Saudável

29 ago16:53

Dez dicas para se ter bons hábitos alimentares

A equipe de nutrição da marca Nutrella elaborou 10 dicas para uma alimentação mais saudável.

Confira:


1) Beba mais água: seis a oito copos por dia contribuem para o funcionamento do organismo. Além disso, a hidratação adequada traz consequências positivas para intestino, cabelos, pele e unhas. Mantenha uma garrafinha de água sempre por perto. Tire um intervalo da água no trabalho. Crie uma regra com seu copo d’água: estando vazio, encha-o. Coloque seu celular para despertar ou crie alertas no seu e-mail para lembrá-lo de beber água.


2) Evite pular refeições: o ideal é fazer pelo menos três refeições por dia (café da manhã, almoço e jantar), intercaladas por pequenos lanches, com intervalo de três a quatro horas entre as refeições.


3) Inclua alimentos integrais na dieta: alimentos na versão integral, como os pães feitos com farinha 100% integral, contribuem com mais fibras na dieta, ajudando na manutenção das taxas de açúcar no sangue em níveis normais. Além disso, eles são uma ferramenta importante para controle da saciedade e do peso.


4) Fique atento ao sal: o excesso aumenta o risco para hipertensão arterial e doenças cardiovasculares, além de provocar retenção de líquidos e aquela sensação de inchaço. Utilize pouco sal no preparo dos alimentos, investindo nos temperos naturais (como alho, cebola e ervas frescas e secas). Evite o consumo frequente de alimentos embutidos como salsichas, salames, linguiça e presunto.


5) Atenção com as bebidas alcóolicas: contém 7 kcal por grama, quase tanto quanto a gordura, e não tem nenhum benefício nutricional. Além de ser fonte de calorias vazias, o álcool pode conduzir à hipoglicemia, seguida por picos de fome. O excesso ainda prejudica o funcionamento do fígado.


6) Mantenha o prazer de comer: evite comer rápido, pois o contato mecânico dos alimentos com a mucosa do estômago estimula a produção de substâncias que têm efeito sobre a saciedade. Se uma refeição é feita em 10 minutos, não há tempo de informar o cérebro sobre a satisfação. Logo, comer devagar é necessário para que o organismo perceba a ingestão do alimento e, consequentemente, controle o apetite e a sensação de saciedade.


7) Consuma de três a cinco frutas por dia: além de excelentes opções para os lanches intermediários, contribuem com o fornecimento de vitaminas e minerais, assim como de fibras, que ajudam a manter a glicemia estável e a controlar o peso.


8) Evite grandes restrições: restringir demais a quantidade de alimentos ingeridos faz com que deixe de consumir nutrientes importantes ao organismo. Além disso, excluir algum nutriente (carboidrato, proteína, gordura) por muito tempo prejudica o bom funcionamento do organismo e dificulta manutenção do peso, favorecendo o efeito sanfona.


9) Moderação no consumo de cafeína: alimentos como café, chocolate, refrigerantes a base de cola e chá mate são ricos em cafeína, que em excesso aumenta a liberação de adrenalina. Esse hormônio aumenta a pressão arterial, sobrecarregando o coração. O ideal é ficar com até três xícaras por dia.


10) Mais gorduras boas: óleos vegetais (azeite extra virgem, canola, soja etc.), castanhas, abacate, peixes e creme vegetal contribuem para redução dos riscos de doenças do coração.


VIDA E SAÚDE



Comente aqui
28 ago14:43

Projeto Alimentação Saudável tem continuidade em Colégio de Xaxim

Alunos do 1º ano do ensino fundamental do Colégio Geração Construtiva, de Xaxim, realizaram na última semana mais uma etapa do projeto sobre alimentação, que tem por objetivo estimular o consumo de alimentos saudáveis, principalmente frutas e verduras. Para isso, a turma vem participando de uma série de atividade para que este objetivo possa ser alcançado, como por exemplo, a participação das avós na escola, trazendo os pratos preferidos dos netos, a preparação de alimentos pela turma e o estudo das vitaminas e benefícios de cada alimento para o corpo.

Desta vez, os alunos aprofundaram os estudos sobre a origem dos alimentos e terminaram a construção do conhecimento com uma atividade prática, a professora propôs que os alunos trouxessem massinha de modelar e preparassem um prato que lhes chamasse a atenção por algum motivo, seja pelos benefícios, estética, vitaminas ou sabor.

Segundo a professora, Maura Brandalise, os alunos se empenharam muito em lembrar as características dos alimentos e replicá-los com todos os detalhes.


Comente aqui
14 jul16:26

Vida saudável garante boa gestação para filhas, netas e bisnestas

A todo momento somos lembrados que bons hábitos alimentares e exercícios físicos são um fator importante para uma vida saudável. Mas você sabia que esses benefícios, no caso das mulheres, podem ser extendidos a gerações futuras? Confira então o que diz o médico Roberto Muller, pediatra especialista em genética:

— Aquelas que são adeptas de bons hábitos alimentares, não fumam, não exageram no consumo de bebidas alcoólicas e praticam atividades físicas contribuem para uma excelente gestação das três gerações futuras, como filhas, netas e bisnetas — garante.

Muller alerta, no entanto, que os bons hábitos precisam ser adotados durante toda a vida e não apenas no período gestacional, já que os bebês saudáveis são reflexos de uma vida regrada e sem exageros.

— É no útero da mãe que se começa um projeto de vida. A maneira como se vive o hoje é o reflexo do amanhã. Por isso, o estilo de vida torna-se fundamental no prolongamento da vitalidade que irá perpetuar para as gerações futuras — diz Muller.


VIDA E SAÚDE

Comente aqui
01 jun09:47

Nutrólogo desvenda alguns conceitos recorrentes quando o tema é alimentação saudável

O nutrólogo Paulo Henkin comenta alguns verbetes do Glossário Temático Alimentação e Nutrição, do Ministério da Saúde, entre outros conceitos que surgem quando o assunto é hábitos alimentares. Tire suas dúvidas para não cair em armadilhas.

:: Alimento orgânico

O que é: alimento produzidos com adubo natural e sem uso de pesticidas.

Comentário do especialista: o uso de pesticida, dentro das normas, nas doses recomendadas e nas condições previstas em protocolos científicos, é segura para a saúde. Da mesma forma, o não uso de pesticidas, por si só, não é garantia de que o alimento esteja livre de contaminações, se não houver um cuidado com as condições de produção. Para o orgânico ou não, a garantia está na procedência.


:: Alimento funcional

O que é: alimento com funções protetoras para o organismo, indicado para prevenção de doenças.

Comentário do especialista: todos os alimentos têm uma função específica no organismo. As gorduras, quase sempre vistas como vilãs da boa alimentação, têm papel fundamental para a estruturação de hormônios e a absorção de vitaminas lipossolúveis.


:: Alimento integral

O que é: alimento pouco ou não processado e que mantém em perfeitas condições o conteúdo de fibras e nutrientes.

Comentário do especialista: os cereais têm várias camadas, a camada central, que é o branco, tem mais amido, fonte de energia; as camadas mais externas, a casca, são mais ricas em fibras e vitaminas. Então, não é que comer o branco faz mal, mas comendo o integral se obtém mais nutrientes. É preciso prestar atenção, no entanto, se o fabricante não usa corante para deixar o pão preto.


:: Alimento diet

O que é: alimento industrializado em que determinados nutrientes, como proteína, carboidrato, gordura, sódio, entre outros, estão ausentes ou em quantidades muito reduzidas, não resultando, necessariamente em um produto com baixas calorias.

Comentário do especialista: esse tipo de alimento é recomendado para diabéticos. Pessoas saudáveis devem regular a quantidade de açúcar diária pelo balanceamento do seu consumo — colocando menos açúcar no café, por exemplo, não pelo uso desses produtos.


:: Alimento light

O que é: alimento produzido de forma que sua composição reduza em, no mínimo, 25% o valor calórico e/ou os seguintes nutrientes: açúcares, gordura saturada, gorduras totais, colesterol e sódio, comparado com o produto tradicional ou similar de marcas diferentes.

Comentário do especialista: é o mesmo caso do diet, deve ser usado por pessoas com doenças específicas.


:: Suplemento alimentar

O que é: forma sintética de nutrientes para proporcionar uma cota adicional de alimentos destinada a prevenir ou corrigir deficiências nutricionais.

Comentário do especialista: é indicado como medicamento para o tratamento de carências nutricionais específicas, como anemia. É o que se chama de nutroterapia. Do contrário, deve-se atingir os níveis necessários de nutrientes por meio dos alimentos.


BEM-ESTAR

Comente aqui
21 abr14:07

8 sinais de um relacionamento saudável

Seu relacionamento é saudável? A psicpologa americana Leslie Becker-Phelps enumerou 8 sinais que indicam que a relação tem uma base de amor e respeito e chances de prosperar. Confira quais deles estão presentes no seu namoro ou casamento.

1. Suporte emocional: o casal deve conseguir ter suporte um no outro em momentos de estresse. É preciso sentir que o outro lhe dará conforto e segurança.


2. Se sentir aceito e amado: é preciso aceitar o outro por inteiro e amar a pessoa com todos os seus defeitos e qualidades.


3. Dar atenção para a relação: o relacionamento deve ser valorizado e considerado uma prioridade. O casal precisa encontrar tempo para se dedicar à relação.


4. A base da relação: é importante ter atividades fora da relação, mas nunca deixar que um hobby ou o excesso de trabalho tirem todo tempo que deveria ser dedicado ao relacionamento.


5. Confiança: a pessoa deve confiar que se o parceiro estará disponível para lhe ajudar quando necessitar.


6. Intimidade: o casal deve se sentir confortável para dividir intimidades, como sentimentos que o deixam vulnerável.


7. Individualidade: apesar de amar o parceiro, num relacionamento saudável a pessoa consegue ver-se em sele, mantendo sua individualidade.


8. Resolvendo conflitos: numa boa relação os dois sabem conversar sobre os problemas com respeito e resolvem tudo como um casal.


Comente aqui
24 fev08:01

Lancheira saudável: limitar guloseimas ajuda no combate a obesidade

Com um consumo maior doces, chocolates, frituras e refrigerantes, segundo dados do IBGE, os casos de obesidade mais do que quadruplicaram entre crianças de 5 a 9 anos nos últimos 20 anos, chegando a 16,6% (meninos) e 11,8% (meninas). E o cenário fica ainda mais preocupante por conta dos hábitos alimentares com poucas frutas e verduras, a ampla oferta de produtos hipercalóricos e a diminuição das atividades físicas nas horas de lazer.

— As guloseimas sempre serão o primeiro pedido de uma criança que já saboreou um doce. Fonte de açúcar, sódio e gordura, os doces precisam ser consumidos com muita moderação. Ou seja, os pais precisam limitar a quantidade e a frequência para no máximo 2 vezes por semana. Caso contrário, a criança pode aumentar a chance de ter excesso de peso, diabetes, aumento do colesterol e dos triglicerídeos — explica a nutricionista Flávia Ferazzo Figueirêdo.

Aumentar o consumo de frutas e balancear o lanche levado para escola, assim como evitar que o jantar seja servido muito tarde são estratégias para evitar o acumulo de gordura. Afinal, uma refeição muito rica em lipídios (gorduras) aumenta o tempo da digestão, podendo também deixar a criançada agitada.

Segundo a nutricionista, na lancheira não podem faltar frutas ou sucos, carboidratos e proteínas.

— E o ideal para o jantar é montar um cardápio balanceado com saladas, carnes magras, algum tipo de carboidrato e frutas, e consumi-lo 2 horas antes do horário de dormir para garantir um sono tranqüilo — completa a nutricionista.


DICAS DE LANCHEIRA SAUDÁVEL


Opção 1:

3 bisnaguinhas integrais com blanquet de peru, suco natural de morango,1 maçã e 3 castanhas do Pará;


Opção 2:

5 cookies integrais, suco natural de caju,1 banana e 3 amêndoas


Opção 3:

3 torradas, 1 queijo processado, suco natural de acerola e 3 nozes


Opção 4:

2 fatias de pão integral com blanquet de peru, suco natural de laranja,1 kiwi e 3 castanhas de caju


Opção 5:

3 bisnaguinhas integrais com requeijão, suco de uva integral, morangos frescos e 3 macadamias


DONNA ZH ONLINE




Comente aqui
14 set18:08

Alimentação Saudável

Nesta quarta-feira, 14, os alunos do Pré-I do Centro de Educação Infantil Municipal Pequeno Príncipe de Chapecó participaram do Projeto “Reaprendendo a me alimentar”. A programação, desenvolvida pelas professoras, levou as crianças para conhecer uma horta orgânica e todo o processo de desenvolvimento de legumes, vegetais e hortaliças, desde a plantação até o crescimento.


O passeio foi uma das atividades realizadas pelo projeto.



O projeto desenvolvido no CEIM desde o início do segundo semestre tem como objetivo incentivar novos hábitos alimentares para as crianças.

- A maioria das crianças gosta de comer alimentos industrializados. Assim, desenvolvemos uma maneira de incentivar o interesse delas por alimentos saudáveis e nutritivos – disse a professora Tânia de Carvalho.

Para a Secretaria de Educação Astrit Tozzo os alunos são multiplicadores na sociedade.

- Tudo que ensinamos com amor, eles levam para a família e para os amigos. Incentivá-los a ingerir uma alimentação saudável irá refletir na qualidade de vida de toda a família – ressalta.

Na próxima sexta-feira, 16, mais uma turma vai visitar as hortas. A próxima etapa do projeto será a degustação das hortaliças colhidas durante o passeio.


Comente aqui