Santa Catarina

30 out10:50

Semana começa com tempo nublado e chance de chuva em Santa Catarina

A semana começou com céu nublado e risco de chuva em Santa Catarina. Da região Oeste ao Planalto Sul, uma massa de ar seco deve deixar o tempo mais estável, e o sol pode até aparecer neste domingo durante o dia. Nas outras áreas, a previsão indica nuvens e chuva no fim da tarde.

Na Grande Florianópolis, o dia começou com muitas nuvens no céu e vento forte. Segundo informações da Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições do clima, as rajadas de vento na região podem chegar a 30 km/h. Às 8h, os termômetros registraram 20,9ºC.

Nas demais regiões do Estado, o dia amanheceu um pouco mais frio. As temperatruas não passaram de 15ºC às 8h no Sul, Serra e Oeste, de acordo com a Central RBS de Meteorologia. Em Joinville foram registrados 19ºC e, em Blumenau, 18,2 ºC. No Meio-Oeste, as rajadas de podem atingir 50 km/h neste domingo.


Próximos dias

Até quarta-feira, o céu deve ficar nublado na maioria das regiões do Estado, e no Litoral a previsão é de chuva pela manhã e no fim da tarde.

No Oeste e Meio-Oeste, o sol deve aparecer entre nuvens. A temperatura deve ficar mais baixa ao amanhecer e na madrugada nas áreas altas do Estado. Há chance de formação de geada no Planalto Sul.

Comente aqui
28 out15:28

Rastreabilidade da carne suína

RBSTV CHAPECÓ

A certificação e validação da carne suína para o mercado externo é uma constante luta e desafio para o Oeste. Agora a região sai na frente e é a primeira a desenvolver um projeto piloto no Brasil, para rastrear a carne suína. O sistema de rastreabilidade é uma ferramenta essencial na busca pela qualidade e competitividade no mercado.

O método de rastreamento da carne suína ainda é novidade no brasil. Por enquanto apenas 54 produtores do Oeste de Santa Catarina estão trabalhando com o novo sistema.

A diferença entre esse novo modelo rastreabilidade e o antigo, é que agora é possível ter acesso a todo histórico do animal, desde o nascimento até a comercialização do animal.

Para isso, além do acompanhamento através das planilhas, os animais recebem um brinco de identificação. Todas as informações obtidas desde o nascimento do leitão vão acompanhá-lo em todo processo. Os dados são coletados em cada propriedade e depois são colocados em um programa de computador pelos técnicos da cooperativa.

No frigorífico, o produto já embalado, pronto para venda, recebe etiquetas usadas para exportação e para o mercado interno. Nelas estão contidos os números que darão acesso ao histórico da carne.

Para o diretor agropecuário da Cooperativa, Marcos Zordan, o processo iniciou em 2006 e só agora em 2011 foi colocado em pratica.

- Esse processo dá segurança tanto para a empresa, mas principalmente para o consumidor que sabe de onde vem o produto que está consumindo – disse Zordan.


Comente aqui
26 out09:12

Coreia do Sul deve apresentar até dia 10 decisão sobre sanidade da carne de SC

Renato Igor

A Agência Sanitária da Coreia do Sul deve apresentar ao governo catarinense, no dia 10 de novembro, sua avaliação sobre a análise de risco sanitário de comprar carne suína do Estado. A informação foi dada nesta terça-feira pelo diretor da agência Lee Kuen-Seong, em reunião com o governador Raimundo Colombo em Seul.


Os sul-coreanos receberam no dia 4 um documento do Ministério da Agricultura do Brasil respondendo aos questionamentos sobre a qualidade sanitária de Santa Catarina.

Um fato que pesa a favor dos catarinenses é o certificado de área livre de febre aftosa sem vacinação. No final do ano passado, houve um surto de aftosa na Coreia do Sul, o que provocou o sacrifício de praticamente todos os porcos do país. Por isso a necessidade de importar. Os sul-coreanos compram 400 mil toneladas por ano, o que representa um potencial de até R$ 1 bilhão em negócios.

Caso a resposta seja positiva, o próximo passo será formalizar um acordo sanitário entre Brasil e Coreia do Sul. Para o presidente da Cidasc, Enori Barbieri, a promessa de data da agência sul-coreana resultou da confiança dada pelo governo catarinense na questão sanitária.

O diretor-executivo da Associação Brasileira de Produtores de Carnes, Abipecs/SC, Jurandi Soares Machado, ressalta a importância da presença dos catarinenses no país.

— O governo assumiu a responsabilidade pela nossa qualidade sanitária. E isso tem valor para os sul-coreanos.

O diretor-executivo do Sindicato da Indústria da Carne e Derivados de Santa Catarina, Ricardo de Gouvêa, disse que o Estado mostrou que pode garantir um produto de qualidade.

No início do mês, Estados Unidos e Coreia do Sul aprovaram diversos acordos de livre comércio, que preveem aumento nas transações de carne bovina, suína e de frango.

A próxima etapa da comitiva liderada pelo governador Raimundo Colombo é o Japão. Lá, o objetivo é obter recursos para realização de obras obras de contenção das enchentes nos municípios do Vale do Itajaí e, também, abrir o mercado para exportação de carne suína.

Comente aqui
26 out09:09

Sol volta a predominar e máxima chega a 31ºC em Santa Catarina nesta quarta-feira

O sol volta a predominar em Santa Catarina nesta quarta-feira. Há possibilidade de chuva fraca e isolada de manhã no Meio-Oeste, na Serra e no Sul, segundo Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas. Ventos fortes podem chegar a até 70km/h no Estado.

>>> Confira o blog do Puchalski

Máximas chegam entre 29ºC e 31ºC na Grande Florianópolis, no Oeste e no Litoral Norte. No Vale do Itajaí, no Planalto Norte e no Sul, os termômetros ficam entre 27ºC e 28ºC. Na Serra, não passam de 22ºC.

Na quinta-feira, o tempo permanece seco e com presença de sol em Santa Catarina. As máximas não passam de 26ºC, aponta previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Comente aqui
25 out11:00

Fórum de Suinocultores Integrados de Santa Catarina

Será nesta quarta-feira, dia 26 de outubro, no auditório da ACCS, em Concórdia, o “Fórum de Suinocultores Integrados de Santa Catarina”, uma realização da Associação Catarinense de Criadores de Suínos, ACCS e a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS).

O objetivo do encontro é promover um amplo debate sobre as principais dificuldades enfrentadas pelos produtores que trabalham com esse sistema e também apresentar os principais pontos do Projeto de Lei 8.023/10, da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR), que aguarda análise do Plenário da Casa e também do Projeto do Senado (PLS) 330/11, da senadora Ana Amélia (PP-RS), que está na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, em que o relator será o senador Acir Gurgacz (PDT-RO).

Programação

14h às 14h30 – Abertura – Marcelo Lopes – Presidente da ABCS e Losivanio Luiz de Lorenzi – Presidente ACCS

14h30 às 16hs – Debate sobre o Sistema de Integração Catarinense

Levantamento das dificuldades enfrentadas

Principais pontos de interesse dos produtores

Análise dos principais pontos dos Projetos de Lei da Integração

Mediador: Prof. Dr. Josemar Xavier de Medeiros (UNB)


Comente aqui
25 out08:51

Tempo fica instável e há risco de queda de granizo em Santa Catarina nesta terça-feira

Uma frente fria avança por Santa Catarina e deixa o tempo instável com chuva em boa parte do Estado nesta terça-feira. Há risco de temporal e granizo isolado no início da manhã. No decorrer do dia, o tempo melhora a partir do Oeste, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas atingem 23ºC na Grande Florianópolis, no Vale do Itajaí e no Planalto Norte. No Litoral Norte, no Sul e no Oeste, os termômetros marcam entre 25ºC e 27ºC no período mais quente do dia. Na Serra, não passam de 20ºC.

Na quarta-feira, o tempo fica mais seco com presença de sol em SC. As máximas chegam a 26ºC no Estado, aponta previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Comente aqui
24 out09:09

Enem termina com 22,41% de abstenção em SC, o segundo menor índice do país

Júlia Antunes Lorenço | julia.antunes@diario.com.br

Sem grandes tropeços, como os que marcaram as duas últimas edições, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terminou neste domingo para 3,9 milhões de estudantes, que compareceram às provas. O índice médio de abtenção nacional dos dois dias ficou em pouco mais de 26%. Santa Catarina teve o segundo menor índice de abstenção — 22,41%. O primeiro foi do Piauí, com 21,24%.

Dos 83,2 mil candidatos do Estado, 18,3 mil deixaram de fazer as provas. Em Florianópolis, elas foram feitas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), que não registrou nenhum tipo de incidentes.

— Não teve nenhum rolo nem confusão. As provas vieram lacradas e estava tudo bem organizado — relataram as amigas Amanda Brum, 16 anos e Ariel de Andrade, 15 anos, que fizeram o Enem por experiência.

Até à noite de domingo, nenhum grande problema foi registrado. Nos dois dias de provas, houve incidentes pontuais e atrasos.

Neste domingo, foi o dia de redação e responder 45 questões de matemática, 45 de linguagens. No exame marcado por candidatos desclassifcados porque acessaram ao twitter durante as provas, o tema da redação envolveu as redes sociais. Os estudantes tiveram que escrever sobre: “Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado”. Se este assunto era familiar, alguns alunos reclamaram da prova de matemática, considerada difícil por eles.

A partir de segunda-feira, as provas estarão disponíveis no portal do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do Ministério da Educação (MEC) responsável pela realização do Enem. Diferente do que o MEC informou na semana passada, os gabaritos devem ser divulgados até quarta-feira, e não mais terça, no mesmo endereço eletrônico.

Comente aqui
24 out09:07

Santa Catarina tem tempo instável e temperaturas altas nesta segunda-feira

O tempo fica instável do Oeste ao Sul, no Vale do Itajaí e no Planalto Norte, com risco de temporal e queda de granizo. Da Grande Florianópolis ao Litoral Norte, o sol ainda aparece, porém aumento de nuvens à tarde pode provocar chuva isolada à noite, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam entre 29ºC e 31ºC na Grande Florianópolis, no Oeste e no Litoral Norte. No Sul e no Planalto Norte, os termômetros ficam por volta de 26ºC e 28ºC no período mais quente do dia. No Vale do Itajaí, atingem 22ºC. Na Serra, não passam de 20ºC.

Na terça-feira, uma frente fria passa rapidamente pelo estado, provocando temporais com chuva e rajadas de vento entre 60 e 80km/h, principalmente na madrugada, de manhã e parte da tarde.

O tempo melhora entre a tarde e noite no Oeste e na Serra, permanecendo instável nas demais regiões, principalmente no Litoral e áreas próximas à divisa com o PR no Meio-Oeste e no Planalto Norte.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
21 out15:12

Alto índice de raios ultravioletas atua sobre Oeste e Meio Oeste de SC e exige cuidados com o corpo

A radiação ultravioleta no Oeste e Extremo Oeste de Santa Catarina está entre 11 e 12 em um índice que vai até 14. A previsão é que a situação permaneça durante todo o final de semana.

O alerta emitido pela Epagri, órgão estadual que monitora a situação climática, ocorre em função de uma massa de ar seco que atua naquelas regiões.

O sinal da Epagri fez com que dermatologistas relembrassem os cuidados necessários para períodos como de radiação mais intensa.

No início da tarde desta sexta-feira, a dermatologista Débora Cadore participou de um chat com os internautas do Diário Catarinense.

No chat, ela explicou os efeitos dos raios ultravioleta nas diferentes tonalidades de pele, como se proteger desta emissão e o que fazer quando a umidade do ar está baixa.

Para a dermatologista Débora Cadore, é preciso cuidar pele durante todo o ano, já que a radiação UV pode causar queimaduras, envelhecimento e até câncer de pele.

– A rarefação que está ocorrendo na camada de ozônio faz com que a a radiação ultravioleta comece mais cedo durante o dia e seja mais forte – explica.

A meteorologista Marilene de Lima explica que há uma massa de ar seco atuando entre o Extremo Oeste e o Oeste de Santa Catarina, que deve permanecer durante o final de semana.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
21 out14:40

SC quer dobrar produção de suínos

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A exportação de suínos já é o quinto maior item na pauta de exportações, com US$ 295 milhões de janeiro a agosto. O crescimento em relação a 2010 foi de 42%, segundo dados da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina.

Pois a viagem da comitiva catarinense para Japão e Coréia do Sul pretende abrir esses dois mercados e, com isso, até a produção, que é de 750 mil toneladas por ano.

O presidente da Companhia Integrada para o Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina, Enori Barbieri, disse que a Coréia importa 400 mil toneladas por ano e, o Japão, 1,3 milhão de toneladas.

-Nossa meta é atingir 30% desses mercados- disse Barbieri.

Com isso a exportação poderia de dobrada ou até triplicada.. Santa Catarina vem trabalhando há muitos anos para tentar acessar mercados diferenciados. Em 2007 o estado conquistou o Certificado Internacional de Zona Livre de Aftosa Sem Vacinação, junto a Organização Mundial de Saúde Animal.

O presidente da Associação Catarinense dos Criadores de Suínos, Losivânio De Lorenzi, disse que a expectativa é boa, mas considera que não é tão simples abrir esses mercados. De Lozernzi disse que a suinocultura gera 105 mil empregos diretos e 140 mil indiretos. Ela movimenta desde o produtor de grãos, o transportador, os frigoríficos, as indústria de embalagens até o supermercados.

Para o diretor-executivodo do Sindicato das Indústrias de Carnes e Derivados de Santa Catarina, Ricardo Gouvêa, a missão tem como importância a defesa oficial da condição sanitária de Santa Catarina. Ele afirmou que foram feitos investimentos em parceira entre Governo e iniciativa privada, para garantir a qualidade da carne. O Instituto Catarinense de Sanidade Animal (Icasa), foi criado há cinco anos para ajudar nesse trabalho. Foram contratados 70 veterinários e 300 auxiliares para auxiliar o governo no combate a doenças.


Comente aqui