Tradição

22 nov09:24

Tradição religiosa do Maranhão é apresentada no Oeste

O projeto Sonora Brasil chega a sua última etapa em Santa Catarina trazendo o grupo Caixeiras do Divino, do Maranhão. As instrumentistas apresentam as diversas etapas da Festa do Divino de São Luís, um dos mais importantes festejos da cultura popular do Maranhão. As Caixeiras do Divino circulam por 24 cidades catarinenses, dentre elas Concórdia, Chapecó, São Miguel do Oeste e Xanxerê.


Sobre as Caixeiras do Divino

A festa do Divino Espírito Santo se destaca como um dos mais importantes festejos da cultura popular do Maranhão, ocorrendo em dezenas de cidades. Toda festa do Divino gira em torno de um grupo de crianças que, durante o período dos festejos, são vestidas com trajes nobres e tratadas com regalias. O ritual pode durar até 15 dias e conta com uma estrutura bastante complexa, com várias etapas, podendo apresentar variantes significativas em cada localidade. No Maranhão, essa festa está diretamente ligada às religiões afro-brasileiras.

Entre os elementos mais importantes da festa do Divino estão as caixeiras, senhoras devotas que cantam e tocam caixas acompanhando todas as etapas da cerimônia. É sua responsabilidade conhecer todo o ritual e o repertório relacionado, que é vasto e variado, e ainda precisam ter a habilidade do improviso para responder a situações imprevistas no decorrer das etapas.

Dona Maria Rosa, Dona Maria de Jesus, Dona Zezé de Iemanjá, Dona Rosa Barbosa e Dona Rosa Dias, as caixeiras do Divino de São Luis do Maranhão, apresentarão as várias etapas do festejo através de seus respectivos cânticos, acompanhados das caixas. O canto, ora em uníssono ora a duas vozes, pode apresentar variações na melodia principal, como ocorre tradicionalmente nas práticas da tradição oral, e suas características interpretativas traduzem a força alcançada pela relação de devoção ao Divino Espírito Santo.


Apresentações no Oeste

26/11 – Concórdia

Local: Memorial Attilio Fontana, 20h


27/11 – Chapecó

Local: Universidade Federal da Fronteira Sul, 20h


28/11 – São Miguel do Oeste

Local: Auditório do Centro Empresarial Andromeda, 20h


29/11 – Xanxerê

Local: Auditório do La Salle, 20h


Comente aqui
13 set18:38

9º Acampamento Farroupilha será realizado em Chapecó

O 9º Acampamento Farroupilha será realizado em Chapecó a partir deste sábado, dia 15 de setembro. O evento que cultua a tradição gaúcha e terá comidas típicas, shows, bailes e apresentações artísticas será no Haras Humberto Scopel, no bairro Seminário.


Evento realizado em 2011.


A entrada é franca nos nove dias. Confira as atrações confirmadas:

15/09 – João Chagas Leite

16/09 – Romário Gaúcho e Os Bombachudos

17/09 – Adriana Gobbi e Marca do Fole

18/09 – Elton Saldanha

19/09 – Cantiga de Verso e Alma

20/09 – Walther Morais

21/09 – Gravação de Programa Tradicionalista

22/09 – Luiz Marenco

23/09 – João Kuiudo e Canto Xucro


A realização é da Associação Chapecoense da Cultura Tradicionalista Gaúcha (Acctg) e conta com apoio do CTG Coxilha do Quero-Quero, CTG Sangue de Farrapos, CTG Recanto dos Troupeiros, CTG Herança Gaúcha, CTG Porteira do Oeste, CTG Desbravadores, CTG Índio Condá, CTG Vaqueanos do Oeste.


Comente aqui
06 abr10:29

Tradição Santa

Sirli Freitas | sirliane.freitas@diario.com.br

A rotina do motoboy Antonio Moraes, na Sexta-feira Santa, é a mesma desde que era pequeno. Antes do sol nascer e sem lavar o rosto ele, como muitas famílias do Oeste, saem de casa a procura de uma florzinha amarela. Antonio acredita na tradição da colheita da Macela.

Depois de colher ele faz o chá da planta, bebe, lava o rosto e faz a barba. – Faço isso para não ter dor de dente e também para os pelos da barba não encravar – disse o chapecoense.

No Oeste de Santa Catarina a tradição da colheita da macela, ou marcela como é popularmente conhecida a erva, que passa de geração para geração, reúne famílias que acreditam que colher a planta com o orvalho sobre as flores faz com que o chá não perca parte do poder curativo.

Airton Moraes, primo de Antonio, andou 30 quilômetros de moto para colher a planta, mas não reclama. – Aprendi a colher com meu pai e faço isso todos os anos –disse Airton. A erva pode ser encontrada na beira das rodovias ou nos campos.

A planta é utilizada em chás e no chimarrão durante o ano todo. A dona de casa Irene Munis Claus disse que as flores do chá não podem ser fervidas. – Se ferver a macela perde todas as propriedades medicinais – recomenda. Ela disse que as flores devem ser colocadas em um copo, acrescentar a água quente e fazer infusão.


Para que serve

O chá é bastante utilizado devido a suas propriedades antiinflamatórias e analgésicas, estimulante da circulação capilar, peles e cabelos delicados, digestiva, indicada para dores abdominais e cólicas, contra diarréia, inflamações, conjuntivite, entre outras.


Comente aqui
20 set09:02

Dia do Gaúcho!

Para comemorar a Semana Farroupilha no clima tradicionalista, o clicRBS Rio Grande do Sul apresenta no Facebook o novo aplicativo Gaúche.me . Ele permite que tu cries um avatar de gaúcho para o teu perfil.

A partir de uma foto do teu álbum, é possível gerar um avatar pilchado com os recursos que tu escolheres: tipos e tamanhos de bigodes, boinas, chapéus, lenços, faca, faixa de prenda, cinto, adereços de cabelo e outros acessórios pra lá de especiais.

Te apruma e espraia tua versão gaudéria para a gurizada:

Comente aqui
16 set14:36

Entre no clima tradicionalista

Para comemorar a Semana Farroupilha no clima tradicionalista, o clicRBS Rio Grande do Sul apresenta no Facebook o novo aplicativo Gaúche.me . Ele permite que tu cries um avatar de gaúcho para o teu perfil.

A partir de uma foto do teu álbum, é possível gerar um avatar pilchado com os recursos que tu escolheres: tipos e tamanhos de bigodes, boinas, chapéus, lenços, faca, faixa de prenda, cinto, adereços de cabelo e outros acessórios pra lá de especiais.

Te apruma e espraia tua versão gaudéria para a gurizada:

Comente aqui