Santa Catarina

29 set08:58

Quinta-feira é de sol e máxima de 31ºC em Santa Catarina

O tempo segue com predomínio de sol entre poucas nuvens em Santa Catarina nesta quinta-feira. A variação térmica pode chegar a 22ºC na Serra, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam a 31ºC no Oeste do Estado. Na Grande Florianópolis, no Litoral Norte, no Vale do Itajaí e no Sul, ficam entre 28ºC e 29ºC. Na Serra e no Litoral Sul, os termômetros chegam entre 25ºC e 26ºC, aponta a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

A partir de sexta-feira, o tempo muda em Santa Catarina. A aproximação de uma frente fria deixa as condições instáveis, com pancadas isoladas de chuva entre tarde e noite em todas as regiões.

Comente aqui
28 set08:51

Santa Catarina tem sol e temperaturas perto de 26ºC nesta quarta-feira

A quarta-feira fmantém a tendência da semana, e sol continua predominando em todas as regiões em Santa Catarina nesta quarta-feira, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam a 26ºC no Oeste, no Litoral Norte e no Sul. Na Grande Florianópolis e no Planalto Norte, os termômetros ficam entre 23ºC e 24ºC. Na Serra e no Vale do Itajaí não passam de 22ºC.

Na quinta-feira, o tempo permanece ensolarado no Estado. As temperaturas sobem um pouco mais e podem atingir 30ºC no período mais quente do dia, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

Comente aqui
27 set08:51

Sol predomina em todas as regiões de Santa Catarina nesta terça-feira

O sol predomina em todas regiões de Santa Catarina nesta terça-feira. Pode acontecer uma formação maior de nuvens no Litoral, no Vale do Itajaí e na Serra, mas não há previsão de chuva no decorrer do dia, segundo a Epagri/Ciram, órgão estadual que monitora as condições climáticas.

As máximas chegam entre 24ºC e 25ºC no Litoral Norte, no Sul e no Oeste. Na Grande Florianópolis, no Planalto Norte e no Vale do Itajaí, os termômetros ficam entre 22ºC e 23ºC. Na Serra, não passam de 21ºC.

O tempo segue estável com predomínio de sol no decorrer do dia em todo o Estado na quarta-feira. As temperaturas sobem um pouco mais e podem atingir 29ºC em algumas regiões, segundo o Instituto Nacional de Meteorologia.

Comente aqui
22 set07:42

Primavera começa nesta sexta

A primavera começa nesta sexta-feira às 6h04min e promete ser menos chuvosa do que o inverno, com a atuação do fenômeno La Niña, que deixa a precipitação menos intensa. Apesar disso, o primeiro dia da estação virá acompanhado de chuva, por causa da chegada de uma frente fria.

Nos próximos três meses a quantidade de chuva deve diminuir, podendo ficar abaixo da média esperada para Santa Catarina. Isso acontece devido ao retorno da La Niña, que reduz os volumes de precipitação.


Apesar dos primeiros dias serem instáveis, Primavera promete menos chuva para Santa Catarina.


De acordo com os meteorologistas da Epagri/Ciram, Clóvis Corrêa e Gilsânia Cruz, as frentes frias que vão passar por Santa Catarina trarão pouca chuva e as instabilidades, que se deslocam do Paraguai em direção ao Estado, serão menos intensas. Mesmo assim, eles alertam que grandes volumes de precipitação, em curto espaço de tempo, podem ocorrer em qualquer época do ano.

Em outubro, a chuva ainda deve ocorrer com mais frequência, mas dentro do esperado. O mês é caracterizado por volumes altos, com média mensal de 210 a 280 milímetros, no Oeste e Meio-Oeste, e de 140 a 180 milímetros do Planalto ao Litoral. Já em novembro e dezembro, a previsão aponta quantidade de chuva abaixo do esperado, variando entre 130 e 200 milímetros.

Já o primeiro dia da primavera trará o retorno da chuva a Santa Catarina. A formação de um ciclone extratropical sobre o Paraná deve deixar o céu encoberto em todo o Estado. Há chance de chuva na manhã desta sexta-feira, na região Oeste e entre tarde e noite nas outras.

O meteorologista Leandro Puchalski alerta que há possibilidade de chuva forte nas cidades mais ao Norte. Os volumes devem ficar entre 40 e 60 milímetros da Serra ao Litoral. As rajadas de vento ficam entre 70 e 100 km/h. Deve-se evitar o mar para qualquer tipo de atividade.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
22 set07:39

SC reforça fiscalização em barreiras com Paraná e Argentina por causa de risco de febre aftosa

Daisy Trombetta e Darci Debona

Depois de decretar alerta sanitário preventivo, diante do foco de febre aftosa no Paraguai, Santa Catarina reforçou a fiscalização nas 40 barreiras na divisa com o Paraná e também nas três que fazem fronteira com a Argentina.

A medida pretende evitar que o vírus entre no Estado, único do país com status de região livre da doença sem vacinação.

Por conta do risco, todos os carros, ônibus e caminhões são revistados nas barreiras da Companhia Integrada de Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc). Os veículos são pulverizados com uma solução de iodo, que mata o vírus da aftosa.

O objetivo do reforço na fiscalização é evitar que focos da aftosa entrem em solo catarinense através das cargas. Eles podem sobreviver longos períodos se estiver em contato com material orgânico, como, por exemplo, fezes armazenadas nos pneus dos caminhões.

Para manter o status internacional do Estado, a entrada de cargas, principalmente frutas e grãos, provenientes do Paraguai está proibida. O secretário de Agricultura do Estado, João Rodrigues, assinou uma portaria nesta quarta-feira que barra o ingresso destes produtos por 15 dias. O prazo poderá ser prorrogado, se houver necessidade.

Além do documento, outras medidas foram tomadas para evitar que a febre volte a afetar animais nos rebanhos catarinenses. Uma delas é o reforço de efetivo nos postos de fiscalização. Em todo o Estado, mais 14 barreiristas foram contratados para auxiliar no controle.

O Ministério da Agricultura vai ceder 40 veículos para transporte e auxílio na fiscalização. Outros R$ 2 milhões em convênios serão liberados para compra de equipamentos e despesas de fiscalização, segundo o secretário. O decreto de Alerta Sanitário Preventivo, assinado na terça-feira pelo governador Raimundo Colombo, permitiu agilizar a liberação dos veículos e de recursos para combater a entrada do vírus no Estado.

Comente aqui
21 set21:39

Santa Catarina proíbe entrada de produtos de origem animal e vegetal do Paraguai

O secretário da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, João Rodrigues, assinou nesta quarta-feira a Portaria 59/2011, suspendendo preventivamente o ingresso no estado, de produtos ou subprodutos de origem animal e vegetal vindos do Paraguai. De acordo com o secretário, a medida é cautelar e será válida por 15 dias, podendo ser prorrogada.

Ele disse, por meio da assessoria de imprensa, que várias agroindústrias catarinenses importam grãos do Paraguai, que podem estar contaminados. Explicou que a medida foi tomada a partir de decreto assinado, na terça-feira, pelo governador Raimundo Colombo, estabelecendo situação de alerta sanitário preventivo no estado. O alerta é devido ao foco de febre aftosa localizado em uma propriedade no departamento de San Pedro, no Paraguai.

Na avaliação do secretário, a portaria visa a impedir que o vírus da febre aftosa entre em Santa Catarina, principalmente por meio de caminhões que transportam grãos. A restrição não atinge produtos e subprodutos de origem animal e vegetal industrializados, que passam por processo inativação do vírus da febre aftosa. Os produtos devem estar acompanhados da documentação sanitária pertinente.

A portaria também não abrange produtos de origem vegetal oriundos do Paraguai que se destinam a portos marítimos localizados em Santa Catarina, com finalidade exclusiva de exportação. Mas os veículos com essas cargas somente poderão ingressar pelo posto fixo de fiscalização do município de Garuva, onde serão desinfetados e lacrados. Santa Catarina obteve, em 2007, a certificação internacional da Organização Mundial da Saúde Animal (OIE) como região livre de febre aftosa sem vacinação. É o único estado brasileiro a obter este status.


AGÊNCIA BRASIL

Comente aqui
21 set18:47

Greve dos bancários pode ser deflagrada após assembleia geral nesta quinta-feira em SC

Os bancários de Santa Catarina devem se reunir em uma assembleia geral nesta quinta-feira para definir se a categoria entrará em greve a partir da próxima semana.

O comando nacional de greve rejeitou a proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) de reajuste de 7,8% sobre os salários, em uma rodada de negociação realizada em São Paulo, e orientou os sindicatos de todo o país a avaliar a proposta e paralisar as atividades por tempo indeterminado a partir de terça-feira.

Os bancários reivindicam reajuste de 12,8% no salário, o que equivale a um ganho real de 5%. Já o aumento proposto da Fenaban representaria 0,37% acima da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) no período.

Conforme o Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos Bancários (SEEB), a categoria deve parar nacionalmente por que o reajuste foi votado coletivamente em conferência. Os bancos públicos, como a Caixa Econômica e Banco do Brasil devem ter maior adesão à greve.


DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui
21 set15:51

SC em alerta para barrar febre aftosa

Santa Catarina está preocupada com o foco de febre aftosa descoberto em San Pedro, no Paraguai, a 130 quilômetros da fronteira com o Brasil, e com os prejuízos que isto pode causar ao único Estado brasileiro livre da doença sem vacinação. Ontem, foi assinado um decreto de alerta sanitário preventivo.

Com isso, Santa Catarina ganha agilidade para incrementar a estrutura hoje já existente para proteger o Estado da doença. Ao todo são 67 barreiras, como explica o diretor técnico da Cidasc, João Marques. O Ministério da Agricultura vai emprestar 40 veículos para ajudar na vigilância das barreiras fixas e móveis com atenção maior naquelas próximas à divisa de SC com o Paraná e à fronteira com a Argentina. Todas as ações serão feitas em conjunto pela Polícia Militar e a Cidasc.

O governo federal também reagiu e decidiu suspender temporariamente a importação de animais vivos e produtos in natura do Paraguai.

O secretário de Estado da Agricultura, João Rodrigues, conta com a colaboração dos produtores rurais para que o problema não atinja o rebanho catarinense porque isto é essencial para economia.

Desde 2007, Santa Catarina tem a certificação internacional da Organização Mundial de Saúde Animal como área livre de febre aftosa sem vacinação.

O governador Raimundo Colombo procurou o Ministro da Agricultura, Jorge Alberto Mendes Ribeiro Filho, para pedir uma reunião na próxima semana com os secretários da agricultura dos três estados do Sul mais o Matro Grosso do Sul.

– Vamos reforçar a atenção para as barreiras e para as medidas de sanidade animal. A partir de agora estamos em alerta. Devemos agir como se a ameaça estivesse ao nosso lado para preservarmos o trabalho de mais de 20 anos da agricultura catarinense – declarou Colombo.

Segundo informações da Secretaria da Agricultura, o último foco de febre aftosa no Brasil foi registrado no final de 2005, teve início no Mato Grosso do Sul e se estendeu até o Paraná.Isso acarretou grandes prejuízos para Santa Catarina em função das restrições impostas pelos países importadores de carne suína.


Status catarinense

● Em 2007, SC se tornou o único Estado brasileiro a obter da Organização Mundial de Saúde Animal o status de zona livre da doença sem vacinação.

● Para alcançar esse reconhecimento, montou um sistema de vigilância que inclui barreiras fixas nas divisas interestaduais e na fronteira com a Argentina.

● Todo o rebanho bovino do Estado é identificado com brinco. Quando um animal é encontrado sem identificação, é sumariamente executado.


A doença

● A Febre Aftosa é uma doença viral que se caracteriza por febre alta, salivação acentuada e formação de aftas na língua, na boca e nos cascos. Não há risco de contaminação humana.


DIÁRIO CATARINENSE


Comente aqui
21 set11:13

Abastecimento de milho em SC será retomado

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) decidiu revogar o contrato de transporte de 35 mil toneladas de milho com a empresa Transvale que, após 90 dias, entregou em SC somente 13, 5 mil toneladas. A informação é do diretor de operações e abastecimento da Conab, Marcelo de Araújo Melo, após inúmeros pedidos pela liberação urgente de milho para Santa Catarina.

O diretor disse que, em função disso, a Conab fez nova licitação no dia nove de setembro para remoção de milho de outros estados para Santa Catarina, acrescentando mais 40 mil toneladas as 13,5 mil já distribuídas. Duas empresas ganharam a concorrência para transporte que começa na segunda-feira, dia 26.

O milho vai custar aos produtores R$ 24 a saca de 60 kg. Para o deputado federal Valdir Colatto (PMDB/SC) vice-presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) no Congresso Nacional, espera que a burocracia não atrapalhe o transporte e que a Conab seja ágil e as empresas cumpram o contrato removendo com urgência o milho para Santa Catarina. – A demora desencadeia prejuízo ainda maior aos produtores que arcam com o ônus de mais uma crise da suinocultura catarinense. – disse Colatto.


40 mil toneladas de milho do Paraná vão abastecer  Santa Catarina. A distribuição será para os seguintes locais:

2 mil toneladas de Assis Chateaubriand/PR para São Miguel do Oeste/SC;

3 mil toneladas de Assis Chateaubriand/PR para Descanso/SC;

1 tonelada de Assis Chateaubriand/PR para Ipuaçu/SC;

3 mil  toneladas de Assis Chateaubriand/PR para Quilombo/SC;

2 mil toneladas de Assis Chateaubriand/PR para Campos Novos/SC;

1,5 toneladas de  Santa Helena/PR para Mondaí/SC;

3,5 mil toneladas de Santa Helena/PR para Itapiranga/SC;

1,6 toneladas de Santa Helena/PR para Chapecó/SC;

833 toneladas de Palotina/PR para Chapecó/SC;

1,6 toneladas de Palotina/PR para Joaçaba/SC;

3,8 mil toneladas de Maripá/PR para Joaçaba/SC;

166 mil toneladas de Maripá/PR para Herval D’ Oeste/SC;

293 mil toneladas de Itaipulândia/PR para Campos Novos/SC;

4 mil toneladas de Itaipulândia/PR para Campos Novos/SC;

1,8 toneladas de Campo Mourão/PR para Herval D’ Oeste/SC;

3,2 mil toneladas de Campo Mourão/PR para Campos Novos/SC;

4 mil toneladas de Piraí do Sul/PR para Braço do Norte/SC;

1 tonelada de Mamboré/PR para Braço do Norte/SC;

2 mil toneladas de Mamboré/PR para Campos Novos/SC.


Comente aqui
16 set09:08

Previsão é de sol no Oeste e chuva fraca no Litoral nesta sexta-feira em SC

O dia deve ser marcado por muitas nuvens em parte de Santa Catarina nesta sexta-feira. A previsão é de céu encoberto principalmente entre a Grande Florianópolis e o Norte do Estado. Nessas regiões, há possibilidade de chuva fraca a qualquer hora do dia, segundo informações da Epagri / Ciram — órgão que monitora as condições climáticas no Estado.

Confira a previsão completa do tempo

Nas outras regiões a nebulosidade aumenta ao longo do dia, e há previsão de sol no Oeste Catarinense. As temperaturas variam entre 14ºC e 23ºC no Litoral da Grande Florianópolis, e entre 11ºC e 29ºC no Extremo-Oeste. No Vale do Itajaí, os termômetros devem marcar entre 11ºC e 23ºC. O frio será mais intenso na Serra, onde a previsão indica mínima de 7ºC e máxima de 20ºC.

No fim de semana a nebulosidade permanece na maior parte do território catarinense, com poucas aberturas de sol. Também poderá chover em algumas cidades, de forma mal distribuída e com intensidade fraca.

Comente aqui