Sono

16 out15:54

Anda faminto, esquecido e chorão? A culpa pode ser da falta de sono

Cerca de um terço da população adulta dorme menos do que deveria, segundo uma pesquisa americana. Os riscos mais conhecidos de se dormir menos que o indicado – que costuma variar entre sete e nove horas de descanso por noite, dependendo da pessoa – são os problemas cardíacos e a obesidade. No entanto, uma série de pesquisas revelou as consequências mais sutis da falta de repouso. Descubra abaixo se você sofre de alguma delas:


Fome: um estudo apresentado em um encontro da Society for the Study of Ingestive Behavior revelou que a falta de sono aumenta os níveis do hormônio grelina – o mesmo que estimula a sensação de fome. Essa alta no hormônio não apenas dá vontade de comer mais, mas ainda de ingerir alimentos mais gordurosos e calóricos. É por isso que quem dorme menos corre maior risco de desenvolver obesidade.


Choro: chorar ao assistir comerciais da TV não é necessariamente TPM. A verdadeira culpada pode ser a falta de sono: ela pode tornar o cérebro até 60% mais sensível a imagens negativas ou chocantes e incapaz de contextualizar experiências emocionais, de acordo com estudo publicado em 2007 no USA Today.


Esquecimento: mesmo que você ache que é problema da idade ou do stress, o cansaço pode ser o grande responsável pela diminuição da memória, bem como pela dificuldade de se concentrar. Ele pode, ainda, causar confusão mental e problemas de aprendizagem, segundo o site WebMD.


Resfriado: quem dorme menos de sete horas por noite tem três vezes mais chances de se resfriar, de acordo com o LA Times. Resfriados prolongados também podem ser um indício de falta de sono. Fique atenta!


Falta de jeito: se você anda desajeitada (derrubando objetos, batendo nas coisas), isso também pode ser um sinal. Apesar de não saberem bem por quê, cientistas afirmaram em um artigo da revista Prevention que as funções motoras de pessoas com sono ficam mais lentas e menos precisas. Os reflexos enfraquecem, o equilíbrio diminui e o tempo de reação fica mais lento – tudo isso porque você dormiu pouco.


Diminuição do apetite sexual: a falta de sono pode deixar você ou seu parceiro sem vontade de ação entre os lençóis. Além disso, ela acarreta uma elevação nos níveis de cortisol – o hormônio do stress -, o que também contribui para a diminuição do apetite sexual, segundo o WebMD. Para combater esse problema, experimente passar mais tempo na cama – dormindo!


DONNA ZH



Comente aqui
26 set12:47

Aprenda estratégias para conseguir acordar mais cedo e ser produtivo pela manhã

Após ter contato com uma pesquisa norte-americana que constatou que pessoas matinais têm um nível de sucesso maior do que as outras, Christian Barbosa, autor de diversos livros sobre administração do tempo e produtividade, resolveu fazer o teste. Passou a acordar uma hora mais cedo e teve que concordar: essa hora adicional no dia faz muita diferença.

— A questão não é só acordar mais cedo, mas o que você pode fazer nesta hora a mais. No meu caso, a hora extra foi super positiva para dar andamento a algumas coisas importantes, como a leitura de alguns livros, a preparação de relatórios da minha empresa, pensar na estratégia da empresa — relata.

A hora extra não precisa ser usada necessariamente para trabalhar. Pode-se fazer um esporte ou meditar.

— Em alguns dias, eu aproveitei e fui para o tênis. Descobri que durante o jogo meu corpo não tem o mesmo rendimento pela manhã, porém ao longo do dia, o exercício logo cedo faz muito bem — conta.

Quem se propõe a acordar mais cedo para tocar suas atividades mais importantes, tem uma série de vantagens, segundo o consultor. Primeiro, porque o período da manhã, em geral, contém poucas chances de você ser interrompido. Segundo, porque se você teve uma boa noite de sono, está recuperado, e isso ajuda você e seu cérebro a pensarem melhor, tomar boas decisões e ter boas ideias.

Há uma questão de biorritmo altamente individual, onde cada pessoa sabe o seu melhor período para ser produtiva. Tirando essas pessoas, que nunca serão produtivas pela manhã, Barbosa identificou alguns macetes que podem ajudar a conseguir acordar mais cedo.

Confira as dicas:

1. Ache um propósito — se não tiver um motivo forte para acordar mais cedo, você simplesmente não vai levantar no horário. Se você precisa praticar exercícios, por exemplo, e esse seria o único horário disponível, estabeleça esse propósito na sua mente. Pense sempre nos resultados que levantar naquele horário poderá trazer para sua saúde.


2. Faça esporte à noite — se você se exercitar corretamente antes de dormir, terá um sono mais recuperador e terá mais disposição durante a manhã.


3. Discipline seu corpo a dormir um pouco mais cedo — não adianta querer dormir uma hora mais cedo, vai ser quase impossível. Agora se você for dormir 15 minutos antes do seu horário, em alguns dias conseguirá disciplinar seu corpo a antecipar seu sono, e assim gradativamente.


4. Durma bem — sem uma boa noite de sono, será impossível acordar cedo, pois provavelmente estará cansado. Existem várias soluções, a primeira é aliviar sua cabeça. Aplicativos para smartphones tocam musiquinhas feitas para ativar seu sono profundo. Há quem escreva para limpar a mente. Em alguns casos, você terá de consultar um médico, existem patologias simples de resolver, mas prejudicam seu sono se não forem tratadas.


5. Prepare seu ambiente — já foi comprovado que as pessoas que desligam a TV e o computador pelo menos 45 minutos antes de deitar têm maior facilidade para dormir. Isso, aliado a um quarto escuro, ajuda a estimular seu sono, devido a reações químicas no seu cérebro. Faz parte do seu ambiente também um bom colchão e um bom travesseiro.


7. Coloque seu despertador longe — colocar o despertador longe obriga a levantar para desligar. Outra coisa que pode ajudar é colocar dois ou três alarmes diferentes.


8. Crie sua rotina — não existe uma receita de bolo, cada corpo reage de forma diferente e, para se adaptar, é preciso dar tempo ao tempo, ou seja, não adianta acordar cedo hoje, pular amanhã e voltar depois. É preciso dar rotina ao seu corpo.


BEM-ESTAR



Comente aqui
30 abr12:46

Estudo comprova que quem dorme menos come 550 calorias a mais por dia

Um alerta para quem tem problemas para dormir: horas a menos de sono podem significar quilos a mais. Um estudo feito feito pela americana Mayo Clinic comparou pessoas que dormiam o quanto queriam com outras que eram acordadas após poucas horas de sono. Resultado: o segundo grupo ingeriu mais calorias ao longo do dia.

- Quando as pessoas são privadas de seu sono comem cerca de 549 calorias a mais em um dia. Isso, no final de uma semana, pode resultado em aumento de peso – diz o Andrew Calvin, um dos pesquisadores.

A National Sleep Foundation sugere que uma pessoa adulta durma de 7 a 9 horas por dias. Quem tem problemas para alcançar esta indicação pode tentar adotar alguma das dicas abaixo:


- Fuja da luz azul: a luz da tevê, do celular ou da tela do rádio-relógio influenciam no sono.


- Evite sonecas: sonecas que duram mais de 20 minutos vão influenciar na sua capacidade de dormir à noite.


- Esconda o despertador: deixar o relógio virado para a cama faz com que você fique olhando para ele o tempo todo e calculando quanto tempo ainda tem de cama. A dica é virá-lo para a parede ou colocá-lo no chão.


- Diminua as luzes: duas horas antes de ir para a cama, reduza as luzes da casa e deixe de lado qualquer tarefa que envolva decisões complicadas. Acostume seu corpo com o relaxamento para conseguir pegar no sono com mais facilidade.


Comente aqui