Remédio

06 ago09:04

Dois milhões já recebem "tíquete-remédio" em empresas do país

A empresa está contratando e lista os benefícios que oferece: vale-transporte, tíquete-refeição, plano odontológico e PBM. Sim, isso mesmo, PBM — ou programa de benefício em medicamentos. Atualmente, cerca de 2 milhões de brasileiros já recebem “tíquete-remédio” das empresas.

— Fora do Brasil, em países mais desenvolvidos, os empregados já estão acostumados a isso. Aqui, as empresas estão começando a compreender as vantagens de aderir ao PBM, e a população a reconhecer sua importância — diz Luiz Monteiro, presidente da Associação Brasileira das Empresas Operadoras de PBM (PBMA).

Segundo Monteiro, em muitos casos, o funcionário consegue um bom atendimento médico, realiza os exames necessários e obtém o diagnóstico e a receita, mas deixa de fazê-lo por falta de recursos financeiros.

Com o PBM, que em algumas empresas pode chegar a 100%, os funcionários têm mais chances de seguir corretamente o tratamento, reduzindo o número de faltas ao trabalho e aumentando a produtividade da empresa.

— O funcionário saudável rende mais e falta menos. Por outro lado, a empresa diminui os índices de sinistralidade e também os custos com saúde — afirma Monteiro, explicando que o benefício pode ser oferecido por meio de desconto em folha ou subsídio.

— Acreditamos que dentro de cinco anos teremos um número muito maior de empresas que oferecem PBM aos seus funcionários, aumentando a população de beneficiados para 20 milhões em todo o país — conta Monteiro.

Para ele, um dos fatores que pode contribuir ainda mais para esse crescimento é a criação pelo governo de incentivos fiscais para os empregadores, a exemplo do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT).


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
31 jan13:42

Água é remédio para mau humor

Um estudo publicado no Journal of Nutrition sugere que beber água pode ser um poderoso remédio numa crise de mau humor. Pesquisa feita apenas com mulheres mostrou que aquelas que estavam desidratadas ficavam não só mau humoradas, mas também tinham problemas de concentração e, em alguns casos, dores de cabeça.

As mulheres que participaram do estudo tiveram seus níveis de concentração e alteração de humor medidos em diferentes condições de hidratação durante a prática de exercícios físicos.

Aquelas que não beberam água entre as atividades não tiveram a performance física afetada, mas se sentiram mais cansadas, perderam o foco e viram seu humor sofrer grande alteração.

Uma das formas de saber se seu nível de hidratação está bom ou ruim é checar a cor da urina: se muito escura é sinal de que você precisa beber mais água.


DONNA ONLINE

Comente aqui