Santa Catarina

18 jun15:02

Chapecoense futsal vence primeiro jogo da decisão da Copa Santa Catarina

Jogando em casa na noite do sábado, dia 16 de junho, a Chapecoense Futsal contou com o apoio da torcida e venceu o primeiro jogo da decisão da Copa Santa Catarina 2012. O time do Oeste fez 5 a 2 em cima do Rio do Sul.

Segundo a Assessoria do Chapecoense Futsal o treinador Agnaldo optou por uma equipe com maior poder de marcação para iniciar a partida. Mas, no início do primeiro tempo em uma jogada ensaiada de escanteio Joan marcou para Rio do Sul.

Na sequência a equipe da casa começou a tomar conta do jogo, mas o gol de empate não saia. Aos 16’43” Diogo Moreno marcou o segundo da equipe do vale. Três minutos depois a Chapecoense faz o primeiro gol. Duda dominou a bola e fez um bonito passe para Biel descontar. O primeiro tempo terminou Chapecoense 1 x 2 para Rio do Sul.

O segundo tempo iniciou igual o primeiro. O gol do empate saiu aos 06’12”, o goleiro Maizena se arriscou na quadra de ataque, e com um belo chute marcou, a partir dai o domínio que já era grande foi ainda maior.

A virada veio após uma grande jogada ensaiada de falta, Coelho deu o passe e Duda marcou. A torcida que lotou o ginásio do Sesc vibrou.

A partir de então os gols foram saindo, em mais uma bela jogada de Coelho a bola chegou novamente no artilheiro Duda que marcou o quarto aos 14’17”. Os visitantes apostaram no goleiro linha e acabaram levando mais um gol aos 17’29” Neto marcou.

Final de partida Chapecoense Futsal 5 a 2 Rio do Sul.

- Foi uma grande vitória especialmente pela superação da equipe em reverter um resultado desfavorável de 2 a 0, com certeza nos da ainda mais motivos para acreditar no titulo – disse o capitão Coelho.

Agora a equipe de Chapecó viaja na sexta-feira, após o meio dia, para a partida do sábado, dia 23, com a vantagem do empate no tempo normal, em caso de derrota a vantagem na prorrogação é do adversário.

- Saímos na frente mas ainda não vencemos nada. Se tomarmos um gol lá a vantagem já é deles, temos de entrar concentrados desde o começo – comentou o treinador Agnaldo.

A partida em Rio do Sul inicia as 19 horas no Ginásio do Sesi.


1 comentário
18 jun09:09

Xaxim teve concursos públicos fraudados

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Além das fraudes em concursos públicos denunciadas pelo Fantástico neste domingo, uma outra suspeita de irregularidade foi identificada recentemente em Xaxim, no Oeste de Santa Catarina.

O concurso da prefeitura de Xaxim foi anulado no dia 5 de junho, pelo prefeito Gilson Vicenzi, após recomendação do Ministério Público. O motivo foi a suspeita de vazamento do gabarito da prova, realizada no dia 6 de maio de 2012. O fato inusitado é que uma das candidatas que teria se beneficiado da fraude, acabou recebendo “cola” errada. Ela se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e, segundo o Promotor de Justiça Fabiano Baldissarelli, recebeu um gabarito da prova de Enfermagem.

O resultado é que ela acabou tirando apenas 2,80 na sua prova. No entanto, as suas respostas correspondiam a 35 das 40 respostas do gabarito de Enfermagem. Na “cola”, ela só não teria recebido as respostas das cinco questões de Matemática, pois os cálculos teriam que aparecer na prova.

O Ministério Público iniciou as investigações no dia 17 de maio. O Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado do Ministério Público realizou no dia primeiro de junho mandados de busca e apreensão, com o apoio das Polícias Civil e Militar.

Os mandados foram cumpridos na prefeitura, onde foram apreendidos documentos da licitação do concurso, na empresa SC Treinamentos e Concursos Ltda, onde foram recolhidos computadores, provas e gabaritos e; na casa de Emerson e Sandra Dell’Osbel, que seriam os proprietário da empresa, onde foram recolhidos computadores e carimbos.

O Ministério Público comparou a “cola” com os gabaritos e, para o promotor Fabiano Baldissarelli, já há indício da fraude. Os proprietários da empresa são suspeitos do crime de utilizar ou divulgar informações sigilosas, previsto no artigo 311-A do Código Penal. A investigação vai apontar se houve pagamento em dinheiro pelo benefício, se houve outros candidatos beneficiados e outras pessoas na fraude.

Uma segunda pessoa também confirmou em depoimento ter recebido o gabarito. Foram 368 inscrições para 19 cargos. A intenção é pedir aos responsáveis o ressarcimento do valor pago pela prefeitura R$ 11,8 mil, além de indenização para os candidatos que prestaram a prova.

O Ministério Público também está investigando a participação da primeira dama do município, Rita Lunardi Silveira Vicenzi e de uma servidora pública no vazamento do gabarito. De acordo com o promotor Fabiano Baldissarelli, houve uma quebra de informações que apontou ligações da primeira dama para pessoas que teriam recebido a cola, na véspera do concurso.

As ligações teriam partido de um celular registrado no nome de um familiar, um mês antes, mas que só foi utilizado na véspera da prova. Há suspeita de que os candidatos foram orientados a irem até uma funcionária do município, que estava com a “cola”. Em outra busca e apreensão foram encontrados papeis idênticos aos da cola, na bolsa da funcionária.


O que diz a prefeitura

No dia 1º de junho, o procurador-geral da prefeitura de Xaxim, Melchior Berté, disse que a administração pública auxiliou no trabalho do Ministério Público, pois prima pela transparência das ações. Ele afirmou que a prefeitura não cometeu nenhum ato ilegal, pois o concurso foi terceirizado e a empresa conduziu todo o processo. Berté disse que se fosse comprovada a suspeita de fraude, o concurso seria anulado, como foi.


O que diz a empresa

No dia 1º de junho, quando houve a denúncia, o Diário Catarinense ligou para a SC Treinamentos e Concursos LTDA e uma funcionária informou que os proprietários não estavam e que chegariam por volta das 17h. Depois desse horário foram realizadas mais de 10 tentativas de ligação para a empresa e o telefone dava sempre ocupado. No sábado pela manhã o Diário Catarinense também tentou contato com a empresa, mas ninguém atendia.


O que diz a primeira dama

No sábado pela manhã a primeira dama Rita Lunardi Silveira Vicenzi foi contactada por telefone pelo Diário Catarinense e, inicialmente, disse estranhar a denúncia. Depois questionou como estariam sendo divulgados dados de uma investigação. Em seguida disse que o que deveria falar já tinha falado para o Ministério Público e que eles teriam que provar o que estavam divulgando.

SC pode ter 17 concursos fraudados

A partir da suspeita de fraude no concurso da prefeitura de Xaxim, o Ministério Público vai recomendar a investigação em 17 concursos realizados por prefeituras em Santa Catarina, com a participação da SC Treinamentos e Concursos Ltda. De acordo com o promotor de Justiça e coordenador do Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado de Chapecó, formado pelo Ministério Público, polícias Civil, Militar, Rodoviária e Receita Estadual, um dossiê está sendo elaborado e será encaminhado para as comarcas responsáveis.

Há suspeita de que a empresa possa ter fraudado outros concursos, pois foram encontrados carimbos de outras empresas na residência dos proprietários da SC Treinamentos e Concursos Ltda. Uma dos carimbos, no nome de Dell’Osbel e Vieira Ltda, seriam dos mesmo sócios da SC Treinamentos e Concursos, Emerson e Sandra Dell’Osbel. O Ministério Público suspeita que eles sejas sócios ou tenham parentes nas outras empresas.

— Isso é gravíssimo pois, se for comprovado, eles poderiam simular concorrência entre eles — alertou Baldissarelli. O Ministério Público vai solicitar que tanto a empresa, quando os proprietários, sejam impedidos de contratar com o poder público. Se isso for comprovado eles podem ser enquadrados em outros crimes, como falsidade ideológica.

O promotor afirmou que é necessária uma ação enérgica para moralizar os concursos.

— Isso corrompe o serviço público pois quem passa não são os mais preparados _ analisou. Ele lembra que os cargos públicos não podem se transformar em moeda de troca, conchavos e dívida de favores, sob pena de comprometer sua eficiência. _ Isso vai gerar serviços de baixa qualidade e alto custo — afirmou.

Comente aqui
15 jun11:08

Ministério da Saúde reforça pré-natal em municípios de Santa Catarina

O Ministério da Saúde autorizou o repasse de R$ 28,08 milhões, em parcela única, para que 1.389 municípios, de 24 estados, ampliem a oferta de exames do componente pré-natal e adquirem testes rápidos de gravidez. A estimativa é que mais de 557 mil gestantes façam os novos exames e mais de 523 testes sejam realizados.

Em Santa Catarina, 39 cidades receberão o benefício. Jaraguá do Sul é o município com maior verba prevista no Estado, mais de R$ 78 mil, para atender cerca de 1,5 mil gestantes. A lista completa pode ser conferida no site do Ministério.

Essas medidas buscam garantir a captação precoce da gestante, além de ampliar o acesso aos serviços de saúde e melhorar a qualidade do pré-natal. O diagnóstico rápido permite à mulher iniciar o pré-natal assim que a gravidez seja confirmada.

As ações fazem parta da estratégia Rede Cegonha, lançada pelo Ministério da Saúde no ano passado, que assegura o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada durante a gravidez, o parto e após o nascimento do bebê. A rede também prevê que as crianças tenham o direito ao nascimento seguro e ao crescimento e desenvolvimento saudáveis.


Confira a lista das cidades beneficiadas:

Apiúna

Araquari

Arroio Trinta

Arvoredo

Barra Velha

Brusque

Cordilheira Alta

Corupá

Cunha Porã

Curitibanos

Formosa do Sul

Fraiburgo

Içara

Indaial

Iomerê

Ipira

Irati

Itapema

Jaraguá do Sul

Jardinópolis

Lebon Régis

Navegantes

Paulo Lopes

Penha

Pinheiro Preto

Planalto Alegre

Pomerode

Porto Belo

Quilombo

Rio Negrinho

Salto Veloso

Santiago do Sul

São Bento do Sul

São Francisco do Sul

São Lourenço do Oeste

Saudades

Timbó

Vargem

Videira




DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
14 jun12:51

São Carlos será sede da fase Regional Oeste dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina

A partir do dia 15 até o dia 20 de junho São Carlos será sede da fase Regional Oeste da 25ª edição dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina. O evento é promovido através de parceria entre o município e o Governo do Estado. De acordo com a Comissão Central Organizadora (CCO), cerca de 1,5 mil atletas até 19 anos, participam desta edição dos jogos no município.

Segundo o diretor da CME e presidente da CCO, Ijair Demarchi, as modalidades disputadas serão handebol, vôlei e futsal nas categorias masculinas e femininas, e futebol de campo masculino.

Trinta municípios de toda a grande região Oeste vão estar presentes. Os alunos devem ser alojados em 90 salas de aula de escolas e centros de educação do município. Ainda, 58 árbitros estarão trabalhando nestes joguinhos.

Para a abertura, Demarchi destaca a apresentação cultural do grupo de danças alemãs da comunidade de São João, e um show de luzes dentro do ginásio.

- Este evento divulga o município, movimenta o mercado local e ainda promove a integração entre os atletas – assinalou.

A abertura será realizada na sexta-feira, dia 15, às 19h no Ginásio Municipal Hélio dos Anjos Ortis.

Já os jogos serão realizados nos ginásios das escolas municipais Padre Nicolau Gouverneur, no Balneário Pratas, e Professor Mário Xavier dos Santos, na comunidade de São João, além do ginásio da escola especial Professora Márcia (Apae).

Também deverão ser utilizados o estádio municipal Amandio Bourscheid, no centro, e o estádio municipal Esporte Clube Olaria, no Bairro Olaria, e o ginásio do centro, Hélio dos Anjos Ortis.


Comente aqui
13 jun09:38

Santa Catarina a dois passos de abrir o mercado do Japão para carne suína

Janaína Cavalli | janaina.cavalli@diario.com.br

Na fila há 30 anos, Santa Catarina está muito perto de entrar no maior mercado importador de carne suína do mundo.

O Ministério da Agricultura do Japão aprovou, esta semana, a compra do produto catarinense. Faltam apenas duas etapas para um acordo oficial, mas o setor está otimista e acredita que fará os primeiros embarques dentro de dois meses.

Enori Barbieri, presidente da Cidasc, órgão de estímulo à agroindústria do Estado, projeta exportações de 10 mil toneladas e um incremento de US$ 50 milhões em faturamento mensal.

Uma boa medida do impacto da entrada no mercado japonês está nos números da carne suína catarinense no primeiro quadrimestre: a média mensal de embarques foi de 14,9 mil toneladas e o faturamento girou em torno de US$ 39 milhões.

A agroindústria local ainda contaria com uma vantagem logística, já que 90% frango consumido no país asiático é produzido em SC.

— A participação de mercado que alcançamos com o frango no Japão nos dará credibilidade para o aumento das vendas da carne suína.

Barbieri acredita que o Estado poderia conquistar 10% do mercado japonês de imediato. Mas, em uma década, poderia chegar aos patamares da carnde de frango. O país asiático tem um consumidor exigente, com demanda por cortes nobres e caros. Além disso, seu mercado é gigante também em volume. Apenas este ano, deve importar em torno de 1,3 milhão de toneladas.

Esta virada poderia mudar o rumo da suinocultura catarinense, que enfrenta uma crise. O baixo preço do suíno, aliado à alta de matérias-primas, traz prejuízos aos produtores. E, desde fevereiro, a Argentina, quinto maior mercado global para SC, impôs barreiras à carne do Estado. O país vizinho comprava 3 mil toneladas mensais. Hoje, praticamente não importa mais nada.

Mário Lanznaster, presidente da Cooperativa Aurora, segunda maior produtora do Brasil, diz que o setor está no fundo do poço. A principal razão é o preço dos insumos.

— Vínhamos pagando muito caro pelo milho e, agora, o quilo do farelo de soja subiu de R$ 0,60 para R$ 1. É impraticável — disse.

Lanznaster enxerga a abertura do mercado japonês como uma grande notícia para a suinocultura catarinense também porque os países asiáticos costumam ser cautelosos e demorados em relação à exportação de carne. Na sua análise, o Japão abrirá as portas de outros mercados do continente, como a Coreia do Sul. De imediato, a Aurora espera exportar 300 toneladas por mês para o Japão.

A liberação da carne catarinense ainda depende do sinal verde de uma comissão de risco, que regulamentará o acordo, e uma audiência pública.

Comente aqui
29 mai14:46

Passagem de frente fria deve provocar temporais nesta quarta-feira em Santa Catarina

O tempo deve virar em Santa Catarina. Depois do calor fora de época, com temperaturas próximas dos 30°C nesta terça-feira, a passagem de uma frente fria pelo Litoral Catarinense provoca a queda das temperaturas, deixa o céu encoberto e pode trazer temporais para todo o Estado.

>>  Confira mais detalhes no Blog do Puchalski

A previsão indica trovoadas do Oeste ao Litoral Sul durante a manhã e nas demais regiões no decorrer do dia. Conforme a Epagri/Ciram, órgão que monitora as condições climáticas, há chance de pancadas de chuva isolada, com volumes maiores em cidades próximas ao Rio Grande do Sul. Há risco de temporais com rajadas de vento de 40 a 70 km/h em todas as regiões.

A temperatura de cair durante o dia, mas ainda fica quente e abafado entre a Grande Florianópolis e o Norte do Estado. O tempo deve melhorar entre a quinta e sexta-feira, com previsão de temperatura mínima entre 0° e 4°C e geada nas áreas altas do Planalto Sul. Nesta quarta-feira, os termômetros devem registrar de 9ºC a 18ºC na Serra, 13ºC a 23ºC no Planalto Norte, 19ºC a 27ºC na Grande Florianópolis, 15ºC a24ºC no Oeste e Vale do Itajaí.

Atenção ao Mar: a altura das ondas pode aumentar no Litoral Catarinense com o deslocamento da frente fria. Os picos de onda podem chegar a 2.5m. Não é aconselhada a navegação de pequenas embarcações.


DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
26 mai07:59

Soja atinge preço recorde em Santa Catarina

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Em apenas um ano a saca da soja em Santa Catarina subiu 37,9% , passando de R$ 40,5 em maio do ano passado, para R$ 56 nesta semana. Mas o que parece ser bom para o setor agropecuário na realidade não é tão benéfico assim. É que justamente nesse momento os produtores catarinense perderam boa parte da safra, pela estiagem. E o aumento na oleaginosa aumenta os custos de produção de aves, suínos e leite. E isso pode refletir também na mesa do consumidor.

O presidente da Companhia Integrada para o Desenvolvimento Agrícola de Santa Catarina (Cidasc), Enori Barbieri, disse que o aumento no preço foi ocasionado pela alta do dólar, que passou de patamares de R$ 1,70 a R$ 1,80 para R$ 2,08; a quebra de 20 milhões de toneladas nas safras do Brasil e Argentina, além do aumento de consumo de sete milhões de toneladas da China e a previsão de redução de área nos Estados Unidos.

Barbieri afirmou que 85% da safra brasileira já foi comercializada e pode até faltar produto para as indústrias. A tonelada de farelo de soja, utilizada na alimentação animal, aumentou de R$ 500 para R$ 900. –Esse aumento de custos está reduzindo a margem de lucro das agroindústrias e deixa o setor em alerta- afirmou Barbieri.

O presidente da Cidasc destacou que outro problema é o aumento dos insumos. A saca de 50 quilos da uréia passou de R$ 40 para R$ 70.

O gerente comercial da Cooperativa Regional Alfa (Cooperalfa), Lourenço Lovatel, disse que o aumento nos insumos pode ser compensado pelo aumento no preço dos produtos. –O ganho na venda do produto é maior que o aumento do custo- explicou. Ele lembrou que o preço em dólar foi até maior em junho de 2008, quando a saca chegou a US$ 30 (R$ 49 com o dólar a R$ 1,61), contra os atuais US$ 27 por saca. Lovatel entende ainda que o aumento do dólar era necessário para que a indústria brasileira recuperasse a competitividade.

No entanto ele reconhece que o custo para produzir suínos, por exemplo, ficou inviável. –O farelo de soja custa R$ 1 e o quilo do suíno, que precisa de três quilos de ração, é R$ 1,90- comparou. Ele espera que as carnes aumentem para compensar o custo. E isso vai refletir no preço ao consumidor.

Outro problema é que o preço aumentou, mas muitos produtores tem uma safra menor. Nas regiões onde a perda foi menor, os agricultores estão comemorando. No Oeste, onde a quebra foi maior, os produtores estão lamentando. –O aumento não compensa pois no ano passado colhemos 20 mil sacas e, neste ano, apenas sete mil- disse Fábio Fonseca, de Chapecó.

Outro agricultor, José Cadore, que tinha colhido 52 sacas por hectare no ano passado, neste ano colheu apenas 22 sacas por hectare. –Não vai sobrar nada para investir na próxima lavoura- explicou.

Somente a Cooperalfa teve uma queda de 36% no recebimento de soja, que passou de 5,5 milhões de sacas, para 3,2 milhões de sacas. Em todo o Estado a quebra foi de 24% em relação ao ano passado. De acordo com dados do Centro de Socieconomia e Planejamento Agrícola da Epagri, a safra será de 1,12 milhão de toneladas, contra 1,49 milhão de toneladas do ano passado.

Comente aqui
24 mai17:35

Sobe para 144 o número de municípios em situação de emergência em SC

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Turvo, foi o último município a encaminhar decreto de situação de emergência devido a estiagem que assola Santa Catarina desde novembro de 2011. Segundo a Defesa Civil do Estado, com este decreto subiu para 144 o número de municípios afetados no estado.

De acordo com a Defesa Civil já são 784.116 mil pessoas afetadas. Conforme avaliação de danos da Defesa de 139 municípios, dos 144 em situação de emergência, os prejuízos na agricultura e pecuária chegam a R$ 711.885 milhões.



144 municípios em situação de emergência

Abelardo Luz

Abdon Batista

Agrolândia

Água Doce

Águas de Chapecó

Águas Frias

Alto Bela Vista

Armazém

Anchieta

Anita Garibaldi

Atalanta

Arabutã

Arroio Trinta

Arvoredo

Balneário Gaivota

Bandeirante

Barra Bonita

Belmonte

Bocaina do Sul

Bom Jesus

Bom Jesus do Oeste

Brunópolis

Caibi

Campo Erê

Campos Novos

Capinzal

Catanduvas

Caxambu do Sul

Celso Ramos

Chapecó

Concórdia

Cordilheira Alta

Coronel Freitas

Coronel Martins

Correia Pinto

Criciúma

Cunha Porã

Cunhataí

Descanso

Dionísio Cerqueira

Entre Rios

Erval Velho

Faxinal dos Guedes

Flor do Sertão

Formosa do Sul

Forquilhinha

Fraiburgo

Frei Rogério

Galvão

Grão Pará

Guaraciaba

Guarujá do Sul

Guatambu

Herval d´Oeste

Ibicaré

Içara

Imbuia

Iomerê

Ipira

Iporã do Oeste

Ipuaçu

Ipumirim

Iraceminha

Irani

Irati

Itá

Itapiranga

Ituporanga

Jaborá

Jacinto Machado

Jardinópolis

Joaçaba

Jupiá

Lacerdópolis

Lajeado Grande

Lindóia do Sul

Luzerna

Macieira

Maracajá

Maravilha

Marema

Meleiro

Modelo

Mondaí

Nova Erechim

Nova Itaberaba

Novo Horizonte

Ouro

Ouro Verde

Paial

Palma Sola

Palmitos

Paraíso

Passos Maia

Peritiba

Pinhalzinho

Pinheiro Preto

Piratuba

Planalto Alegre

Ponte Alta

Ponte Serrada

Praia Grande

Presidente Castello Branco

Princesa

Quilombo

Rio das Antas

Rio do Campo

Riqueza

Romelândia

Saltinho

Salto Veloso

Santa Helena

Santa Rosa do Sul

Santa Terezinha

Santa Terezinha do Progresso

Santiago do Sul

São Bernardino

São Carlos

São Domingos

São João do Oeste

São João do Sul

São José do Cedro

São José do Cerrito

São Lourenço do Oeste

São Miguel da Boa Vista

São Miguel do Oeste

Saudades

Seara

Serra Alta

Sombrio

Sul Brasil

Tangará

Tigrinhos

Treze Tílias

Tunápolis

Turvo

União do Oeste

Vargeão

Vargem

Vargem Bonita

Videira

Xanxerê

Xavantina

Xaxim


Lista atualizada às 17h do dia 24 de maio de 2012, pela Defesa Civil.


Comente aqui
23 mai16:09

Santa Catarina registra a quarta morte por Gripe A este ano

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) de Santa Catarina confirmou a quarta morte por Gripe A no Estado. De acordo com o diretor da Dive, Fábio Gaudenzi, ainda não há informações sobre a vítima.

>> Leia mais notícias sobre a Gripe A

O terceiro óbito em decorrência da doença foi divulgado na terça-feira. A mulher, de 49 anos, era moradora da cidade de Rio do Campo, no Alto Vale do Itajaí. Na sexta-feira, um homem de 52 anos, de Blumenau, Vale do Itajaí, tanbém morreu por complicações da Gripe A. Ele estava internado no Hospital Santa Isabel.

A morte de uma criança de dois anos fez de Itajaí a primeira cidade a registrar um óbito causado por gripe A em Santa Catarina em 2012. Luana Morais Antunes morreu no no dia cinco, três dias após a contaminação pelo vírus H1N1 ter sido diagnosticada.

Segundo os dados atualizados diariamente no site da Dive, Santa Catarina tem 26 casos confirmados de Gripe A este ano.



DIÁRIO CATARINENSE



Comente aqui
17 mai09:44

Santa Catarina está entre os três estados que menos reprovam

Júlia Antunes Lorenço | julia.antunes@diario.com.br

Santa Catarina é o terceiro Estado com a menor taxa de repetência, no ensino médio — um avanço de sete posições em relação a 2010 quando ocupava o 10º lugar entre os que menos reprovavam nesta etapa de ensino. Os dados foram revelados pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) com base no Censo Escolar 2011.

Enquanto em 2010, o índice de reprovação no nível médio era de 10,4%, em 2011 caiu para 7,5%, o que representa 15,7 mil estudantes matriculados. Esta foi a menor taxa alcançada pelo Estado, desde 2007. Os outros estados com as menores taxas de repetição são Amazonas (6%), Ceará (6,7%), Paraíba (7,7%) e Rio Grande do Norte (8%).

No ensino fundamental também houve queda no percentual de repetência. SC passou de 6,1%, para 4,4% — cerca de 33,7 mil crianças. Foi também o menor índice registrado em cinco anos. Na frente do Estado catarinense está Mato Grosso, com 3,6%. Depois aparecem São Paulo (4,9%), Minas Gerais (7,3%) e Goiás (7,6%).

O bom desempenho do Estado não reflete a realidade do país. A média nacional foi de 13,1% de reprovação no ensino médio — pior índice registrado desde 1999. O número de estudantes repetentes, que desde 2007 oscilava em cerca de 12%, acabou sofrendo um leve salto depois de cinco anos.

Os estados com maior índice total de reprovação no ensino médio são Rio Grande do Sul (20,7%), Rio de Janeiro (18,5%) e Distrito Federal (18,5%), Espírito Santo (18,4%) e Mato Grosso (18,2%).

Em 2011, o ensino fundamental teve taxa de reprovação de 9,6%. Os estados com maior índice total de reprovação neste ciclo do ensino básico são Sergipe (19,5%), Bahia e Alagoas (15,2%), Rio Grande do Norte (14,9%) e Rondônia (14,2%).


Mercadante defende estudo mais aprofundado

Nesta quarta-feira, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, disse, no Rio de Janeiro, que “precisa um estudo mais aprofundado para analisar” o aumento da taxa de reprovação no ensino médio em 2011 em relação aos anos anteriores. O índice, no entanto, é calculado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do próprio Ministério da Educação.

— Oscilações de um ano para outro sempre acontecem. Para avaliar o ensino, a taxa de reprovação é um dos indicadores de fluxo. O outro é a qualidade do aprendizado. Como o ensino médio é predominantemente estadual e nós tivemos mudanças de governo em muitos Estados no ano passado, novos secretários de educação, novas atitudes, novos procedimentos, talvez tenha aí alguma explicação. Mas eu não quero me adiantar antes de um estudo mais aprofundado — disse Mercadante, após participar do 24º Fórum Nacional na sede do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O ministro adiantou alguns pontos do programa Alfabetização na Idade Certa, que deverá ser lançado em junho pelo governo. Será criado um exame nacional para estudantes de sete e oito anos, de todas as escolas públicas do país, para avaliar o seu desempenho em leitura e redação e matemática. A avaliação será nos moldes da Provinha Brasil, atualmente aplicada para crianças no segundo ano de escolarização da rede pública.

— Teremos uma avaliação diagnóstica, para orientação pedagógica, de leitura e redação e primeiras contas, com sete anos. E depois com 8 anos, para sabermos como foi a evolução do programa. E por que sete e oito anos? Porque o primeiro ciclo de formação continuada é entre sete e oito anos para o letramento. Então, as crianças que não estiverem prontas aos sete anos, ainda podem ser trabalhadas para que se viabilizem nesse processo com oito anos de idade. Estamos trabalhando para ter a adesão de todos os municípios e Estados. Vamos respeitar os projetos que já estão em andamento, fortalecer o que já está sendo feito e apoiar o que precisa ser apoiado.


DIÁRIO CATARINENSE



1 comentário