clicRBS
Nova busca - outros

Suspeitos

27 jun14:57

Presos quatro envolvidos em fraude de concurso público em Xaxim

[Atualizada 20h43]

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br  – colaborou Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Quatro pessoas foram presas preventivamente nesta terça-feira em Xaxim, no Oeste do Estado, sob suspeita de envolvimento na fraude do concurso público da prefeitura local. Os presos são a primeira dama do município, Rita Vicenzi, a assistente social da prefeitura, Eliane Perosa, e sócios da SC Cursos e Treinamentos Ltda, Sandra Dell’Osbel e Emerson Dell’Osbel. A prisão foi autorizada pela juíza da 2ª Vara da Comarca de Xaxim, Surami Juliana dos Santos Heerdt . Ela atendeu ao pedido dos promotores de Justiça do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) Fabiano David Baldissarelli e Diana da Costa Chierighini. Emerson está preso no presídio de Xanxerê e as três mulheres no presídio de Chapecó.

De acordo com o promotor Fabiano Baldissarelli ,coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO) de Chapecó, a prisão preventiva foi solicitada para garantir a ordem pública e evitar novos crimes.

- Diante das provas e evidências foi necessária a prisão provisória – detalhou o promotor. Ele disse ainda que soltos os suspeitos poderiam realizar outras ações. O tempo da prisão vai depender da juíza.

O Ministério Público apresentou na manhã desta quarta-feira, além dos gabaritos utilizados pela candidata que denunciou a fraude, uma folha de caderno onde foram anotadas as respostas. A folha entregue pela candidata ao MP tem o mesmo desenho de outras páginas encontradas na casa da assistente social.

- Além da candidata que apresentou este material, outros três também fizeram denúncias e disseram ter recebido as repostas em papel semelhante a este – disse o promotor Fabiano.

Foram realizadas buscas na prefeitura, empresa e casa dos envolvidos. Na casa e na empresa dos empresários foi encontrado também diversos carimbos referentes a outras empresas.

De acordo com a promotora Diana da Costa Chierighini, o GAECO de Chapecó está preparando um dossiê de cada concurso público sob suspeita no Oeste catarinense.

- Até agora já foram verificados pelo menos 17 contratos licitados com supostas fraudes – disse a promotora.

Durante todo o processo de investigação em nenhum momento apareceu o nome prefeito de Xaxim, apenas da primeira-dama, que segundo suspeita do Ministério Público teria ligado para a candidata que recebeu o gabarito na véspera do concurso, indicando onde receberia a “cola”.


Contraponto

O advogado da primeira dama, Stefan Pupiolski impretou um pedido de Habeas Corpus na tarde desta quarta-feira no Tribunal de Justiça.

Já os advogados de defesa dos demais envolvidos não foram localizados. Durante a tarde desta terça-feira a reportagem fez ligações para o escritório da empresa SC Cursos e Treinamentos Ltda mas ninguém atendeu. Também foi tentado contato com a empresa via email, que não foi respondido até o fechamento desta edição.. A reportagem entrou em contato também com o Presídio de Xanxerê que confirmou que um advogado visitou Emerson, mas não estavam autorizados a divulgar o nome dele. No dia 25 de junho a SC Cursos e Treinamentos Ltda encaminhou uma nota informando que tudo não passava de suspeita, que a empresa e seus sócios não contribuíram com nenhuma fraude no concurso de Xaxim e que as provas foram realizadas regularmente.

Também foi tentado contato, por telefone, para apurar o nome da advogada da assistente social. Um número foi repassado por um conhecido, porém, a advogada que atendeu disse que não tinha certeza se assumiria o caso.


>> No Oeste, 15 editais de concursos para prefeituras estão sob investigação do Ministério Público


Entenda o caso

Uma candidata que fez o concurso público de Xaxim e recebeu o gabarito errado procurou o Ministério Público para denunciar o vazamento, no dia 17 de maio. Ela se inscreveu para o cargo de auxiliar de enfermagem e recebeu o gabarito da prova para o curso de superior de enfermagem. No dia primeiro de junho uma força tarefa que incluiu o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, polícias Civil e Militar, apreendeu documentos, equipamentos de informática, provas, cartões respostas, gabaritos, listas e arquivos digitais na prefeitura, na SC Cursos e Treinamentos Ltda, empresa responsável pelo concurso, e na casa dos proprietários da empresa, Sandra e Emerson Dell’Osbel. Os materiais foram submetidos à análise do Instituto Geral de Perícias (IGP). Num segundo momento foi realizada nova busca e apreensão que encontrou papéis similares ao da cola na bolsa da assistente social do município, Eliane Perosa.

O promotor de Justiça, Fabiano Baldissarelli, já havia informado que a assistente social e a primeira dama do município, Rita Vicenzi, estavam entre os suspeitos de participar do vazamento do gabarito.

A Promotoria de Justiça de Xaxim recomendou a anulação do concurso público e o prefeito de Xaxim, Gilson Vicenzi, anulou o concurso no dia cinco de junho. A prova foi realizada em cinco de maio deste ano. Foram 368 inscrições para 19 cargos.

O Ministério Público encaminhou para a juíza de Xaxim, Surami Heerdt, um pedido de suspensão das atividades da SC Cursos e Treinamentos Ltda e da Dell’Osbel & Vieira Ltda. Também foi pedido que seja impedida de contratar com o poder público qualquer empresa que tenha como sócios Sandra Dell’Osbel e Emerson Dell’Osbel.


Comente aqui
23 dez12:10

Estão presos suspeitos de homicídio em Dionísio Cerqueira

Juliano Zanotelli | juliano.zanotelli@rbsonline.com.br

Os dois suspeitos pela morte do gerente de infraestrutura da SDR de Dionísio Cerqueira, Dalmar Libardoni, 51 anos, estão presos na Unidade Prisional de São Miguel do Oeste.. Eles se apresentaram, acompanhados dos advogados, na manhã desta sexta-feira para os delegados Albert Silveira, coordenador da DIC e Delegado Regional em exercício de São Miguel do Oeste, Claudir Stang, de Dionísio Cerqueira e do Delegado Cléverson Luis Müller, de São José do Cedro, designados para acompanhar o caso.


As câmeras de vigilância da secretaria flagraram a chegada dos dois homens no prédio. O de chapéu foi reconhecido como Mário Duarte.


 

A Polícia não divulgou o nome do segundo suspeito, apenas as iniciais R.C.Z., de 30 anos. O outro suspeito já havia sido identificado pelas câmeras de vigilância como Mário Duarte, de 59 anos, um dos proprietários da Construtora MD, que fazia a obra de uma escola fiscalizada pela vítima.

Segundo informações da Polícia, no interrogatório Mário Duarte assumiu a autoria do homicídio. Ele alegou que o segundo suspeito não teve participação, apenas acompanhou a ‘visita’ ao gerente.

A motivação do crime ainda não foi divulgada, pois a Polícia Civil segue no recolhimento das provas. A arma utilizada também não foi encontrada.

– Várias testemunhas já foram ouvidas e o Inquérito Policial deve ser concluído em 10 dias  – disse o delegado Albert Silveira.


>> Gerente de infraestrutura é morto dentro da secretaria



Comente aqui
22 dez18:45

Polícia ainda procura suspeitos

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

A Polícia Civil prossegue com as buscas aos dois suspeitos da morte do gerente de infraestrutura da Secretaria de Desenvolvimento Regional de Dionísio Cerqueira, Dalmar Libardoni, morto no final da tarde de terça-feira, em seu local de trabalho.

Um dos suspeitos foi identificado como Mário Duarte, um dos proprietários da Construtora MD, que fazia a obra de uma escola fiscalizada pela vítima. Ele e outra pessoa, que ainda não foi identificada, estavam na sala do gerente no momento do crime. Havia expectativa que um deles se apresentasse nesta quinta-feira, o que acabou não ocorrendo. O delegado Claudir Stang disse que está ouvindo testemunhas e buscando informações com efetivo catarinense e também com o apoio da Polícia Civil do Paraná.


Comente aqui
08 ago09:16

Três homens são mortos em menos de 24 horas em Chapecó neste fim de semana

Suspeitos dos homicídios não foram identificados

Três pessoas foram mortas em menos de 24 horas em Chapecó neste fim de semana. Na madrugada deste domingo, Edson Rodrigues, 26 anos, foi encontrado morto com dois tiros na rua Marechal Deodoro da Fonseca, no bairro Maria Goretti. A vítima teria sido abordada por três suspeitos por volta das 3h, mas eles não foram identificados.

Sábado, por volta das 18h30min, um homem foi esfaqueado durante uma briga de bar, na rua Gregório de Matos, no distrito de Marechal Bormann. Ademir dos Santos, de 36 anos, foi golpeado no peito e nas costas após um desentendimento em um jogo de cartas. As testemunhas teriam dito a Polícia Militar que o suspeito seria o cunhado da vítima. O homem não foi encontrado.

Anderson Antônio Cordeiro, 25 anos, levou um tiro durante uma briga no bairro Engenho Braunn, por volta das 4h de sábado. A vítima morreu a caminho do hospital. O autor do disparo não tinha sido identificado até a tarde deste domingo.

DIÁRIO CATARINENSE

Comente aqui