Programação

22 jun08:57

Comédia "E Aí... Comeu?" estreia nesta sexta-feira em Chapecó

Roger Lerina | roger.lerina@zerohora.com.br

Não se deixe enganar pelo título: E Aí… Comeu? (2012) não é exatamente uma comédia tosca cheia de piadas chulas, como Cilada.com (2011) – apesar de ambos os filmes serem produzidos e estrelados por Bruno Mazzeo.

O longa adaptado de uma peça do escritor Marcelo Rubens Paiva lembra mais uma versão masculina de Sex and the City do que uma espécie de American Pie brazuca.

A direção do filme que entra em cartaz nesta sexta-feira é de Felipe Joffily, sobrinho do cineasta José Joffily, que antes realizou a comédia romântica Muita Calma nessa Hora (2010). Se na produção anterior do diretor – roteirizada por Bruno Mazzeo e assistida por 1,5 milhão de espectadores – três garotas viajavam para Búzios a fim de repensarem sua relação com os homens, em E Aí… Comeu? quem coloca em xeque sua situação amorosa e sexual é um trio de amigos de 30 e tantos anos. O cenário principal dessa DR masculina é um boteco carioca, onde Fernando (Mazzeo), Honório (Marcos Palmeira) e Fonsinho (Emilio Orciollo Netto) costumam se encontrar para o papo regado a chope. Entre um comentário e outro sobre os atributos femininos, típico de macho em bando, os três repassam suas vidas afetiva e erótica.

>> Confira a programação completa do CINEMA em Chapecó

Fernando é um arquiteto que está curtindo a maior dor de cotovelo depois de ter sido abandonado pela mulher – vivida pela atriz gaúcha Tainá Müller. A fossa começa a ficar em segundo plano, porém, quando o personagem passa a ser cortejado pela vizinha adolescente e gracinha Gabi – a linda lolita Laura Neiva, do filme À Deriva (2009). Já Honório é um jornalista que posa de homem seguro de sua virilidade – mas que desconfia estar sendo traído pela mulher, a independente Leila (Dira Paes), que sai à noite e deixa o marido cuidando das três filhas pequenas. Fonsinho, por fim, é um aspirante a escritor e solteirão convicto, conquistador meio fajuto apaixonado pela garota de programa Alana (Juliana Schalch).

A estrutura de E Aí… Comeu? alterna os encontros do grupo no Bar Harmonia – onde os protagonistas são atendidos por um garçom que acham a cara do Seu Jorge, interpretado pelo próprio músico – com a narrativa das histórias individuais dos amigos. O grande problema do filme é a fragilidade dramática da trinca central, desenhada esquematicamente de acordo com os estereótipos de homem que representam: o sensível, o machão e o galinha. Além do mérito de inaugurar no cinema nacional um gênero, a comédia romântica do ponto de vista da sensibilidade masculina, E Aí… Comeu? destaca-se pela convincente interpretação de Bruno Mazzeo – o mais plausível dos três personagens principais – e pela presença luminosa da bela Dira Paes. A melhor atriz do cinema brasileiro atual brilha mesmo quando atua em um filme irregular.


E Aí… Comeu?

De Felipe Joffily, com Bruno Mazzeo, Marcos Palmeira e Emilio Orciollo Netto.

Comédia romântica, Brasil, 2012. Duração: 111 minutos. Classificação: 14 anos.

Cotação: 3 de 5


ZERO HORA



Comente aqui
19 jun15:07

Cinema do Shopping Pátio Chapecó conta com mais uma sala em 3D

O Cinema Arcoplex do Shopping Pátio Chapecó conta com mais uma sala 3D. Com isso, são duas salas para exibição de imagens em três dimensões, as únicas da região Oeste de Santa Catarina, e outras duas para exibições em 2D.

A nova sala 3D, que abriu no dia 7 de junho, apresenta o filme Madagascar 3. Nas quartas-feiras, a entrada nas salas 3D tem o valor de R$ 18 e a meia entrada de R$ 9, enquanto nas salas 2D o valor especial é de R$ 13 para a inteira e de R$ 6,50 para a meia entrada.

O interesse e a aceitação por parte do público motivaram a Arcoplex a implantar a nova sala 3D, para cada vez mais proporcionar as melhores condições de exibição, conforto e novidades para os apreciadores do cinema.

As quatro salas de cinema tem a capacidade total para cerca de mil lugares, com tecnologia, qualidade e som digital. A programação dos filmes, os horários das sessões e os valores dos ingressos você encontra no link Cinema na capa do clicRBS Chapecó.

Nesta quinta-feira, dia 21, não haverá exibição de filmes no Cinema Arcoplex Shopping Pátio Chapecó.


Comente aqui
12 jun10:51

Aniversário de 78 anos de Concórdia tem programação extensa

As festividades do aniversário de 78 anos do município iniciam no próximo dia 1º de julho com a 27 ª Festa Nacional do Leitão Assado, no Parque de Exposições de Concórdia. As inscrições iniciam nesta quinta-feira, dia 14, e há perspectiva de participação de aproximadamente 200 equipes de assadores.

O Festival Municipal e Intermunicipal do Canto livre, de 23 a 26 de julho, no Centro de Eventos, é um dos momentos mais esperados pela população. Assim como o dia do aniversário de Concórdia, em 29 de julho, com o corte do bolo e mortadela de 78 metros, faltando apenas definir a banda que vai tocar no palco que será montado na Rua Leonel Mósele.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Glaucemir Grendene, presidente da comissão organizadora, as festividades se mantêm como foi em outros anos.

- Estão sendo incluídas na programação também as festividades promovidas pelas comunidades do interior e entidades da cidade – disse.

Na área cultural, além do Festival da Canção, tem exposição de arte na Galeria Municipal de Artes; o concerto de aniversário de Concórdia com a Orquestra Sinfônica de Concórdia e Associação Orfeônica Santa Cecília; o XIX Fecart (Festival Catarinense de Artes e Tradição no CTG); Concerto “Passos do Passado”, promovido pelo Conservatório Musical Concórdia.

Também acontecem eventos esportivos durante o mês de aniversário de Concórdia.


Comente aqui
08 jun20:23

Animação "Madagascar 3" tem ritmo frenético

Daniel Feix | daniel.feix@zerohora.com.br

Após a ponte aérea Nova York-África, os animais falantes de Madagascar agora estão na Europa. Tentando de tudo para voltar ao seu zoológico nos EUA, eles viajam de trem pelo continente, juntam-se à trupe de um circo, fazem trapézio com os alpes ao fundo, visitam o Coliseu de Roma, alucinam nas ruas de Mônaco – tudo num ritmo frenético, que em uma sessão em 3D pode tontear os pais que levarem os filhos ao cinema.

Mas Madagascar 3 – Os Procurados vale a pena. O filme em cartaz no cinema de Chapecó diverte o público de todas as idades, embora combine mais com as crianças crescidinhas que já curtem a música de Katy Perry e estão dispostas a entrar na sala de cinema para vivenciar não uma fábula infantil ordinária, e sim uma aventura alucinante que às vezes parece menos um filme e mais um videogame.

Inicialmente, o objetivo do leão Alex (voz de Ben Stiller no original), da zebra Marty (Chris Rock), da girafa Melman (David Schwimmer) e da hipopótama Gloria (Jada Pinkett Smith) é resgatar os mesmos pinguins e macacos vistos nos títulos anteriores. É para isso que eles saem do continente africano e “dão uma passadinha” em Monte Carlo – não ligue para verossimilhança, o roteiro está recheado de situações assim.

>> Programação do CINEMA de Chapecó

Graças ao ótimo uso do 3D, as perseguições a que a bicharada é submetida no início do filme fazem o espectador se sentir dentro de uma montanha-russa. O estrago nas ruas do principado motiva a policial francesa Chantel DuBois (Frances McDormand) a sair atrás da turma – daí o subtítulo original Os Mais Procurados da Europa. É na fuga que eles se infiltram entre os animais de um circo, com direito a um número de trapézio que Alex divide com a onça Gia (Jessica Chastain) e a um drama pessoal do tigre Vitaly (Bryan Cranston).

Ainda mais interessante do que a correria inicial são os aspectos visuais – a abundância de cores e a riqueza de detalhes fazem com que a Dreamworks, produtora responsável pelo filme, se aproxime do patamar técnico da Disney/Pixar como não conseguira nem em Shrek, nem em Kung Fu Panda.

A direção é de Eric Darnell, roteirista dos dois primeiros longas da franquia, e de Tom McGrath e Conrad Vernon, figuras carimbadas de outras produções do estúdio. O roteiro é de Darnell e Noah Baumbach (de A Lula e a Baleia). Na versão dublada, as vozes mais conhecidas são as de Heloísa Perissé (Gloria) e Marcos Frota (o leão-marinho bigodudo Stefano).

Avanço técnico, alvo definido

Além de elevar a Dreamworks a um novo patamar técnico, Madagascar 3 deixa mais evidente com quem os animadores de Hollywood querem lidar. Se com Toy Story (1995) os desenhos passaram a ser “para crianças e adultos” e com Shrek (2001) os jovens descolados também foram fisgados, Madagascar 3 aprimora a comunicação com o público adolescente – de espírito, não de idade.

A rigor, não é uma faixa tão diferente da que consome os filmes de ação, aí incluídas as séries de super-heróis, cada vez mais o principal público-alvo de Hollywood. No caso das animações, o grande avanço se dá pelo 3D: não há longa animado que faça tão bom uso das três dimensões como Madagascar 3.

Soma-se à estética de videogame (ou montanha-russa) a fofice dos personagens e o apelo pop – além de Katy Perry, a trilha tem The Clash, LMFAO e referências a Piratas do Caribe –, e pronto:há uma fórmula irresistível para quem tem de 10 a 14 anos. De espírito, é claro.

Como pode ser uma delícia ter de 10 a 14 anos ao longo de duas horas de filme, só o que se pode fazer é aproveitar.

Comente aqui
08 jun19:20

Programação do Festival Teatro Chapecó

Termina neste sábado, dia 9 de junho, a quarta edição do Festival de Teatro de Chapecó. Desde o domingo, dia 3, o Teatro Municipal do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo, de Chapecó é palco de 22 apresentações.

Nesta edição participam a Cia Muiraquitã, GTEU, Grupo de Teatro Chapecó, Grupo D´arte de Teatro, Cia do Avesso, Contacausos e Cia da Gaia classificados em edital. Além dos sete grupos chapecoenses, foram convidados os Clowns da Fundação Cultural de Chapecó, Cia de La Curva e o Cirquinho do Revirado de Criciúma.

O Festival promovido pela Fundação Cultural de Chapecó tem apoio do Sesc e da Udesc.

As apresentações são gratuitas, porém é preciso retirar os ingressos no local com uma hora de antecedência.



08/06 – sexta-feira

TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Fragmentos de Um(In)Certo Beckett [Grupo de Teatro Chapecó]

Horário: 20h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Classificação: 16 anos

Entrada gratuita



09/06 – sábado

TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Los Ridículos [Cia de La Curva]

Horário: 16h

Local: Praça Coronel Bertaso – centro – Chapecó/SC

Classificação Livre

Entrada gratuita



TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Júlia [Cirquinho do Revirado]

Horário: 17h

Local: Praça Coronel Bertaso – centro – Chapecó/SC

Classificação Livre

Entrada gratuita

Comente aqui
07 jun10:05

Chapecó respira Teatro

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

O palco do Teatro Municipal do Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes recebe o Festival de Teatro de Chapecó. Nesta quarta edição devem ser apresentados, até o domingo, dia 9, 22 espetáculos gratuitamente.

Grupo de Clowns da Fundação Cultural de Chapecó foi uma das atrações

Segundo a coordenadora do festival, Michelle Silveira, um dos objetivos é criar um espaço para a valorização dos grupos de teatro da cidade e contribuir para o desenvolvimento da produção local. O festival também é importante para a formação de plateia.

- Queremos que as pessoas criem o hábito de ir ao teatro, não apenas como entretenimento, mas como um espaço a mais para a reflexão e desenvolvimento do ser humano – disse Michelle.

Participam do evento a Cia Muiraquitã, GTEU, Grupo de Teatro Chapecó, Grupo D´arte de Teatro, Cia do Avesso, Contacausos e Cia da Gaia classificados em edital. Além dos sete grupos chapecoenses, foram convidados os Clows da Fundação Cultural de Chapecó, Cia de La Curva e o Cirquinho do Revirado de Criciúma.

O Festival promovido pela Fundação Cultural de Chapecó tem apoio do Sesc e da Udesc.

As apresentações são gratuitas, porém é preciso retirar os ingressos no local com uma hora de antecedência.

>> Acesse a AGENDA do clicRBS Chapecó

Programação

07/06 – quinta-feira

TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Extremus [ GTEU UNOCHAPECÓ]

Horário: 10h

Local: Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 150 pessoas

Classificação: 12 anos

Entrada gratuita



TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – O Sonho de Natanael [Cirquinho do Revirado]

Horário: 15h

Local: Sala Agostinho Duarte – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 400 pessoas

Classificação Livre

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Caminhos do Coração [Grupo D'Arte Teatro]

Horário: 16h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Classificação: 14 anos

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Malabarizando-te – Igor Lagos e Anderson Lima

Horário: 19h15

Local: Hall de entrada – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Caminhos do Coração [Grupo D'Arte Teatro]

Horário: 20h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Classificação: 14 anos

Entrada gratuita



08/06 – sexta-feira

TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Amor por Anexis [Cirquinho do Revirado]

Horário: 10h

Local: Praça Coronel Bertaso – centro – Chapecó/SC

Classificação Livre

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Fragmentos de Um(In)Certo Beckett [Grupo de Teatro Chapecó]

Horário: 16h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Classificação: 16 anos

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Grupo de Dança Allegro

- Filhas de Anita [No meio do caminho tinha dança...tinha dança no meio do caminho - Grupo Universitário de

Dança Essência UNOCHAPECÓ]

Horáro: 19h

Local: Hall de entrada – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Fragmentos de Um(In)Certo Beckett [Grupo de Teatro Chapecó]

Horário: 20h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Classificação: 16 anos

Entrada gratuita


09/06 – sábado

TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Los Ridículos [Cia de La Curva]

Horário: 16h

Local: Praça Coronel Bertaso – centro – Chapecó/SC

Classificação Livre

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Júlia [Cirquinho do Revirado]

Horário: 20h

Local: Praça Coronel Bertaso – centro – Chapecó/SC

Classificação Livre

Entrada gratuita



Comente aqui
06 jun10:10

Confira a programação do quarto dia do Festival de Teatro

Confira a programação do quarto dia de apresentações do Festival de Teatro de Chapecó. As apresentações são gratuitas, porém, é preciso retirar os ingressos com uma hora de antecedência no local.

A quarta edição do festival, segue até o domingo, dia 9 de junho.


06/06 – quarta-feira

TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – O Sonho de Natanael [Cirquinho do Revirado]

Horário: 9h

Local: Sala Agostinho Duarte – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 400 pessoas

Classificação Livre

Entrada gratuita



TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Nem Te Conto [ContaCausos]

Horário: 10h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 150 pessoas

Classificação: 8 anos

Entrada gratuita



TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Nem Te Conto [ContaCausos]

Horário: 14h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 150 pessoas

Classificação: 8 anos

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – O Sonho de Natanael [Cirquinho do Revirado]

Horário: 14h

Local: Sala Agostinho Duarte – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 400 pessoas

Classificação Livre

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – O Sonho de Natanael [Cirquinho do Revirado]

Horário: 16h

Local: Sala Agostinho Duarte – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 400 pessoas

Classificação Livre

Entrada gratuita


TEATRO Festival de Teatro de Chapecó- Divas do Ventre – Escola de Artes de Chapecó

Horário: 19h15

Local: Hall de entrada – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Entrada gratuita



TEATRO Festival de Teatro de Chapecó – Extremus [ GTEU UNOCHAPECÓ]

Horário: 20h

Local: Teatro Municipal – Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes – Chapecó/SC

Lotação máxima: 150 pessoas

Classificação: 12 anos

Entrada gratuita


>> Confira mais dicas na AGENDA


Comente aqui
05 jun10:00

Terceiro dia do Festival de Teatro de Chapecó

A Fundação Cultural de Chapecó realiza até o dia 9 de junho a quarta edição do Festival de Teatro de Chapecó. A programação conta com 22 apresentações, além de performances convidadas e oficinas.

As apresentações são gratuitas, porém é preciso retirar os ingressos com uma hora de antecedência.


Confira a programação do terceiro dia de evento:

10h – Elas – espetáculo da Cia da Gaia/Chapecó [Classificação: 16 anos]

16h – A máquina Fermat – espetáculo da Cia Muiraquitã/Chapecó [Classificação: 14 anos]

17h – Leitura do espetáculo A máquina Fermat

19h15 – Instrumental Flat

20h – A máquina Fermat – espetáculo da Cia Muiraquitã/Chapecó [Classificação: 14 anos]


>> Confira a AGENDA do clicRBS Chapecó


Comente aqui
04 jun11:10

Festival de Teatro de Chapecó

A quarta edição do Festival de Teatro de Chapecó, promovido pela Fundação Cultural de Chapecó já começou. Nesta segunda-feira tem apresentaçõs musicais também. O festival segue até o dia 9 de junho.

Em 2012, o destaque são as produções locais, somadas a algumas apresentações estaduais. Durante a semana do Festival serão realizadas 22 apresentações de teatro no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo De Nes e na Praça Coronel Bertaso.

Todos os espetáculos são gratuitos. Porém, é preciso retirar a senha uma hora antes de cada apresentação.


Programação


Segunda-feira, 4 de junho

14h- Receitas de Maria

Local: Teatro Municipal (Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes)

Classificação: 10 anos

Duavesso Cia de Teatro




19h15 – Verde Vida: Percussão, Dança e Circo – Verde Vida

Local: Hall de entrada (Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes)


20h – Elas

Local: Teatro Municipal (Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes)

Classificação: 16 anos

Cia da Gaia





>> Confira a programação completa na AGENDA

Comente aqui
02 jun12:14

Josh Brolin, a versão jovem do agente K em "Homens de Preto 3", fala da parte mais difícil do filme

Roger Lerina | roger.lerina@zerohora.com.br

Ele surgiu em 1985 como um dos atores mirins da aventura Os Goonies – e depois sumiu. Josh Brolin só voltou a ser lembrado pelo público quando os diretores Joel e Ethan Coen escalaram-no para o elenco de Onde os Fracos Não Têm Vez (2007). Desde então, o bem humorado enteado de Barbra Streisand já trabalhou em produções de prestígio como W., de Oliver Stone, Milk – A Voz da Igualdade, de Gus Van Sant, e Você Vai Conhecer o Homem dos seus Sonhos, de Woody Allen. Em Homens de Preto 3, de Barry Sonnenfeld, Brolin encarna a versão jovem do agente K – personagem interpretado na série pelo ator Tommy Lee Jones. Na entrevista a seguir, concedida no Rio durante a divulgação do filme, o eterno “goonie” de 44 anos falou sobre sua carreira e disse a Zero Hora qual foi a parte mais difícil de Homens de Preto 3:

– Acho que foi a pressão do estúdio para que o filme seja um sucesso. Não entendo esse conceito de uns caras sentados no sofá e perguntando: “O vocês estão fazendo?”.


>> Confira a programação do Cinema em Chapecó


Pergunta – Como foi trabalhar com Will Smith?

Josh Brolin – Sou sortudo porque não preciso mentir, como às vezes tenho que fazer: amei trabalhar com ele, é como trabalhar com uma criança. Ele realmente acredita que está combatendo aliens e que é um dos homens de preto. Em Eu Sou a Lenda (filme de 2007), ele acreditava que o mundo estava acabando, entendeu? Ele deixa sua imaginação envolver-se tanto com o filme que, quando fala, realmente vive o filme. Ele ama o trabalho dele, como eu.


Pergunta – Como foi encarnar um personagem dos anos 1960?

Brolin – Adorei a ideia do Rick Baker (artista que concebeu os efeitos de maquiagem dos alienígenas) de fazer uma maquiagem ruim de propósito. Isso foi engraçado de ver, os aliens andando como em Perdidos no Espaço (série de TV dos anos 1960). Foi divertido, nunca tinha feito um filme em uma época diferente. Meu próximo filme, Gangster Squad, também se passa em outro tempo, nos anos 1940.


Pergunta – Qual a diferença de trabalhar com diretores como Woody Allen, Gus Van Sant e os irmãos Coen e agora estar em um blockbuster?

Brolin – Para mim, é a mesma coisa. Sou naturalmente um cara que faz personagens. Quando me ofereceram Homens de Preto 3, não levei muito em conta o sucesso da série. Já me ofereceram papéis em grandes produções antes e não aceitei. Não penso assim: “Onde os Fracos Não Têm Vez fez um relativo sucesso, agora tenho que fazer uma comédia romântica”. O que me atrai são os personagens e os grandes diretores. O Nome do Jogo (1995) é um dos filmes de que mais gosto, sou um grande fã de Barry Sonnenfeld. Escolhi Homens de Preto 3 por causa do personagem. Foi uma decisão estúpida da minha parte interpretar Tommy Lee Jones e basicamente me atravessar no caminho dessa incrível e icônica parceria. É como se atravessar no caminho de Danny Glover e Mel Gibson em Máquina Mortífera. Você consegue imaginar? Eu fiz isso! Foi um desafio que gostei de assumir, me deu medo. Não tive a mesma certeza de Will de que eu era o cara certo para o papel até ver o filme. Fiquei estressado e sem dormir por causa disso, mas, quando vi o filme, fiquei muito, muito satisfeito.


Pergunta – Como você construiu o personagem?

Brolin – O objetivo foi não fazer uma versão exagerada de Tommy o tempo todo. Porque Tommy não faz Tommy, ele é Tommy. É impossível duplicar isso. Ele é como um outro ator qualquer… (pausa longa) Tommy se sente bem com o desconforto. Ele não tem paciência com coisas como conversar com a imprensa. Gosto muito dele, já fiz três filmes com ele (além de Homens de Preto 3, No Vale das Sombras e Onde os Fracos Não Têm Vez), gosto da sua presença. Ele é quietão, o Will e eu somos faladores.


Pergunta – Você foi um dos “goonies”…

Brolin – Eu sou um “goonie”. Durante uns 10 anos, não podia ouvir essa palavra (risos)! Porque não havia outros filmes comigo que as pessoas sequer tivessem visto. Vinte anos depois de Os Goonies, ainda escutava: “Cara, é o guri dos goonies!” (risos). Agora, tenho outros grandes filmes que as pessoas viram, inclusive um que ganhou o Oscar de melhor filme (Onde os Fracos Não Têm Vez), graças a Deus! Agora, estou em posição para falar com prazer de Os Goonies. Lembra da Martha Plimpton no filme? Ela está fazendo essa peça fantástica Três Irmãs (do dramaturgo russo Anton Tchekhov), em um maravilhoso teatro em Nova York, aí vai agradecer no final com o restante do elenco e sempre tem alguém no fundo: “GOOOOONIES!” (risos). Eu brinco nas entrevistas dizendo que vamos fazer Os Goonies 2, dirigido por Martin Scorsese. Eu realmente gosto de falar sobre Os Goonies, foi a mais incrível experiência que alguém poderia ter como primeiro filme.


AP



Comente aqui