Santa Catarina

21 out09:55

3º Concurso Nacional de Fotografia

“No Brasil a mão que produz é a mesma que preserva o meio ambiente”. Este é o tema do 3º Concurso de Fotografia do Sistema CNA/SENAR, que selecionará as 24 melhores fotos que traduzam essa frase. Os donos das 12 melhores fotos receberão um prêmio de R$ 2 mil reais e os outros 12 vencedores menção honrosa. As inscrições encerram neste domingo, dia 23 de outubro.

Para participar, basta preencher o formulário de inscrição e enviar a foto. Antes de se inscrever, é importante conhecer o regulamento do concurso, disponível no site do Canal do Produtor.


Catarinenses Vencedores

No ano passado, o Sistema CNA/SENAR recebeu mais de 1.600 fotos com o tema “Pessoas que dão vida ao campo”. O trabalho da jornalista chapecoense e mestre em comunicação midiática, Angélica Luersen, “Para proteger do sol”, foi uma das 12 fotografias vencedoras do 2º concurso fotográfico do sistema CNA/Senar.

Baseada no cotidiano rural dos moradores do oeste catarinense, especialmente da Linha Guararapes, município de Xavantina, a fotografia premiada mostra um pouco da história da nona Álida Bergamin. Descendente de italianos, nona Álida mora na comunidade há mais de 50 anos. Entre as atividades que desenvolve está o cuidado com a roça, os afazeres de casa e a confecção dos chapéus de palha.

Nubia Abe, de Brusque, com a fotografia “Hora da Colheita”, recebeu menção honrosa. A imagem se refere à história de Ida Ullrich, uma senhora que nasceu e cresceu na localidade Holstein, cidade de Guabiruba. Com o auxílio dos filhos e netos, aos 84 anos de idade, dona Ida cria bois, vacas leiteiras, galinhas, porcos, dentre outros animais. Além disso, a família Ullrich cultiva hortaliças, com as quais produzem e comercializam conservas.

Para mostrar “De onde vem o vinho”, Fabiano Lemos Martins, de Videira, fotografou um trabalhador da comunidade de Rondinha, com o trator examinando o estado das uvas para uma boa colheita e assim para um bom resultado final do vinho produzido na comunidade. A foto também recebeu menção honrosa no 2º concurso fotográfico do sistema CNA/Senar, em 2010.


Comente aqui
21 out09:25

Raios ultravioleta chegam próximo do máximo no Oeste de Santa Catarina

Um alerta foi emitida pela Epagri para o Oeste e Meio Oeste de Santa Catarina em função dos níveis de raios ultravioleta. A previsão é que o índice fique entre 11 e 12 num escala que vai de 0 a 14. Pessoas com pele mais clara devem tomar ainda mais cuidado, ficando expostas pelo menor tempo possível e utilizando filtros solares.

A baixa umidade do ar também contribui para a sensação de mal estar. A ingestão de líquidos precisa ser ainda maior para evitar a desidratação.

Na agricultura, os riscos são grandes. Segundo a Epagri, há risco de focos de queimadas, por causa do solo seco e umidade relativa do ar muito baixa.

Até o próximo final de semana, uma massa de ar mais seco e quente atua sobre o o Oeste do Estado. Esta condição só muda no ínicio da próxima semana, com a chegada de uma nova frente fria ao Sul do Brasil.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
21 out08:43

Fim de semana terá sol entre nuvens em Santa Catarina

O sol continua predominando no Oeste de Santa Catarina nesta sexta-feira. Nas demais regiões, muitas nuvens que alternam com período de sol e chuva no início e fim do dia, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam entre 23ºC e 24ºC na Grande Florianópolis, no Planalto Norte, no Sul, no Vale do Itajaí e no Litoral Norte. No Oeste, os termômetros ficam por volta dos 28ºC no período mais quente do dia. Na Serra, não passam de 18ºC.

No sábado e no domingo, o sol aparece entre nuvens em Santa Catarina. Porém, com exceção Oeste, pode haver condições de chuva, principalmente de madrugada, de manhã e à noite.

Comente aqui
20 out09:08

Sol deve aparecer nesta quinta-feira em Santa Catarina

Apesar da chuva no início da manhã, na faixa leste do Estado, o sol deve aparecer ao longo do dia em Santa Catarina nesta quinta-feira, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam entre 22ºC e 24ºC na Grande Florianópolis, no Sul, no Vale do Itajaí, no Planalto Norte e no Litoral Norte. Na Serra, os termômetros atingem 27ºC. Na Serra, não chegam a 20ºC.

Na sexta-feira, o sol entre poucas nuvens predomina na região Oeste. Nas demais regiões, haverá condições de chuva, principalmente na madrugada, de manhã e à noite.

Comente aqui
19 out08:58

Tempo permanece seco e máxima chega a 30ºC nesta quarta-feira em Santa Catarina

O tempo continua estável em Santa Catarina nesta quarta-feira. Porém, há condições de chuva isolada no início e final do dia no Litoral norte do do Estado. No Litoral, o sol aparece entre nuvens, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam entre 24ºC e 25ºC na Grande Florianópolis, no Litoral Norte, no Vale do Itajaí e no Sul. No Oeste, os termômetros ficam perto de 30ºC. Na Serra e no Planalto Norte, não passam de 21ºC.

Na quinta-feira, a presença do sol continua predominando, principalmente no Oeste do Estado. Nas demais regiões, variação de nuvens com condições de chuva na madrugada, de manhã e à noite, devido a circulação marítima.

Comente aqui
18 out09:02

Santa Catarina tem sol e máxima de 26ºC nesta terça-feira

Apesar dos chuviscos no fim da madrugada desta terça-feira em algumas regiões, o tempo deve permanecer firme em Santa Catarina, com presença de sol em todas as áreas, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam entre 25ºC e 26ºC na Grande Florianópolis, no Oeste, no Sul, no Vale do Itajaí e no Litoral Norte. Na Serra e no Planalto Norte, ficam entre 21ºC e 22ºC.


Na quarta-feira, as condições permanecem estáveis, e o sol aparece em todas as regiões. Porém, há condições de chuva isolada à noite entre a Grande Florianópolis e o Sul do Estado.

Comente aqui
17 out17:39

TCE mantém suspensão de edital para licitação de autoescolas em Santa Catarina

O edital para licitação dos Centros de Formação de Condutores (CFC) em Santa Catarina permance suspenso pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE). O tema foi novamente julgado na tarde desta segunda-feira. O motivo da nova suspensão ainda não foi divulgado pelo órgão.

Em julho, o edital havia sido suspenso pelo conselheiro relator Wilson Wan-Dall, que apontava irregularidades no documento. O edital faz parte de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC), assinado em maio, por solicitação do MP, para que o Estado regularizasse os CFCs por meio de um processo licitatório.

Atualmente, os centros funcionam por credenciamento ou por liminares judiciais. Em abril, a Justiça estipulou que os 57 que atuavam por liminares fossem fechados.


>> Veja a lista das autoescolas


Entenda o caso

Os CFCs funcionavam por credenciamento do Detran, mas uma lei de 2002 estipulou que os centros precisam de licitação. Cerca de 120 autoescolas conseguiram abrir por liminares judiciais, depois dessa lei.

_ Em abril deste ano, a Justiça determinou a interrupção de novas matrículas de alunos em 57 autoescolas catarinenses que funcionavam por liminares cassadas.

_ Foi assinado um termo de ajustamento de conduta (TAC), em maio, entre o Detran e o Ministério Público Estadual para o lançamento do edital e a abertura de processo licitatório. Até que a licitação fosse concluída, todas as autoescolas de SC continuariam funcionando.

_ Em julho, por ação movida pelo Sindemosc, o juiz Luiz Antonio Fornerolli determinou que o Detran descredenciasse os CFCs que tiveram liminares cassadas, sob pena diária de R$ 10 mil. Até ontem, eram 83 autoescolas nessa situação e nenhuma havia sido descredenciada.

_ O edital lançado para a licitação foi suspenso pelo TCE em julho por suspeita de irregularidades.

_ Em 19 de julho, o juiz Fornerolli determinou um prazo de 48 horas para que as autoescolas com liminares cassadas sejam descredenciadas e aumentou a multa para R$ 50 mil por dia.

DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
17 out17:10

As Cowtarinenses estão nascendo!

Um grande sucesso de público e um grande retorno de visibilidade aos patrocinadores. Assim tem sido as primeiras semanas dos artistas da CowParade Santa Catarina que tiveram seus projetos patrocinados. Dezenas de vaquinhas estão nascendo simultaneamente, visitas de escolas, grande participação do público, ateliê aberto a todos e muitos sorrisos em todos que têm o privilégio de ver essas obras de arte tomando forma sob o olhar de todos.

E em breve devem ser iniciados os trabalhos nos ateliês de Balneário Camboriú e Blumenau.

A CowParade Santa Catarina tem idealização da Labbo Negócios Digitais e promoção do Diário Catarinense.


Chapecó pode ficar fora da mostra

Até a tarde desta segunda-feira nenhuma empresa contatada pela equipe comercial da CowParade manifestou parecer positivo para patrocinar uma das sete cowoestinas selecionadas.

Ainda dá tempo de fazer parte do rebanho

Não fique de fora do rebanho mais criativo e divertido do planeta, a sua empresa também pode patrocinar uma vaquinha e fazer parte do maior evento de arte ao ar livre da história de Santa Catarina. Entre em contato com o departamento comercial da CowParade: (48) 3025.4399 | comercial@cowparadesantacatarina.com.br.


Comente aqui
17 out07:48

Mais que turismo, argentinos estão fazendo negócios em Santa Catarina

Alessandra Ogeda | alessandra.ogeda@diario.com.br

Mais que invadir as praias catarinenses, os argentinos querem ocupar cada vez mais espaço nas prateleiras dos supermercados do Estado. Desde que assumiu o consulado da Argentina no final de agosto, Emilio Julio Neffa trabalha para aumentar as relações comerciais com SC.

O primeiro passo foi marcar reuniões com o governo do Estado, com a Associação Catarinense de Supermercados (Acats) e com alguns dos principais supermercadistas e importadores de SC. O segundo será a promoção, no dia 30 de novembro, de uma degustação de vinhos e alimentos gourmet no Hotel Majestic, em Florianópolis.

As reuniões e a degustação já foram promovidas em outros anos. A novidade do evento no próximo mês é uma aposta maior do consulado em promover produtos argentinos que estão chegando pouco ou mesmo que não estão tendo entrada no mercado catarinense no momento.

— Voltaremos a apostar em mercados tradicionais, como o panetone argentino, especiarias e alguns produtos congelados, como empanadas e pães — adianta Neffa.

O cônsul está negociando também para agregar uma nova série de queijos, de empresas argentinas que estão fora do mercado em SC, e alguns artigos de bazar para competir com produtos chineses.

Para o próximo ano, o consulado está programando pelo menos quatro ações inéditas com foco em ampliar as relações comerciais com SC. Em junho, o país vai participar com um estande próprio na Exposuper, em Joinville.

Durante o ano, o consulado quer promover, juntamente com empresas do país, semanas argentinas nas principais redes de supermercado do Estado. Também planeja seminários sobre investimentos e oportunidades de negócios na Argentina em Florianópolis, Joinville e Blumenau, e uma missão multisetorial com autoridades e empresários do país em SC no segundo semestre.

— Vamos fazer chegar à Acats ofertas pontuais de produtos da Argentina. No preço eu não entro. Mas procuro encontrar na Argentina um fornecedor que tenha produto e que seja confiável e, deste lado, um comprador pra ele — explica o cônsul.

A Acats não tem dados sobre a presença argentina nas prateleiras dos catarinenses, mas os dois maiores supermercados do Estado, o Angeloni e o Giassi, afirmam que o país vizinho tem pouca representatividade entre os importados.

O Angeloni compra azeitonas, vinhos, conservas, azeite de oliva, geleias e compotas diretamente da Argentina. A partir de agora, dará mais ênfase para os vinhos e para laticínios. O Giassi importa nove rótulos de vinho e um rótulo de azeite de oliva da Argentina. Mas quer ampliar esta quantidade a partir de 2012 ao fazer compras conjuntas com duas redes de supermercado do Paraná e do São Paulo.

— Vamos trabalhar menos com importadores e comprar diretamente produtos do Mercosul, especialmente da Argentina e do Chile. Agregaremos novos produtos ao nosso mix e ao das redes parceiras — adianta Noedir Benfato, gerente de compras do Giassi.

O foco principal das compras ampliadas serão queijos, lácteos e vinhos. Para receber mais produtos importados, o Giassi está ampliando o centro de distribuição em Içara em 10 mil metros quadrados — dos atuais 14 para 24 mil metros quadrados. Na lista dos 10 produtos que SC mais importa do país vizinho, apenas farinha de trigo, alho, batatas congeladas e desodorantes corporais tem como foco o consumidor final. Os demais itens da lista são utilizados pela indústria.

De acordo com o cônsul da Argentina em SC, não é possível saber o volume de produtos do país que são vendidos em SC porque a maioria deles é importada por SP e depois segue para os supermercados catarinenses.

— Buscar um distribuidor em SP para todo o Brasil é um erro. Acredito que 80% dos produtos argentinos entrem por ali. Mas SC tem condições de fazer isso sozinha, não depender de SP — defende Neffa.

Dizendo estar vestindo “a camisa de SC”, o cônsul argentino diz que vai trabalhar para convencer empresários argentinos a investir em centros de distribuição no Estado, encurtando distâncias na importação e reduzindo custos.

Comente aqui
16 out10:53

Santa Catarina deve adotar projeto Ensino Médio Integral a partir de 2012

A partir de 2012, Santa Catarina irá adotar o projeto Ensino Médio Integral. A princípio, 15 mil alunos participarão deste que será o grande foco da educação no Estado.

O projeto foi apresentado pelo secretário de Estado da Educação, Marco Tebaldi, ao governador Raimundo Colombo e ao vice-governador Eduardo Pinho Moreira, na tarde de quinta-feira. Ele será implantado gradativamente a partir do primeiro ano do ensino médio em pelo menos 100 escolas, sendo 40 de forma integral e outras 60 em preparação para ser concluído em 2013.

Para 2012, a intenção é implantar o projeto em 40 escolas, atendendo 7 mil alunos do primeiro ano. Outros 8 mil de 60 escolas vão ter a carga horária ampliada para que seja implantado o ensino integral no ano seguinte. A definição das escolas deve ocorrer na próxima semana após o Curso de Formação Continuada — Novas Perspectivas para o Cotidiano Escolar do Ensino Médio: Educação em Tempo Integral.

De acordo com o secretário Marco Tebaldi, também será implantada uma nova matriz do ensino médio com enfoque no empreendedorismo, ensino de inglês e informática, além de cursos técnicos.

A intenção do projeto é que seja feito um amplo investimento em tecnologia. Para o ensino de informática cada escola deverá ter 12 salas com kit multimídia, notebook para professores e Assistentes Técnico-pedagógicos, lousas digitais, rede lógica e cobertura de wireless em toda área da escola.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui