Santa Catarina

01 out10:08

Apoio federal a atingidos pela seca exclui Santa Catarina

Natália Viana | natalia.viana@diario.com.br

Cerca de 30 mil agricultores de Santa Catarina ficarão fora da chamada MP da Seca, assinada pela presidente Dilma Rousseff (PT) na semana passada. A nova lei estabelece condições de renegociação de dívidas e linhas de crédito para produtores rurais de municípios atingidos pela estiagem.

A emenda que estendia os benefícios aos três estados do Sul foi vetada pela presidente. m abril, a Presidência editou uma medida provisória (MP) que estabelece a liberação de linhas de crédito para os atingidos pela estiagem no Nordeste e pelas enchentes na região Norte. Além disso, o texto também prevê mais condições para a renegociação de dívidas.

O senador Paulo Bauer (PSDB) apresentou a emenda para estender aos produtores rurais dos estados do Sul, atingidos pela estiagem de dezembro de 2011 a abril deste ano. Segundo o tucano, um dos pontos da lei estabelecia que os empréstimos poderiam ter o prazo prorrogado e com juros menores, sendo que o subsídio para os juros menores viria dos fundos constitucionais de desenvolvimento daquelas regiões.

— Estes fundos foram criados pela Constituição de 1988, porque, na época, a situação do Norte e Nordeste era bem mais difícil. Como no Sul não há este tipo de fundo, quando redigi a emenda estabelecia que os recursos para subsidiar a redução dos juros viria do Tesouro Nacional.

A MP foi negociada com o governo federal, aprovada na Câmara e no Senado. Na semana passada, a presidente Dilma assinou a nova lei com três vetos, incluindo a emenda de Bauer. A justificativa do Planalto é de que a abertura de linhas de crédito para os agricultores da Região Sul já havia sido autorizada pelo Conselho Monetário Nacional.

No início de setembro, o CMN aprovou o parcelamento em até 10 vezes dos débitos de financiamento de custeio da safra 2011-2012, além de autorizar a renegociação de linha especial de crédito para os produtores de laranja.

Mas, segundo Bauer, a renegociação aprovada pelo Conselho é diferente da prevista na MP. O vice-presidente de secretaria da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc), Enori Barbieri, estima em cerca de 30 mil os agricultores atingidos pela estiagem no Estado. Desde dezembro, 193 municípios, a maior parte no Oeste e Meio-Oeste, decretaram situação de emergência pela seca. O secretário da Agricultura, João Rodrigues, estima em até 60 mil pessoas atingidas.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
18 set09:24

Santa Catarina deve ter mais um dia quente, com termômetros marcando 33ºC

A exemplo do que foi a segunda-feira, hoje o dia deve ser quente em Santa Catarina, podendo chegar aos 33ºC. O sol, porém, aparece entre nuvens e nas regiões de divisa com o Rio Grande do Sul, pode haver pancadas isoladas de chuva com trovoadas.

De acordo com a Epagri/Ciram — órgão que monitora as condições meteorológicas em Santa Catarina —, esta condição mais instável se deve pela a atuação de um cavado, que é uma área alongada de baixa pressão e deve ser mais intensa no Planalto Sul e no Litoral Sul.

Diferente de ontem, porém, a terça-feira começa com temperaturas mais amenas.

Florianópolis: 20,6ºC

Criciúma: 19,3ºC

Blumenau: 20,3°C

Joinville: 22,2ºC

Lages: 16,5ºC

Chapecó: 23,4ºC

(dados retirados das estações meteorológicas do Grupo RBS às 7h)

A previsão é de que essa temperatura se eleve ficando acima dos 30ºC na maioria das regiões. No Litoral Norte, a máxima pode chegar a 33ºC.


::: Acesse mais informações no blog do Puchalski


Na Grande Florianópolis os termômetros podem indicar 31ºC, enquanto no Extremo-Oeste a máxima pode chegar a 32ºC. O Planato Sul, onde a temperatura pode ser mais amena, a previsão é de que a temperatura chegue a 26°C.


Mudança prevista

Para a quarta-feira a previsão indica céu encoberto com chuva e trovoadas no decorrer do dia do Oeste ao Litoral Sul. Nas demais regiões pode haver um aumento de nuvens e chuva entre a tarde e noite, devido ao rápido deslocamento de uma frente fria sobre o Estado. Com isso as temperaturas caem um pouco, nada significativo, mas ficando abaixo dos 30ºC.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
07 set08:46

Concurso Menina Fantástica 2012 chega a Santa Catarina neste domingo

A partir deste domingo, o sonho de ser modelo e brilhar nas passarelas está mais perto para as catarinenses de 15 a 25 anos, quando o ônibus do concurso Menina Fantástica chega a Joinville. Em Santa Catarina, o ônibus passará por 17 cidades (confira a lista abaixo).

As candidatas selecionadas nesta primeira fase vão para as seletivas estaduais, que acontecem em 15 capitais, incluindo Florianópolis. Depois, 50 meninas seguem para as semifinais do concurso, a partir de outubro. Após passarem pelas semifinais regionais, as dez finalistas vão disputar o título de Menina Fantástica 2012 na casa das modelos, em São Paulo.

Nas três primeiras edições, a competição recebeu mais de 3 milhões de candidatas em busca do sonho de se tornar uma top model. Este ano, os quatro ônibus que viajam pelo Brasil selecionando as candidatas, irão percorrer 140 mil quilômetros e mais de 250 cidades em todas as regiões do país na primeira fase do concurso.

A vencedora, escolhida pelo público, ganha um contrato no valor de R$ 500 mil com a agência Mega, além de um ensaio para a revista Vogue, em Nova York. A segunda colocada assina um contrato com a Mega no valor de R$ 100 mil.


Confira o roteiro do ônibus por Santa Catarina

Dia 09, domingo – Joinville

Dia 10 – Itajaí

Dia 11 – Brusque e Balneário Camboriú

Dia 12 – São José

Dia 13 – Blumenau

Dia 14 – Lages

Dia 15 – Criciúma

Dia 17 – Tubarão e Araranguá

Dia 18 – Curitibanos e Campos Novos

Dia 19- Chapecó e São Carlos

Dia 20 – Caçador e Porto União

Dia 21 – Florianópolis


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
06 set09:09

Quinta-feira tem predomínio de sol entre nuvens no Oeste

Joyce Santos | joyce.santos@diario.com.br

A véspera do feriado de 7 de Setembro é de sol entre nuvens em Santa Catarina. A manhã teve nevoeiros na Grande Florianópolis e por volta das 6h30 os termômetros chegaram a marcar 9°C em Chapecó e 8°C em Lages. À tarde, no entanto, o Oeste catarinense pode ter temperatura em torno de 30°C. No fim do dia, áreas entre o Sul e a Serra podem ter chuva fraca.

>> Confira mais detalhes do tempo no Blog do Puchalski

>> Chuva e frio devem voltar a Santa Catarina já a partir de domingo


Veja algumas temperaturas registradas nesta manhã*:

— Chapecó: 16°C

— Lages: 11ºC

— Criciúma: 16°C

— Joinville: 16°C

— Blumenau: 16°C

— Florianópolis: 17°C

(*Dados registrados por volta das 8h nas estações da RBS)


Algumas temperaturas máximas previstas para quinta-feira:

— Florianópolis: 28°C

— Chapecó: 32°C

— Criciúma: 27°C

— Blumenau: 27°C

— Joinville: 26°C


Previsão o 7 de Setembro:

O sol aparece entre nuvens em todas as cidades catarinenses. O dia será seco na maior parte do Estado, apesar da chance de chuva fraca na faixa Leste do Estado. As temperaturas ficam entre 23°C e 25ºC na maioria das cidades, subindo para entre 27°C e 29ºC nas regiões Sul e Oeste.

Já no fim de semana, o sábado começa com bastante nuvens, mas o sol aparece ao longo do dia.

Para o domingo, a previsão indica um dia mais instável, com chance de chuva à tarde na Serra, Litoral, Vale do Itajaí e Norte. E a mudança no tempo neste domingo dá início a uma semana que será marcada por chuva e frio em SC.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
05 set15:55

Atletismo de Chapecó conquistou sete medalhas nos Joguinhos Abertos

A equipe de Atletismo de Chapecó (PMC/ Unochapecó/ Unimed) conquistou sete medalhas nos Joguinhos Abertos de Santa Catarina, que estão sendo realizados na cidade de Curitibanos. Esta é a 25ª edição dos Jogos, que envolve atletas de até 19 anos de idade.

Apesar de estar com um número de atletas reduzido, sete no masculino e sete no feminino e alguns lesionados, foram conquistadas quatro medalhas de ouro, uma de prata e duas de bronze. A equipe foi comandada pelos treinadores Materli Borotto Santos, Samaroni Voos, Jair Pissolatto e Ademar Kammler.


Os medalhistas foram:

OURO

Emily Pistor - 5 Km Marcha Atlética

Ianah Agnoletto - Lançamento do Dardo

Beatriz Toscan Birkheur – Lançamento do Martelo

Claudia C. C. Bissolotti - Arremesso do Peso


PRATA

Claudia C. C. Bissolotti - Lançamento do Disco


BRONZE

Patricía de Paula - 100m rasos

Filipe Leuze - 110m c/bareiras


Além das medalhas, três atletas ficaram em quarto lugar:

- Juliana Gomes dos Santos - 5 Km Marcha Atlética

- Rodrigo D. B. de Godoi - 10 Km Marcha Atlética

- Patrícia de Paula - 200m rasos


Os próximos compromissos da equipe acontecem ainda em setembro: o Campeonato Estadual de Menores (até 17 anos) nos dias 15 e 16 em Itajaí e a Olimpíada Escolar de Santa Catarina (Olesc) de 21 a 30 de setembro, em Criciúma.


Comente aqui
04 set18:01

Cinco cidades de Santa Catarina vão ganhar câmeras de vigilância nas ruas

Mais cinco cidades catarinenses vão contar com o sistema de videomonitoramento como prevenção à criminalidade.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) agendou a inauguração do sistema para o dia 12 de setembro nas cidades de Navegantes, Tijucas, Tubarão, Corupá e Chapecó.

Passarão a funcionar 79 câmeras em Navegantes (6), Tijucas (10), Tubarão (8), Corupá (5) e Chapecó (55). O investimento faz parte do projeto Bem-te-vi – Segurança Por Videomonitoramento. O investimento é de R$ 800 mil.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
04 set16:54

33 municípios seguem em situação de emergência em Santa Catarina

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Dos 152 municípios catarinenses que encaminharam decreto de situação de emergência devido à estiagem, 48 solicitaram prorrogação por mais 90 dias e 33 estão vigentes.

Segundo a Defesa Civil do Estado 826.815 mil pessoas foram afetadas com a estiagem, que durou cerca de setes meses em Santa Catarina. Conforme avaliação de danos da Defesa, os prejuízos na agricultura e pecuária passaram de R$ 728.292 milhões.




Rios em Belmonte, no Extremo-Oeste, estavam com nível baixo em janeiro deste ano. (12/01/2012)



Agosto seco no Oeste

Chapecó nunca registrou um mês de agosto tão seco quanto o de 2012. Além do calor acima do normal foram registrados apenas 2,3 milímetros de chuva, bem distante da média histórica para o mês, que é de 146 milímetros.

A estiagem já prejudica a agricultura no Oeste, que responde por 37% do valor bruto da agropecuária catarinense. A situação, que se estende desde novembro de 2011, é preocupante e pode comprometer a economia da região.

De acordo com o gerente da Epagri em Chapecó, Ivan Baldissera, a estiagem afeta a cultura de trigo, as pastagens de inverno, do milho e a produção leiteira.

- O milho começaria a ser plantado nos próximos dias, mas a orientação é que os produtores não façam, pois o solo está praticamente seco – disse Baldissera.


Chuva só depois do dia 15

A primeira semana de setembro vai se configurando mais seca do que o normal no estado. De acordo com o levantamento feito pela Epagri/Ciram,órgão que monitora as condições meteorológicas de Santa Catarina, os volumes de chuva devem ficar próximo da média climatológica até o final do mês.

Na região Oeste a chuva está prevista somente para depois do dia 15 de setembro.

- O mesmo bloqueio atmosférico que favoreceu o predomínio de uma massa de ar seco no estado no mês de agosto persiste sobre a região na primeira quinzena do mês – disse o observador metereológico da Epagri em Chapecó, Francisco Schervinski.



Municípios com decreto de estiagem vigente

Água Doce

Agrolândia

Alto Bela Vista

Armazém

Arroio Trinta

Balneário Gaivota

Brunópolis

Campos Novos

Capinzal

Catanduvas

Criciúma

Erval Velho

Herval D’Oeste

Ibicaré

Içara

Joaçaba

Lacerdópolis

Luzerna

Macieira

Maracajá

Meleiro

Palmitos

Rio das Antas

Salto Veloso

Santa Rosa do Sul

Santa Terezinha

São João do Sul

Sombrio

Timbé do Sul

Turvo

Vargem

Videira


Comente aqui
04 set14:43

Inscrições para Concurso Público de Ingresso ao Magistério em escolas estaduais encerram nesta quarta-feira

Os interessados em participar do Concurso Público de Ingresso ao Magistério da rede Estadual têm até às 15 horas da quarta-feira, dia 5, para efetuarem a inscrição. Os candidatos deverão se inscrever pelo site www.acafe.org.br somente para vagas disponíveis na Gerência Regional de Educação (Gered) de sua preferência. Para efetuar a inscrição é preciso imprimir o Requerimento de Inscrição e a Guia DARE-SC e pagar a taxa de R$ 50.

O concurso será realizado em duas fases de caráter eliminatório e/ou classificatório. A primeira com uma prova objetiva, que será realizada no dia 30 de setembro, e uma segunda de títulos, na qual o candidato tem o período de 30 de outubro a 5 de novembro para enviara a documentação.

O resultado final com a relação dos aprovados será divulgado no dia 29 de novembro, nas 36 Gereds, no endereço eletrônico da SED (www.sed.sc.gov.br) e no da Acafe. A escolha de vagas, oferecidas na primeira chamada, ocorrerá nos dia 3 e 4 de dezembro, conforme quadro do edital.

Segundo a diretora de Gestão de Pessoas, Lúcia Steinheuser Gorges, terminadas as fases do concurso, os professores aprovados serão chamados, ainda este ano, para iniciarem suas atividades no início do ano letivo de 2013.

- Desta forma, queremos garantir maior tranquilidade às escolas – destaca.

Disciplinas: Biologia, Química, Ciências, Física, Alemão, Artes, Educação Física, Ensino Religioso, Espanhol, Filosofia, Geografia, História, Inglês, Língua Portuguesa, Língua Portuguesa e Literatura, Sociologia, Matemática, Italiano e Séries Iniciais.

Constam no edital os programas das disciplinas, quadro de vagas por regional, documentação exigida, cronograma além de mais detalhes sobre o concurso. O edital está disponível no Portal da Secretaria de Estado da Educação.


Cidades que realizarão a prova objetiva:

Araranguá, Biguaçu, Blumenau, Brusque, Caçador, Canoinhas, Chapecó, Concórdia, Criciúma, Curitibanos, Florianópolis, Itajaí, Joaçaba, Jaraguá do Sul, Joinville, Lages, Mafra, Palhoça, Porto União, Rio do Sul, São José, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Tubarão, Videira e Xanxerê.


Número de vagas  na região Oeste:

Chapecó – 54

Concórdia – 30

Dionísio Cerqueira – 37

Itapiranga – 24

Maravilha – 22

Palmitos – 25

Quilombo – 19

Seara – 30

São Lourenço do Oeste – 20

São Miguel do Oeste – 21

Videira – 42

Xanxerê – 41


Comente aqui
04 set10:06

Tênis de mesa garante ouro para Chapecó

A equipe de tênis de mesa da PMC/Unoesc/Nord Eletric/Aurora, que representa Chapecó nos 25º Joguinhos Abertos de Santa Catarina, em Curitibanos, realizou um feito inédito na segunda-feira, dia 3. No individual feminino, Marina Michelin conquistou a medalha de ouro, a primeira do tênis de mesa chapecoense em 25 anos de Joguinhos.

- Estou muito feliz e agora vamos lutar pelo título geral – comemorou a mesa-tenista chapecoense Marina.

No domingo, dia 2, ao lado de Eduarda Piaia, ela já havia conquistado a prata na prova de duplas. Marina Michelin venceu quatro jogos e perdeu na final da chave dos vencedores. Como o torneio é em eliminatória dupla, ela venceu o jogo semifinal no grupo dos perdedores e retornou ao grupo principal. Na decisão, contra Priscila Salvador de Concórdia, a mesa-tenista de Chapecó precisava vencer duas vezes. E assim o fez, duas vitórias por 3 sets a 0.

Chapecó segue na briga pelo título geral da competição, onde o campeão será apontado pelo somatório dos resultados das provas de dupla, do individual e da equipe. Nesta terça-feira acontecem as finais por equipe. Chapecó está na semifinal contra São Bento do Sul. No outro cruzamento se enfrentam Concórdia e Jaraguá do Sul. Os dois jogos sãom pela manhã e a decisão acontece na parte da tarde.

- Não tem favoritismo de nenhuma equipe. O equilíbrio do individual e a dupla mostrou que tudo pode acontecer – analisou o técnico da PMC/Unoesc/Nord Eletric/Aurora, Giancarlo Valentini.

A melhor colocação da história do tênis de mesa chapecoense feminino nos Joguinhos Abertos foi em 1993, em Joaçaba, quando a equipe ficou com o vice-campeonato no geral.


Comente aqui
03 set10:05

Da suinocultura para o iogurte e o sorvete de ovelha

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Até o início dos anos 2000 o empresário chapecoense Érico Tormen era conhecido pela indústria de caixas de água e piscinas de fibra e por ser um dos principais suinocultores da região. Cansado das crises na criação de suínos ele resolveu apostar em outra atividade, a criação de ovelhas.

Tormen foi um dos pioneiros na importação de raças ovinas leiteiras para Santa Catarina. Em 2006 ele comprou 30 fêmeas e um macho da raça Lacaune, de um cabanha de Viamão-RS. Em 2008 ele e mais dois produtores importaram 190 animais da raça Frisona, do Uruguai.

Atualmente sua propriedade, a Cabanha Chapecó, tem 1,2 mil animais, sendo 70% de raça leiteira. Cerca de 160 estão em produção. Mas metade dos 250 litros diários vão para alimentar os cordeiros. O restante é vendido para uma indústria de queijo de ovelha em Chapecó. O preço do litro que o produtor recebe é R$ 2,00, o triplo do leite de vaca, que tem preço médio de R$ 0,65.

Mas, para agregar ainda mais valor à produção, há dois anos a cabanha iniciou um projeto de produção de iogurte de leite de ovelha. De acordo com o zootecnista e responsável técnico da cabanha, Anderson Bianchi, o leite ovino tem o dobro de sólidos (proteínas, gorduras, vitaminas) do leite de vaca. Por isso precisa metade do volume para fazer um quilo de queijo e,no caso do iogurte, a consistência fica melhor. –O iogurte de vaca é mais viscoso- explica.

Depois de vários testes foram desenvolvidos três sabores: abacaxi, morango e mamão. O produto já foi lançado em várias feiras da região, mas ainda não está sendo comercializado. A produção em Santa Catarina é pioneira mas no Rio Grande do Sul já existe uma fábrica em Bento Gonçalves.

O que deve ser inédito é o sorvete de iogurte de ovelha, que já foi testado e deve ser lançado em setembro.

– Esse produto deve ser novidade mundial pois pesquisamos e não encontramos nada parecido- disse o proprietário da cabanha, Érico Tormen.

Ele explicou que inicialmente o produto deve ser oferecido numa loja a ser inaugurada na avenida Getúlio Vargas, em Chapecó. A capacidade inicial da indústria é para 150 litros por dia. Mas já há um projeto de inspeção federal para o produto seja comercializado no restante do país.

Daí será necessário ampliar a indústria e também a produção de leite de ovelha em Santa Catarina.


SC tem o maior rebanho leiteiro do Brasil

Apesar de ter iniciado a criação de ovelhas leiteiras há apenas seis anos, Santa Catarina já tem o maior rebanho leiteiro do país, segundo o presidente da Associação Brasileira dos Criadores de Ovinos Leiteiros, o chapecoense Érico Tormen.

São entre 2,5 mil e 2,8 mil animais, de um rebanho nacional de seis mil cabeças. A produção de leite está em mil litros mês e deve chegar a 1,5 mil até o final do ano. –Vamos crescer 50%- calculou Tormen.

A associação foi criada em 2010 e conta com 30 associados de todo o país. O objetivo é divulgar o leite de ovelha e seus derivados para estimular o consumo e a produção. Tormen aposta na viabilidade da atividade pois está aumentando o consumo de produtos diferenciados, com valor agregado. –A população brasileira está buscando mais qualidade na alimentação- explicou Tormen.


Indústrias investem na produção de queijos nobres

A produção de queijo de ovelha, também chamado de pecorino, é uma das apostas de agregação de valor de indústrias catarinenses. O empresário Jorge Zanotto, de Chapecó, montou há cinco anos um laticínio para a produção de queijo de vacas Jersey, com a marca Gran Paladare. Um ano depois começou também a criação de ovinos de leite e desenvolveu um queijo pecorino, que atualmente abasteces as principais redes de supermercado de Santa Catarina.

Ele tem 200 animais e atualmente industrializa 300 litros por dia, sendo 30% de produção própria e o restante compra de outros dois produtores. A produção do pecorino representa 30% da industrialização. E ele desenvolveu produtos com vários tempos de maturação, que variam de três a seis meses, com sabor mais suave, ou com mais de um ano de maturação, com sabor mais picante.

Estes queijos saem da fábrica com preço entre R$ 40 e R$ 60 e, nos supermercados podem variar de R$ 56 a R$ 96 por quilo.

-A aceitação está sendo boa e, modéstia à parte, nosso produto é melhor que o italiano- afirmou Zanotto. Por enquanto ele comercializa apenas em Santa Catarina, pois a inspeção é estadual. Mas já está trabalhando para conseguir inspeção nacional, através do SISBI ou SIF. Para isso o laticínio já tem um bom estoque, que Zanotto não revela a quantidade mas garante ser o maior do Brasil.

Outro empresário do ramo de queijos, Acari Menestrina, diretor presidente da Gran Mestri, inaugurou a ampliação de sua planta industrial em Guaraciaba no dia 18 de agosto. Ele investiu R$ 2,8 milhões para ampliar a indústria de dois mil metros quadrados, para 10 mil metros quadrados. Além de ampliar a produção do queijo de leite bovino grana padano, Menestrina pretende retomar a produção do pecorino, que foi interrompida quando vendeu a Cedrense para a Bom Gosto.


Comente aqui