Secovi

30 mai15:27

Salão do Imóvel será lançado nesta quinta-feira em Chapecó

O sonho da moradia própria pode estar mais próximo: o Sindicato do Mercado Imobiliário (Secovi/Oeste) lança nesta quinta-feira, dia 31, o 7º Salão do Imóvel e o 8º Feirão Caixa da Casa Própria. O evento, que tem apoio da Caixa Econômica Federal, Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) e Prefeitura de Chapecó, será lançado num café da manhã no Lang Palace Hotel.

O Salão e o Feirão serão realizados no período de 15 a 17 de junho, no Centro de Eventos Plínio Arlindo de Nes. O número total de imóveis que os expositores oferecerão é de aproximadamente 9 mil unidades. O Secovi estima que pelo menos 1.100 serão vendidos, em transações que somarão cerca de R$ 160 milhões de reais.

O coordenador geral Paulo Roberto Benites realça que os eventos imobiliários traduzem a posição de Chapecó no cenário sulbrasileiro, com 200 mil habitantes, um dos maiores parques agroindustriais do país e centro educacional superior com mais de 20 mil universitários. Lembra que o município contabiliza um déficit de aproximadamente 10 mil habitações em todos os níveis, sendo 7 mil somente na faixa de moradias de até R$ 100 mil reais.

O Salão do Imóvel reunirá 16 imobiliárias e atrairá cerca de 10 mil visitantes/compradores. Os cerca de 9 mil imóveis ofertados tem um valor de mercado da ordem de R$ 1 bilhão e 500 milhões de reais. Cerca de 12% serão vendidos durante o período e até 90 dias após, o que deve atingir 1.100 imóveis. O valor médio situar-se-á em R$ 140 mil reais por imóvel, totalizando R$ 160 milhões de reais.

Em relação ao Salão e ao Feirão de 2011, o desempenho deste ano terá um incremento de 51% no número de visitantes/compradores, de 50% no número de imóveis vendidos e de 40% no valor das transações totais.

A integração, em um mesmo local, de todos os envolvidos no processo de compra de um imóvel é um dos objetivos do Salão/Feirão, enfatiza o presidente do Secovi/Oeste, Altir Paludo. Ele antecipa que as imobiliárias estão preparando projetos e lançamentos que podem ser financiados ou adquiridos através de diversas formas de pagamento. Os compradores que fecharem negócios durante o evento serão beneficiados com condições diferenciadas.

Em 2011 foram ofertados 5 mil imóveis e comercializados 730 (130 na feira mais 600 após o evento) no montante de R$ 115 milhões de reais.

Comente aqui
11 abr08:22

Fortalecimento do setor imobiliário no Oeste

Aliar desenvolvimento planejado e sustentável com qualidade de vida nos municípios é uma das bandeiras da nova diretoria do Sindicato do Mercado Imobiliário (Secovi/Oeste). As metas da gestão 2012/2013, bem como os novos diretores serão apresentados nesta quarta-feira, dia 11, a partir das 19h30, no salão nobre do Lang Palace Hotel, durante solenidade festiva de posse.

O novo presidente é o empresário Altir Paludo. Natural de Xavantina é casado com Márcia Regina Cella Paludo. Graduado em Gestão de Negócios Imobiliários pela Unochapecó ele atua no mercado imobiliário há 15 anos. Integrou a gestão 2010/2011 do Secovi/Oeste como diretor de finanças. É sócio-proprietário da Mapa Imóveis.

Também estão à frente da nova gestão o vice-presidente Ademir Roque Sander; 1° tesoureiro Paulo Lindermann; 2° tesoureiro Carlos Eduardo Antonio Chemin; 1ª secretária Vanderléia Maestri Martinelli e 2° secretário Rivelino da Silva.

Integram o Conselho Fiscal Titular: Armelindo Carraro, Paulo Jorge Lise e Neli Gotardi. Os suplentes são Rivelino da Silva, Vanderléia Maestri Martinelli e Sadi Luiz Pasini. Os diretores são: de parcelamento do solo Valdir Baldin, de vendas Paulo Benites e de eventos Sadi Pasini.


Prioridades

A nova diretoria assumiu mandato em 1º de janeiro deste ano e defende o desenvolvimento com qualidade de vida, por isso contribuirá para este cenário apresentando sugestões à administração municipal, bem como acompanhando os projetos que tramitam no Conselho de Desenvolvimento Territorial.

Outra prioridade é a realização da sétima edição do Salão do Imóvel, prevista para o período de 15 a 17 de junho, no Centro de Cultura e Eventos Plínio Arlindo de Nes.

O Secovi/Oeste promoverá cursos e palestras voltados ao aperfeiçoamento e capacitação profissional. Segundo Paludo, também haverá a continuidade dos projetos de inclusão do Sindicato no portal nacional que permitirá aos associados divulgar seus imóveis pela internet para todo o Brasil, além da criação de um banco de dados em parceria entre os Secovi’s.

O dirigente antecipa que a intenção da nova diretoria é interagir com toda a região de abrangência, que compõe 91 municípios, buscando novos associados e o fortalecimento da classe.



Comente aqui
21 nov16:40

Condomínios precisam se adequar às normas de certificação digital

Administrar um condomínio é uma tarefa que exige dedicação, paciência e competência. Além de gerenciar contas, cuidar do patrimônio, segurança e bem-estar dos moradores, o síndico também precisa estar atento às mudanças na legislação que envolve o mercado imobiliário. Uma delas, criada neste ano, obriga todos os condomínios a providenciarem a certificação digital.

- A medida entrará em vigor a partir de janeiro de 2012 e, por isso, é fundamental que todos os que ainda não se adequaram a esta legislação aproveitem estes últimos dias para regularizar a situação – salienta o presidente do Sindicato do Mercado Imobiliário (Secovi/Oeste), Armelindo Carraro.

A certificação digital é uma espécie de chave eletrônica usada por empresas e contadores para ter acesso ao Conectividade Social, um canal eletrônico de relacionamento desenvolvido pela Caixa Econômica Federal e disponibilizado gratuitamente às empresas. Através do portal, é possível transmitir dados referentes ao registro de trabalhadores para o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte (Dirf), além de enviar informações ao Instituto Nacional do Serviço Social (INSS).

O dirigente explica que o processo é relativamente simples, mas demanda tempo, pois exige a apresentação de diversos documentos do condomínio e do síndico. – Nessa época do ano é comum as pessoas pensarem em férias e festas de comemoração. Porém, quem não providenciar o certificado até o último dia do ano terá sérios problemas para enviar dados ao sistema e pode sofrer processos trabalhistas e multas da Justiça do Trabalho – destaca.

Para fazer o procedimento, a administradora deve procurar as autoridades certificadas (AC) credenciadas pela Receita Federal. O preço do certificado varia conforme o modelo, a mídia utilizada (link para baixar programa no computador, cartão ou token) e o prazo de validade, que pode ser de 1 ou 3 anos.

O novo procedimento trará mais segurança e agilidade, além de ser fácil de acessar.  A maior dificuldade é providenciar a lista extensa de documentos, pois é preciso ter em mãos instituição, especificação, convenção e cartão de CNPJ do condomínio, ata de eleição do síndico, além de RG, CPF e comprovante de residência do síndico.

Mesmo o condomínio que não possui funcionários contratados precisa obter o certificado para ter acesso ao portal da Conectividade Social. Além disso, os condomínios que não tiverem a convenção registrada no RGI, por exemplo, podem apresentar a escritura registrada de um dos proprietários que assina a ata de eleição do síndico. – O importante é comprovar que aquele condomínio existe realmente – completou Carraro.




Comente aqui