Sesc

18 ago13:20

Chapecoense Futsal volta a quadra pela Divisão Especial neste sábado

A Chapecoense Futsal recebe neste sábado, dia 18 de agosto, às 19h, no Ginásio do Sesc a equipe de Rio do Sul, as duas equipes fizeram recentemente a final da Copa Santa Catarina quando o Verdão das quadras faturou o título. O ingresso será 1 kg de alimento para o Projeto Mesa Brasil.

A Chapecoense vice líder do estadual com 11 pontos entra em quadra buscando manter a invencibilidade e ainda buscar a liderança, já que o líder AD Jaraguá teve o jogo contra Concórdia adiado em função da Liga Nacional, não atuando nesta rodada, já o adversário está em quinto lugar com apenas cinco pontos, uma derrota pode complicar bastante as chances de classificação da equipe Riosulense, as duas equipes já se enfrentaram três vezes no ano, no torneio brejeiros da madrugada ouve empate em 3 a 3 e a equipe do vale venceu nos pênaltis, já pela Copa Santa Catarina na primeira partida da final os Oestinos venceram por 5 a 2, e na partida de volta empate em 4 a 4 e o titulo da competição foi para Chapecó.

Para a partida deste sábado o treinador Agnaldo já definiu os doze atletas que irão atuar, Maizena, Serjão, Neto, Renan, Pi, Biel, Dudu, William, Duio, Coelho, Barbosa e Duda, porém os cinco que iniciam a partida ainda não foram definidos pelo treinador.

Já Egidio, treinador de Rio do Sul terá a estreia do pivô Thiago, o atleta que já defendeu São Miguel, Capivari entre outras equipes chegou nesta semana e já tem a documentação regularizada.


Comente aqui
16 ago17:46

Espetáculo A Máquina Fermat será apresentado em Chapecó

O teatro do Sesc de Chapecó recebe nesta sexta-feira, sábado e domingo o Espetáculo A Máquina Fermat da Cia. Muiraquitã de Chapecó. As apresentações gratuitas serão às 20h. É preciso retirar os ingressos uma hora antes do início do espetáculo.

O espetáculo

Em A Máquina Fermat a direção busca uma harmonia entre traços épicos e acentuações dramáticas , fisicalização das emoções atrelada à técnica de contato e improvisação; descolamento estrutural de fala, intenção e movimento; decomposição do cenário, focando texto e personagens.

Nesse sentido, a montagem de “A Máquina Fermat” trilha o caminho da representação e da não interpretação. Isto se faz notório na opção por uma linha de fala e corpo cotidianos . Esta linha de trabalho concomitante a um texto que trabalha com elementos fantásticos resulta em uma estética que a serviço, como nos diz Marcel Mauss, do, “conclave mágico”, revela um universo mítico na relação do herói com seu tempo e seu mundo particular; e místico na medida em que sugere designações divinas para a sorte e o desenlace da trama. Desafiando-se, a Muiraquitã oferece riscos a si e ao público.

A dramaturgia e a direção de Clodoaldo Calai, que trabalha com um tempo diastólico (silêncios, olhares, aparentes inações) aliada ao preciso trabalho de ator de Jonas Martins é algo que confronta o tempo frívolo e incessante de nossos dias.

O espetáculo propõe um olhar, uma vida que aparenta ser de dificultosa percepção/recepção pelo cerceamento que o sistema social moderno e a ideia de civilidade tem direcionado às experiências estéticas, aquelas que nos despertam através dos sentidos e das pulsões. Jogando com as não convenções e provocando o espectador a encenação convida ainda o público a ver o personagem que se esconde atrás do personagem, nesta tarefa os cenários, figurinos e elementos de cena, construídos por Marcos Schu contribuem sobre maneira. Da mesma forma o cenário acústico desenhado pelo músico Fernando Bresolim conduzem o público nesta viagem que se desenvolve nas frestas descobertas entre o real e o fantástico, entre o épico e o dramático, o silêncio e o não silêncio.


A Equipe

Uma conjunção de forças criativas foi empregada para a construção do espetáculo, A máquina Fermat, de um lado a dramaturgia e experiência na construção de espetáculos, do diretor, Clodoaldo Calai (Mestre em teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC e doutorando em teatro pela mesma Universidade) de outro lado o talento, a vibração e também experiência do ator, Jonas Martins (Graduando em artes cênicas pela Universidade do Estado de Santa Catarina) não obstante, o espetáculo, conta com a valorosa contribuição do artista plástico, historiador (mestre em história pela UFSC) Marcos Schu. Marcos contribuiu sobremaneira na construção da máquina, martírio de Jhon, na unidade visual do espetáculo e na estética adotada para a cena. Esta soma de energias, resultou em espetáculo vibrante e que prende o púbico na tentativa de discorrer a narrativa de Jhon Stuart.


Ficha Técnica do Espetáculo “A Máquina Fermat”

Dramaturgia: Clodoaldo Calai

Atuação: Jonas Martins

Cenários/Figurinos: Marcos Baptista Schu

Operação de som e luz: Sedenir Romell

Desenho de luz e Direção Geral: Clodoaldo Calai


ESPETÁCULO A Máquina Fermat – Cia. Muiraquitã

Horário: 20h

Dias 17/08, 18/08 e 19/08

Local: Teatro Sesc [Rua Brasília, 475-D, Bairro Jardim Itália] Chapecó/SC

Entrada gratuita [é preciso retirar os ingressos uma hora antes da apresentação]


Comente aqui
04 ago11:17

Chapecoense Futsal recebe Blumenau pela Divisão Especial

Em sua terceira partida seguida em casa, a Chapecoense Futsal recebe neste sábado, às 19 horas, no Ginásio do Sesc, a equipe da AD Hering/Blumenau pela Divisão Especial. O ingresso será 1 kg de alimento para ajudar no Projeto Mesa Brasil.

O confronto válido pela quarta rodada da primeira fase, marca o reencontro das duas equipes que fizeram umas das semifinais da Copa Santa Catarina 2012. Neste confronto a equipe de Chapecó levou a melhor conquistando a vaga para a final.

Agora se a Chapecoense vencer segue vice líder da competição, já o adversário necessita da vitória para manter a chances de classificação, já que é o penúltimo colocado no campeonato.

- Em um campeonato curto como o desse ano, qualquer resultado em casa que não seja a vitória acaba complicando depois lá na frente – comentou o treinador Agnaldo.

Para a partida deste sábado o treinador Agnaldo ainda não definiu a equipe. O time deve ser definido na manhã deste sábado após o último treino.

Doze atletas foram relacionados: Maizena, Serjão, Neto, Renan, Dudu, Biel, Pi, William, Duio, Coelho, Duda e Barbosa.

- Esperamos um bom público neste jogo, estamos bem na classificação e o torcedor Chapecoense precisar nos apoiar – comentou o presidente Diógenes Lang.

A arbitragem na partida será de Eli da Silva de Florianópolis e do Caçadorense Enemir Corozzola.


Comente aqui
31 jul13:18

Sonora Brasil apresenta música sacra no Sesc de Chapecó

Nesta quarta-feira, dia 1° de agosto, tem apresentação do Quarteto Colonial, do Rio de Janeiro/RJ, no Teatro do Sesc de Chapecó. A apresentação gratuita, dentro do Projeto Sonora Brasil, será às 20h.

O espetáculo apresenta a música sacra brasileira de concerto, partindo da obra do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767 – 1830).

Maior projeto de circulação de música do Brasil, o Sonora Brasil promove o intercâmbio entre grupos de diversas partes do Brasil, visando à formação de plateia. Este ano, com o tema Sagrados Mistérios: Vozes do Brasil, traz a Santa Catarina o cancioneiro religioso brasileiro, através de quatro grupos musicais que representam as festividades religiosas e a música sacra.


Sobre o Quarteto Colonial

A expressão “música sacra” designa a música erudita da tradição religiosa judaico-cristã, mas em sentido mais amplo também relaciona a música religiosa presente em cultos de outras religiões. Encontra-se essa denominação desde a Idade Média, quando se buscou definir uma forma distinta para as composições relacionadas às missas e outras práticas religiosas, tendo o canto gregoriano como uma de suas expressões mais antigas e reconhecidas.

Em todos os períodos da história da música ocidental encontramos exemplos de repertório composto para a função religiosa ou para concertos a partir das referências dessa música funcional. Palestrina, Monteverdi, Vivaldi, Bach, Mozart, Gounod, Penderecki e tantos outros podem ser citados como exemplos em âmbito mundial. No Brasil, Lobo de Mesquita, Padre José Maurício Nunes Garcia, Camargo Guarniere, João Guilherme Ripper, Ernani Aguiar e Almeida Prado são destaques.

Os salmos, os motetes, as missas e os réquiens, principais formas representativas da música sacra, tinham na voz um elemento fundamental em sua representação. Coros e solistas interpretavam os textos bíblicos sobre os quais eram compostas as músicas que acompanhavam as partes das missas. Muitas igrejas tinham seus músicos residentes, que compunham novas músicas regularmente, especialmente para os ciclos da Semana Santa, o que fez com que o repertório de músicas sacras alcançasse volume expressivo de obras ao longo da história. O mais ilustre compositor que um dia assumiu essa função foi Johann Sebastian Bach e, no Brasil, o grande destaque foi o Padre José Maurício.

O Quarteto Colonial, formado por Doriana Mendes, Daniela Mesquita, Geilson Santos e Luiz Kleber Queiroz, apresenta no projeto Sonora Brasil a música sacra brasileira de concerto, partindo da obra do Padre José Maurício Nunes Garcia (1767 – 1830), que foi mestre de capela da Sé do Rio de Janeiro e, posteriormente, da Capela Real, passando por compositores de vários períodos até chegar nos da atualidade.


Repertório Musical

Divertimentos harmônicos – (Luis Álvares Pinto 1719/ 1789)

Quae Est Ista

Eficcieris Grávida

Oh! Pulcchra Es, Et Decora

Cum appropinquaret (dominica in palmis) – (José Joaquim Emerico Lobo De Mesquita 1746/ 1805)

Obras para a Semana Santa (Padre José Maurício Nunes Garcia (1767/1830)

Gradual Para Domingo De Ramos – S.D.

Domine Jesu – S.D.

Domine Tu Mihi Lava Pedes

Improperium Espectavi – S.D.

O salutaris hostia – (Alberto Nepomuceno 1864/1920)

Ave Maria Nº 17 – (Heitor Villa-Lobos 1887/1959)

Kyrie (da Missa Ferial) – (Osvaldo Lacerda 1927)

Categiró – (Ernst Mahle 1929 e Cassiano Ricardo 1895/1974)

Procissão da chuva – (Cacilda Borges Barbosa 1914 / 2010 e Wilson Rodrigues)

Pater Noster – (Antônio Vaz 1935/2005)

Kyrie – (Caio Sena 1959)

2ª Ladainha – (Antônio Vaz 1935/2005 e Cassiano Ricardo 1895/1974)

Sacra Cantilena – (João Guilherme Ripper 1959)

Alleluia

Oratio (texto de Maria Lucia Vianna)

Psalmos Brevis

Réquiem (Do Tríptico) – (Alexandre Schubert 1970)



01/08 – quarta-feira

MÚSICA SACRA Quarteto Colonial – Projeto Sonora Brasil

Horário: 20h

Local: Teatro do Sesc – Chapecó/SC

Entrada Gratuita [é preciso retirar os bilhetes com uma hora de antecedência na secretaria do Sesc]


Comente aqui
28 jul11:35

Chapecoense Futsal enfrenta o Tubarão na Divisão Especial

A equipe adulta da Chapecoense Futsal entra em quadra neste sábado, dia 28. A partida válida pela terceira rodada da primeira fase da Divisão Especial, será contra o Tubarão. O jogo inicia às 20h15 no Ginásio do Sesc em Chapecó. A entrada será um 1 kg de alimento não perecível, que será entregue para o Projeto Mesa Brasil.

O time do Oeste é vice-líder na competição e com a vitória em casa pode assumir a liderança.

- Sabemos das dificuldades, mas vamos em busca da vitória – disse Agnaldo.

Tubarão foi um dos representantes do estado na Liga Nacional e ocupa o quinto lugar na classificação da divisão especial.


Classificação Divisão Especial

1º Ad Jaraguá – 6 Pontos

2º Chapecoense Futsal – 4 Pontos

3º Krona/Joinville – 4 Pontos

4º Concórdia – 3 Pontos

5º Adu/Tubarão – 3 Pontos

6º Floripa Futsal – 1 Ponto

7º Rio Do Sul – 1 Ponto

8º Ad Hering – 0 Pontos


Todas as equipes tem dois jogos.


Comente aqui
27 jul13:23

A Vida Como Ela é... de Nelson Rodrigues em São Miguel do Oeste

O projeto EmcenaCatarina, do SESC, apresenta em julho o espetáculo A Vida Como Ela É…, que reúne cinco contos de Nelson Rodrigues. As tragicomédias adaptadas pela Cia. Teatro Sim… Por Que Não?!!! colocam no centro da discussão ciúmes e obsessões, dilemas morais, inveja, desejos desgovernados, adultério e sexo. O grupo faz uma turnê por 13 cidades de Santa Catarina entre os dias 12 e 28 de julho com apresentações gratuitas. Em Chapecó a apresentação foi na quinta-feira, dia 26 de julho.

Neste sábado, dia 28, a apresentação será no Auditório Colégio Jesus Maria José em São Miguel do Oeste.

>> Confira a AGENDA do clicRBS Chapecó

Em A Vida Como Ela É…, cada história explora uma técnica diferente, como o uso de máscaras, ator-narrador, jogo de sombras e silhuetas, formas animadas e quadros vivos. A música também é um elemento bem presente na encenação, com uma função que vai além do que apenas criar o clima. Às vezes é um comentário da ação dramática, outras vezes reforça o efeito cômico da cena. Em Lages, a Cia. Teatro Sim… Por Que Não?!!! oferece também uma oficina de Técnicas do Teatro Popular, com duração de 6 horas.

A direção é de um dos grandes especialistas na obra rodriguiana, Luís Artur Nunes, gaúcho radicado no eixo Rio de Janeiro-São Paulo. Esta é a sétima obra de Nelson que dirige. Também convidado especial do grupo para esta montagem, o iluminador Luiz Carlos Nem (do Rio), o figurinista Luiz Fernando Pereira (São Paulo) e o cenógrafo Fernando Marés. José Ronaldo Faleiro faz a assistência de direção. No elenco estão Ana Paula Possapp, Berna Sant’Anna, Leon De Paula, Mariana Cândido, Nazareno Pereira, Sérgio P. Cândido e Valdir Silva. Na produção geral, Júlio Maurício e Nazareno Pereira.

Comente aqui
22 jul13:33

Domingo tem teatro no Sesc de Chapecó

A atriz e contadora de histórias Josiane Geroldi, da Cia Contacausos, faz neste final de semana uma mostra de repertório no teatro do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Chapecó. Esta é a primeira mostra de repertório da Cia. Neste domingo acontece a última apresentação da trilogia, que iniciou na noite da sexta-feira, dia 20. Os espetáculos exploram o universo da cultura e da literatura de tradição oral brasileira, estimulando o resgate, o ato de contar, ouvir e ler histórias.

Neste terceiro e último dia de apresentações,  Josiane conta a história da Maria Valsa, um antigo e tradicional conto da cultura popular brasileira. A jovem, que adorava dançar, tanto fez que acabou dançando e casando com o Diabo. Nessa narração, o “dito cujo” é malvado, como não poderia deixar de ser, mas também se apaixona, sente ciúmes, quer fazer bonito em frente à sogra. Durante a contação, a atriz também revela de onde vieram alguns ditados repetidos até hoje, como “com sogra nem o diabo pode” e “onde o diabo perdeu as botas”.

>> Acesse a AGENDA do clicRBS Chapecó

A apresentação do  espetáculo “Nem te conto – uma história e que vira e mexe acontece!”será às 20h no Teatro do Sesc de Chapecó. A entrada é gratuita, porém é preciso retirar os ingressos com uma hora de antecedência no local.

Comente aqui
19 jul12:07

Contadora de histórias faz mostra de repertório no Sesc de Chapecó

A atriz e contadora de histórias Josiane Geroldi, da Cia Contacausos, faz neste final de semana uma mostra de repertório no teatro do Serviço Social do Comércio (Sesc) de Chapecó. Esta é a primeira mostra de repertório da Cia. Serão apresentados três espetáculos de sexta-feira, dia 20, até domingo, dia 22. Os espetáculos exploram o universo da cultura e da literatura de tradição oral brasileira, estimulando o resgate, o ato de contar, ouvir e ler histórias.

A programação inicia na sexta-feira, dia 20, com o espetáculo “Esticando as canelas”, que reúne contos que abordam, de maneira descontraída, o universo simbólico e as representações populares em torno da morte. Nas duas histórias contadas, destaca-se o personagem Zé Malandro, que ao tentar escapar da morte, dá um show de esperteza e criatividade, bem ao modo do “jeitinho brasileiro”, revelando um inestimável amor à vida.

>> Acompanhe a AGENDA do clicRBS Chapecó

No sábado, dia 21, Josiane apresenta “Tem coroa, mas não é rei”. O espetáculo reúne contos de adivinhação, sendo um passeio pelos contos populares de adivinhação e pela cultura do nosso povo, sua rica sabedoria, seus modos de dizer e viver a vida.

No terceiro e último dia de apresentações, 22, Josiane conta a história da Maria Valsa, um antigo e tradicional conto da cultura popular brasileira. A jovem, que adorava dançar, tanto fez que acabou dançando e casando com o Diabo. Nessa narração, o “dito cujo” é malvado, como não poderia deixar de ser, mas também se apaixona, sente ciúmes, quer fazer bonito em frente à sogra. Durante a contação, a atriz também revela de onde vieram alguns ditados repetidos até hoje, como “com sogra nem o diabo pode” e “onde o diabo perdeu as botas”.


Programação:

20/07 (Sexta- feira)

às 20h. Espetáculo “Esticando as canelas – contos para enganar a morte!”.


21/07 (Sábado)

às 20h: Espetáculo “Tem coroa, mas não é rei – contos de adivinhação”.


22/07 (Domingo)

às 20h: Espetáculo “Nem te conto – uma história e que vira e mexe acontece!”.


A entrada para todas as noites é gratuita.


Comente aqui
16 jul11:51

Exposição "O melhor dos mundos possíveis" em Chapecó

A exposição “O melhor dos mundos possíveis” traz a Chapecó a artista gaúcha Nara Amélia, revelação no cenário brasileiro das Artes Visuais. Mostra será aberta nesta terça-feira, dia 17 de julho na Galeria do Sesc em Chapecó.

O novo trabalho, desenvolvido a partir de gravuras em metal, tem recebido diversos prêmios no país, como: Prêmio Aquisitivo 18º Salão Unama de Pequenos Formatos (2012); Projeto Jovens Artistas do Rio Grande do Sul, Santander Cultural (2012); Prêmio Aquisição “I Prêmio Ibema de Gravura” (2011); Prêmio Aquisição “Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo 2010″ (2010); entre outros.

Nara é doutoranda em Poéticas Visuais na Universidade Federal do Rio Grande do Sul e, além de exposições individuais, já participou de diversas mostras coletivas. Recentemente, recebeu o prêmio Funarte de Arte Contemporânea 2012.

A mostra traz ao público de Chapecó trabalhos do início da carreira da gravadora, além dos seus últimos trabalhos. O artista Juliano Ventura, também gaúcho foi convidado para a produção, filmagem e edição de um vídeo que será exibido durante a exposição. Nele, além de outros assuntos referentes ao seu processo criativo, Nara Amélia explica os modos de produção da gravura em metal.


Serviço

Exposição “O melhor dos mundos possíveis”, de Nara Amélia

Coquetel de abertura: 17/07, às 19h30, na Galeria de Artes do SESC

Período de exposição: de 18/07 a 31/08

Horários: das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30. Horários especiais aos finais de semana.


Comente aqui
13 jul12:26

Chapecoense futsal joga em casa neste sábado

O torcedor da Chapecoense Futsal terá neste sábado, dia 14 de julho, a oportunidade de ver pela primeira vez a equipe campeã da Copa Santa Catarina 2012 atuando em casa. O jogo pela Divisão Especial será no Ginásio do Sesc, às 19 horas. A entrada é um quilo de alimento não perecível.

Após o bom resultado conquistado fora de casa na estreia contra a Krona/Joinville, a Chapecoense Futsal volta à quadra para a disputa do famoso clássico da “linguiça”, o adversário é a forte equipe de Concórdia.

O Concórdia é a atual campeã Catarinense da Divisão Especial e um dos representantes do estado na Liga Nacional.

- Concórdia tem uma grande equipe, apesar de na Liga não terem feito uma boa campanha agora a equipe se reforçou e com certeza vem forte mais uma vez na briga pelo titulo – comentou o treinador Agnaldo.

O treinador ainda não definiu a equipe que inicia a partida, mas a tendência é que seja a mesma que começou o jogo em Joinville.


Comente aqui