da advogada da assistente social. Um número foi repassado por um conhecido, porém, a advogada que atendeu disse que não tinha certeza se assumiria o caso.


>> No Oeste, 15 editais de concursos para prefeituras estão sob investigação do Ministério Público


Entenda o caso

Uma candidata que fez o concurso público de Xaxim e recebeu o gabarito errado procurou o Ministério Público para denunciar o vazamento, no dia 17 de maio. Ela se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e recebeu o gabarito da prova para o curso de superior de enfermagem. No dia primeiro de junho uma força tarefa que incluiu o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, polícias Civil e Militar, apreendeu documentos, equipamentos de informática, provas, cartões respostas, gabaritos, listas e arquivos digitais na prefeitura, na SC Cursos e Treinamentos Ltda, empresa responsável pelo concurso, e na casa dos proprietários da empresa, Sandra e Emerson Dell’Osbel. Os materiais foram submetidos à análise do Instituto Geral de Perícias (IGP). Num segundo momento foi realizada nova busca e apreensão que encontrou papéis similares ao da cola na bolsa da assistente social do município, Eliane Perosa.

O promotor de Justiça, Fabiano Baldissarelli, já havia informado que a assistente social e a primeira dama do município, Rita Vicenzi, estavam entre os suspeitos de participar do vazamento do gabarito.

A Promotoria de Justiça de Xaxim recomendou a anulação do concurso público e o prefeito de Xaxim, Gilson Vicenzi, anulou o concurso no dia cinco de junho. A prova foi realizada em cinco de maio deste ano. Foram 368 inscrições para 19 cargos.

O Ministério Público encaminhou para a juíza de Xaxim, Surami Heerdt, um pedido de suspensão das atividades da SC Cursos e Treinamentos Ltda e da Dell’Osbel & Vieira Ltda. Também foi pedido que seja impedida de contratar com o poder público qualquer empresa que tenha como sócios Sandra Dell’Osbel e Emerson Dell’Osbel.


Comente aqui
26 jun20:17

Presos quatro envolvidos em fraude de concurso em Xaxim

Quatro acusados de participação na suposta fraude em concurso público na prefeitura de Xaxim tiveram prisão preventiva decretada nesta terça-feira pela 2ª Vara da Comarca da cidade, a pedido do Minitério Público de SC.

Entre os presos estão um funcionário público e uma pessoa envolvida diretamente com a administração pública e dois empresários. As prisões aconteceram na tarde desta terça. Um homem foi encaminhado para o presídio de Xanxerê e as três mulheres para o presídio de Chapecó.

A prisão preventiva foi pedida pelos Promotores de Justiça Fabiano David Baldissarelli e Diana da Costa Chierighini para garantir a ordem pública e para evitar novos crimes. O Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Chapecó começou a investigar as supostas fraudes no concurso público da prefeitura de Xaxim em maio, quando uma candidata procurou a Promotoria de Justiça da Comarca para denunciar que havia recebido o gabarito errado da prova.

A candidata se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e recebeu o gabarito da prova para o curso superior de enfermagem. Para auxiliar nas investigações, o GAECO apreendeu, por meio de três mandados de busca e apreensão, documentos, equipamentos de informática, provas, cartões respostas, gabaritos, listas e arquivos digitais. Os materiais foram submetidos à análise do Instituto Geral de Perícias (IGP).

>> No Oeste, 15 editais de concursos para prefeituras estão sob investigação do Ministério Público

A força-tarefa também colheu depoimentos. Descobriu-se, então, o vazamento do gabarito da provade enfermagem e de outroscargos do concurso,e que a fraude havia beneficiado outros candidatos. A Promotoria de Justiça de Xaxim recomendou a anulação do concurso público e a prefeitura anulou. O certame foi realizado em cinco de maio deste ano. Foram 368 inscrições para 19 cargos.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
26 jun10:36

Dois homens são presos com maconha em Chapecó

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Polícia Federal de Chapecó prendeu na noite desta segunda-feira dois homens, um de 27 e outro de 46 anos, com 82 quilos de maconha. Eles estavam em dois veículos na BR 282 em Pinhalzinho.

Durante trabalho de rotina, os policiais federais encontraram os veículos parados na contramão da rodovia. Um Monza com problemas mecânicos, conduzido pelo homem de 27 anos, residente em Foz do Iguaçu/PR e um Uno, conduzido pelo homem de 46 anos, residente em Caxias do Sul/RS.

Os policiais perceberam que eles transportavam caixas de um veículo para outro e se ofereceram para ajudar. Os homens aceitaram e disseram que era muamba do Paraguai. Durante o trabalho os policiais suspeitaram que fosse maconha, se identificaram e abriram as caixas e encontraram a droga.

Segundo a Polícia Federal os dois foram presos em flagrante e encaminhados para o Presídio Regional de Chapecó onde aguardam decisão da justiça. Eles vão responder pode tráfico de drogas. A pena para o crime varia de cinco a 15 anos de prisão.


Comente aqui