Situação

26 dez19:11

Quatro cidades em situação de emergência no Oeste

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

A estiagem tem deixado produtores da região Oeste preocupados. Desde a primeira quinzena do mês de dezembro não são registradas chuvas significativas na região e a previsão não é das melhores para os próximos dias. Segundo o meteorologista Leandro Puchalski o fenômeno La Ninã, que é o aquecimento das águas do Oceano Pacífico, segue atuando e mudando os sistemas meteorológicos ao longo do verão. – A tendência é trazer menos volume de chuva que o padrão da estação – disse.

Depois de Planalto Alegre, Ipuaçu e Guaraciaba, Coronel Freitas também decreta situação de emergência devido a estiagem. O Decreto foi assinado pelo prefeito Mauri José Zucco.


Caminhão pipa leva água para comunidades do interior em Coronel Freitas.


Segundo o diretor de agricultura, Roberto Cordazzo, a chuva que caiu no último final de semana amenizou, mas não resolveu a situação de diversas famílias que enfrentam problemas com a falta de água nas propriedades rurais. – Dois caminhões pipa estão fazendo o transporte de água para cerca de 30 propriedades rurais – disse Cordazzo.

A agricultura é a que mais sofre com a estiagem. De acordo com um levantamento feito pela Secretária Municipal de Agricultura, as lavouras de milho e as pastagens são as áreas mais castigadas. Os dados apontam perdas de 30% na produção de milho e 25% na produção de leite no município.

Preocupada com a situação a prefeitura está disponibilizando toda a estrutura necessária para o transporte de água para os agricultores.


Comente aqui
26 dez17:18

Situação de emergência em Coronel Freitas

A estiagem tem deixado produtores de Coronel Freitas preocupados. Desde a primeira quinzena do mês de dezembro não são registradas chuvas significativas no município. Devido a isso o prefeito Mauri José Zucco assinou decreto de situação de emergência. Assinatura foi na quinta-feira, dia 22.

De acordo com o diretor de agricultura, Roberto Cordazzo, a chuva que caiu no último final de semana amenizou, mas não resolveu a situação de diversas famílias que enfrentam problemas com a falta de água nas propriedades rurais. – Dois caminhões pipa estão fazendo o transporte de água para cerca de 30 propriedades rurais – disse Cordazzo.

>> Falta de chuva preocupa no Oeste

>> Prefeitura de Xanxerê avalia situação da estiagem no município

A agricultura é a que mais sofre com a estiagem. De acordo com um levantamento feito pela Secretária Municipal de Agricultura, as lavouras de milho e as pastagens são as áreas mais castigadas. Os dados apontam perdas de 30% na produção de milho e 25% na produção de leite no município.

Preocupada com a situação a prefeitura está disponibilizando toda a estrutura necessária para o transporte de água para os agricultores.


Comente aqui
21 dez15:58

Guaraciaba pode decretar situação de emergência

A dificuldade no abastecimento de água e as perdas nas lavouras pela falta de chuva fizeram a Defesa Civil de Guaraciaba decidir pelo decreto de situação de emergência. A decisão foi tomada em reunião realizada na tarde da terça-feira, após avaliação de dados já levantados no município.

O responsável pela Casan local, Luiz Fernando Simm, explanou que o abastecimento de água potável na cidade preocupa mais a cada dia. O sistema de rodízio já está sendo feito, mas nos pontos mais altos da cidade a água chega com certa dificuldade. A Defesa Civil orienta notificar os consumidores que estejam desperdiçando água, como lavando calçadas, carros, casas, molhando grama, horta ou outras atitudes que configurem desperdício.

Em relação a agricultura, o Secretário Jair Henkes, avalia que a perda na produção já chega a 40% em algumas culturas. O engenheiro agrônomo da Prefeitura, Leonir Dilly, salientou que fez uma pesquisa preliminar com alguns técnicos do município e constatou que o fumo apresenta perda de 25 a 30%, o milho de 35 a 40% e a produção de leite já teve queda de 20%.

A falta de água para os animais também foi uma preocupação levantada pela Defesa Civil. Em algumas propriedades os bebedouros estão quase secos e para reabri-los é necessária a licença ambiental. Os rios que cortam o município também estão com pouca água. A alimentação aos animais é outra questão que preocupa os produtores, pois as pastagens estão secando rapidamente.

Por estas e outras situações, a Defesa Civil decidiu que seja decretada Situação de Emergência. O Decreto será assinado assim que o Prefeito Nelson Hüning retornar de Brasília, onde foi assinar convênio de mais de R$ 3,5 milhões para investir em abastecimento de água.

Esse recurso é resultado do empenho da Administração Municipal na garantia de recursos para resolver o problema da falta de água. Para o mês de janeiro a intenção é fazer uma audiência pública com a participação da Casan para discutir os novos encaminhamentos.


Comente aqui
21 dez14:32

Planalto Alegre pode decretar situação de emergência devido a estiagem

A Comissão de Defesa Civil de Planalto Alegre se reúne nesta quinta-feira, dia 22, para tratar sobre a estiagem e a possibilidade de declarar Situação de Emergência no município.

Devido a estiagem, as famílias estão sofrendo com falta de água e os danos na agricultura também já são preocupantes. – Há perdas significativas na produção de milho, melancia, melão e feijão. A situação pode se agravar se não chover nos próximos dias – disse o secretário de agricultura Carlos Panho.

Na reunião devem ser apresentados os primeiros levantamentos dos prejuízos.


Comente aqui