PRF

09 dez10:28

Homem morre em acidente envolvendo três veículos, em Xaxim

Um acidente envolvendo três veículos com placas de Chapecó e Caçador resultou na morte do passageiro Juliano Augusto Borges, de 28 anos, no final da tarde do sábado, 8. A colisão ocorreu no Km 524 da BR-282, em Xaxim.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal de Xanxerê, o condutor do Pálio em que estava Borges perdeu o controle do carro em uma curva e bateu na lateral de um Vectra, que desviou para o acostamento. Porém, o impacto causado pela batida fez com que o Pálio voltasse para a pista e colidisse de frente com um caminhão.

O condutor do Pálio, Ronaldo Luiz Pereira, de 21 anos, sofreu lesões leves e o passageiro Vanderson de Meda, 25 anos saiu ileso. Do Vectra, apenas um menino de 12 anos teve ferimentos leves. Já o motorista Edes Brás Iaramenco, 32 anos e passageira Ivanete Borin, 40 anos, saíram ilesos.

O motorista do caminhão, placas de Caçador, Jeferson Rodrigo Leuchtenberger, 23 anos, também não se feriu.


Comente aqui
24 nov17:57

Mãe e filha morrem em acidente na BR-282 em Vargeão

Uma colisão frontal entre um Gol, placas de Xaxim, e um caminhão, placas de Rio do Sul, tirou a vida de Clezia Margarete dos Santos, 30 anos, que conduzia o veículo, e da filha dela, Iara dos Santos Oliveira, de 4 anos. Jussara de Ramos, de 24 anos, amiga da família teve ferimentos graves e segue internado em estado grave na UTI do Hospital Regional do Oeste em Chapecó.

O acidente foi por volta das 10h10 deste sábado, na BR-282, em Vargeão.

O condutor do caminhão, Valdir Marsani, de 50 anos, não teve ferimentos e foi liberado.

A Polícia Rodoviária Federal de Xanxerê investiga as causas do acidente.



Comente aqui
23 nov17:51

Duas mulheres morrem após colisão frontal na BR 282, em Ponte Serrada

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Rosa Filipiak, de 68 anos, e Vilma Filipiak, 52 anos, estavam na caminhonete S10, placas de Chapecó que colidiu frontalmente em uma carreta, placas de Rondonópolis/MT, na tarde desta sexta-feira, na BR 282 em Ponte Serrada. Elas não resistiram aos ferimentos e morreram a caminho do Posto de Saúde da cidade. Outros dois ocupantes do veículo, Isidoro Filipiak, de 58 anos e Ivo Gonçalves, de 34 anos, foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros de Ponte Serrada e encaminhados para o Hospital São Paulo de Xanxerê. Os dois seguem internados no hospital e o quadro de saúde é estável.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal de Vargem Bonita o acidente foi por volta das 14h30, a cinco quilômetros do trevo principal de Ponte Serrada. Chovia forte na hora da colisão.

O motorista da carreta, que seguia em direção a Xanxerê, Everaldo Baeta Candeias, 35 anos, saiu ileso. O motorista foi encaminhado para a delegacia da Polícia Civil de Ponte Serrada para prestar depoimento.

Os corpos de Rosa e Vilma foram encaminhados para o Instituto Médico Legal de Xanxerê.


Comente aqui
04 out16:53

PRF apreende 126 frascos de lança-perfume em Dionísio Cerqueira

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Polícia Rodoviária Federal de Dionísio Cerqueira fez a segunda apreensão de frascos de lança-perfume, em menos de uma semana, no extremo-oeste. Na tarde da quarta-feira, dia 3, uma jovem de 19 anos foi presa com 126 tubos do entorpecente.

A droga foi encontrada durante abordagem em um ônibus que fazia a linha São Miguel do Oeste a São Paulo. Os policiais desconfiaram do comportamento de uma passageira e ao fazer a revista na bagagem dela encontraram os frascos embalados em jornal.

Ela disse aos policiais que levaria a droga para o Rio de Janeiro, cidade onde mora, e que ganharia R$ 1 mil pelo transporte.

A jovem foi presa em flagrante, prestou depoimento e está à disposição da justiça na Polícia Federal de Dionísio Cerqueira. A pena para o tráfico de drogas é de 5 a 15 anos de prisão.

- O juiz vai decidir se ela fica presa ou vai responder em liberdade – disse o delegado Marcio Anater. O delegado disse ainda que a decisão pode sair ainda nesta quinta-feira.

Na sexta-feira, dia 28 de setembro, os policiais apreenderam 280 frascos. A droga, que tinha como destino o estado gaúcho, estava escondida no veículo conduzido por um homem de 28 anos. Ele foi preso também e está na Unidade Prisional Avançada de São Miguel do Oeste.


Entrevista com o delegado Marcio Anater

Diário Catarinense: Porque a região de fronteira com a Argentina é uma das principais portas de entrada da droga no país?

Marcio Anater: O país vizinho é o único da América do Sul que produz o lança-perfume. Lá a venda do produto é permitida, pois utilizam como desodorizador de ambientes.


DC: Quais os principais destinos da droga no Brasil?

Marcio: No levantamento das apreensões, o Rio de Janeiro é o estado com maior destino. Na sequência é o litoral catarinense, São Paulo e o Rio Grande do Sul.


DC: Tem um número de apreensões neste ano?

Marcio: Em seis meses foram apreendidos 4 mil frascos. O material foi destruído há menos de 15 dias na cidade de Palma Sola.


Comente aqui
30 ago12:22

Motorista de Seara morreu em acidente na BR 470

Pedro Sulchinski, 51 anos, morador de Seara, morreu na noite da quarta-feira, dia 29 de agosto, em um acidente na BR-470 em Pouso Redondo.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, Pedro dirigia uma carreta que bateu de frente em um caminhão com placas de Rio do Sul. O condutor do caminhão foi encaminhado para o hospital da região com ferimentos leves.


Comente aqui
20 ago15:31

Começa a greve da Polícia Rodoviária Federal nas BRs em Santa Catarina

Danilo Duarte | danilo.duarte@diario.com.br

Uma manifestação no Km 204 da BR-101, em São José, iniciada na tarde desta segunda-feira, marca o início da greve dos policiais rodoviários federais em Santa Catarina. De acordo com o sindicato da categoria, a adesão deve chegar a 400 policiais, o que corresponde a 90% no Estado.

Para Hamilton Rodrigues, presidente do Sindicato dos policiais rodoviários federais no Estado, a greve deve comprometer alguns serviços, inclusive a fiscalização nos 23 postos em SC. Os casos de solicitação para batedores para cargas especiais, cópia de boletins de ocorrência e de recurso de multa também devem ser adiados.

A ação dos policiais deve ocorrer apenas no caso de bloqueio das rodovias e atendimento a acidentes com vítimas, segundo ele. O motorista que precisar destes documentos deverá se dirigir à superintendência mais próxima.

A decisão de greve foi tomada em assembleia no último dia 13 e comunicada à Superintendência Estadual dias depois. Nos postos, as viaturas ficarão estacionadas de ré em sinal de adesão. O efetivo mínimo de 30% deve ser mantido, conforme o sindicato.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
07 ago15:36

Motociclista morreu após colidir em caminhão na BR 163 em São José do Cedro

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O motociclista Sergio Vogt, 46 anos, casado e pai de três filhas, morreu após colidir na traseira de um caminhão no Km 96 da BR 163 em São José do Cedro. Ele está sendo velado na Igreja da Linha São Videlino, interior da cidade. O enterro está programado para a manhã desta quarta-feira. Sergio voltava para casa no momento do acidente. A colisão foi na manhã desta terça-feira.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Maravilha o caminhão teria reduzido a velocidade para entrar em uma estrada secundária e o motociclista colidido no caminhão.

O Corpo de Bombeiros de São José do Cedro foi chamado, mas ao chegar no local Sergio já estava sem vida.

O motorista do caminhão, placas de Campo Erê, Lourival Nilson, 41 anos, não se feriu.

As causas do acidente vão ser investigadas pela PRF e pela Polícia Civil.


Comente aqui
06 ago10:30

Três morrem em acidente na BR 163 em São Miguel do Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Três pessoas, que estavam no mesmo veículo, morreram após uma colisão frontal com um caminhão no Km 76, da BR 163 em São Miguel do Oeste. Lauri Antônio Reichert, 43 anos, chegou a ser socorrido pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu e morreu no Hospital Regional de São Miguel do Oeste. Com o impacto o motorista do veículo Antônio Alves, 42 anos e o passageiro Célio Rodrigues Dias, 31 anos, morreram no local.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), que atendeu a ocorrência, o acidente foi por volta das 10h40 do domingo, dia 5 de agosto.

O condutor do caminhão, placas de Horizontina/RS, Marcelo da Silveira, 38 anos, não se feriu.


Comente aqui
31 jul12:27

"Estamos reféns", reclama caminhoneiro parado há 24h em rodovia no Oeste de SC

A chuva e o frio são os menores dos transtornos enfrentados por caminhoneiros parados em rodovias de Santa Catarina (SC). Em protesto que ocorre em todo país, veículos que transportam carga são impedidos de cruzar por trechos de estradas em razão de impasse entre a categoria e a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT). Em SC, ao menos seis pontos registram manifestação nesta terça-feira. Um deles é na BR-282 em Catanduvas, Oeste do Estado, onde centenas de veículos são impedidos de cruzar desde a manhã de segunda-feira.

Entre os caminhoneiros que se sentem prejudicados pela interdição está Dirlei de Menezes Gonçalves, 40 anos. Ele levava carga de caixas plásticas para a prefeitura de Concórdia, mas foi impedido de cruzar por Catanduvas por volta das 13h de segunda-feira. Desde então está sem suporte algum.

— Nos pararam aqui, mas não nos deram nada. Não temos banheiro, não temos sequer um posto próximo para comprar comida. Estamos reféns. Depois que nos param, não podemos voltar e nem seguir adiante. O descontentamento aqui é grande e é de todos — disse Dirlei.

Na profissão há 15 anos, o caminhoneiro recebeu depoimentos de colegas que também se sentem prejudicados com a paralisação.

— É só o que se fala por aqui. Estão todos reclamando que a greve é do patronal. Quem é caminhoneiro não quer ficar parado — relatou.

Dirlei diz ainda que precisou pedir ajuda para a empresa na qual trabalha, que ficou de deslocar uma pessoa de carro até a região para dar o suporte necessário.

— Mas e os outros, como ficam? Quem não tem gente próxima pra ajudar não está recebendo suporte algum. A situação é complicada — lamentou.

Segundo Dirlei, somente no trecho de Catanduvas são centenas de veículos de carga parados. Em outros pontos de SC, caminhões são parados nas rodovias, mas levados para locais dentro das cidades. Não há uma estimativa total de quantos veículos estão parados no Estado.

No trecho de Catanduvas, na BR-282, integrantes do movimento grevista começaram na manhã desta terça-feira a parar também veículos que transportam carga viva, como de porcos e bois. Vans e caminhonetes também são parados para verificar se há transporte de carga envolvido.

Os manifestantes aguardam reunião em Brasília para definir o rumo da paralisação, que é comandada pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC). Integrantes da entidade discutem uma solução junto a representantes do Ministério dos Transportes, Casa Civil, presidência da República e ANTT. Uma posição deve sair por volta das 16h.


Em Santa Catarina, os protestos nesta terça-feira ocorrem em seis pontos:

— Maravilha (BR-282)

— Catanduvas (BR-282)

— São Miguel do Oeste (BR-282).

— Cunha Porã (BR-158)

— Dionísio Cerqueira (BR-163)

— Água Doce (SC-454)


Segundo as polícias rodoviárias, não há registro de incidentes nas manifestações em Santa Catarina. Outros pontos de rodovias estaduaus e federais também sofreram interdições, mas foram liberados.

No último sábado, dia 28, a Justiça Federal proibiu os caminhoneiros de bloquearem as rodovias federais em SC. A multa para o descumprimento foi estipulada de R$ 100 mil.

A justificativa é que as manifestações propostas pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) impedem o trânsito livre e seguro nas BRs, ou seja, interferem no direito do cidadão de ir e vir.

Na manhã desta terça-feira, o MUCB informou que não há uma posição da entidade sobre a decisão judicial em SC e nem sobre a possibilidade de multa no caso de descumprimento da determinação.


Comente aqui
31 jul12:10

Reunião em Brasília tenta acabar com impasse entre ANTT e movimento nacional de caminhoneiros

O protesto nacional de caminhoneiros, com bloqueios em rodovias de pelo menos 10 estados, pode ter solução encaminhada nesta terça-feira. Em Brasília, representantes do Ministério dos Transportes, Casa Civil, presidência da República e Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT) se reúnem com integrantes do Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC). Além do presidente da entidade, Nélio Botelho, devem participar representantes estaduais do movimento. Uma posição sobre o rumo dos protestos deve sair por volta das 16h.

Em Santa Catarina, os protestos nesta terça-feira provocam interdição parcial em pelo menos seis trechos de rodovias. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, manifestantes impedem a passagem de veículos de carga em Maravilha (BR-282), Catanduvas (BR-282) e São Miguel do Oeste (BR-282). A BR-158 sofreu interdição parcial em Cunha Porã. Em Dionísio Cerqueira o protesto foi registrado na BR-163.

Outros trechos de rodovias federais também tiveram protestos em SC, mas já foram liberados. São os casos de Chapecó (BR-480), Xanxerê (BR-282) e Concórdia (BR-153).

Já em estradas estaduais, houve manifestação na SC-454 em Água Doce. Já em Abelardo Luz, houve manifestação na SC-467, mas foi encerrada, conforme a Polícia Militar Rodoviária (PMRv).

Segundo as polícias rodoviárias, não há registro de incidentes nas manifestações em Santa Catarina. Veículos que transportam cargas são orientados a parar em determinados trechos e seguir para dentro de cidades, onde ficam parados aguardando posição do movimento nacional. Ainda não há uma estimativa de número de caminhões retidos. Segundo a PRF, no entanto, mais de 100 veículos de carga foram parados desde o início da semana somente na BR-282 (trechos de Maravilha, Catanduvas e São Miguel).

No último sábado, dia 28, a Justiça Federal proibiu os caminhoneiros de bloquearem as rodovias federais em Santa Catarina. A multa para o descumprimento foi estipulada de R$ 100 mil. A justificativa é que as manifestações propostas pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro (MUBC) impedem o trânsito livre e seguro nas BRs, ou seja, interfere no direito do cidadão de ir e vir.

Na manhã desta terça-feira, o MUCB informou que não há uma posição da entidade sobre a decisão judicial em SC e nem sobre a possibilidade de multa no caso de descumprimento da determinação.


Além de Santa Catarina, protestos de caminhoneiros são registrados em outros nove estados:

— Rio Grande do Sul

— Paraná

— Rio de Janeiro

— Ceará

— Minas Gerais

— Espírito Santo

— Bahia

— Tocantins

— Goiás


Posicionamentos sobre os protestos

Para o procurador Pablo Douglas Almeida de Moraes, que atua no Ministério Público do Trabalho (MPT) no Mato Grosso do Sul, a lei que entrou em vigor beneficia os caminhoneiros.

— É de se estranhar que trabalhadores lutem contra a implementação de um direito que lhes beneficia — disse ele em entrevista à Agência Brasil — O locaute (greve patronal) é uma conduta ilícita, viola a lei — concluiu.

O governo afirma que está atento às paralisações dos caminhoneiros. No entanto, o ministro do Trabalho, Brizola Neto, disse não há espaço para retroceder à legislação que garante melhores condições de trabalho para a categoria e também mais segurança.

— A lei da jornada de trabalho dos caminhoneiros tem sofrido resistência, mas é inegável que a lei é um avanço — disse Brizola Neto.

Enquanto isso, a NTC&Logística, que reúne empresas e sindicatos patronais do transporte de cargas, emitiu nota posicionando-se contra a greve de caminhoneiros. O presidente da entidade, Flávio Benatti, pede “firmeza no cumprimento da lei” por parte da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT).


No comunicado, a entidade contesta a representatividade do movimento grevista.

“As manifestações contrárias à legislação têm sido de uma minoria oportunista”, informou a nota. O texto afirma ainda que a paralisação é “lockout”, ou seja, um movimento organizado por empresários e não por empregados.

“Não temos dúvidas de que a ANTT seguirá atuando na defesa da regulamentação e modernização do transporte rodoviário de cargas no Brasil”, concluiu a nota da NTC&Logística.


Motivo dos protestos

Os caminhoneiros reivindicam a revisão das normas e regras estabelecidas pela Agência Nacional do Transporte Terrestre (ANTT). Elas incluem o cumprimento de intervalo de 30 minutos a cada quatro horas ao volante.

A categoria também quer reduções no preço do óleo diesel e aumento da segurança nas estradas. A falta de pontos seguros para descanso nas estradas, o que facilitaria o roubo de cargas e a violência contra os motoristas é outra justificativa para o protesto.

As manifestações em SC fazem parte de movimento nacional dos caminhoneiros. A categoria quer revisar a a Lei 12.619/2012, que entrou vigor na sexta-feira, dia 27, e regulamenta a profissão dos motoristas de transporte rodoviário interestadual.

De acordo com proposta, depois de quatro horas de trabalho, os motoristas têm direito a 30 minutos de descanso. Eles ainda podem fazer uma hora de intervalo para as refeições e a cada 24h de trabalho devem descansar outras onze horas.

No sábado, dia 28, a Justiça Federal proibiu os caminhoneiros de bloquearem as rodovias federais em Santa Catarina. A multa para o descumprimento foi estipulada de R$ 100 mil. A justificativa é que as manifestações propostas pelo Movimento União Brasil Caminhoneiro impedem o trânsito livre e seguro nas BRs, ou seja, interferindo no direito do cidadão de ir e vir.

O Movimento União Brasil Caminhoneiro alega que algumas normas são impossíveis de cumprir. A ANTT mantém a negociação.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui