Série C

11 set08:00

Troca de comando no Verdão

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Gilmar Dal Pozzo é o novo técnico da Chapecoense. A contratação foi confirmada pelo diretor de futebol Mauro Stumpf, após a saída de Itamar Schulle do clube. O técnico de 43 anos que atuou como goleiro e estava no comando do Veranópolis/RS, deve ser apresentado na tarde desta terça-feira em Chapecó.

A saída de Schulle do clube foi tranquila. Após a derrota por 1 a 0 para o Vila Nova/GO, ele declarou em entrevista na rádio que deixaria o cargo a disposição. E em conversa com a diretoria no começo da tarde da segunda-feira foi confirmada da saída do treinador.

- Resolvemos manter a decisão dele nome – disse o diretor de futebol Mauro Stumpf.

Também deixou o clube, o auxiliar técnico, Gerson Gusmão. Schulle, que completaria seis meses no comando do Verdão na sexta-feira, dia 14, vai ficar em Chapecó até receber proposta de uma nova equipe.

A Chapecoense está em sexto lugar no Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro com 16 pontos. É a mesma pontuação do Caxias, próximo adversário da equipe. O time gaúcho tem uma vitória a mais que a Chapecoense. A partida com a equipe que já foi defendida por Dal Pozzo em 2000 quando foi campeão gaúcho, será no sábado, dia 15, na Arena Condá.


Mais novidades no Verdão

Outra novidade na equipe é a provável estreia do atacante Rodrigo Gral no jogo do sábado em casa. O nome dele foi inscrito no Boletim de Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol nesta segunda-feira.


Entrevista

Diário Catarinense – Como foi a saída do clube?

Itamar Schulle – Foi tranquila. A Diretoria aceitou o meu pedido e só tenho a agradecer a equipe e a torcida da Chapecoense por esse período que estive aqui.


DC – Como avalia esses seis meses na Chapecoense?

Schulle – Fiz o meu melhor e gostaria de pedir desculpas se ofendi alguém com as declarações do último sábado.


DC – Vai continuar morando em Chapecó?

Schulle – Sim. Minhas filhas estudam aqui e quero aproveitar esse tempo também para cuidar da minha saúde. Fico na cidade até aparecer uma nova proposta.


Comente aqui
10 set10:42

Jogadores da Chapecoense que não jogaram no sábado, treinam à tarde na Arena

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Os jogadores que participaram da partida contra o Vila Nova/GO tem folga nesta segunda-feira e se reapresentam às 9h desta terça-feira. Os demais treinam na Arena Condá a partir das 15 horas. A Chapecoense que está em sexto lugar na tabela do Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro se prepara para enfrentar o Caxias/RS. A partida será neste sábado, dia 15, na Arena Condá.

O técnico Itamar Schulle deve ter uma reunião com a diretoria do clube nesta tarde. Após a partida do sábado ele fez declarações na rádio cobrando atitude da diretoria.



Comente aqui
10 set09:47

Chapecoense está em sexto na Série C

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A equipe comandada por Itamar Schulle caiu mais um lugar na tabela do Grupo B da Série C do Campeonato Brasileiro, após a vitória do Caxias/RS por 3 a 2 sobre o Oeste/SP.

Agora o time está em sexto lugar, com 16 pontos, a mesma pontuação que o Caxias. No entanto, o Verdão tem apenas quatro vitórias, uma a menos que o time gaúcho, que está com cinco vitórias em 11 jogos. A Chapecoense tem ainda 4 empates e três derrotas.

O próximo compromisso é neste sábado, dia 15, contra o Caxias na Arena Condá.


Comente aqui
08 set19:38

“Ele não é o Salvador da Pátria”, frase de Schulle após a partida contra o Vila Nova

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Após a derrota para o Vila Nova/GO por 1 a 0, o técnico da Chapecoense Itamar Schulle disse em entrevista na rádio que abriria mão de parte do salário dele para a contratação de reforços no ataque.

- Ele não é o Salvador da Pátria – disse Schulle se referindo ao atacante Rodrigo Gral, que foi contratado e até agora não vestiu a camisa do clube em jogos oficiais.

- Precisamos ter outras opções no ataque – completou.

De acordo com o diretor de futebol Mauro Stumpf, a liberação do atleta ainda não saiu porque Gral tem ainda uma restrição com o DPMM, de Brunei.

O presidente da Chapecoense Sandro Pallaoro, que ouviu a declaração pelo rádio, ficou surpreso com as declarações do técnico.

- Vamos esperar ele chegar e conversar pessoalmente – disse Pallaoro. O encontro deve ser na manhã desta segunda-feira, na Arena Condá.


Jogo em casa no sábado

Na terceira partida do returno o Verdão recebe em casa o Caxias, às 16h, do sábado, dia 15, na Arena Condá.

Comente aqui
08 set17:55

Chapecoense perde para o Vila Nova fora de casa

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A Chapecoense não conseguiu quebrar o jejum e está há três jogos sem marcar gols na Série C do Campeonato Brasileiro. O time perdeu para o Vila Nova/GO por 1 a 0.

Nos primeiros minutos os jogadores do Vila Nova trabalharam bem a bola e levavam perigo para a área da Chapecoense. Aos dois minutos numa falta o Vila quase abre o placar. Israel cobrou bem, mas Juliano estava atento e defendeu bem para o Verdão.

Três minutos depois o atacante Cristiano fez uma bela jogada e tentou finalizar com um chute para o gol, mas a defesa foi fácil para o goleiro Júlio Cesar.

Aos 10 minutos o Verdão perdeu mais uma oportunidade de abrir o placar. Esquerdinha fez uma troca de bola com Eliomar que chutou bem, mas não completou.

Cinco minutos depois Eliomar recebeu a bola de Paulinho Dias e chutou forte fora da área. A bola raspou na trave do lado esquerdo e foi pra fora. Mais uma boa oportunidade perdida pela equipe da Chapecoense.

Nos primeiros 20 minutos foram três boas oportunidades, de abrir o placar, desperdiçadas pelos jogadores do Verdão.

Pedro Júnior, artilheiro do Vila com 8 gols, invadiu a área do goleiro Juliano fez um belo lance, chutou bem, mas a bola sacudiu a rede pelo lado de fora. A torcida suspirou nas arquibancadas do Estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO.

O técnico Ney da Matta, que assumiu o comando do Vila neste sábado, fez a primeira alteração na equipe. Mancuso entrou no lugar de Cairo.

No final da partida Rafael Vaz recebeu amarelo depois de fazer falta em cima do atacante Jô. Neném cobrou bem a falta, mas o primeiro tempo terminou em 0 a 0.


Segundo tempo

Na segunda etapa os dois times voltaram com a mesma escalação. O técnico Itamar Schulle disse que o atacante Cristiano reclamou um pouco de cansaço.

– Pedi para ele segurar mais um tempo antes de fazer a alteração – disse Schulle.

Logo nos primeiros minutos o goleiro Júlio César fez uma bela defesa após o chute de Cristiano. O atacante teve uma boa chance de abrir.

O Vila Nova não deixou barato e também criou boas jogadas, mas sem finalizações. No entanto aos 11 minutos Pedro Junior marcou, após receber o passe de Mancuso. Esse foi o nono gol dele na Série C.

Como Itamar havia dito na volta do segundo tempo Cristiano foi substituído por Lê, aos 12 minutos.

O zagueiro Fabiano salvou aquele que seria o segundo gol do Vila Nova. Ele estava atento a defesa do goleiro Juliano. Aos 19 minutos Athos entrou em campo no lugar de Wanderson.

A Chapecoense ficou sem um jogador aos 28 minutos. O zagueiro Leonardo recebeu o cartão vermelho após um lance de falta. Ele teria dado uma cotovelada em Jorginho do Vila Nova. Na saída do campo o zagueiro disse que o correto seria o juiz expulsar os dois.

Seis minutos depois a Chapecoense perdeu mais uma boa oportunidade de empatar. Lê chutou fraco contra o gol de Júlio César.

Nem os cinco minutos de acréscimo ajudaram o Verdão a virar o jogo. Aos 46 Neném cobrou bem uma falta e Rafael Lima marcou, mas estava impedido e o gol não foi validados. Dois minutos depois, o meia Athos perdeu um gol feito.

E a partida terminou sem grandes lances. Final de jogo Vila Nova 1 x 0 Chapecoense.


Jogo em casa no sábado

A Chapecoense joga em casa no próximo sábado, dia 15. Na terceira partida do returno o Verdão recebe o Caxias, às 16h na Arena Condá.




FICHA TÉCNICA

VILA NOVA – 1

Júlio César

Nêgo

César Gaúcho

Rafael Vaz

Reivan

Ederson

Ricardinho

Israel (Jorginho)

Cairo (Mancuso)

Pedro Júnior

Wescley (Evandro)


Técnico: Ney da Matta



CHAPECOENSE – 0

Juliano

Fabiano

Rafael Lima

Leonardo

Eliomar

Wanderson (Athos)

Paulinho Dias

Neném

Esquerdinha

Jô (Galiardo)

Cristiano (Lê)


Técnico: Itamar Schulle


Gols:

Pedro Júnior (11min. 2ºT)


Cartão Amarelo:

Rafael Vaz, Evandro (Vila Nova)

Cristiano, Athos (Chapecoense)



Cartão vermelho:

Leonardo (28min. 2ºT)


Arbitragem: Janio Pires Gonçalves, auxiliado por Ciro Chaban Junqueira e Edilson Frasão Pereira.

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO


Comente aqui
08 set08:01

Verdão aposta na defesa no jogo em Goiânia

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Se o melhor ataque é a defesa a Chapecoense está bem para enfrentar o Vila Nova, neste sábado, às 16 horas, em Goiânia. O time catarinense tem a melhor defesa do Grupo B, com sete gols sofridos em dez jogos, e a segunda melhor dos 20 clubes da Série C. Apenas o Fortaleza, do Grupo A, foi buscar menos vezes a bola no fundo da rede: cinco.

O único problema é que o ataque da Chapecoense, com apenas oito gols feitos, é o pior do grupo e o segundo pior da Série C. Apenas o Cuiabá fez menos, sete gols.

Por isso a defesa ganha ainda mais importância num jogo fora de casa, para tentar somar ponto. A vitória é um sonho. Mas um empate não é ruim. Até porque a Chapecoense ficaria à frente do Vila Nova. A Chapecoense está em terceiro lugar na chave, com 16 pontos, dois a mais que os goianos, que estão na sexta colocação.

– Se nós empatarmos além de somar um ponto tiramos dois deles- analisou o diretor de futebol Cadu Gaúcho.

Ele ressaltou que, em virtude do equilíbrio na tabela de classificação do Grupo B, não perder é quase tão importante quanto vencer. A diferença entre o primeiro colocado, Macaé, e o último, é de apenas oito pontos. Essa diferença cai para seis do primeiro para o penúltimo. E apenas uma vitória separa o primeiro do sexto colocado.

Para este jogo a defesa da Chapecoense estará desfalcada. Nivaldo foi condenado a quatro jogos de suspensão pela expulsão contra o Oeste e André Paulino recebeu o terceiro cartão amarelo contra o Santo André.

Mas as mudanças não são tão preocupantes.

– Nós temos seis zagueiros em condição de serem titulares – analisou André Paulino.

Rafael Lima deve ganhar a vaga. Mas Souza, recuperado de lesão, também estará à disposição. No gol joga Juliano, que já atuou em duas partidas e não levou nenhum gol. O problema continua sendo o ataque, já que Rodrigo Gral ainda não teve a documentação regularizada na CBF. O negócio é não tomar gol em Goiânia.

-Temos fazer uma boa marcação – argumenta Cadu Gaúcho, entregando a estratégia do Verdão.



FICHA TÉCNICA

VILA NOVA

Julio César

Nego

Toninho

Jean Pablo

Rafael Vaz

Reivan

Mancuso

Ederson

Ricardinho

Israel

Pedro Júnior

Técnico: Ney da Matta

CHAPECOENSE

Juliano

Fabiano

Rafael Lima

Leonardo

Eliomar

Wanderson

Paulinho Dias

Neném

Esquerdinha

Cristiano

Técnico: Itamar Schulle



Horário: 16h

Arbitragem: Janio Pires Gonçalves, auxiliado por Ciro Chaban Junqueira e Edilson Frasão Pereira.

Local: Estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO




Comente aqui
07 set14:05

Schulle define time que enfrenta o Vila Nova

Darci Debona   | darci.debona@diario.com.br

O time da Chapecoense treinou na manhã desta sexta-feira no gramado suplementar do Estádio Olímpico e o técnico Itamar Schulle definiu o time que enfrenta o Vila Nova, neste sábado, às 16 horas, em Goiânia.

Sem poder contra com Nivaldo, suspenso, e Rodrigo Gral, ainda sem a documentação liberada, Schulle deve escalar Juliano no gol e Cristiano no ataque, ao lado de Jô.

Outro desfalque é o zagueiro André Paulino, que levou o terceiro cartão amarelo no jogo contra o Santo André. Rafael Lima entra na zaga, ao lado de Fabiano e Leonardo. Souza, que ficou de fora dos últimos dois jogos em virtude de uma lesão, está disponível mas deve começar no banco.

Wanderson, que não treinou no início da semana, em virtude de dores no tornozelo direito, participou do coletivo e vai pro jogo. Completam o meio o volante Paulinho Dias e o meia Neném. Athos fica no banco.

Nas alas, Esquerdinha deve voltar ao time no lugar de William. Na ala direita, continua Eliomar.

A delegação viajou no início da tarde para Goiânia.

Comente aqui
07 set10:12

Neném, ídolo do alicerce à fundação do Verdão

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Nesta Série C, o meia Neném pode não ser o carregador de piano do time, mas demonstrou que pode virar um operário da Chapecoense. Não apenas por carregar tijolos para aumentar a barreira móvel e assim treinar cobrança de falta. O ídolo da torcida andava meio esquecido, mas aos poucos recupera sua importância junto ao grupo.

É que ele vem sendo importante para o Verdão, tanto nos jogos em que foi titular, quanto naqueles em que sai do banco para ajudar o time. Neném oscila bons e maus momentos. Foi titular em seis jogos, não jogou em dois e saiu do banco em outros dois.

Contra o Vila Nova, iniciou na reserva, mas no segundo tempo ajudou o time a marcar dois gols em sete minutos, garantindo a virada por 3 a 2. Depois, perdeu espaço quando o técnico Itamar Schulle decidiu que utilizaria apenas um meia.

Athos foi o titular em quase todos os jogos. Mas, nos últimos três jogos, Neném saiu jogando, deixando Athos no banco. O jogador, que era considerado um dos diferenciais do time, começa a mostrar suas credenciais em campo.

155 jogos pela Chapecoense.

É a marca que Neném vai atingir no jogo deste sábado

No domingo passado, contra o Santo André, Neném organizou jogadas, deu passes, cobrou faltas, escanteios e só não marcou um gol devido a uma defesa difícil do goleiro Bonan. Mesmo sem ter vencido, Neném disse que a vitória deu confiança ao time, na busca pela vaga na Série B. O time do Oeste está em terceiro lugar do Grupo B da Série C. E, no sábado, enfrenta o Vila Nova, em Goiás.

No clube desde 2009, de onde só saiu no segundo semestre de 2010 para jogar no JEC, Neném já construiu uma relação sólida com a torcida. Nos momentos mais difíceis, ele sempre consegue mostrar sua qualidade e resolver jogos complicados.

Tanto que, quando está na reserva, os torcedores pedem pra o técnico colocá-lo em campo. A torcida já viu muitas vezes Neném entrar e ajudar o time. Como na final do Estadual de 2011, contra o Criciúma, na cobrança da falta que Carlinhos Santos desviou para o próprio gol, dando o título à Chapecoense.

Em Goiânia, Neném pode completar 155 jogos pelo clube.



“O time está competitivo”, confira a entrevista com Neném


Diário Catarinense – Como é recuperar a titularidade no time?

Neném – Estou muito feliz aqui na Chapecoense. Mesmo quando estive no banco, sempre procurei ajudar.


DC – Como está o grupo para este jogo fora após o empate em casa contra o Santo André?

Neném – É um jogo difícil, pois vamos atuar num campo com dimensões maiores do que as do Condá. Temos que ter posse de bola explorar os contra-ataques. Podemos conseguir um bom resultado, pois o time está evoluindo. Contra o Santo André não vencemos, mas fizemos uma das melhores partidas até agora. O time está competitivo, com jogadas pelas alas e boa movimentação e posse de bola.


DC – Então você está confiante que dá para conseguir uma vaga na Série B com este grupo?

Neném – Com certeza. Nós temos um grupo bom coletivamente e também jogadores que podem fazer a diferença em jogadas individuais. Estamos confiantes nesta reta decisiva.


Comente aqui
06 set15:01

Gral e Nivaldo não foram liberados

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Chapecoense não conseguiu a liberação do atacante Rodrigo Gral e do goleiro Nivaldo para o jogo de sábado contra o Vila Nova.

O clube tentava um efeito suspensivo da punição de quatro jogos do goleiro, pela expulsão contra o Oeste. Já o atacante Rodrigo Gral ainda não teve seu nome publicado no Boletim Informativo Diário da CBF. O motivo da demora é a transferência internacional, do DPMM, de Brunei, para o Brasil.

>> Gral e Nivaldo viajam sem confirmação

Com isso os dois treinam com o restante do grupo na manhã de sábado, no campo suplementar do Olímpico, em Porto Alegre, e depois retornam para Chapecó. O restante da delegação viaja para Goiânia onde enfrenta o Vila Nova, no Sábado. De acordo com o diretor de futebol, Cadu Gaúcho, a expectativa é de liberar os dois na próxima semana.


Comente aqui
05 set19:14

Chapecoense tenta efeito suspensivo para Nivaldo

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br



Sirli Freitas/Agência RBS



A Chapecoense está tentando um efeito suspensivo da condenação do goleiro Nivaldo, que pode ficar de fora dos próximos três jogos da Série C, em virtude da expulsão contra o Oeste.

De acordo com o diretor de futebol, Cadu Gaúcho, a ação no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, a expectativa é de uma decisão até essa quinta-feira. Nivaldo viaja com o grupo na manhã de sexta-feira, para Porto Alegre. O time treina lá até sexta-feira, quando viaja para Goiânia, para enfrentar o Vila Nova, no sábado.

O zagueiro André Paulino está suspenso. Rafael deve entrar no time. Wanderson não treinou ontem em virtude de uma dor no tornozelo direito, mas deve jogar.


Comente aqui