Remédios

19 jul12:56

Pílulas de saber: Anti-inflamatórios podem anular o efeito dos remédios para a pressão arterial

Carlos Rogério Tonussi* | tonussi@farmaco.ufsc.br

Quando mudanças na alimentação e exercícios não resolvem, vários tipos de medicamentos são usados para baixar a pressão do sangue (hipertensão arterial). Podemos dividi-los em quatro grandes grupos: os diuréticos, os beta-bloqueadores, os vasodilatadores e os anti-hipertensivos de ação no cérebro.

Os diuréticos aumentam o volume de urina e, jogando água para fora, o volume do sangue diminui um pouco e a pressão abaixa. São medicamentos de poucos efeitos colaterais e são baratos. Os beta-bloqueadores fazem diminuir os batimentos e a força do coração, e os diferentes tipos de vasodilatadores fazem o sangue fluir mais facilmente pelas artérias. Os anti-hipertensivos que agem no cérebro fazem estas duas coisas juntas, diminuem os batimentos e fazem vasodilatação.


Os mais usados

Hoje em dia os medicamentos mais prescritos para o controle da pressão são o captopril (um tipo de vasodilatador) e a hidroclorotiazida (um diurético). Na prática, porque apresentam bons resultados e têm poucos efeitos colaterais. O captopril é vasodilatador porque inibe a produção no sangue de uma substância que estrangula as artérias, chamada angiotensina. Além disso, o captopril diminui a produção no rim do hormônio chamado aldosterona, que é antidiurético. Temos assim vasodilatação e maior eliminação de água do sangue, baixando a pressão.


Perigo

Quem usa remédio para pressão deve ter cuidado com o uso de anti-inflamatórios. Eles podem elevar a pressão arterial, cortando o efeito dos remédios para pressão. Mais grave ainda, essa combinação pode fazer os rins pararem de funcionar temporariamente, piorando os problemas cardiovasculares. Nesses casos, deve-se consultar um médico antes de tomar anti-inflamatórios de qualquer tipo.


* Carlos Rogério Tonussi é professor de Farmacologia da UFSC


HORA DE SANTA CATARINA



Comente aqui
26 abr14:32

Senado aprova venda de remédios em supermercados

A decisão, tomada ontem, foi criticada por parlamentares da área da saúde, que acreditam que a presidente Dilma Rousseff vetará a medida.

A MP 549/11, editada em novembro de 2011, tem como objetivo principal a isenção de impostos cobrados sobre produtos destinados a facilitar o dia-a-dia de pessoas com deficiências, como cadeiras de rodas. Outros pontos, porém, foram incluídos no projeto de lei durante a tramitação entre as casas do Legislativo.

O Artigo 8º prevê a permissão a supermercados, armazéns, empórios e lojas de conveniência para vender medicamentos isentos de prescrição médica, como analgésicos e antigripais.

Também estão na lista aparelhos e acessórios, produtos utilizados para fins diagnósticos e analíticos, odontológicos, veterinários, de higiene pessoal ou de ambiente, cosméticos e perfumes.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
17 jan12:06

Seara realiza campanha sobre automedicação

A Secretaria Municipal da Saúde de Seara iniciou no mês de janeiro, mais uma etapa de recolhimento de medicamentos e campanha de conscientização sobre automedicação. A população pode participar entregando medicamentos que não utiliza mais – vencidos ou não – para as Agentes Comunitárias de Saúde, nos Postos de Saúde e na sede da Secretaria Municipal da Saúde.

De acordo coma Enfermeira Juliana Foralosso, o recolhimento é permanente. – Visamos à classificação e descarte correto destes materiais. E ainda, a ideia principal é conscientizar as pessoas que a automedicação pode fazer mal à saúde. Nem sempre o medicamento indicado para uma pessoa, serve para outra – disse.

A campanha é desenvolvida desde 2010. Em 2011, foram recolhidos 120 mil comprimidos. – Aqueles que ainda possuem medicamentos vencidos ou inutilizados em casa podem entregar nos pontos de recolhimento para darmos o destino correto aos materiais – destaca Juliana.


Automedicação

A intoxicação por medicamento ocupa o primeiro lugar no Brasil e cerca de 18% dos casos de morte por intoxicação são causados por medicamentos. Por isso, não tome medicamento por conta própria, procure sempre o médico, farmacêutico ou vá ao Posto de Saúde buscar orientação.


Comente aqui
29 set11:27

PRF apreende remédios e mercadorias ilegais

A apreensão foi na madrugada desta quinta-feira no posto da PRF em Maravilha. Em um ônibus de turismo os Policiais Rodoviários Federais encontraram 14 pistolas de plástico com um homem e cerca de 2 mil óculos,360 comprimidos de sibutramina e 400 comprimidos de pramil, provenientes do Paraguai em posse de duas mulheres.

A grande preocupação da PRF é com o uso de armas simulacro em assaltos e com a importação ilegal de remédios. A sibutramina (tarja preta) é um moderador de apetite cuja aquisição exige receita médica e sua importação é proibida pela ANVISA.

O pramil é um remédio para combater a disfunção erétil e este medicamento não tem registro na ANVISA. Sua importação caracteriza crime contra a saúde pública com pena de reclusão de 10 a 15 anos.

Os policiais apreenderam também 184 óculos de sol e 4 relógios oriundos do Paraguai. Os produtos estavam sem pagamento de tributos e estavam sendo transportados pelo condutor de veículo.

As apreensões são fruto da Operação Sentinela, que está sendo realizada em toda a região de fronteira do Brasil. As mercadorias foram encaminhadas para a Receita Federal de Dionísio Cerqueira.



Comente aqui