Time

15 ago12:51

Ilusão de ótica?

Darci Debona | darci.debona@diario.com.br

Gêmeas de Xaxim integram a equipe de futsal da cidade

Aquela história de um jogador seria tão rápido a ponto de bater escanteio e cabecear na área pode ser aplicado pelo time da CRE Xaxiense, de Xaxim, no Oeste do Estado. A equipe tem chamado a atenção nos campeonatos que disputa, pois parece ter jogadoras que se multiplicam em quadra. A mesma atleta que lança a bola na defesa parece estar no mesmo momento no ataque. A jogadora que é vista num lado da quadra, logo em seguida parece estar do outro lado. E às vezes o torcedor parece estar vendo dobrado, mesmo não tendo bebido. Seria ilusão de ótica. Não.

– Já somos conhecidos como o time das gêmeas- contou o técnico Andrei Sberse da Xaxiense.

A equipe de base do Xaxiense tem oito irmãs idênticas

Tudo começou com as irmãs Camila e Cândida Baccin, que tem 22 anos, e Andressa e Vanessa de Almeida Batista, ambas com 15 anos, e que desde os nove treinam no time.

O técnico Andrei Sberse gostou da experiência de ter gêmeas no plantel. No início do ano começaram a vir as gêmeas do Rio Grande do Sul fazer teste no time. Em fevereiro chegaram Jéssica e Ketruen Gritti, de Sananduva, e Ana Maria e Maria Isabel Zanatta, de Tapejara. As irmãs Zanatta indicaram as conterrâneas Karen e Kelen Bender.

– Foi um choque quando vi as meninas todas iguais- lembrou Kelen.

- Agora dá para distinguir mas no início era difícil- lembrou o técnico. Para tentar saber quem era quem, ele apelava para os números na camisa e calção. Mas, nos jogos, a confusão ainda é inevitável.

– Às vezes chamo uma e é a outra- diz. As próprias jogadores se confundem. Uma das brincadeiras preferidas das jogadoras e testar as outras para saber se identificam quem é quem. Camila Baccin tenta identificar, mas acaba errando. –Eu só sei quem são as loiras altas- afirma Vanessa, referindo-se às irmãs Gritti. Andressa diz que só reconhece a irmã, Vanessa. –Não diferencio nenhuma – confessa. Kelen é a única que diz conhecer todas.

Mas, ao mesmo tempo que traz confusão, há vantagem em ter tantas gêmeas no time. O técnico Andrei Sbertse disse que em várias vezes utiliza duas duplas delas em quadra. –Isso confunde o adversário que não sabe quem é quem – afirmou.

As meninas são campeãs da microrregional

Jéssica disse que em alguns jogos os adversários nem percebem que fez a substituição com a irmã e falam admirados. –Nossa, como você corre! Nesse caso ela corre por duas. Ana Maria Zanatta disse que é bom jogar em time de gêmeas, pois além de confundir os adversários o entrosamento é melhor. -A gente joga junto desde pequena- completa Vanessa As irmãs Karen e Kelen Bender, de Tapejara, gostam de jogar juntas. –Eu já sei onde minha irmã vai estar para largar a bola- disse Karen (ou será que foi a Kelen?). A única diferença é que a Karen tem a franja para a frente e a Kelen tem a franja para o lado, explicam as colegas.

Fora das quadras as pessoas acham que é a mesma pessoa que estava num lugar e depois já estava em outro. –As pessoas perguntam ô, tu não tava lá dentro – disse Kelen.

Apesar do time ser formado por pessoas tão parecidas, elas têm suas peculiaridades. Tirando Ana e Bel, que são alas, as demais jogam em posições diferentes das irmãs. E nenhuma quis ser goleira. Vai ver que é porque não dá para escalar duas goleiras.

O certo é que o time é atração por onde vai disputar os campeonatos e muitos querem tirar fotos com elas. E não vão pensar que o time é formado por gêmeas só para bonito. –Todas jogam bem- argumentou o técnico. Tanto que a equipe é campeã microrregional da Olesc e dos Joguinhos. Também, com um plantel desses, o time deve jogar o dobro.

QUEM SÃO ELAS:

Ketruen Fernanda Gritti- Fixa- 16 anos, natural de Sananduva-RS, joga desde os nove anos e torce para o Inter-RS. Está na Xaxiense desde fevereiro.

Jéssica Fernanda Gritti- Pivô- 16 anos, natural de Sananduva-RS, joga desde os nove anos e torce para o Inter-RS. A única diferença da irmã é que usa uma pulseira. Está na Xaxiense desde fevereiro.

Karen Bender- Fixa- 15 anos, natural de Tapejara-RS, joga desde os oito anos, torce para o Inter-RS. Para diferenciar-se da irmã usa franja para frente. Está na Xaxiense desde março.

Kelen Bender- Pivô- 15 anos, natural de Tapejara-RS, joga desde os oito anos, torce para o Inter-RS. Para diferenciar-se da irmã usa franja para o lado. E vive provocando a irmã. Está na Xaxiense desde março.

Ana Maria Zanatta-Ala-direita- 16 anos, natural de Tapejara-RS, joga desde os sete anos, torce para o Grêmio-RS. É mais falante do que a irmã. Jogou na Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora/Female no ano passado e foi contratada pela Xaxiense em fevereiro.

Maria Isabel Zanatta (Bel)-Ala-esquerda- 16 anos, natural de Tapejara-RS, joga desde os sete anos, torce para o Grêmio-RS. Jogou na Unochapecó/Nilo Tozzo/Aurora/Female no ano passado e foi contratada pela Xaxiense em fevereiro.

Vanessa de Almeida Batista- Pivô- 15 anos, natural de Xaxim, joga desde os nove anos na CRE Xaxiense. Torce para o Corinthians-SP.

Andressa de Almeida Batista- Ala-direita- 15 anos, natural de Xaxim, joga desde os nove anos na CRE Xaxiense. Torce para o Corinthians-SP.

Comente aqui